A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 14 de agosto de 2011

Michelder é 10


Agora é Guilherme - Caraguá tem que mudar, mudar para melhorar.....




A força da mulher


Guilherme Araújo escreve livro


O consultor de negócios e políticas Guilherme Araujo terminou, mas um projeto pioneiro que durou 03 (três) anos para sai da cabeça e ir para o papel.
Guilherme Araújo esta terminando de seu livro que fala sobre campanhas políticas, esse projeto teve inicio em julho de 2008 quando Guilherme veio residir em Caraguatatuba, este livro é uma viagem em várias atuações nas diversas campanhas que Guilherme Araújo já participou ao longo dos últimos anos.
Este livro vai ajudar o pré-candidato a organizar a sua própria campanha e livrá-los das armadilhas que candidatos majoritários armam nas campanhas políticas.
Este livro será um livro do dia-dia, e com certeza ira ajudar o candidato que não sabe nem por onde começar.
Guilherme Araújo esta procurando uma editora para publicar este trabalho, e espera poder lançar no segundo semestre de 2011.

Um chá com mulheres e amigas nunca foi tão divertido



A Afrah Modas convida mulheres de todas as idades para participar de um coquetel no dia 28 de agosto com salgadinhos e bebidas para troca de experiências e dicas de como apimentar sua relação, dança do ventre, dança da cadeira, strip-tease, massagem tântrica, palestra de pompoarismo e varias outras tendências.

Convites limitados:

Garanta o seu convite na loja Afrah modas no Caraguá Praia Shopping

Contato: (12) 3883-4720 – Afrah Modas

A Praia da Martin de Sá ñ tem fiscalização


A prefeitura de Caraguatatuba esta de brincadeira, quando se trata de fiscalização nas praias, pelo jeito não existe fiscal. Digo isso porque no sábado eu andei em toda orla da praia da Martin de Sá e comprovei o que os usuários vêm reclamando e com razão.
Eu quero denunciar ao senhor prefeito de Caraguatatuba o descaso que parte dos fiscais e solicitar providencias urgente. Os quatro últimos kiosk esta desobedecendo e ocupado o espaço publico (PRAIA) em beneficio comercial.
Hoje eu domingo eu caminhei novamente e posso garantir que tem kiosk colocando, mas de 100 mesas com cadeiras na areia, sem nenhum controle por parte da prefeitura. Basta que o senhor prefeito faça uma visita neste local para comprovar o que estou falando.

Secretário de Kassab diz que MEC não atende pedidos da prefeitura

O secretário de Educação da Prefeitura de São Paulo, Alexandre Schneider, rebateu as críticas do ministro Fernando Haddad (Educação) à gestão do prefeito Gilberto Kassab.
Segundo Schneider, uma lista com cem terrenos para a construção de creches na cidade está parada há mais de um mês nos "escaninhos" do MEC (Ministério da Educação e Cultura).


"Talvez a sensação de pisar pela primeira vez em Cidade Tiradentes tenha feito o ministro perder a razão", ironizou o secretário.
Neste sábado, em caravana do PT na Cidade Tiradentes (zona leste de São Paulo), Haddad concentrou seu discurso em comparar as políticas educacionais do governo federal e da administração municipal.
Haddad, que é pré-candidato do PT à Prefeitura, acusou Kassab de, por razões político-partidárias, não aderir a programas federais que representariam transferência direta de recursos da União para a cidade.
Ele disse que o MEC já fechou pelo menos 4.000 convênios do programa Pró-Infância, de ampliação da educação infantil, em todo o país. "E nenhum na cidade de São Paulo", afirmou.
"Porque não há iniciativa. Não podemos repassar os recursos se a prefeitura não apresentar um projeto", completou.
Schneider negou a acusação. "Quem sabe em sua próxima visita à cidade o ministro possa anunciar o repasse de recursos", respondeu Schneider.

'Agora São Paulo' lança novo projeto gráfico

O jornal "Agora São Paulo", do Grupo Folha, lança no domingo (14) um novo projeto gráfico, no momento em que se aproxima dos 100 mil exemplares de circulação média diária.
A reforma busca permitir "mais conforto e facilidade de leitura", diz o editor responsável, Nilson Camargo.
Entre outras mudanças, os textos passam a ter letra maior, os títulos ganham em variedade e equilíbrio e a edição, no conjunto, recebe mais cores.
Com a reforma, a primeira página perde as barras que separavam chamadas e passa a ser dividida em cinco colunas, em vez de seis. O jornal também ganha um logotipo em nova família tipográfica, Fago Office, e fundo vermelho mais escuro. De maneira geral, diz Camargo, está "mais sóbrio e elegante".
A "Revista da Hora", publicada aos domingos, passa a ter títulos e textos em nova família tipográfica, considerada mais leve e moderna.
O novo projeto foi desenvolvido pela designer gráfica Didiana Prata, da Prata Design, e pelo editor de Arte do "Agora", Samuel Cabral.
DEFESA DO CIDADÃO
Criado em 1999, o jornal "Agora São Paulo" renovou o jornalismo dito popular, priorizando a prestação de serviços, a defesa dos direitos do cidadão e a fiscalização de áreas como saúde, educação e transporte.
A ascensão do jornal é creditada por Camargo ao fato de ter dado um foco maior na cobertura, com atenção maior aos aposentados.
O "Agora" impulsionou o movimento de revisão das aposentadorias, que desde 2003 beneficiou cerca de 5 milhões de pessoas.
Em defesa do cidadão, publica uma página diária, com seis a sete reclamações de consumidores e a resposta das empresas, realizando a intermediação e o acompanhamento dos casos.
O jornal também mantém atenção a esporte e entretenimento, com prioridade para a televisão.
CIRCULAÇÃO
Com um projeto que desde o início contrasta com o sensacionalismo tradicionalmente associado ao segmento, em cinco anos de existência o "Agora" já liderava em sua categoria em São Paulo.
Em junho deste ano, no último mês com dados divulgados pelo Instituto Verificador de Circulação (IVC), o jornal vendeu em média 97,7 mil exemplares/dia.
Seus concorrentes, "Jornal da Tarde" e "Diário de S. Paulo", venderam 38,3 mil e 37,3 mil, respectivamente. Somados, os dois não alcançam hoje a circulação do "Agora".

Veja as manchetes dos principais jornais e revistas neste domingo

Jornais nacionais
 
 
 
O Estado de S.Paulo
Efeito da crise sobre a China definirá impacto no Brasil
 
Jornal do Brasil
Polícia investiga fraude de R$ 9 mi em amistoso da Seleção no DF
 
O Globo
Rede de laranjas e notas frias alimentam fraudes no Turismo
 
Correio Braziliense
Brasiliense aprende a driblar o trânsito
 
Estado de Minas
Reforço na rede para pescar votos
 
Jornal do Commercio
Crise global também chega a seu bolso
 
Diário do Nordeste
Reformas nos ministérios: denúncias farão Dilma antecipar mudanças
 
Extra
Saiba como se defender da crise econômica e proteger seu dinheiro
 
Zero Hora
Por que o mundo foi para as ruas

*
Revistas
 
Veja
A praga da corrupção
 
Época
Proteja seu dinheiro do vendaval financeiro
 
IstoÉ
Apocalipse não!
 
IstoÉ Dinheiro
Fiat : Empresa do ano
 
Carta Capital
Dilma exclusivo

*
 
Jornais internacionais
 
The New York Times (EUA)
Rixas tribais ameaçam minar levante líbio
 
The Sunday Times (Reino Unido)
Sarkozy pretende salvar zona do Euro
 
Le Monde (França)
Em Israel, manifestação se estende a todo o país
 
China Daily (China)
Microblogs aumentam supervisão pública
 
El País (Espanha)
Inadimplência nos governos sobe para 50 milhões
 
Clarín (Argentina)
Todo o país vota nas primárias abertas, um teste para a eleição de outubro

Em Ribeirão, Dirceu defende candidatura de juiz que condenou Palocci

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, membro do diretório nacional do PT, defendeu neste sábado a pré-candidatura do juiz aposentado João Gandini à Prefeitura de Ribeirão Preto nas próximas eleições municipais.
Gandini foi o juiz que condenou Palocci em primeira instância por enriquecimento ilícito e prejuízo aos cofres públicos quando havia sido prefeito de Ribeirão Preto (2001-02), causando prejuízo de R$ 72 mil ao erário.
Dirceu esteve em Ribeirão para participar de um encontro regional entre prefeitos, vices e vereadores do PT. O objetivo era debater, a portas fechadas, a reforma eleitoral e as eleições de 2012.
"O partido cresceu porque soube renovar e mudar. O PT é o responsável por essa nova classe média, que já tem emprego e agora quer melhores condições de vida, saneamento, transportes", disse.
Gandini é reconhecido em Ribeirão pelo projeto de habitação Moradia Legal.
Em junho, após a queda de Palocci, o presidente do diretório do PT em Ribeirão, Pedro de Jesus Sampaio, afirmou que queria o petista como candidato às eleições municipais.
Dirceu disse que a decisão de voltar ou não à política é de Palocci e que, caso faça isso, terá o seu apoio.
"Ele sempre teve minha amizade. Você pode discordar do ponto de vista político, mas do ponto de vista ético não há nada que possa condená-lo neste sentido."
Inelegível até 2015 e réu do mensalão, Dirceu disse que seguirá atuando politicamente.
"Até 2015 farei o que sempre faço: política. Sou dirigente do PT, militante e, como todo mundo, também tenho que trabalhar, sou advogado."

Filhos de ministro faturam com filmes para prefeituras

Donos de uma produtora em Ribeirão Preto, dois dos cinco filhos do ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), estão faturando com a produção de filmes para prefeituras.
A empresa A Ilha Produção foi a autora de vídeos de propaganda para ao menos seis municípios em contratos intermediados por uma única agência.


Nos seis casos, a produtora aparece como "terceirizada" da agência Versão BR, também de Ribeirão, que venceu as licitações.
A Ilha tem como sócios Paulo Luciano Tenuto Rossi, filho do ministro, e Vanessa da Cunha Rossi, mulher do deputado estadual Baleia Rossi, presidente do PMDB no Estado.
Quando a produtora foi fundada, em 1997, Baleia aparecia como sócio. Em 2003, no início de seu primeiro mandato como deputado, ele se retirou da sociedade e passou a parte para a mulher.
Porém, em documento entregue à Justiça Eleitoral na eleição de 2010, Baleia declarou entre os seus bens as cotas de capital na empresa, em nome de Vanessa.
A Constituição proíbe parlamentares de contratar com órgãos públicos, sob pena de perda do mandato.
Mas, na prática, a produtora dos filhos do ministro vem atuando de forma terceirizada para prefeituras. Produziu recentemente para Americana, Altinópolis, Bragança Paulista, Ibitinga, Valinhos e Sertãozinho.
Em todos os casos, o vínculo oficial das prefeituras é com a Versão BR, que administra ao menos R$ 23,6 milhões em verbas publicitárias dos seis locais.
O maior contrato é o assinado com a Prefeitura de Americana, de R$ 14,1 milhões.
Para o especialista em licitações Paulo Boselli, professor da Fatec especializado em direito administrativo e auditoria governamental, o veto constitucional aos contratos de empresas de parlamentares com o poder público vale mesmo em "terceirizações".
OUTRO LADO
Baleia disse que, após transferir sua parte para a mulher, se afastou "totalmente" da empresa e nunca teve "função executiva" na A Ilha.
Porém, em registros da empresa na Junta Comercial do Estado, ele aparece por um período na função de "sócio-administrador" da empresa.
Ainda por e-mail, disse que nunca usou de influência política para beneficiar a empresa.
Já o irmão do deputado, Paulo Luciano, também por e-mail, reafirmou que a produtora nunca participou de licitações públicas e que Baleia nunca teve função executiva.
Além do caso da Versão BR, ele cita outras cinco agências por meio das quais A Ilha fez vídeos publicitários para prefeituras de Franca, Barueri e Ribeirão Preto.
Já o sócio-diretor da Versão BR, Gustavo Henrique Teixeira de Castro, disse por e-mail que a relação com a A Ilha é só comercial.
As prefeituras afirmam que todos os negócios estão dentro da lei

Romário faz pergunta ao TSE sobre inelegibilidade de prefeitos

O deputado Romário (PSB-RJ) protocolou na semana passada uma consulta ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre as regras de inelegibilidade para candidatos a prefeito em 2012.
A consulta traz duas questões. A primeira questiona a inelegibilidade do cônjuge ou parente de prefeito no primeiro mandato.
O ex-atacante também quer saber se o prefeito precisa se desincompatibilizar do cargo seis meses antes das eleições para não impedir a candidatura do cônjuge ou parente.
Artigo da Constituição proíbe cônjuge ou parente de prefeito, governador ou presidente de ser candidato onde ele exerce o mandato. A excessão é para quem já tem mandato e é candidato à reeleição.
A consulta de Romário será relatada pela ministra do TSE Cármen Lúcia.



Romário faz pergunta ao TSE sobre inelegibilidade de prefeitos
Deputado Romário (PSB-RJ) faz pergunta ao TSE sobre inelegibilidade de prefeitos

Ronaldinho fala em vergonha, ataca árbitro e revela ameaça

O meia-atacante Ronaldinho, do Flamengo, disse que o árbitro Heber Roberto Lopes ameaçou seus companheiros durante o empate da equipe carioca contra o Figueirense por 2 a 2, neste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, pela 16ª rodada do Brasileiro.


"É uma vergonha. Falei para ele [juiz] que não podia ameaçar os meus companheiros. Quem está começando agora, pode não falar com medo. Mas eu não comecei agora e reclamo", falou o meia ao final do duelo ainda no gramado.



Ronaldinho Gaúcho, meia-atacante do Flamengo, disputa bola com o zagueiro João Paulo, doi Figueirense
Ronaldinho Gaúcho, meia-atacante do Flamengo, disputa bola com o zagueiro João Paulo, doi Figueirense
O jogador flamenguista se refere ao lance de uma falta do lateral esquerdo Júnior César sobre o meia Elias, do time catarinense. Após a jogada, Ronaldinho e Airton reclamaram com o árbitro e receberam o cartão amarelo.
"Eu nunca faltei com respeito com nenhum deles [árbitros]", finalizou.
O meia-atacante chegou ir ao banco de reservas e falar para o técnico Vanderlei Luxemburgo "ele está ameaçando", durante o confronto.

Pacote para Festa do Peão de Barretos é mais caro que viagem à Europa

Virar peão por um final de semana prolongado em Barretos pode sair mais caro do que conhecer a Europa. Pacotes hoteleiros com cinco diárias para a Festa do Peão de Boiadeiro chegam a custar até R$ 6.000.
Com demanda insuficiente na rede hoteleira -o total de leitos não chega a 900-, o setor vê o período da festa como uma espécie de "Natal". O evento começa na quinta e termina no dia 28.
Com a alta demanda -a festa prevê ao menos 900 mil pessoas-, os preços sobem, e, no caso do Barretos Country, tipicamente sertanejo, o pacote (quatro diárias) é vendido a R$ 3.800.
E só restam dez dos 85 apartamentos. "Esperamos fechar até segunda [amanhã] a capacidade do primeiro fim de semana", diz Adriano Santos, gerente geral do hotel.
Segundo ele, o hotel só não está esgotado porque a hotelaria regional cresceu muito. "Só em Olímpia surgiram mais de 300 vagas."
No Kehdi Plaza, no centro, um pacote para duas pessoas nas suítes nos últimos cinco dias era vendido anteontem a R$ 6.000. Para os cinco primeiros dias, a R$ 5.000.
Nos preços não estão incluídos gastos com deslocamento (combustível e pedágio) e ingressos, o que eleva o "custo Barretos".
Duas agências de viagens consultadas pela Folha vendiam anteontem pacotes para uma pessoa para Paris (hospedagem e aéreo) por até R$ 2.556,94. Para casal, o preço chega a R$ 5.113,88.
Carlos Frederico Marques, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, defende os preços dos hotéis. Para ele, a baixa capacidade de leitos faz com que os preços subam, principalmente em Barretos e no entorno, como Colina, Bebedouro e Olímpia.
Outra opção de hospedagem é alugar uma das dezenas de casas de barretenses, que deixam os imóveis para os turistas, ou o camping do Parque do Peão, cujo preço (quinta a domingo) chega a R$ 260 por pessoa, além de R$ 100 por veículo.

Corregedoria prende PMs por ordem dada por juíza antes de morrer

A Corregedoria Unificada das Polícias do Rio de Janeiro confirmou neste domingo a prisão de seis policiais do 7º Batalhão (São Gonçalo) cujos mandados de prisão foram expedidos pela juíza Patrícia Lourival Acioli na quinta-feira (11), mesma data em que a magistrada foi assassinada com 21 tiros.


O tenente Daniel Santos Benites Lopes, o sargento Charles de Azevedo Tavares, os cabos Jovanis Falcão Júnior, Sérgio Costa Júnior e Alex Ribeiro Pereira e o soldado Jeferson de Araujo Miranda foram encaminhados para o Batalhão Especial Prisonal, em Benfica, zona norte do Rio, de acordo com a Secretaria de Segurança.
A juíza determinou a prisão dos policiais com base em acusação de homicídio. A Secretaria de Segurança não confirma se eles serão investigados por envolvimento na morte de Acioli.

Editoria de arte/Folhapress

Kassab confirma veto a projeto do Dia do Orgulho Hétero

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) decidiu vetar o projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Heterossexual em São Paulo. Para Kassab, a medida é "despropositada".
Kassab confirmou o veto ao projeto em entrevista ao jornal "Agora São Paulo", do Grupo Folha, que lança hoje seu novo projeto gráfico.


Na primeira manifestação sobre o tema, dois dias após a aprovação, Kassab disse que o projeto não incentivaria a homofobia. "É um projeto como outro qualquer", afirmou o prefeito na ocasião. Em menos de dez dias, Kassab mudou de opinião.
"O heterossexual é maioria, não é vítima de violência, não sofre discriminação, preconceito, ameaças ou constrangimentos. Não precisa de dia para se afirmar", disse o prefeito na entrevista ao "Agora São Paulo".
Andre Vicente/Folhapress
Prefeito Gilberto Kassab diz que a criação do Dia do Orgulho Hétero em São Paulo não incentivaria a homofobia
Prefeito Gilberto Kassab confirma veto a projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Heterossexual na cidade de São Paulo
Para ele, faz sentido que mulheres, negros e outras minorias raciais que sofreram brutalidades e ofensas tenham seus dias no calendário. "Estas datas, sim, têm sentido, pois estimulam a tolerância e a paz."
O autor do projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Hétero é Carlos Apolinario, do DEM, partido que Kassab deixou para fundar o PSD. Ontem, a nova legenda fez sua convenção nacional em São Paulo e elegeu Kassab como seu presidente nacional.
Apolinario, membro da igreja Assembleia de Deus, disse ontem, em artigo na Folha, que seu objetivo com foi "debater o que é direito e o que é privilégio". Para ele, o Dia do Orgulho Hétero não incentiva a homofobia.
O projeto foi aprovado no início do mês em votação simbólica na Câmara. Dos 50 vereadores presentes, 19 se manifestaram contra.
A aprovação foi fruto de um acordo entre Apolinario, o líder do PT, Italo Cardoso, e o presidente da Câmara, José Police Neto (sem partido).
Apolinario estava obstruindo todas as votações na Casa até que fosse votado seu projeto. Para desobstruir as votações, Cardoso aceitou colocar o projeto na pauta e não pedir votação nominal, o que inviabilizaria a aprovação, desde que pudesse manifestar a contrariedade da bancada petista.

Hacker invade site de prefeitura para defender maconha e cita FHC

Com uma menção ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, um grupo de hackers invadiu a página de uma prefeitura de Santa Catarina na internet e substituiu o seu conteúdo por mensagens em defesa da legalização da maconha.
Até a tarde deste domingo, o site do município de Barra Velha (litoral norte de SC) continuava adulterado.
Na página, foram publicadas frases como "legalize já" e a letra da música "Cachimbo da Paz", do cantor Gabriel, O Pensador.



Também foi colocada uma foto de FHC e uma frase, atribuída a ele, afirmando que a maconha é a "droga menos danosa".
A invasão pode ser em protesto a um escândalo que derrubou o prefeito da cidade, Samir Mattar (PMDB).
No mês passado, a Justiça Federal determinou o afastamento dele, de secretários e de vereadores por suspeita de desvio de verbas da União enviadas a áreas atingidas por desastres naturais.
Os invasores "assinaram" a ação com os dizeres "Anti-Security Brazil". Na prefeitura, ninguém foi localizado pela reportagem para comentar o assunto.
No fim de junho, sites públicos de todo o país foram alvo de uma onda de ataques de hackers. A página oficial da Presidência foi uma das invadidas.

Partidos planejam representação contra deputada e ministro do Turismo

A direção do PPS afirmou que apresentará representação à Procuradoria-Geral da República contra o ministro do Turismo, Pedro Novais, por suposto crime de prevaricação no esquema de desvio de R$ 3 milhões num convênio da pasta com o Ibrasi (Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável).
A cúpula do ministério e a direção da ONG foram alvo na semana passada da Operação Voucher da Polícia Federal, no Amapá. No total, 36 pessoas foram presas, incluindo o número dois da pasta, Frederico Costa --solto na madrugada de ontem após pagar fiança de R$ 109 mil.


Em nota divulgada no sábado (13), o PPS diz que o ministro foi omisso diante dos indícios de fraudes no convênio. O Ibrasi foi destinatário de R$ 4,4 milhões por meio de emenda da deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP).
De acordo com depoimentos de presos tomados pela PF, a deputada ficou com parte desses recursos, o que ela nega.
Na Câmara, o PSOL deve acionar nesta semana o Conselho de Ética contra a deputada. O partido busca apoio do PPS e do PV.
Por meio da assessoria, o Ministério do Turismo afirmou que não comentaria o caso porque ainda não foi oficialmente notificado de qualquer representação contra o ministro Novais.

Gisele Bündchen posa só de lingerie para campanha publicitária

A top exibiu o corpão 
Gisele Bündchen aparece só de lingerie nas fotos de uma campanha publicitária para uma marca brasileira de roupa íntima. A top de 31 anos fez a alegria dos fãs ao mostrar as belas curvas.

Gisele usou apenas lingerie e jóias

Cauã e Grazi almoçam juntinhos no Leblon

 
Os atores Cauã Reymond e Grazi Massafera foram clicados deixando um restaurante no Leblon, na tarde deste domingo. Em clima descontraído, a dupla aproveitou o dia livre para namorar, já que Cauã anda bem ocupado com as gravações da novela “Cordel encantado, em que vive o mocinho Jesuíno.

Cauã e Grazi

Aguinaldo Silva critica Murilo Benício e Zeca Camargo em entrevista

Aguinaldo Silva 
Às vésperas da estreia de “Fina estampa”, sua próxima novela das nove, o autor Aguinaldo Silva destila comentários afiados em entrevista à “Veja Rio”.
Na matéria, o autor declara não gostar de escrever novelas. Dispara contra o apresentador Zeca Camargo, do “Fantástico”, ao comentar que ele criou um tipo garotão que não condiz com sua idade (48 anos) e não poupa Murilo Benício, que despontou para o estrelato em uma novela sua, “Fera ferida”. “Não entendo o que ele diz. Esse rapaz precisa fazer um curso de dicção”, opina.
Fábio Assunção também foi alvo de críticas por ter abandonado “Insensato coração” alegando problema com drogas: “Por que aceitou o convite e comerçou a gravar”, pergunta.
Sobre Chico Buarque, Aguinaldo não foge da raia. “Sou fã dele como compositor, mas ele não é esse grande escritor que as pessoas dizem. Escreve a mesma história há quatro livros”.

Faustão homenageia Reynaldo Gianecchini

Fausto Silva deixou uma mensagem de apoio a Reynaldo Gianecchini, diagnosticado com câncer na última semana, no “Domingão do Faustão”. Enquanto eram exibidas imagens da carreira do ator no cinema e na TV, o apresentador disse que o Brasil torce por sua recuperação. “Assim como a presidente Dilma e Glória Perez, ele também irá se recuperar”, disse Faustão.

Luciano Huck brinca de pular de asa-delta com o filho

Luciano Huck e Benício 
Luciano Huck brincou de pular de asa-delta com o filho mais novo, Benício, no aniversário de quatro anos de José, caçula de Carolina Dieckmann. Juliana Paes também marcou presença com o filho, Pedro.

Luciano Huck e Benício

Alexandre Borges abre seu camarim e exibe cueca na arara: ‘tenho orgulho dela’

Alexandre Borges abre seu camarim
Em cartaz com a peça "Eu te amo", no Teatro do Leblon, Alexandre Borges abre seu camarim à coluna. Alexandre escuta o CD de Roberto Carlos, "Emoções sertanejas", sempre antes de entrar em cena:
"Temos música do Roberto na peça. Escuto para entrar no clima", diz o ator, que mostra, todo apaixonado, a caixa de bombons e o cartão que ganhou da mulher, a atriz Júlia Lemmertz.

Alexandre escuta o CD de Roberto Carlos
Alexandre escuta o CD de Roberto Carlos 
Na peça, o ator fica boa parte do tempo com uma cueca preta, e no seu camarim a exibe na arara: "Deixa minha cueca aparecer, tenho muito orgulho dela".

Na peça, Alexandre Borges fica boa parte do tempo com uma cueca preta
Na peça, Alexandre Borges fica boa parte do tempo com uma cueca preta 

Alexandre Borges
Alexandre Borges 

Alexandre Borges

Sete são detidos por soltar balão em São José dos Campos, SP

SÃO PAULO - Sete homens, sendo um menor, foram detidos no final da manhã deste domingo por soltar um balão que caiu na zona oeste de São José dos Campos, cidade a 97 quilômetros de São Paulo . Por volta das 10h da manhã o balão caiu na Rua Dr. Bernardo Grabbois, próximo à Via Oeste. Ele teria atingido a rede elétrica da rua.
A Polícia Ambiental foi deslocada ao local e deteve os sete homens e apreendeu dois veículos. Segundo a Polícia, os carros são da capital e dentro deles estavam objetos utilizados na confecção de balões.
Soltar, fabricar ou vender balões é crime ambiental. A pena pode chegar a 3 anos de reclusão e multa.

Penitenciária feminina se transforma em concurso de beleza em Brasília

BRASÍLIA - Doze detentas do presídio feminino trocaram as celas pela passarela nesta segunda-feira, em Brasília. Elas participaram do Miss Penitenciária e tiveram direito a salão de beleza e desfile com traje de gala. No total, 96 presas se inscreveram para participar do desfile, mas 12 foram selecionadas por uma agência de modelos.
O bom comportamento, a simpatia e a beleza foram os pré-requisitos. Os preparativos começaram há dois meses. Segundo a direção da penitenciária, o número de ocorrências nesse período, como brigas e desacatos, diminuiu 20%. As presas que assistiram ao concurso do outro lado da grade se divertiram. Com desenvoltura e charme, as candidatas fizeram os 300 convidados vibrar.
- Eu acredito que toda mulher tem sua sensualidade, sua beleza incomum - afirma o cabeleireiro Hélio Nakanishi.
É a primeira vez que Luana Cardozo participa de um concurso de beleza. Ela tem 19 anos, e já cumpriu dez meses de uma pena por tráfico de drogas.
- Agora, eu estou vendo que posso melhorar, que posso me arrumar, e até procurar um emprego - afirma a presidiária Luana Cardozo.
- No primeiro impacto dá aquele susto, mas eu fiquei linda - diz a presa Valéria Aparecida Menezes Barreto.
A vencedora Daniele Alves ganhou um prêmio de R$ 700, que foi depositado numa conta poupança.

Humorista Shaolin passa por segunda cirurgia de reconstrução do braço esquerdo em SP

 
JOÃO PESSOA - O humorista paraibano Francisco Jozenilton Veloso, o Shaolin, foi submetido no Hospital das Clínicas (HC), em São Paulo, a uma segunda cirurgia de reconstrução do braço esquerdo. Shaolin sofreu um acidente de trânsito na BR-230, em Campina Grande, Paraíba, no último dia 18. Um caminhão colidiu lateralmente no veículo do humorista, que capotou várias vezes e saiu da pista. Com o impacto, Shaolin perdeu metade do úmero (osso que une o ombro ao cotovelo) e parte da musculatura do braço. Ele ainda sofreu traumatismo cranioencefálico grave e uma contusão torácica.

Reprodução de imagem/TV Record

Na segunda cirurgia a que o humorista foi submetido, os médicos retiraram parte da musculatura da perna e implantaram no membro superior. A primeira cirurgia em Shaolin aconteceu há seis dias. Na ocasião, a equipe médica retirou parte do músculo do tórax e enxertou no membro superior.
O paciente permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HC. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, ele está sedado e seu estado de saúde ainda é grave.
Segundo Ricardo Santos, produtor e cunhado de Shaolin, os médicos devem realizar uma série de cirurgias para recuperar o braço do humorista. Segundo ele, ainda está prevista a implantação de uma prótese no local do úmero.
O laudo da Polícia Rodoviária Federal apontou o motorista do caminhão, Jobson Clemente Benício, de 23 anos, como culpado do acidente. O documento oficial foi finalizado na última quinta-feira e encaminhado à Polícia Civil para auxiliar no inquérito investigativo.

Cenas de sexo com adolescentes, gravadas por celular, se espalham em cidade gaúcha

SÃO PAULO - Cenas de sexo com adolescentes foram gravadas por celular e se espalharam pela pequena cidade de Bom Retiro do Sul, no interior gaúcho. As imagens se espalharam rapidamente. A cidade tem apenas 12 mil habitantes e quase todo mundo se conhece.
Uma das adolescentes que aparecem nas cenas tem 17 anos e estudava no maior colégio de Bom Retiro do Sul. Ela disse que sabia que nas imagens seriam gravadas, mas não imaginava que fossem ser espalhadas.
A garota deixou o colégio e perdeu o emprego.
- Parece que meus sonhos deste ano caíram tudo, foi tudo por água abaixo. Tudo por uma besteira, feito por um cara que não tem consciência - diz ela.
Um garoto afirma que a troca de vídeos por celular é uma febre, que se espalha via bluetooth. Depois que começa, se espalha rapidamente.
Quatro vídeos de sexo, gravados por celular, se espalharam pela cidade. A Polícia investiga o caso e acredita que dois deles foram espalhados por vingança, por ex-namorados que estavam inconformados com o fim do namoro.
Dois jovens estão sendo investigados. Um é um adolescente, menor de idade, e pode responder por ato infracional. O outro é maior de 18 anos e deve responder por divulgação de imagens pornográficas com menor de idade, cuja pela pode variar de 3 a 6 anos de prisão.

Menina de 10 anos é internada com sinais de embriaguez em Araçatuba, SP

SÃO PAULO - Uma criança de 10 anos foi internada em um pronto-socorro de Araçatuba, a 513 quilômetros de São Paulo, com sinais de embriaguez. Segundo a polícia, a menina foi socorrida pela mãe e um primo. Uma tia contou que ela saiu com outros amigos para brincar quando encontraram a menor, no início da madrugada, já aparentemente bêbada. A criança continua em observação e passa bem. Uma conselheira tutelar de plantão foi chamada no local e vai investigar o caso.

Novais presta esclarecimento na Câmara; PSDB quer levantamento de convênios do Turismo investigados pelo TCU

BRASÍLIA - Sumido desde que estourou o escândalo da Operação Voucher, o ministro do Turismo, Pedro Novais, deverá reaparecer nesta semana para prestar esclarecimentos na Comissão de Turismo da Câmara. O convite foi aprovado com o apoio do PMDB, cumprindo ordens da presidente Dilma Rousseff para que o ministro fale sobre as denúncias de desvio e existência de uma quadrilha operando dentro do Ministério.
A ida de Novaes á Câmara está prevista para quarta-feira.
Amanhã o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) vai representar junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) para requerer informações sobre todos os convênios do Turismo que estão sendo investigados, para sustentar a inquirição de Pedro Novais. leite é membro da Comissão de Turismo.
Ele vai apresentar também requerimento para convocar o delegado da Polícia Federal responsável pela Operação para falar sobre as investigações na Comissão de Turismo.
- Há cerca de 25 dias, quando foi publicada matéria sobre um convênio de R$20 milhões para o Maranhão, tentamos aprovar lá a convocação do ministro Pedro Novaes. Mas o Frederico Costa, que foi preso agora, foi lá pra dentro da comissão operar e perdemos por 13 a 3. Agora o PMDB por acordo teve que aceitar a vinda do ministro - disse Otávio Costa.

Flamengo empata com o Figueirense por 2 a 2 e continua na vice-liderança do Brasileiro


Deivid comemora um dos dois gols marcados no empate do Flamengo com o Figueirense - Divulgação/Vipcomm

RIO - O Flamengo perdeu neste domingo a chance de reassumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Depois de abrir 2 a 0 no estádio Orlando Scarpelli, o time de Vanderlei Luxemburgo cedeu o empate e permanece na vice-liderança da competição com 34 pontos. O prejuízo só não foi maior porque o Corinthians empatou com o Ceará em São Paulo também por 2 a 2 e manteve a liderança nos critérios de desempate.


Deivid fez os dois gols do Flamengo e chegou a oito na tabela de artilheiros. Ele tem um a menos do que Ronaldinho, artilheiro da competição com nove. Somália e Édson Silva fizeram os gols da equipe catarinense que chegou a 23 pontos.
O Flamengo não fez um bom primeiro tempo. Foi pressionado pelo Figueirense, que, no entanto, não conseguia transformar o seu maior volume de jogo em finalizações. O único lance de perigo do time catarinense foi o gol bem anulado de Júlio César, que estava impedido, no início do jogo. No restante da partida, o Figueirense se resumia a levantar bolas na área. Todas defendidas pelo goleiro Felipe, que também evitou o gol num chute forte de Elias da entrada da área.
No ataque rubro-negro, apesar da falta de criatividade, o time de Luxemburgo era mais perigoso. Ronaldinho poderia ter inaugurado o placar aos 19 numa cobrança de falta em que o goleiro Wilson espalmou.
Mas aos 37, o Fla conseguiu fazer tudo certo em um ataque e abriu o placar. Ronaldinho tocou para Léo Moura na direita. O lateral cruzou de primeira na cabeça de Deivid, que fez 1 a 0. O centroavante poderia ter ampliado aos 44 após passe de Renato, mas chutou em cima de Wilson.
- O time deles se movimenta muito bem e isso está dificultando um pouco para a gente. Mas a gente está sabendo segurar a bola para fazer o gol - disse o volante Aírton no intervalo.
O Flamengo voltou para a etapa final jogando melhor e conseguiu o segundo gol logo aos 6 minutos. Ronaldinho cobrou escanteio com muito efeito e Deivid tocou praticamente dentro do gol para fazer o segundo. Foi o oitavo gol do centroavante.
Três minutos depois, porém, o Figueirense diminuiu. Somália, que entrara no intervalo, recebeu livre na área e bateu forte na saída de Felipe.
Aos 15, Renato arriscou de fora da área e Wilson espalmou. Logo depois, Thiago Neves recebeu de Ronaldinho na área e cabeceou por cima do gol.
Apesar das jogadas de perigo, o Figueirense cresceu no segundo tempo e era melhor quando foi premiado com o gol de empate aos 25. Após a bola levantada na área, Felipe saiu mal do gol e Édson Silva tocou de cabeça para fazer o segundo.
A partir daí a partida foi muito disputada, mas nenhum dos dois times conseguiu fazer o terceiro gol, mantendo a igualdade no Orlando Scarpelli.
Figueirense 2 x 2 Flamengo
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR).
Cartões Amarelos: Willians, Airton, Ronaldinho, Renato, Deivid e Welliton (Flamengo)
Gols: Deivid aos 37 minutos do primeiro tempo e aos 6 do segundo tempo para o Flamengo e Somália aos 9 e Édson Silva aos 26 minutos do segundo tempo para o Figueirense

Figueirense: Wilson; Bruno, João Paulo, Edson Silva e Juninho; Jackson (Wilson Pittoni), Túlio, Maicon e Fernandes (Somália); Elias e Júlio César. Técnico: Jorginho.

Flamengo: Felipe, Leonardo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Júnior César; Aírton (Bottinelli), Willians, Renato e Thiago Neves; Ronaldinho Gaúcho e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Doutor Bufunfa ensina como investir o dinheiro economizado


Tenho algum dinheiro que gostaria de investir e fico em dúvida sobre a opção que seria a mais correta. São R$ 4.700 disponíveis de imediato e mais R$ 4 mil posteriormente. Também penso em depositar uma certa quantia todo mês na aplicação que eu escolher, que seria de R$ 200, no caso de poupança. Outra dúvida diz respeito à previdência privada. É válido fazer uma? Meu salário é de R$ 1.477, mas, como trabalho viajando, esse salário oscila muito. E meus gastos pessoais, hoje, não ultrapassam R$ 400. R.S.

Parabéns! Parece que sua vida financeira está muito bem equilibrada e, agora, é cuidar para fazer o dinheiro trabalhar para você, da melhor maneira possível!
Em seu lugar, eu investiria os R$ 4.700 já disponíveis em algo mais conservador e de boa liquidez (como a poupança, os fundos DI ou os CDBs-DI), porque esse valor repre$á seu "seguro contra imprevistos". Ou seja, se algo acontecer e você precisar de um dinheiro imediatamente, poderá resgatá-lo sem grandes problemas.
Quanto aos R$ 4 mil, que ainda virão, poderão ser aplicados com uma visão de médio e longo prazos em produtos como os CDBs e os títulos do Tesouro Direto, que exigem a manutenção do investimento por um tempo maior, mas podem lhe garantir uma boa rentabilidade para essa quantia.
Em relação aos R$ 200 mensais, talvez a melhor escolha seja a poupança ou o Tesouro Direto, já que, com esse valor, dificilmente você conseguirá boas taxas em outras aplicações. Porém, assim que conseguir juntar um bom dinheiro novamente, será possível buscar outras opções interessantes.
Por fim, uma última recomendação: invista também em estudo e especialização, que são formas de se obter maior remuneração no futuro, ter uma vida tranqüila e assegurar a conquista de seus sonhos.

Prisão de bicheiro suspeito de mandar matar policial em boate é revogada

Prisão do bicheiro João Carlos Martins Maia é revogada 
A Delegacia de Homicídios (DH) confirmou que o pedido de prisão temporária do bicheiro João Carlos Martins Maia, o Joãozinho King, foi revogada pela Justiça. O contraventor é acusado de ordenar a morte do policial civil Marcelo Alexandre Caetano Ferreira, assassinado na madrugada do dia 6 na boate The Week pelo agente penitenciário Antônio Carlos de Oliveira Júnior.
A DH não deu mais informações sobre o caso por não ainda não ter recebido a decisão do juiz.

Mãe de rapaz morto por miliciano acredita que juíza Patrícia Acioli foi morta devido a julgamento do caso

A juíza Patrícia Acioli 
Madrugada da última sexta-feira, toca o telefone da trabalhadora autônoma X. Era um policial civil de São Gonçalo, seu amigo:
— Mataram a doutora Patrícia! Mataram ela!
A notícia foi uma pancada no peito. X., hoje em um programa de proteção à testemunha e vivendo em outro estado do país, tinha na juíza Patrícia Lourival de Acioli seu anjo da guarda. Com medo, ela acredita que a morte da magistrada tenha a ver com o caso que uniu ambas.
Desde março de 2007, quando o filho de X., de 21 anos, foi assassinado por um grupo de extermínio de São Gonçalo, a mulher mergulhou numa odisseia contra a impunidade. O rapaz, que estava em casa com a mulher e amigos, foi torturado e morto com sete tiros.
— Quando levei à doutora Patrícia as provas que eu tinha, ela me apoiou. As pessoas acreditavam que a morte do meu filho não ia dar em nada. — conta X., que recorda a frase que diz ter ouvido de Patrícia:
— Ela me disse “Não se preocupe. Para matar você e sua família, antes vão ter que me matar”.
A promessa foi feita em meio a ameaças que X. sofreu do bando de Rodrigo Soares Rangel, o Rodriguinho. O miliciano condenado a 65 anos e seis meses por Patrícia. No próximo dia 16, os quatro PMs acusados de participar do grupo de extermínio seriam julgados por Patrícia.
— Não é coincidência. Uma coisa teve a ver com a outra. O grupo do Rodriguinho foi o mais prejudicado com as decisões dela.

O miliciano Rodrigo Soares Rangel, o Rodriguinho, foi condenado a 65 anos de prisão pela juíza Patrícia Alcioli
O miliciano Rodrigo Soares Rangel, o Rodriguinho, foi condenado a 65 anos de prisão pela juíza Patrícia Alcioli 
Pedido de socorro à justiça do Rio
O trabalho de investigação de X. permitiu que outras vítimas fossem identificadas e o grupo tivesse uma pena maior.
— Na quinta-feira, a doutora Patrícia convocou os policiais para o julgamento, no dia 16. Horas depois, ela foi morta.
X. teme por sua vida e de sua família:
— Eu preciso que a Justiça do Rio saiba que tem alguém precisando de socorro e é agora, não depois que morre.
O último contato de X. com Patrícia foi em 25 de junho:
— Abracei, conversei quase duas horas com ela. Foi uma conversa que me deu muita confiança. Eu acreditava que minha família estava segura no Rio por causa dela. Agora, meu desespero é imenso.

Disque-Denúncia já recebeu 64 denúncias sobre assassinato de juíza

A juíza Patrícia Acioli foi assassinada com 21 tiros 
O Disque-Denúncia recebeu até as 15h deste domingo 64 denúncias sobre o paradeiro dos assassinos da juíza Patrícia Acioli, morta em frente à casa onde morava, em Piratininga, Niterói, na região metropolitana do Rio, na noite de quinta-feira.
Segundo o órgão, todas as informações estão sendo encaminhadas diretamente para a Delegacia de Homicídios (DH).
Quem tiver informações sobre o assassinato da juíza Patrícia Acioli pode ligar para o telefone (21) 2253-1177. O anonimato da fonte é garantido.

A Praia da Martin de Sá ñ tem fiscalização por parte da PREFEITURA DE CARAGUÁ


A prefeitura de Caraguatatuba esta de brincadeira, quando se trata de fiscalização nas praias, pelo jeito não existe fiscal. Digo isso porque no sábado eu andei em toda orla da praia da Martin de Sá e comprovei o que os usuários vêm reclamando e com razão.

Eu quero denunciar ao senhor prefeito de Caraguatatuba o descaso que parte dos fiscais e solicitar providencias urgente. 

Os quatro últimos kiosk esta desobedecendo e ocupado o espaço publico (PRAIA) em beneficio comercial.

Hoje eu domingo eu caminhei novamente e posso garantir que tem kiosk colocando, mas de 100 mesas com cadeiras na areia, sem nenhum controle por parte da prefeitura. 

Basta que o senhor prefeito faça uma visita neste local para comprovar o que estou falando.

Um chá com mulheres e amigas nunca foi tão divertido



A Afrah Modas convida mulheres de todas as idades para participar de um coquetel no dia 28 de agosto com salgadinhos e bebidas para troca de experiências e dicas de como apimentar sua relação, dança do ventre, dança da cadeira, strip-tease, massagem tântrica, palestra de pompoarismo e varias outras tendências.

Convites limitados:

Garanta o seu convite na loja Afrah modas no Caraguá Praia Shopping

Contato: (12) 3883-4720 – Afrah Modas

A folga do malandro: Zeca Pagodinho revela que reunir a família no Dia dos Pais é sagrado

Nada de roda de samba, palco ou plateia. Todo segundo domingo de agosto é sagrado: Zeca Pagodinho reúne a família em torno do patriarca Jessé, de 84 anos, para comemorar o Dia dos Pais.
— E ai de quem não for! — ameaça o sambista, que faz questão de manter essa tradição.
Aos 52 anos, o cantor e compositor, filho da também “oitentona” Dona Irinéia, tem orgulho da família e da carreira que criou e construiu. Com os desafios, aprendeu a conciliar a vida de boemia com as obrigações e responsabilidades do dia a dia. Em dezembro, comemora com a mulher e companheira Mônica Silva, de 42 anos, bodas de prata. Com ela divide, há 25 anos, a criação dos quatro filhos, Eduardo, de 24, Louiz Carlos, de 22, Eliza, de 19, e Maria Eduarda, a caçulinha Duda, de 7, e também a babação por Noah, o primeiro neto, de 1 ano e meio.
Aniversários, Dia de Finados e Natal — data em que se transforma no Papai Noel de Xerém — são outros momentos em que Jessé Gomes da Silva Filho, seu nome de batismo, toma o lugar do músico e assume o papel de filho, marido, pai e avô dedicado.
— Não posso deixar esse Zeca Pagodinho famoso muito tempo encarnado, não. Ele acaba me arrumando problema — brinca ele.
Em outros momentos considerados “normais”, o cantor deixa de lado o manto da fama para pagar contas no banco, orientar os filhos e cuidar do netinho Noah.
— Ser avô é uma segunda chance de acertar o que talvez tenhamos feito de errado com os filhos — filosofa ele, um coruja confesso, que espalha pequenos instrumentos musicais (pianinhos, cavaquinhos e afins) pela casa para incentivar o neto.
Curiosamente, Zeca também é o responsável pela decoração do apartamento e do sítio da família. Como ele adora obra!
— Zeca faz questão de ver tudo. Da cor da parede ao piso. Ele já disse que a decoração do apartamento precisa mudar e que vai levar alguns móveis para Xerém — entrega Mônica.
A porção arquiteto do compositor tem explicação: é herança genética.
— Meu tio trabalhava com madeira e ele metia a mão na massa, fazia tudo. Eu não faço, mas herdei a visão de espaço. Gosto de mudar — conta, mostrando o piso de madeira recém-pintado no apartamento em que mora, na Barra.
E se as contradições parecem procurá-lo, o santo forte e o carinho da família também fazem parte da trajetória de Zeca. Em homenagem ao Dia dos Pais, os filhos, sempre reservados, resolveram soltar o verbo. Os quatro compartilharam o amor e o orgulho que sentem do pai famoso aqui na Canal Extra.

Zeca Pagodinho conversa com a Canal Extra
Zeca Pagodinho 
Malandragem x necessidade
“Falei pra você que eu não sou mais disso / não perco mais o meu compromisso / Não perco mais uma noite à toa / não traio nem troco a minha patroa”.
Em 1996, “Não sou mais disso”, em parceria com Jorge Aragão, surgiu da necessidade de mostrar o lado família e responsável do malandro que nunca negou ser. Mas, sabe como é, o passado comicha. Da cobertura onde mora, Zeca saca um binóculo para monitorar os amigos que, por ventura, possam estar bebendo uma cervejinha no quiosque, em frente ao prédio.
— Quando a gente é novo, tem mais chance de fazer besteira. É um problema. Eu gosto de muita coisa que não presta. Mas senti que era hora de dar uma freada, pela família, pelo trabalho e as responsabilidades. Só não virei santo — confessa, lembrando o resto da canção: “às vezes volto pro lar / pra tomar banho e jantar / só tomo uma no bar, bastou”.
A maturidade dos quase 30 anos de carreira e os mais de 50 de idade transformaram o homem.
— Hoje, durmo cedo, pode acreditar. A Mônica coloca minha filha mais nova na cama, antes da 21h. Depois é o Noah. Na maioria das vezes, durmo durante a novela. Vou ficar acordado sozinho pela casa? Eu, não! — brinca o sambista.
Apesar de botafoguense, Zeca jura que não liga para futebol. Na TV, gosta de ver jornais — garante que assiste a todos — e dos programas de humor. Quanto ao boato de ser noveleiro, ele bem que tenta despistar, sem conseguir convencer.
— Eu vejo porque a Mônica vê. Mas gostei tanto do “Bem amado” (1973), que fugia da escola para assistir, o que me fez repetir de ano duas vezes — relembra o cantor, fã assumido de outro folhetim: “Pai herói”.
Isso também fica evidente nas relações de Zeca com as pessoas que o cercam. Os 14 músicos que fazem parte da banda estão com ele há uma década. As amizades de antes da fama ainda são as mesmas:
— Alguns se limaram da minha vida por vacilo. Nem todo mundo consegue separar o amigo do cantor. Mas quem frequenta minha casa é a mesma galera que sempre esteve na minha vida.

Retrato da união: o filho mais velho, Eduardo, Eliza (de azul), Maria Eduarda, Zeca e o filho Louiz em um momento de comemoração
Retrato da união: o filho mais velho, Eduardo, Eliza (de azul), Maria Eduarda, Zeca e o filho Louiz em um momento de comemoração 

Revisões de aposentadorias do INSS podem aumentar benefício em até 76,4%

As revisões de cerca de 154 mil benefícios do INSS concedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) podem aumentar as aposentadorias em até 76,4% e render atrasados de até R$ 60.422,70. Esse é o exemplo de uma pessoa que se aposentou em fevereiro de 1994 e hoje recebe R$ 1,217,01, quando deveria ganhar R$ 2.164,59. Os cálculos são da advogada previdenciária Marta Gueller, do escritório Gueller, Portanova e Vidutto.
Segundo o acórdão do STF que confirma a atualização dos valores e o pagamento dos atrasados dos últimos cinco anos para os aposentados, quem contribuiu para receber o teto do INSS e teve os valores limitados pelas emendas constitucionais 20/1998 e 41/2003, que implementaram as duas reformas da Previdência Social, tem direito à revisão.
Em setembro do ano passado, o Supremo já havia decidido que os segurados tinham esse direito, mas faltava a publicação do acórdão. Agora que o documento saiu, o INSS deverá anunciar as regras para que os beneficiados recebam a diferença pela via administrativa. No entanto, de acordo com o instituto, ainda é preciso esperar por uma orientação da Advocacia-Geral da União (AGU), que ainda está analisando o acórdão do STF.
Advogados acreditam, no entanto, que o acordo administrativo da revisão não vai trazer vantagem para os aposentados. Eduardo Goulart, da Associação de Veteranos Telefônicos (Avete), lembrou que o governo não costuma pagar juros de mora de 1% ao mês, geralmente concedidos pela Justiça. Já Marta Gueller afirmou que, como há jurisprudência, as decisões serão rápidas a partir de agora.
Revisão
O STF publicou anteontem um acórdão confirmando que os aposentados que contribuíram para receber o teto e tiveram o valor dos benefícios reduzidos pelas duas reformas da Previdência Social, em 1998 e 2003, têm direito à atualização e $atrasados dos últimos cinco anos.
Reformas
As reformas estabeleceram novos tetos (de R$ 1.200 em 1998 e de R$ 2.400 em 2003), mas diversas aposentadorias tiveram os valores fixados com base nos tetos $, menores do que os estipulados pelas reformas.
Anteriores
Os novos tetos previdenciários de 1998 e de 2003 devem ser aplicados também aos benefícios que foram limitados antes de as reformas entrarem em vigor.
Como recorrer
Quem quiser entrar na Justiça deve ter em mãos identidade, CPF, comprovante de residência, carta de concessão do benefício e a memória do cálculo, que está no site www.mps.gov.br, no link “Lista completa de serviços ao segurado”.

Delfim Netto: ‘As agências de classificação de risco são todas 171’


Defilm Netto / Foto de Micchel Filho
RIO - A nota “AAA” é a melhor classificação que uma agência de risco pode dar a um país, restando aos piores, os não confiáveis, um D. Com sorriso maroto, o economista e ex-ministro da Fazenda e do Planejamento Delfim Netto não hesita em reduzir a nota das agências de risco, como a S&P, para e ironiza o rebaixamento dos EUA. Ele só não é o mesmo de antigamente, porque, aos 83 anos, está ainda mais sarcástico: “As agências são todas 171”. Ele poupa, por ora, a equipe econômica do governo brasileiro. Mas alfineta a política de juros altos do Brasil dizendo que ele é “o último peru disponível com farofa na mesa dos investidores, fora do Dia de Ação de Graças".

O GLOBO: Logo depois que a S&P rebaixou a nota dos Estados Unidos, de “AAA” para “AA+”, os títulos americanos continuaram sendo muito procurados. Não é um contrassenso?
DELFIM NETTO: Depois da decisão, a demanda por títulos americanos foi quatro vezes maior que a venda. É a prova de que a S&P está desmoralizadíssima, porque só fez tolices nos últimos anos. E não foi só ela. As agências de rating são especialistas em fechar o portão depois que a boiada foi embora.

O GLOBO: Que nota o senhor daria para as agências?
DELFIM: A pior nota, DDD -. As agências de rating nunca demonstraram capacidade de previsão. Elas são, o que se classifica no Código Penal Brasileiro de 171, porque vendem o que não têm. Logo, é um estelionato. As agências de rating são um modelo falido e vão acabar se dissolvendo, porque simplesmente não valem nada. Tem que ser muito ingênuo para acreditar e levar a sério as notas que elas dão. Elas são fruto de um conluio que se estabeleceu no mundo. Na verdade, o sistema financeiro é igual ao criminoso: ele adora voltar o local do crime.

Alta do ouro faz prata voltar à moda

Poucos setores da economia são considerados mais supérfluos que o de joias. E poucos cresciam como ele, motivado pelo consumo da classe C e a busca da classe A por exclusividade. Mas a crise mundial alterou o preço de sua principal matéria prima: o ouro. Visto como porto seguro em tempos de turbulências, o metal já subiu 23% este ano. Com isso, o segmento aposta na criatividade de designers, com joias mais leves e abusando da prata.
Segundo Angela Andrade, diretora-executiva da Associação de Joalheiros e Relojoeiros do Estado do Rio de Janeiro, a participação da prata nas vendas do setor cresce e que a última vez em que o setor se concentrou tanto neste metal foi no início dos anos 80, quando o ouro chegou a US$ 800 a onça.
— Na época, o pessoal achava que era o fim do mundo. Imagine agora que a onça está perto dos US$ 1.800 e passando o preço da platina que é historicamente 20% a mais que o do ouro — disse.
A Natan vende joias de R$ 100 a R$ 100 mil. Segundo Roberta Limmer, diretora comercial da rede, ao mesmo tempo em que muitos buscam diferencial, novos consumidores entram nas lojas. E, para driblar a alta do ouro, além de usar mesclas, a empresa intensificou a coleção em prata:
— Há cinco anos, 10% dos nossos produtos levavam prata. Hoje, esse percentual já é de 30%. Mas damos à prata um tratamento especial, de joia, muitas são mistura de joia, ouro e diamante — disse.
Madalena Silva, gerente da MC Joias, na Saara, no Centro do Rio, conta que a alta no preço do ouro tem levado os consumidores a metais como prata:
— Muitos consumidores estão trocando o ouro pela prata ou peças mais leves.
Lara Mader, da cooperativa de designers Joyá, conta que o consumidor tradicional de joia é antenado e chega comentando a cotação do ouro, o que facilita a venda:
— O que tentamos é reduzir um pouco o peso da peça. O grama do ouro está em R$ 83, no fim do ano passado estava em R$ 69 e, há pouco tempo, na faixa de R$ 50. Muitos dizem que em pouco tempo, o grama passará de R$ 100.
Mas o momento ainda é de bonança. O setor, que cresceu 15% em 2010, deve se expandir em 10% este ano. A H.Stern, por exemplo, não se assusta com a alta e se avança para cidades onde não tinha lojas, como Cuiabá, Campo Grande e Fortaleza. E começa a olhar melhor para a classe C, segundo Christian Hallot, autodenominado “embaixador” da marca:
— A classe C sempre comprou joia, um correntinha, um pingente, mas, em geral, o que a gente ouvia destes consumidores era: “Quando comprar uma aliança, será da H.Stern”. Hoje, ele compra mais nas nossas lojas, mostramos que é possível ter produtos nossos a preços acessíveis.
Luciano Rodembusch, vice-presidente da Tiffany para a América Latina, acredita que o país vive um bom momento e se mostra otimista para a inauguração da terceira unidade no país, em Brasília, e a primeira fora de São Paulo.
— O crescimento econômico do Brasil e a maior distribuição de renda têm gerado mais oportunidades para os brasileiros celebrarem importantes momentos de suas vidas — disse,

Serviço ruim poderá reduzir o valor da conta de luz

A qualidade do serviço prestado pelas concessionárias de energia elétrica deverá ser um dos fatores a pesar no cálculo do reajuste da conta de luz nos próximos anos. A discussão está em fase final na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que é o órgão responsável por fixar, anualmente, o aumento ou a redução do valor tarifário.
O modelo em debate estabelece a introdução do chamado fator "Xq", que levará em conta o número e a duração das interrupções de fornecimento de luz. De acordo com a Aneel, o serviço ruim influenciará na queda do preço cobrado, enquanto o bom, no aumento.
O cálculo das tarifas, entretanto, inclui diversos outros fatores, como geração própria, perdas técnicas, encargos setoriais, remuneração e custos operacionais. Nos últimos quatro anos, o número médio de horas em que o brasileiro ficou sem luz subiu de 16 horas por ano para 20 horas. O número de interrupções no serviço também foi maior.

É possível ter televisão com internet a partir de R$ 150 por mês


Smart TV, nova sensação no mercado de eletrônicos
Já imaginou assistir ao seu reality show preferido e, na hora da votação para eliminar alguém, escolher um participante e votar pela própria televisão, sem precisar ir para o computador? Ou então assistir ao seu programa favorito e, ao mesmo tempo e na mesma TV, acessar suas contas nas redes sociais? Pois isso agora é possível. Conhecidas como Smart TVs — ou televisões inteligentes — elas têm funcionalidades que as diferenciam de uma TV comum e as aproximam de um computador. Com R$ 150 por mês (valor da prestação de uma TV que custa R$ 1.799), dá para comprar um aparelho LED de 32 polegadas.
Para que a Smart TV funcione, a televisão deve ser conectada à internet via Wi-Fi ou pelo cabo lan (um cabo azul, específico da rede, igual ao que usamos para conectar o computador convencional). As Smart TVs mais simples funcionam com aplicativos gratuitos que devem ser baixados de graça nas lojas virtuais dos fabricantes. É possível, por exemplo, acessar as redes Orkut, Twitter, Skype e Facebook. Já os aparelhos mais sofisticados — e mais caros — vêm com um navegador (browser) que permite um uso muito mais completo pela web."Você consegue acessar e-mail e ter acesso irrestrito à internet.
O aparelho só não tem HD e memória igual à do computador. Não grava arquivos, por exemplo", explicou Rafael Cintra, gerente sênior de TVs da Samsung, que tem aparelhos modernos e com tecnologia 3D. A fabricante, inclusive, vende controle remoto por R$ 299, que mais parece um teclado, para facilitar a vida do telespectador.
Dica de especialista
Você só tem que ligar a televisão à internet. E a TV somente terá a funcionalidade Smart se você acessar a web e baixar os aplicativos (programas disponíveis nos site dos fabricantes). Nas TVs mais simples já funcionam Facebook, Skype, Orkut e Twitter. Hoje, o telefone é mais computador do que celular. Estão tentando fazer a mesma coisa com a televisão. Querem fazer com que você passe mais tempo à frente da TV, transformando-a num micro.

Bombom e Dudu Nobre não chegam a acordo e nova audiência é marcada

Dudu Nobre e Adriana Bombom quando ainda eram casados 
Aconteceu nesta quarta-feira no Fórum da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, mais uma audiência sobre divisão de bens do ex-casal Adriana Bombom e Dudu Nobre. O reencontro dos dois acabou não acontecendo. A dançarina, neste caso, não era obrigada a comparecer. “O autor não precisa estar presente, já que a outra parte também não tem interesse em resolver o problema”, diz o advogado de Bombom, Marcos Gomes.
Segundo o advogado, Dudu não cumpriu o acordo estabelecido em juízo na ocasião da separação em 2009: “Ela contribuiu substancialmente com a questão financeira do casal e ele não honrou o que foi acertado. Ele quis ficar com o imóvel em que eles moravam e ficou decidido que ela teria uma quantia para receber”.
Uma nova audiência foi marcada para o dia 14 de julho. Até lá, ainda segundo o advogado, Dudu Nobre tem que cumprir o acordo: “Foi dado mais uma prazo para que ele resolva o problema. Caso contrário, a Justiça tomará as medidas cabíveis”.

Dudu Nobre apresenta sua família no Dia dos Pais: “Quero ter mais três filhos”, diz

Às 16 horas de terça-feira, Dudu Nobre se despediu da família e partiu para um show em Curitiba. No percurso normal, ele seguiria direto para São Paulo, onde cumpriria um novo compromisso na noite seguinte, mas preferiu passar antes no Rio de Janeiro para gastar as poucas horas de descanso, ao lado da família. Assim tem sido a rotina do sambista, desde que ganhou na justiça a guarda das filhas Olívia e Thalita - após uma briga judicial com a dançarina Adriana Bombom -, e com o nascimento do seu novo herdeiro, João Eduardo, com a atual esposa Priscila. “Minha família é a coisa mais importante para mim, até mais do que a minha carreira”, revela.

 
Dudu Nobre, 37 anos, é um super paizão. Apesar da agenda recheada de compromissos, o cantor não abre mão de estar presente na educação dos pequenos. Ele é daqueles que leva as crianças à escola, participa das reuniões de pais, chora assumidamente com saudade dos filhos, passa horas brincando, ensina a lição de casa, e até se arrisca a trocar as fraldas do caçula, de apenas 4 meses.
Para cuidar das crias, o cantor optou por uma educação tradicional. Em sua casa, uma linda mansão na Barra da Tijuca, todas as refeições são feitas na mesa de jantar, e cada atividade tem o seu momento e lugar certo. Todas regidas por duas palavrinhas mágicas: estudar e brincar, lema seguido rigorosamente à risca por Olívia, 9 e Thalita, 8.

Família do Dudu Nobre
Família do Dudu Nobre Foto: Roberto Moreyra / Extra/Agência O Globo.
A importância que o sambista dá à família pode ser explicado na própria infância do cantor. Aos 11 anos de idade seus pais foram morar na Europa e Dudu optou por ficar no Brasil, já com o objetivo de ser músico. Restou a ele morar com os avós paternos. “Costumo dizer que tenho quatro pais: o biológico (João), o meu tio Roberto, o meu avô, e a rua”. Esse último lhe ensinou grandes lições: “A rua nos ensina muito, e de uma forma dura”, disse.
A relação com o pai durão, no entanto, foi cheia de altos e baixos, e se distanciou ainda mais quando o engenheiro se separou da sua mãe. Os dois voltaram a se entender quando o cantor já era famoso. “Meu pai era o meu maior incentivador. Assim como toda a minha família paterna, ele sempre teve um sonho de ser artista, e eu realizei esse sonho para ele”, disse Dudu, lembrando em seguida a última vez que os dois tiveram contato: “Foi quando ele veio aqui em casa se despedir, há três anos, pois queria voltar para a Europa. Logo em seguida, ele faleceu de meningite, lá na Itália. Foi um baque”, lembra.

Dudu Nobre e família
Dudu Nobre e família 
Desta experiência ficou a obrigação de ter que apresentar às filhas à realidade da vida. “Minha família sempre teve uma boa condição financeira, mas sempre me ensinou a ter limites. Quando vamos à uma loja, sempre estipulo o preço do presente e não faço todas as vontades delas. Afinal de contas, preparo elas para o mundo”.
Ser pai de duas meninas pré-adolescentes não incomoda mais o sambista. “No início queria ter um menino, mas hoje desejo apenas que venha com saúde”. Para lidar com assuntos como namoro e puberdade, ele conta com a ajuda da esposa, a quem as meninas chamam cariosamente de “tia” e “boadrasta”.

Com os filhos, João, Olívia e Thalita
Com os filhos, João, Olívia e Thalita 
A relação entre eles mostra como “essa família é muito unida”, mas nenhum assunto “dá briga por qualquer razão”, principalmente quando as meninas chegaram em casa com os nomes dos namoradinhos escritos nas pernas. Olívia e Thalita fizeram o desenho após ver a tatuagem que Priscila fez para o esposo. “Chamei elas no canto e expliquei que elas não têm idade para ter uma paixão tão desenfreada. Falei tudo numa boa”, disse Dudu, que é contra à palmadas. “Nunca levantei a mão pare elas. Para mim, a melhor forma de educar é o diálogo”.
Quando a conversa não funciona, entra o castigo, que é quase sempre o de privar as meninas de andar de bicicleta, jogar videogame ou entrar na internet. “É preciso mostrar para elas que pai é pai, senão, daqui a pouco, elas estão dando mais valor aos coleguinhas na rua”, conta.

Dudu e os filhos
Dudu e os filhos 
Para esse Dia dos Pais – o primeiro com o João -, Priscila e as meninas prepararam um almoço em família. Olívia ainda não sabia que a madrasta havia comprando um Ipad 2 para presentear Dudu em nome dos filhos. Sendo assim, ela terá que decidir o que vai fazer com as moedas que vinha juntando para comprar o presente do pai, já que, com a mesada de R$ 20 que as meninas recebem de Dudu, jamais conseguiriam dar um presente como este. Mas o cantor não se importa: “Não preciso de mais nada. Sou realizado como pai”, disse o sambista, avisando que pretende aumentar a prole: “Quero mais três filhos e adotar outros”.

Dudu Nobre e os filhos
Dudu Nobre e os filhos 


Dudu e o filho João, de 4 meses
Dudu e o filho João, de 4 meses 

Dudu e os três filhos

Dinastia Cozzolino, que domina a política em Magé há quase três décadas, se afasta pouco a pouco do poder

Alunos na porta da escola  Ernesto Cozzolino, que deve ter o nome trocado (Foto: Custodio Coimbra / Agência O Globo)
RIO - Depois de ver a oposição ocupar semana passada a prefeitura de Magé, na Baixada Fluminense, a ex-prefeita Núbia Cozzolino afirmou que nenhum dos membros da família, que domina a política local há quase 30 anos, vai se candidatar ao cargo de prefeito nas próximas eleições municipais. O fato — inédito desde que seu pai, Renato Cozzolino, foi eleito em 1982 — deve-se mais à falta de alguém dentro da família que esteja apto a aproveitar o que restou do capital político associado ao nome do que a um possível desinteresse do clã na administração municipal.
O único membro da família que ainda exerce um cargo público, o vereador Anderson Cozzolino, o Dinho, presidente da Câmara, está impedido de se candidatar por ser irmão de Núbia, afastada da prefeitura em 2009 pela Justiça, poucos meses depois de assumir seu segundo mandato.
— O Dinho deve se candidatar novamente à Câmara e nós vamos nos organizar para lançarmos candidatos em 2014 e em 2016 — diz a ex-prefeita, atual mandachuva do clã.

O problema será reverter a imagem negativa associada ao sobrenome, depois de sucessivas denúncias e acusações de corrupção, improbidade e nepotismo. Até mesmo a sombra da violência que domina a política da região — que virou palco de assassinatos no fim dos anos noventa e no início dos anos 2000 — acompanhou o sobrenome. Nas ruas, o medo é visível nos rostos dos moradores que preferem o anonimato ao falar mal da administração do clã. Há relatos de adversários políticos que dizem ter sido ameaçados por motivos diversos.

Agente penitenciário que teria tido um relacionamento com juíza Patrícia Acioli será ouvido pela polícia

RIO - A polícia vai ouvir o agente penitenciário Dayvid Eduardo Nunes Martins, que teria tido um relacionamento amoroso com a juíza Patrícia Lourival Acioli, assassinada com 21 tiros quando chegava em sua casa, em Piratininga, na região oceânica de Niterói, na quinta-feira à noite. Ele já foi localizado, mas a data do depoimento ainda não foi divulgada. Na manhã de sábado, a chefe de Polícia Civil, Martha Rocha, e o desembargador Nelson Calandra, presidente da Associação de Magistrados do Brasil, estiveram na Divisão de Homicídios (DH) que investiga o caso.
Em fevereiro deste ano, David apresentou queixa na 81ª DP (Itaipu) contra o cabo da PM Marcelo Poubel, que foi casado com a juíza. Ele disse ter sido agredido pelo policial que teria invadido a casa de Patrícia Acioli. O casal, que estava no quarto, teria sido obrigado pelo PM a ficar de joelhos. Dayvid e Patrícia teriam ainda sido agredidos com socos e pontapés. No sábado, porém, policiais da DH disseram que Poubel, ouvido por mais de seis horas na sexta-feira, não é considerado suspeito do crime.
Guarita de segurança estava vazia no dia do crime
O fato de a guarita de segurança do local onde morava a juíza Patrícia Acioli estar vazia no dia do crime chamou a atenção da polícia, que anteontem localizou o vigia responsável pelo plantão. Ele esteve na 77ª DP (Icaraí), mas não foi revelado ainda o teor do depoimento. Vizinhos, ouvidos no sábado por repórteres do GLOBO, disseram ter estranhado a facilidade com que os assassinos tiveram acesso à vítima. Até agora, as informações são de que ela foi executada por quatro homens encapuzados em duas motocicletas. Mas ontem já se falava que o crime pode ter sido cometido por uma dupla de bandidos numa moto.
— Aqui tem muita segurança. É estranho como eles conseguiram chegar tão perto dela — afirmou um morador do local, que preferiu não se identificar.
Para chegar até a casa da juíza, os bandidos tiveram que atravessar uma ponte e passar pela guarita. A cerca de 500 metros do local, fica localizada uma unidade do Exército. 

Nelson Calandra e Antônio Siqueira vão à Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, para acompanhar as investIgações da morte da juíza (Foto: Gustavo Pelizzon / Agência O Globo)

Ao chegar à Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca, para acompanhar a investigação do assassinato, Nelson Calandra estava acompanhado do presidente da Associação de Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (AMAERJ), o desembargador Antônio Siqueira. Calandra revelou que 12 pessoas são suspeitas de envolvimento com o crime:
- Desses 12 suspeitos de participar do atentado à nossa colega, com certeza, grande parte deles deve ter condenações anteriores.
Desses 12 suspeitos de participar do atentado à nossa colega, com certeza, grande parte deles deve ter condenações anteriores
Após ficar cerca de uma hora reunido com investigadores na DH, Calandra deixou o local por volta de meio-dia. Ele minimizou a afirmação do número de suspeitos de envolvimento no caso:
- A gente sabe que é um número elevado de agressores. Ao menos, mais do que um. O número de 12 agressores é o que está sendo dito pela mídia, o que tem se falado. Não vamos entrar no mérito da investigação. Confiamos na polícia e estamos aqui para prestar solidariedade. Viemos trazer a certeza de que os criminosos sejam presos e processados.
O Disque-Denúncia recebeu até as 22h de sábado 57 denúncias desde que a juíza Patrícia Acioli foi assassinada. De acordo com o ONG, todas as informaçõe estão sendo encaminhandas diretamente para Delegacia de Homicidios. O anonimato é garantido.
Mais cedo, o desembargador Calandra ambém criticou as leis penais brasileiras:
- A juíza Patrícia Acioli é uma vítima das organizações criminosas, de um sistema processual penal onde a Sua Excelência é o réu, e não o juiz, onde as pessoas cometem um crime de morte e saem pela porta da frente junto com a família da vítima. As pessoas só são punidas quando o Supremo Tribunal Federal (STF) chega.
O presidente da AMB ainda cobrou a criação de um sistema de segurança para magistrados:
- O sistema está fragilizado. Não há um sistema de segurança para todo o magistrado. Isso deveria ser responsabilidade do Ministério da Justiça.
Por fim, ele disse que a quantidade de magistrados ameaçados de morte no Brasil pode ser superior ao número divulgado na sexta-feira pelo Conselho Nacional de Justiça:
- O número de 86 magistrados ameaçados pode ser maior, pois muitos não comunicam.
Desde o início da manhã, cerca de 20 policiais da DH estão nas ruas empenhados nas investigações da morte da juíza Patrícia Acioli.
A chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha, chegou à DH por volta das 10h, mas não falou com a imprensa.
A chefa de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, deixou a Divisão de Homicídios sem comentar o caso AMB critica legislação que permite ao condenado responder em liberdade
A chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, também esteve na Divisão de Homicídios do Rio, reunida por cerca de três horas com o delegado Felipe Ettore, titular da unidade.
- A juíza Patrícia Acioli é uma vítima de organizações criminosas e de um sistema processual criminal, em que as pessoas que cometem um crime de morte são julgadas e saem pela porta da frente, junto com a família da vítima. As penas só são cumpridas depois que o caso chega ao STF - afirmou Salandra.

Calandro defendeu a criação de um sistema de segurança próprio para o magistrado brasileiro:
_ A juíza Patrícia Acioli foi morta porque combatia as milícias. Defendo a criação de um sistema para cuidar da segurança de dezenas de juízes ameaçados em todo o país.
Martha Rocha quis apenas se inteirar das investigações sobre o assassinato da juíza Patrícia Acioli, morta em Piratininga, Região Oceânica de Niterói.
- Este é o momento de se analisar todas as informações, tratá-las com coerência e cuidado. E o silêncio neste momento é muito importante. Tenho certeza que a Polícia Civil está trabalhando com todo o seu talento, técnica e dedicação para chegar ao objetivo que é a solução deste caso.
O delegado Felipe Ettore, que preside o inquérito, também não quis comentar a investigação e voltou a afirmar que todas as hipóteses estão sendo verificadas.