A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Cientista britânico diz ter inventado 'álcool que não dá ressaca e nem lesiona fígado'

Drinques ao pôr do sol: Nova substância poderia substituir o álcool tradicional até 2050, segundo inventor

Um cientista britânico afirma ter descoberto um novo tipo de álcool sintético que poderá permitir bebedeiras sem ressacas.
A nova substância, batizada de alcosynth, é resultado do trabalho do químico David Nutt, do Imperial College de Londres, e, ironicamente, ex-consultor do governo do governo britânico para assuntos ligados a drogas.
Segundo Nutt, o alcosynth simula os efeitos positivos do álcool, mas não causa dor de cabeça ou náuseas, por exemplo. E tampouco agride o fígado.
O cientista diz ter patenteado 90 diferentes compostos usando a substância. Dois deles estão agora sendo testados para uso disseminado, e o acadêmico afirma acreditar que até 2050 o alcosynth terá substituído o álcool convencional.
Nutt foi controverso conselheiro do governo britânico para assuntos ligados a drogas
"Você poderá ter o prazer de tomar um coquetel sem danificar seu fígado e coração. Eles (os compostos) combinam muito bem com mojitos ou com um Tom Collins", explicou Butt em entrevista à BBC, referindo-se aos drinques tradicionalmente feitos com rum e gim.
O cientista e sua equipe estudaram substâncias cujos efeitos no cérebro se assemelham aos do álcool para produzir a droga que, afirmam, é atóxica.
"A relação entre o álcool e o cérebro já é bem compreendida há 30 anos. Sabemos onde os efeitos positivos do álcool são mediados no cérebro, e podemos imitá-los. Sem tocar as áreas ruins, também não temos os efeitos ruins."
O álcool é a terceira maior causa de doenças no Reino Unido
Defensores do alcosynth acreditam que ele poderá revolucionar a saúde pública, mais precisamente pela redução dos gastos com o tratamento de males provocados pelo consumo de álcool.
De acordo com ONGs britânicas, o alcoolismo é a terceira maior causa de doenças no país depois do tabagismo e da obesidade.
Experimentos anteriores com o alcosynth usaram um derivado do benzodiazepan, um tipo de tranquilizante, mas as novas substâncias, segundo Nutt, não contêm o produto.

Cautela e ceticismo

Apesar do progresso, ainda será preciso esperar um bom tempo para poder pedir uma dose do álcool sem ressaca - os custos de desenvolvimento e as barreiras regulatórias são grandes.
"É uma ideia interessante e seria ótimo para que a força de trabalho não sofresse de ressaca e fosse mais eficiente, mas ainda está muito no começo para comentarmos", disse um porta-voz do Ministério da Saúde, embora a autarquia tenha se mostrado receptiva a financiar futuros estudos.
Nova substância teria funcionado bem em mojitos, por exemplo, diz cientista
O cientista ficou famoso em 2009 ao ser demitido do cargo de consultor governamental ao declarar que consumir ecstasy era menos perigoso que andar a cavalo.
Ele ainda diz que o alcosynth tem um "limite de segurança" que impede o usuário de ficar bêbado demais.
"Acreditamos que, depois de quatro ou cinco drinques, o efeito se estabilizará e evitará que alguém se mate ou fique muito enjoado", explica Nutt.
Coquetéis cercados de gelo e utensílios: Nova substância teria funcionado bem em mojitos, por exemplo, diz cientistaA indústria do álcool, naturalmente, mostrou ceticismo diante do alcosynth.
Em entrevista ao jornal The Independent, o presidente da Associação de Bares do Reino Unido, Neil Williams, disse que a nova substância não é necessária, já que existem "outras maneiras de evitar ressaca".
"Há uma série de drinques de menor teor alcóolico, como cervejas. Todos bebemos beber com moderação para evitar ressacas", afirmou.

‘Deusa da Melanina’! Jovem senegalesa chama a atenção por empoderamento e surpreendente tom de pele


Khoudia Diop
A jovem senegalesa sofreu muito preconceito. Segundo ela mesma, quando era nova, era chamada de “carvão-escuro”, dentre outros “apelidos”. Felizmente, para seu próprio empoderamento e o da comunidade negra, Diop tem feito mais e mais sucesso na web, justamente por sua beleza única. “Eles achavam que conseguiriam me tirar do sério ou me fariam sentir mal com a minha pele, mas bem… Adivinhem?Eu os mostrava quanto não me importava com o que pensavam”, garante.

Khoudia Diop

Infelizmente, um dos tratamentos estéticos que mais tem aumentado nos países africanos é o clareamento de pele. Muito disso se dá pelo bullying e preconceito sofrido com base no tom de pele. Nesse mesmo período aparece a belíssima Khoudia Diop e sua cor surpreendente de pele apaixona a todos.
Khoudia Diop








Khoudia chamou a atenção ao se destacar em uma foto da campanha “Colored Girl” que apresenta mulheres de diferentes tons de pele. Diop se tornou, na hora, uma sensação da internet e, a jovem não somente usa alguns dos apelidos dados a ela, como “Filha da Noite”, como utiliza um Instagram com o nome “Deusa da Melanina” (@melaniin.goddess)

Médica Geriatra diz que é possível envelhecer com saúde‏



 segredo da vida longa é manter o bom humor e o otimismo.
Uma noite para celebrar a saúde e a alegria de viver marcou o segundo dia de atividades da 5ª Semana de Valorização ao Idoso de Caraguatatuba.
Clique para obter OpçõesOntem (6), no Teatro Mario Covas, o público foi recebido pelo grupo de dança dos idosos do CIAPI comandado pelo professor Nestor Prado. A música “I Will Survive”, sucesso na década de 70 com a cantora americana Gloria Gaynor, e coreografia foram inspiradas pelo filme “Priscila, Rainha do Deserto” (1994). Vestidas com figurino exuberante, peruca e maquiagem brilhante, as meninas com mais de 60 anos arrasaram no palco e arrancaram aplausos entusiasmados da platéia.
Em seguida, o público acompanhou atento à palestra da médica geriatra, Regina Clara Gambaro de Abreu, “Como envelhecer com saúde?”.
A geriatra disse que atualmente a expectativa de vida do brasileiro é de 75 anos. Os estados que apresentam população mais longeva são Rio Grande do Sul e Santa Catarina e o estado com menor longevidade é Alagoas.
Também ressaltou que por mais que existam propagandas divulgando medicações de anti-envelhecimento, fez questão de destacar que “não existem pílulas mágicas”.
A doutora afirmou que é necessário ter alimentação equilibrada e saudável de 3h em 3h e com pouca ingestão de gordura e açúcares. Bem como a importância de atividade física pelo menos três vezes por semana. “Recomenda-se treinos que reforcem o equilíbrio, fortalecimento muscular e o condicionamento cardiorrespiratório”, disse.
Outros dois pontos importantes ressaltados por Regina Gambaro foram as atividades sociais e os estímulos cognitivos constantes Estar inserido em grupos de lazer ou religiosos, por exemplo, fazer palavras cruzadas, tocar um instrumento musical, ler, enfim, manter o cérebro em constante desafio é fundamental para um envelhecimento saudável.
O mesmo se aplica ao controle de doenças. Tanto para os homens e mulheres é necessário estar sempre em dia com exames de sangue para aferir pressão, colesterol, doenças sexualmente transmissíveis e avaliações visual, auditiva, dermatológica e bucal com médicos e dentistas. Fora os exames anuais que devem ser solicitados pelo médico para prevenção do câncer de próstata e do câncer de mama.
Além de todas essas observações, a geriatra disse que o segredo da vida longa é manter sempre o bom humor e o otimismo.
Para encerrar a noite, foi a apresentada a peça baseada no filme “O Mágico de Oz” (1939), com a Cia Teatro “Terceira no Palco”, que conta a história da menina Dorothy e seu cachorrinho Totó, que se perderam de casa; do espantalho que queria um cérebro; do leão medroso que queria coragem; do lenhador de lata que queria um coração. No caminho até a casa do “Mágico de Oz”, que poderia realizar todos os desejos, a turma se encontra com fadas e bruxas e enfrentam juntos as dificuldades para alcançar os objetivos. A peça contou com a direção de Heron Carrillo e participação das atrizes da Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba (Fundacc), Lala Machado e Keyliana Dias e da menina Iara, no papel do cãozinho Totó.


Secretaria de Comunicação Social

Apell Caraguatatuba realiza Simulado de Emergência no bairro Jardim Britânia

Objetivo é testar recursos de resposta a emergências
O Programa Apell Caraguatatuba realizará no dia 18/10/2016, a partir das 9h, treinamento com duração de cerca de duas horas, no bairro Jardim Britânia, em Caraguatatuba. Na ocasião, será simulado vazamento de gás em equipamento instalado na faixa do gasoduto Gasmex. 
O Alerta e Preparação de Comunidades para Emergências Locais (Apell) de Caraguatatuba é uma parceria da Prefeitura Municipal, Petrobras, Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, o Samu, a Associação de Moradores do Jardim Britânia, a Sociedade de Amigos do Bairro Pontal Santa Marina e outras instituições. 
O treinamento tem o objetivo de testar os recursos de resposta a emergências das instituições participantes e reforçar a conscientização da comunidade local quanto ao plano de evacuação.
Criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Apell visa preparar as comunidades próximas a áreas industriais e estabelecer formas de alertá-las para possíveis situações de emergência. 

                                          Secretaria de Comunicação

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica premia alunos de Caraguá


Entrega das medalhas ocorreu na Secretaria de Educação 
Mais uma vez, os alunos da rede municipal de Ensino de Caraguá fizeram bonito ao conquistaram dez medalhas – quatro de ouro, quatro de prata e duas de bronze - na 19ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica 2016 (OBA), que tem por objetivos fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.
Clique para obter OpçõesA OBA promove a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa dentro da comunidade escolar e junto a astrônomos profissionais e amadores e instituições voltadas às atividades aeroespaciais.
As provas foram compatíveis com os conteúdos abordados pela maioria dos livros didáticos do ensino fundamental e médio e foi constituída de 7 perguntas de Astronomia e 3 de Astronáutica.
Nesta sexta (7), a secretária de Educação, Marta Regina de Oliveira Braz, professores da Supervisão e do Apoio Pedagógico fizeram a entrega das medalhas aos alunos, que foram acompanhados por familiares, na sede da secretaria, no Indaiá.
A EMEF Dr. Carlos de Almeida Rodrigues (Indaiá) foi a unidade escolar que mais faturou medalhas. Os alunos Guilherme Felipe de Freitas Pereira, Marcos Nuno Pereira da Silva, Octavio Casarini e Vinícius Peixoto Nunes conquistaram a de ouro. Sophia Carvalho Antonichen recebeu a de prata e Ana Julia Veiga Santiago, Giovanna Chaves Barros e Miguel Henrique Moraes da Silva ganharam a de bronze.
Na EMEF Prof.ª Antonia Antunes Arouca e na EMEF Profª. Maria Moraes de Oliveira, as respectivas alunas, Karoline Ayumi Okubo e Laís Reis Melo alcançaram a medalha de bronze.
“O Governo Municipal tem um compromisso com a qualidade da Educação Básica e incentiva as equipes gestoras e professores a desenvolverem atividades extracurriculares. Parabéns aos alunos, responsáveis, professores e equipes gestoras pelo empenho e ótimo resultado. Esse é apenas um degrau na vida de vocês. Acreditem que vocês podem muito mais”, afirmou a secretária de Educação.
Ano passado, Guilherme Felipe de Freitas Pereira, 9 anos, do 4º ano da EMEF Dr. Carlos de Almeida Rodrigues, ganhou menção honrosa e este ano faturou medalha de ouro. “Gosto de participar porque aprendo mais”, resumiu.
Para a aluna, Laís Reis Melo ficou, 14 anos, do 9º ano da EMEF Profª Maria Moraes de Oliveira, o resultado foi surpresa. A menina só descobriu que ia ser premiada com a medalha de bronze ao chegar à secretaria de Educação. “Essa é a segunda vez que faço a prova e a primeira que consigo medalha. Estou muito satisfeita com essa vitória”, declarou.
Já Karoline Ayumi Okubo, 12 anos, do 8º ano da EMEF Profª. Antonia Antunes Arouca, recebeu a medalha de bronze na companhia dos avós Mário e Herli e do irmão William, 19 anos. “A prova foi difícil. Uma das questões era sobre as constelações. Como são muitas, tinha que prestar atenção para responder certo. Fiquei surpresa e muito satisfeita com a premiação. A OBA é muito interessante para testar nosso conhecimento e raciocínio lógico”, disse.
Nesta 19ª edição da OBA, mais de um milhão de alunos da rede pública e privada fizeram a prova em todo país no dia 13 de maio deste ano.
A OBA é realizada anualmente, desde 2008, pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e Eletrobras Furnas, entre alunos da rede municipal, estadual e particular do ensino fundamental e médio, em todo país.
 Secretaria de Comunicação Social