A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Ex-secretário que disse que povo "tem que se f..." chora e diz ser "um homem que ajuda a todos"


O ex-secretário de Obras da Prefeitura de Blumenau (157 km de Florianópolis) Alexandre Brollo, 37, um dos investigados da Máfia do Asfalto de Santa Catarina, disse nesta sexta (3), em Florianópolis, que está "secando por dentro".
"Estou de pé apenas para provar minha inocência, porque o golpe na minha carreira foi muito forte." Ele chorou três vezes durante a conversa com a reportagem do UOL, em uma cafeteria, na qual se disse "um homem que ajuda a todos que pedem, sou amigo". Ele foi flagrado em uma conversa interceptada com autorização judicial dizendo que o "povo tem que se foder".
Brollo só concordou em ser fotografado e dar entrevista para se defender das acusações porque queria "mostrar que não sou o bandido que andam dizendo". Ele estava acompanhado do advogado Dênio Scottini. Antes de falar, ressalvou que não entraria em detalhes das acusações sem o consentimento de Scottini.

Renan Antunes de Oliveira/UOL

  • Ex-prefeito de Blumenau diz que é julgado pela mídia
Ele lembra que na tragédia dos deslizamentos de 2008 que mataram 15 pessoas passou um mês dormindo no meio dos escombros, trabalhando para estabilizar a área atingida.  "Mas o que sobra da minha carreira é uma história de fraude", afirmou. Neste ponto, ele chorou pela primeira vez. O ex-secretário afirmou que trabalhou nove anos como engenheiro da prefeitura (ele é formado pela Fundação Universitária de Blumenau). Disse que conhece "como poucos os problemas urbanos da cidade". "Comecei na manutenção, arrumando buracos na ruas, até chegar a secretário [há quatro anos]", afirmou.
Brollo disse que não é um homem rico. "Tenho uma casa geminada pela qual paguei R$ 115 mil, em 2005, onde moro com minha mulher [também engenheira da prefeitura] e minhas duas filhas pequenas [de 2 e 5 anos]. Tenho um carro ano 2010. Ninguém pode dizer que roubei milhões, né?". 
No ano passado, ele fez um concurso público para engenheiro da prefeitura da qual era secretário, passou e foi chamado. Hoje não tem mais o cargo em comissão, mas é funcionário estável da prefeitura, com salário de R$ 2.000, dando expediente na Diretoria de Viação.
A segunda vez em que o secretário chorou foi quando tentou explicar a gravação na qual disse que o povo "tem que se foder". 
"Você pode tentar ouvir de novo? Por favor, note que o interlocutor está me pressionando para dizer para um vereador mentir para o povo. Eram 7h da manhã, eu tava meio dormindo, tentava me livrar dele, dizendo tá, tá, tá...lá pelas tantas eu soltei aquela do 'povo que se foder', mas foi assim, tipo 'tá, não me enche o saco'." 
Durante e entrevista Brollo fica sabendo que uma rádio de sua cidade está reproduzindo naquele momento os mesmos diálogos e chora pela terceira vez. "É injusto que todo uma vida de serviço ao povo fique enlameada". O advogado o ajuda a se recompor, servindo-lhe água mineral.

ENTENDA O ESQUEMA:

De volta, Brollo repete então o argumento que todos os suspeitos estão dizendo, quase da mesma forma: "Sou inocente. Não houve fraude. Não houve superfaturamento. Não tenho medo de nada. Espero ser chamado a depor para poder provar minha inocência".

Eduardo Jacomel escondido

Brollo foi à cafeteria, onde encontrou a reportagem do UOL, sozinho, mas o ex-presidente da URB Eduardo Jacomel estava com ele até momentos antes da entrevista. Jacomel preferiu não falar. Telefonemas entre ele, Brollo e Scottini foram trocados, mas Jacomel se recusou a aparecer. Scottini disse que Jacomel está sendo orientado por outro advogado e que preferiu não se defender das acusações naquele momento.
Scottini disse que já conversou com 39 das pessoas citadas na investigação, embora defenda apenas três. Ele disse que também é advogado pessoal do ex-prefeito de Blumenau e atual presidente do Badesc João Paulo Kleinubing. Explicou sua ligação com os envolvidos por conhecer bem a política de Blumenau, por ter sido durante cinco anos tesoureiro do partido DEM hoje está só advogando.
O advogado disse que vê "uma armação política nas denúncias". "O que ninguém sabe, ou se sabe não disse, é que o promotor Jean Michel Forest que acusa é irmão do líder do PT, vereador Jefferson Forest, e que Jefferson é genro do deputado federal Décio Lima [PT], que por sua vez é marido da deputada estadual Ana Paula Lima [PT], candidata derrotada à prefeitura.  Ora, está na cara que o PT está por trás de tudo".
O advogado disse que defende Brollo apenas por amizade.

Lembre-se


Atenção você que é um vereador (a) e ou tenha um cargo publico seja ele qual for, lembre-se que a Ética é um conjunto de normas estabelecidas por condições de moralidade e que torna um ser social moral e ético, assim é umas das cidadanias. 
Justiça é a função de estabelecer normas ou leis que possa da a todos os cidadãos da uma condição de cidadania e vida publica é aquela que visualizado por terceiros.

Aguardem!!!

Novidades boas vão acontecer em Caraguatatuba... 

O consultor de negócios e políticas Guilherme Araújo esta conversando com a ex-vereadora Sra. Madalena Fachini como a primeira colunista do Blog do Guilherme Araújo... 

Aguardem!!!

Porque isso?


O prefeito de São Sebastião Sr. Hernane Primazzi esta coberto de razão quando ele diz que o fechamento da santa casa de Caraguá é um fechamento de “BIRRA”. Este é o pagamento que o povo esta recebendo após da ao atual prefeito ACS mais 04 (quatros) de mandato a frente da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba.
Esta frase define a situação do gestor de Caraguatatuba e o prefeito de São Sebastião Sr. Hernane Primazzi acertou que disse ”Nós estamos defendendo a vida humana e a teimosia do prefeito Antonio Carlos da Silva só serve pra prejudicar um povo que não pode se tratar nos Estados Unidos. Fechar o hospital por birra pessoal é crime contra a saúde de um povo que paga impostos e não recebe de volta os serviços a que tem direito”.
Agora eu gostaria de saber onde estão os 15 vereadores (a) de Caraguatatuba os senhores: Neto Bota, Lelau, Julio Alves, Ceará da adega, Vilma, Lobinho, China, Nezão, Aurimar, Tato Aguilar, Pedro Ivo, Baduca, Celso Pereira, Carlinhos da Farmácia e Loro Castilho que nem uma ação ou intervenção foi feita por estes vereadores (a) que deveriam fiscalizar os atos do prefeito.

DEPOIMENTO - BOMBA ATÔMICA DESTROÇA NINHO TUCANO EM TAUBATÉ

O que vocês lerão abaixo é uma verdadeira bomba atômica. O depoimento do engenheiro Francisco Carlos de Azevedo Oiring à Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital, dado na última terça-feira (30), põe em xeque a  milionária campanha eleitoral tucana e a própria Justiça Eleitoral, que não investigou como devia a prestação de contas do prefeito eleito José Bernardo Ortiz Monteiro Júnior.

Chico Oiring, como é conhecido em Taubaté, conta detalhes dos bastidores da campanha milionária de José Bernardo Ortiz Monteiro Júnior (PSDB), eleito prefeito desta urbe no segundo turno das eleições municipais do ano passado.

A prestação de conta da campanha de Ortiz Júnior  revela a forma como o dinheiro foi tratado ao longo de 2012 na lavanderia tucana: o possível doador  recebia integralmente o valor depositado, numa operação bem urdida para lavar dinheiro.

Entre os doadores estão nomes como o do secretário de Segurança do município, coronel  Athaíde do Amaral (doador de R$ 9 mil e R$ 6 mil), Erich Leite, presidente do DEM, R$ 3,5 mil), Jean Soldi Esteves (R$ 3 mil), atual secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura, teriam feito as doações com dinheiro da própria campanha.

Aparece na lista de doadores funcionários da FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) como Chris Antonio Porto Siqueira Vieira, o engenheiro Heitor Correa Filho(R$ 9mil e R$ 1,5 mil, respectivamente) e Johnny Roberty Bibe de Souza Oliveira (R$ 9 mil e R$ 1,5 mil).

Parentes de Ortiz Júnior não poderiam faltar entre os “doadores. Estão lá José Bernardo Ortiz (pai), Jandira Ortiz (mãe), Marcus Vinicius Ortiz Querido (primo), João Roberto Ortiz Monteiro Neto (irmão) e Paulo Ribeiro Perrota Júnior (sogro).

Há também empresas “doadoras” como a Rack 95 (R$ 5 mil), SX Veículos (R$ 2,4 mil), Only Entretenimento (R$ 15 mil), P. Alcântara Correa (R$ 8.580,00), e outras.

O detalhe é que todos os “doadores” receberam de volta o valor depositado. Está tudo declarado na prestação de contas do tucano, que afirma ter gasto em campanha modestos R$ 1.508.625,83.

O engenheiro Chico Oiring estima que só a produção do programa do horário eleitoral gratuito teria custado a bagatela de R$ 2,5 milhões só no primeiro turno. Pela riqueza do programa de televisão, produzido por profissionais competentes e com, materiais de última geração, a campanha tucana custou bem mais do que o que foi decvlarado na prestação de contas.

Aqui, o depoimento corajoso de Chico Oiring.

Os munícipes pedem "SOCORRO"

Estamos vivendo o reflexo da política atual, basta ver o que esta acontecendo nas escolas em que o trafico predomina a manter as nossas crianças comercializando drogas e nada é feito para conter.

Chega de violência amigos, seguidores e munícipes e em especial os nossos vereadores (a), prefeito, secretários que são os nossos gestores públicos e vamos oferecer os serviços básicos e essenciais aos munícipes que estão pedindo “SOCORRO”.

BOMBA ATÔMICA DESTROÇA NINHO TUCANO EM TAUBATÉ

O que vocês lerão abaixo é uma verdadeira bomba atômica.

O depoimento do engenheiro Francisco Carlos de Azevedo 

Oiring à Promotoria de Justiça 

do Patrimônio Público e Social da Capital, dado na última 

terça-feira (30), põe em xeque a 

milionária campanha eleitoral tucana e a própria Justiça 

Eleitoral, que não investigou como 

devia a prestação de contas do prefeito eleito José Bernardo 

Ortiz Monteiro Júnior.... 












SAÚDE EM CARAGUÁ É CRITICADA PELO PREFEITO DE SÃO SEBASTIÃO


Hoje pela manhã o Jornal da Morada FM, transmitiu entrevista do prefeito de São Sebastião Sr. Hernane Primazzi, que em português dos mais claros afirmou que o fechamento da Santa Casa de Misericórdia de Caraguá VEM CAUSANDO enormes problemas à saúde pública de São Sebastião, porque o atendimento de baixa complexidade que inclui o pronto atendimento de consultas foi deslocado, em grande número, para aquela cidade vizinha em razão da falta de atendimento em Caraguá por conta do fechamento do hospital pelo prefeito Antônio Carlos da Silva do PSDB que já está no seu quarto mandato e não poderia cometer erros tão graves.
Disse o prefeito de São Sebastião Sr. Hernane Primazzi que essa história de transformar o hospital de Caraguá em Hospital Regional é uma idéia equivocada porque o Regional só atende alta complexidade e as rotinas dos pequenos casos acabam sem atendimento hospitalar. Diz ainda que o Hospital Regional atenderá as quatro cidades e ninguém vai dar conta de atender a baixa complexidade de Caraguá. Foi claro: “Será que vão continuar mandando todo mundo pra cá?” “Nós já atendemos normalmente cerca de 20% da nossa clientela hospitalar que vem de Caraguá, mesmo com o hospital Stela Maris funcionando. Sem ele e com um Hospital Regional a substituí-lo, São Sebastião vai virar uma extensão de Caraguá, em matéria de saúde.”
A prefeitura de Caraguá precisa dar um jeito de reabrir o Hospital Stela Maris, pelo menos até que seja criada uma solução alternativa. 
O prefeito de São Sebastião Sr. Hernane Primazzi disse que repassava no ano passado, cerca de 2,3 milhões por mês para o hospital da cidade que tem cerca de 70 mil habitantes, enquanto, disse ele, Caraguá repassava cerca de 1,8 milhões, numa cidade com mais de 100 mil habitantes. Se lá há reclamações, imaginem aqui. 
Nós estamos defendendo a vida humana e a teimosia do prefeito Antonio Carlos da Silva só serve pra prejudicar um povo que não pode se tratar nos Estados Unidos. Fechar o hospital por birra pessoal é crime contra a saúde de um povo que paga impostos e não recebe de volta os serviços a que tem direito.
Por: Dr. João Lucio - Advogado

Estou fazendo (UMA) “RIFA” de 03 (três) Bolsas a serem escolhidas pela ganhadora

Estou fazendo (UMA) “RIFA” de 03 (três) Bolsas a serem escolhidas pela ganhadora. Sorteio será no dia: 04/05/2013 as 18h00minhs pela Loteria federal. 

Ainda restam os seguintes números, escolha o seu numero: 
01, 04, 05, 07, 09, 10, 11, 13, 14, 22 e 24 
Valor de R$ 15,00 

Contato (12) 97989179 - Guilherme Araújo.









Álvaro Garnero Empresário e apresentador de TV (PRB-SP) - É PRB



O empresário e apresentador de TV Álvaro Garnero concedeu entrevista ao PRB São Paulo para falar da sua filiação ao partido, dos projetos de turismo e da possibilidade de concorrer a deputado federal em 2014. Ele também contou um pouco da sua experiência adquirida ao longo dos anos, sobretudo daquilo que aprendeu com o programa 50 por 1, que é exibido pela Rede Record há sete anos. Garnero mostrou-se animado com este novo projeto e citou o ex-vice-presidente do Brasil e fundador do PRB, José Alencar, como exemplo de empresário que serviu ao País.



Entrevista
1- Como surgiu esse interesse com a política, em se filiar a um partido? Isso já estava na sua cabeça há algum tempo?
A.G. - Eu tenho um pouco de política no sangue. O presidente (George) Bush sempre dizia isso do meu pai, que sempre foi um admirador e conhecedor da política desde a época da transição do Tancredo (Neves) com o João Figueiredo, na época que ele trouxe Ronald Regan para o Brasil. Ou seja, ele sempre teve esse lado político, empresarial, visando vender a imagem do Brasil, e faz isso até hoje, é grande embaixador a custo zero para o país.
2- Mas o que de fato fez você se filiar ao PRB? Conhecia alguém do partido?
A.G. - Essa ideia de política surgiu porque sou muito amigo do presidente nacional do partido, Marcos Pereira, e estou à frente do programa 50 por 1, na (Rede) Record. Passamos por 92 países, 2.900 experiências e tem repercussão muito boa. Através deste programa comecei a olhar o Brasil de uma forma diferente, com toda sua potencialidade.
3- Houve algum estímulo da parte do presidente Marcos Pereira?
A.G. - Em uma visita a Brasília, para ver um projeto particular de entretenimento, conversei com o Marcos ele me disse que eu tenho um tato para política, me expresso bem, minha família tem uma grande importância no Brasil, meu avô foi um grande empresário que sempre vendeu a imagem do Brasil para os estrangeiros. Ele falou que eu poderia agregar muito na parte do turismo, para fazer do Brasil um país melhor, seguindo o lema do partido.
4- O Brasil ainda é deficitário em comparação com outros países quando o assunto é turismo?
A.G. - Eu já gravei nos 27 estados, cada um com sua gastronomia, seu sotaque, sua cultura, sua dança, enfim, mas o Brasil é impressionante e eu fico de boa aberta ao ver a Argentina receber mais turísticas que nós. Estamos falando de seis milhões e meio de turistas por ano. É muito pouco. Nós temos de tudo aqui, praias, parques, desertos, tudo o que você possa imaginar, e em números o turismo representa menos de 5% do PIB nacional.  Compare com outros países: Itália,12%; França, 14%; Espanha, 17%; ou seja, tem um potencial de crescimento aqui muito importante.
5- Que exemplos de atrativos no Brasil você citaria?
A.G. - Nós temos mais de 115 parques, sendo que só quatro têm ajuda da iniciativa privada, que são Tijuca, Abrolhos, Iguaçu e Fernando de Noronha. Estive um parque em Minas Gerais, na Serra do Cipó, e fiquei encantado, até disse isso ao governador na época que aquilo é uma maravilha e não recebe muitos turistas porque faltam investimentos.
6- A sua entrada na política tem a ver com você querer, digamos, profissionalizar a exploração do turismo no Brasil?
A.G. - Estive recentemente em Roma e conversando com o taxista ele desabafou: estamos sofrendo aqui, 90% da economia de Roma é voltada ao turismo. Ele até brincou: “se o papa fosse brasileiro, para nós seria até melhor”, porque ele sabe que os brasileiros gastam. Foram os brasileiros que salvaram Miami no setor imobiliário, hoje estamos em segundo lugar no ranking de gastos nos Estados Unidos, perdendo só para os chineses. Aí você me pergunta, “mas é mais barato ir pra Miami do que para Alagoas”, por exemplo. Os voos regionais no Brasil são muito caros, precisamos desenvolver as companhias áreas regionais. Se eu fosse o governo, dava algum subsídio ou incentivo para essas companhias.
7- Algum político o inspira?
A.G. - Eu falei para o presidente Marcos sobre as razões de me filiar ao PRB. A primeira é a lealdade, outra é que o político que eu sempre admirei é José Alencar, fundador do partido. Foi o melhor vice-presidente que o Brasil já teve, sem desmerecer o (Michel) Temer, ele veio de um setor empresarial, oposto do Lula, e a união dos dois funcionou muito bem. O papel do José Alencar na política foi algo que teve um peso muito grande na minha decisão.
8- Ele inclusive disse numa de suas últimas entrevistas... (interrompeu a pergunta)
A.G. - Sim, sua última entrevista com o Paulo Henrique Amorim foi uma das mais emocionantes que eu já vi, quando ele falou a célebre frase “não tenho medo da morte, tenho medo da desonra”. Ele era um empresário que não precisava se misturar com a política, mas veio para agregar, e agregou.
9- Você também poderia ter ficado na zona de conforto se quisesse, com o programa e as empresas.
A.G. - Veja, com relação à política, não estou confirmando que vou sair candidato. Eu me filiei a um partido que acredito. Sempre disseram que meu pai e meu avô têm uma agenda de ouro, nós temos amizades no mundo todo, o que de fato pode ajudar a estabelecer parcerias para movimentar o país. Na conversa com o presidente Marcos eu disse que, se fosse me candidatar, seria com o PRB, e assim o fiz.
10- Então você está afirmando que pode se candidatar a deputado...

A.G. - A gente tem que estudar um projeto. Se for só pra ter a carteira de deputado no bolso prefiro ficar fazendo meu programa, que é o que eu gosto. Vou começar agora uma nova temporada com o tema ‘Águas’ para mostrar as belezas naturais, lagos, cachoeiras, parques enfim, tudo envolvendo água. Inclusive vou visitar o ministro (da Pesca e Aquicultura) Marcelo Crivella, que está com o projeto Plano Safra de R$ 4 bilhões para investir, não no extrativismo, mas na aquicultura, ou seja, na produção dos peixes de forma sustentável. Como o Brasil com tanta água produz tão pouco peixe?
11- Mas e a candidatura, pode acontecer?
A.G. - Você sempre tem que ter uma meta, um foco. Se eu for sair como (candidato a) deputado federal será para trabalhar em um projeto efetivo de parques do Brasil, e não só para falar que sou deputado.
12- Então você já pensa nos projetos que poderia desenvolver como deputado?
A.G. - O turismo é um ramo automático, tenho uma base sólida neste campo, é um tema que corre no meu sangue. Não acho possível o Brasil receber apenas seis milhões de turistas enquanto Cuba recebe o triplo. Metade destes turistas vem só para o Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu, sendo que nós temos o Nordeste, o Pantanal na temporada de água cheia, a Amazônia, os parques do Mato Grosso, enfim, se eu for começar uma lista não terminamos.
13- Falta alguém para cuidar, para olhar para este setor?
A.G. - Quando o governo acordar para a potencialidade dos parques e tiver a atenção da iniciativa privada... Não é dar o parque para a iniciativa privada.  É explorar de uma forma sustentável, ecologicamente correta, para desenvolver o turismo local. O parque dos Cipós, em Minas Gerais, é lindo, mas ninguém vai, por exemplo.
14- Você falou algo sobre subsidiar o transporte aéreo dentro do Brasil. Como seria isso?
A.G. - Eu defenderia um subsidio do governo federal na aviação regional, principalmente para o Nordeste, que inclusive tem aeroportos muito bons. Toda vez que uma aviação regional começa a crescer ela é comprada pelas maiores.  O custo para viajar é muito alto e não é culpa das companhias aéreas, porque a manutenção das aeronaves é cara mesmo.
15- Você que conhece vários países, acha que algum modelo de exploração do turismo aplicado lá fora poderia ser replicado no Brasil?
A.G. - Sim. Miami recebe milhões e milhões de turistas do mundo inteiro. Cancun é outro exemplo, recebe 23 milhões de turistas por ano. Embora tenha muita proximidade geográfica com os Estados Unidos, uma das maiores economias do mundo, eles são um exemplo bem próximo para reproduzir aqui, em vários setores. O Brasil ainda não olha para o turismo como fonte segura de renda e investimento. Milhões que são gastos lá fora poderiam estar circulando aqui dentro.
16- Como reagiram seus fãs ao saberem da sua filiação ao PRB e da entrada na política?
A.G. - Quando eu postei no Facebook que eu me filiei, tive mais de dois mil comentários, uma boa parte pedindo para eu não me misturar com política. Eu respondi: “pessoal não estou entrando para a política, estou entrando para os parques”, porque realmente é essa ideia que eu tenho, se eu puder ajudar o Brasil a crescer com essa potencia que ele tem.
17- E seus amigos, empresários, sócios da área do entretenimento, do programa? Apoiam essa decisão?
A.G. - A palavra política está muito desgastada, precisa dar uma polida nessa palavra. Mas tive o apoio de muitos. Me incentivaram  dizendo:  “você é um homem do bem, se você for para a política nós estamos com você” . Sei que posso usar da experiência que adquiri com o programa para mostrar que o turismo é uma indústria importantíssima.

Roberto Alves quer coibir prática de pedofilia em Campinas


Campinas (SP) - Foi aprovado em primeira discussão e votação na Câmara de Campinas, projeto de autoria do vereador do PRB, Roberto Alves, que obriga locais públicos a exibirem em local visível cartaz com conteúdo de repúdio à prática de abuso sexual contra menores.
O cartaz ou placa deverá ser produzido em dimensões pré-determinadas e conter a seguinte informação: ‘Submeter criança ou adolescente a prostituição ou a exploração sexual é crime, com pena de reclusão de 4 a 10 anos e pagamento de multa.’
Segundo o vereador, apesar do rigor estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o número de denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes continua aumentando e, diante disso, o parlamentar procurou medidas protetivas para tentar coibir a prática criminosa.
“Acredito que o projeto pode contribuir para a diminuição desse crime bárbaro, vamos lutar para isso”, conclui Roberto. 

Marcos Pereira reúne coordenadores nacionais na FRB


Na quarta-feira, dia 24, foi realizada na sede da Fundação Republicana Brasileira, em Brasília (DF), a primeira reunião com os coordenadores nacionais dos movimentos sociais e setoriais do PRB. O encontro foi dirigido pelo presidente nacional do PRB Marcos Pereira, com o objetivo de debater estratégias de trabalho para as 15 coordenadorias.
Pereira falou sobre as diretrizes que nortearão os movimentos e as metas de trabalho para este ano. A intenção é estruturar as coordenadorias em âmbito nacional, estadual e municipal. Segundo ele, a Fundação está trabalhando na elaboração dos conceitos que serão utilizados pelo partido. “Vamos utilizar o máximo possível o espaço da FRB para formulação de ideias”, disse.
Marcos Pereira explicou que os movimentos Juventude e Mulher já têm seus representantes definidos em todo o Brasil  o que em breve, deverá acontecer com os demais. Ele também elogiou o trabalho desenvolvido pelo movimento feminino. ”O movimento mais eficiente no partido, hoje, é o PRB Mulher”, destacou o dirigente que convidou a coordenadora nacional do PRB Mulher, deputada Rosangela Gomes (RJ), presente à reunião, para compartilhar as experiências do movimento em todo o Brasil, nesses dois anos de liderança. Rosangela frisou a importância de acreditar na causa que defendem para superar os desafios. “Se estivermos de fato apaixonados e comprometidos, não haverá obstáculos que não possamos vencer”, disse.
Mauro Silva, presidente da FRB, entregou aos líderes os organogramas elaborados pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas da instituição e apresentou a equipe responsável. “A FRB é parceira de vocês. Trabalhamos para apoiar cada movimento, principalmente na parte técnica. Este material é apenas uma ideia inicial que poderá ser aprimorada com a colaboração de todos“, esclareceu.
Silva falou ainda sobre as atividades desenvolvidas por meio dos cursos de idiomas, alfabetização e formação política. Além dos simpósios e palestras realizados em vários estados, com o intuito de qualificar gestores, militantes e simpatizantes do partido.
“O PRB ganhará qualidade na atuação da bancada federal, legítimos representantes do povo, ao estabelecer um contato direto com a população. O objetivo central do partido é preparar um grupo de notáveis para elaborar propostas de políticas públicas em várias áreas que vão subsidiar a bancada federal em sua atuação”, explicou o deputado federal e líder do PRB na Câmara dos Deputados, George Hilton, que também coordenará o PRB Relações Internacionais e Mercosul.
Mais
Dos 15 movimentos, apenas três existiam, o PRB Mulher, o PRB Juventude (antigo PRB Jovem) e o PRB Sustentabilidade (antigo PRB Verde). Esses terão em seu comando a deputada estadual Rosangela Gomes (RJ), como coordenadora do PRB Mulher; deputado distrital Evandro Garla (DF), no PRB Juventude; e Justino Neto, no PRB Sustentabilidade. 

Os demais são: Alimentação a Agricultura, que será coordenado por Sandra de Andrade; Cultura, sob a direção de Nani Venâncio; Esporte, a ser dirigido pelo deputado federal Acelino Popó (BA); Educação, com a gestão de José Carlos Arrojo; Idoso, com a coordenação de Ricardo Quirino; e Igualdade Racial, sob o comando da vereadora Tia Eron (BA). 

Além desses, Relações Internacionais e Mercosul, com a gestão do deputado federal George Hilton (MG); Saúde, com o Dr. Paulo André; e Segurança Humana e Desenvolvimento Social, sob a coordenação de Eduardo César Leite. Rogério Hamam será o coordenador do PRB Turismo; José Maria Pulgas, no comando do PRB Trabalho; e Sula Miranda como coordenadora do PRB Transporte.

Novidades boas vão acontecer em Caraguatatuba...


O consultor de negócios e políticas Guilherme Araújo esta conversando com a ex-vereadora Sra. Madalena Fachini como a primeira colunista politica do Blog do Guilherme Araújo... 

Aguardem!!!

Fim das gravações de Balacobaco resulta em demissões na Record

Isabelle Drummond precisa engrossar a voz para papel em Sangue Bom - 1 (© Divulgação TV Globo)


Com o término das gravações da novela 'Balacobaco', na última quarta-feira (1), a Record decidiu demitir parte da equipe de funcionários.
Cerca de 100 profissionais deixaram os trabalhos nos estúdios do RecNov, no Rio de Janeiro, dentre eles maquiadores, cenógrafos, câmeras, técnicos e produtores.
O principal motivo alegado para os cortes foi a redução de custos. Além disso, parte dos serviços passará a ser feito por empresas terceirizadas.

Irmã de Ayrton Senna veta presença de Adriane Galisteu em homenagem ao piloto

Isabelle Drummond precisa engrossar a voz para papel em Sangue Bom - 1 (© Divulgação TV Globo)


Adriane Galisteu está proibida de participar da homenagem que a escola de samba Unidos da Tijuca prestará a Ayrton Senna, no próximo Carnaval.
A agremiação preparou um enredo para marcar os 20 anos da morte do astro da 'Fórmula 1' e já obteve autorização da família - que ficou bastante lisonjeada.
Viviane Senna, irmã e responsável pelos direitos de imagem do piloto, fez uma exigência: que a homenagem não mencione ou permita a participação de Galisteu, namorada do piloto na época de sua morte, de acordo com o jornal 'O Dia'.
Vale lembrar que a briga é antiga. Durante o velório de Senna, por exemplo, Adriane Galisteu não foi reconhecida pela família como namorada do tricampeão.
Xuxa, por outro lado, também namorou o piloto e mantém uma ótima relação com Viviane, até os dias de hoje. 

Claudia Raia comenta fim de casamento com Celulari: acabou a poesia


Namorando há pouco mais de um ano com o ator Jarbas Homem de Mello, Claudia Raia é do tipo que não gosta de saber do passado amoroso de seus companheiros. 
Além disso, para a atriz, perguntar se o pretendente já teve um caso com uma pessoa do mesmo sexo chega a ser cafona: 'Se a pessoa está comigo por livre e espontânea vontade, e se esse relacionamento está bacana, não importa com quem ela tenha feito sexo antes'.
A vilã de 'Salve Jorge' assumiu que foi ela quem tomou a iniciativa no romance com Mello e que se encantou pelo bonitão aos poucos. 'Já éramos amigos, então a coisa foi virando uma amizade colorida. Não foi algo de supetão', contou.
A estrela comentou também sobre o fim de seu casamento de 17 anos com o ator Edson Celulari. Ela garantiu que nunca brigou com o ex-marido: 'Juntos, éramos muito bacanas, torcemos um pelo outro. Mas acabou a poesia. Passamos algum tempo tentando resgatá-la. Não conseguimos'.
A morena deu a entender que o término da relação estava relacionado à falta de desejo do casal na cama. 'Quando vai embora o desejo, vai embora tudo. Você vira irmão, amigo, menos marido e mulher.'
Já o fim de seu casamento com Alexandre Frota na década de 80 teve outro motivo: excesso de ciúmes. 'Nós éramos jovens demais, não sabíamos lidar com o ciúme.'

Isabelle Drummond precisa engrossar a voz para papel em Sangue Bom - 1 (© Divulgação TV Globo)

Nepotismo - Supremo Tribunal Federal


O artigo 37 da Constituição Federal, refere que as contratações de funcionários para cargos públicos devem cumprir os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Este artigo revela então que o nepotismo é uma prática anti-constitucional. No entanto, alguns municípios podem criar determinadas leis para prevenir o ato de nepotismo.

O Supremo Tribunal Federal possui também a 13ª Súmula Vinculante, aprovada em 21 de agosto de 2008, onde o nepotismo é proibido nos Três Poderes, a nível da União, dos estados e municípios. Esta súmula também prevê e proíbe o nepotismo cruzado.
No dia 4 de Junho de 2010 o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou o decreto federal nº 7.203, que revela o impedimento do nepotismo a nível da administração pública federal.

Significado de Nepotismo


O que é Nepotismo:

Nepotismo é um termo utilizado para designar o favorecimento de parentes ou amigos próximos em detrimento de pessoas mais qualificadas, geralmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos, e é uma palavra que derivado latim, onde nepos significa neto ou descendente.

Originalmente, a palavra era usada exclusivamente no âmbito das relações do papa com seus parentes. Por esse motivo, o dicionário Houaiss identifica um nepote como "sobrinho do sumo pontífice" ou "conselheiro papal". Atualmente é utilizado como sinônimo da concessão de privilégios ou cargos a parentes no funcionalismo público. Nepotismo é diferente de favoritismo, pois o favoritismo não implica em relações familiares com o favorecido.
Nepotismo ocorre quando um funcionário é promovido por ter relações de parentesco ou vínculos com aquele que o promove, mesmo que haja pessoas mais qualificadas e mais merecedoras para o cargo. Outro exemplo de nepotismo é quando alguém é acusado de fazer fama, às custas de algum parente já famoso, geralmente se for o pai, a mãe, ou algum tio ou avô. Por exemplo: Um governador que escolha para a sua equipe vários familiares, certamente está praticando nepotismo. Existem vários casos claros no Brasil.
Existe também o chamado nepotismo cruzado, que é a troca de parentes entre agentes públicos para que tais parentes sejam contratados diretamente, sem concurso. Nepotismo cruzado também é o ajuste mediante designações recíprocas, ou seja, a nomeação, daqueles relacionados, que sejam parentes de autoridade, por outra autoridade do mesmo ente federativo.
É importante mencionar que o nepotismo não constitui um ato criminoso. No entanto, quando o nepotismo é praticado de forma intencional, o servidor público ficará sujeito a uma ação civil pública por cometer improbidade administrativa (sendo que essa sim é um crime) pela prática de nepotismo. Sendo confirmada essa ação, o servidor público poderá ter que ressarcir integralmente o dano público causado e poderá também perder o seu cargo e os direitos políticos durante um prazo de três a cinco anos.
O nepotismo é uma afronta à profissionalização da gestão, porque alguém que tem poder político dificilmente avaliará com imparcialidade o trabalho de uma pessoa que pertence à sua família.

O que é Cruzar os Braços:


Cruzar os braços é uma expressão que significa uma parada voluntária em qualquer atividade, quando se deseja fazer alguma reivindicação. Quando se pretende reclamar de algo que está incomodando, usa-se o recurso de "cruzar os braços", ou seja, paralizar a atividade pertinente ao incômodo.

Miséria e desigualdade social


Desigualdade social é a divisão existente na sociedade, a partir do status social do indivíduo. É o resultado da forma como as pessoas vivem dentro de uma nação. É a divisão dos indivíduos a partir das classes sociais, demonstrando a desigualdade existente entre eles, seja ela econômica, profissional ou até mesmo nas oportunidades.

A disparidade de renda entre os indivíduos existe e sempre existiu em todas as sociedades. A desigualdade em excesso é danosa, quando uma parcela expressiva da população é privada das condições básicas de vida, enquanto uma pequena elite vive na riqueza.  Pode-se perceber a diferença entre as pessoas das diversas classes sociais, seja no modo de vestir, de morar e até no grau de influência do indivíduo dentro da sociedade.  A desigualdade social se torna maior para os indivíduos que vivem na extrema pobreza, na mendicância.

O que é Miséria:


Miséria significa mendicância, estado de penúria. Expressão usada quando pertinente à falta de necessidades básicas para a sobrevivência.

Miséria significa também, lástima, vergonha, quando faz referência à qualidade de um serviço oferecido. Ex: O serviço de saúde pública é uma miséria.
Miséria significa ainda mesquinharia, avareza, que é o apego ao dinheiro, à valorização demasiada dos bens materiais.
A expressão miséria pode ainda ser empregada para determinar um procedimento vil, ou seja, quando um indivíduo pratica algum ato de maldade.
Miséria é também uma porção diminuta de qualquer coisa, uma ninharia, uma bagatela, Ex: Os empregados recebem uma miséria.
Pode ser usada também para designar uma desgraça, um sofrimento intenso, um infortúnio.
Miséria é ainda usada para definir as fraquezas ou imperfeições humanas. Ex: O vício é uma miséria.
No sentido figurado "uma miséria", é algo insignificante, sem importância, muito ruim.
"Fazer miséria" é uma expressão popular que significa fazer o extraordinário, o admirável, mas também é fazer baderna, desordem e praticar desatinos.


O que é Virtude:


O que é Virtude:Virtude é uma qualidade moral particular e vem do grego e latim.  Virtude é a disposição de um indivíduo de praticar o bem; e não é apenas uma caracterísitca, característica, trata-se de uma verdadeira inclinação, virtudes são todos os hábitos constantes que levam o homem para o caminho do bem. Há diferentes usos do termo relacionado à força, a coragem, o poder de agir, a eficácia de um ou a integridade da mente.

Há virtudes intelectuais, que são ligadas à inteligência e as virtudes morais, que são relacionadas com o bem. A virtude intelectual consiste na capacidade de aprender com o diálogo e a reflexão em busca do verdadeiro conhecimento. A virtude moral, por sua vez, é a ação ou comportamento moral, é o hábito que é considerado bom de acordo com a ética. Justiça, resistência, prudência e temperança são as virtudes cardeais. As virtudes teológicas, ou sobrenaturais são aquelas que, de acordo com a doutrina cristã, Deus dá ao homem para agir como seu Filho, essas virtudes são a fé, esperança e caridade.
Virtude foi um tema bastante abordado pelo filósofo Aristóteles.
Em geral, na linguagem cotidiana, a virtude é usado para nomear as qualidades gerais de qualquer pessoa. Aristóteles conceitua virtude dividindo-a em duas: virtude intelectual e virtude mora. Virtude intelectual é aquela que nasce e progride graças aos resultados da aprendizagem e da educação, e a virtude moral ela não é gerada em nós por natureza, é o resultado do hábito que nos torna capazes de praticar atos justos. Para Aristóteles, não existem virtudes inatas, todas se adquirem pela repetição dos atos, que gera o costume, e esses atos, para gerarem as virtudes, não devem desviar-se nem por defeito, nem por excesso, pois a virtude consiste na justa medida, longe dos dois extremos.

Antes era 01 (hum) e faltava pessoas, imagina agora sendo 06 (seis)?


O consultor de negócios e políticas Guilherme Araújo quando posta uma nota muitas das vezes é criticado, mas se você analisar o que vem acontecendo no legislativo de Caraguatatuba, chega ser uma piada. O vereador Carlinhos da Farmácia usou e abusou de seus poderes que exerce no legislativo ao apresentar um projeto em que aumenta para 06 (seis) o numero de titulo de cidadão Caraguatatubense. Antes era apenas 01 (um) e as homenagens tinham, mas glamour e apenas poucos privilegiados eram indicados e agraciados. Agora com esta quantidade qualquer um poderá ser homenageado, e pelo jeito vai sobrar Titulo de Cidadão Caraguatatubense a serem distribuídos.
Nobre vereador Carlinhos da farmácia, se o senhor me permitir eu quero apresentar uma proposta, no lugar de terem 06 (seis) Títulos de Cidadão Caraguatatubense, eu gostaria de sugerir que tenha outras modalidades de homenagens como: Medalha Osvaldo Cruz, Medalha Tiradentes, Medalha Caiçara, Comenda Caiçara e outras e com certeza seria de melhor proveito. 

Faça um resumo sobre:ética cidadania justiça e vida pública?


Atenção você que é um vereador (a) e ou tenha um cargo publico seja ele qual for, lembre-se que a Ética é um conjunto de normas estabelecidas por condições de moralidade e que torna um ser social moral e ético, assim é umas das cidadanias. Justiça é a função de estabelecer normas ou leis que possa da a todos os cidadãos da uma condição de cidadania e vida publica é aquela que visualizado por terceiros.

Ética na vida privada e na vida pública.


 Políticos usando dinheiro público para benefício próprio. Compra de votos. Superfaturamento. Tráfico de influência para "arrumar" a vida dos filhos e agregados.
A mídia tem sido pouco complacente com a galera que faz política. Ela não larga o pé dos políticos. Mas nitidamente está sempre visando o Palácio do Planalto.

A mídia, na dúvida, prefere queimar o filme de qualquer um se a "notícia" der "Ibope". Especialmente se tiver uma perspectiva, por mais tênue que seja, de que o escândalo conduza ao Lula.

Os escândalos da vida privada, porém, têm um "tratamento" à parte. 

Dependendo do ator do processo a mídia se posta muito mais cautelosa e até tolerante. Com exceção, é claro, de gente pobre. Gente pobre recebe o mesmo ou até pior tratamento da mídia do que os políticos. Basta sintonizar os canais policialescos, aqueles cujos repórteres brincam de ser policiais e "arrancam" até confissões de acusados de crimes.

Mas vou deter-me a comparar a atuação da mídia apenas entre os políticos e as celebridades. E nem vou precisar revirar aqui neurônios de ninguém para relembrar os episódios mais recentes.
As "celebridades" envolvidas em tráfico de drogas ou crimes, os casos de infelizes envolvidos no vício de drogas como atores e atrizes globais só para citar um exemplo, e casos notórios de empresários famosos escravos das "carreirinhas" do flagelo branco que passam ao largo do bombardeio da mídia, mais centrada com os políticos.

A mídia, em geral, em vez de deter-se às notícias simplesmente tentam formar a opinião de leitores, ouvintes e telespectadores através de comentaristas "especializados" que, nitidamente, tentam "vender" a idéia de que "os exemplos, devem vir de cima", dos políticos, como se, de fato, eles estivessem "em cima" de nós, uma filosofia, no mínimo aristocrata e portanto antiga.
O papel do conjunto de concessões públicas que compõem a mídia brasileira deveria ser ou se deter a publicar as informações fosse quais fossem, sim, mas sem o pretenso objetivo de formar opinião. 
O povo não precisa de cabresto de jornalistas confusos ideologicamente que outrora foram comunistas e hoje professam o neoliberalismo, o entreguismo.
Será que não bastou os séculos de currais eleitorais e voto cabrestos a que foram submetidos os brasileiros da zona rural?
Agora, a mídia também quer encabrestar o povo?
Os comentários a partir de fatos políticos poderiam até existir mas sempre com o direito fundamental do contraditório. 

Como, aliás, está sendo feito agora que a oposição está na berlinda com o Ex-Presidente do PSDB agora réu de processo de corrupção assim julgado pelo STF e os escândalos do Governador do DF filiado ao DEM, ex-PDS, ex-PFL, ex-ARENA, pois me nego a falar da sigla desse partido sem relembrar suas origens.

A mídia, no entanto, sempre preferiu criar um cenário de inquisição onde a pessoa é julgada e condenada à revelia da Justiça e tudo na frente de milhões de brasileiros atônitos.

A corrupção é um flagelo da humanidade. Do ponto de vista sociológico e antropológico.

As comunidades são corruptas. Não importa o país, a ideologia, a raça, o status social, o gênero.

Estatisticamente falando, o que eu quero dizer é que numa sociedade, sendo o conjunto universo sujeito à corrupção, qualquer amostra dele retirada terá a mesma proporção de corrupção.

Assim, se no processo eleitoral de uma cidade qualquer, as mazelas políticas e a corrupção campeia, tanto ativamente (na oferta de vantagens) como passivamente (na demanda de favores) é lógico que a Câmara dos Vereadores locais estará ungida da mesma proporcionalidade de corrupção passiva e ativa do município, ou seja, de vereadores honestos, limpos e também de vereadores que burlaram as leis eleitorais, compraram votos em troca de favores futuros, buscaram financiamentos escusos em troca de alianças futuras nos superfaturamentos.

O mesmo vai acontecer no nível Estadual e, obviamente, o mesmo no nível Federal.

Ora, ficarmos na expectativa de que os políticos que são oriundos da sociedade de exemplos para nós é no mínimo um contra-sensor.

Para que possamos eleger políticos que sirvam de exemplo, temos que fazer a avaliação desses políticos de preferência no dia-a-dia de suas atuações legislativas.

E quem faz isso? Quem fica quatro, cinco horas plugado na TV Senado ou TV Câmara? 
Quem tem tempo para ficar vendo TV prefere assistir programas leves de qualidade duvidosa como, por exemplo, o programa da apresentadora Angélica cujas indagações aos participantes de seus "quadros" lamentáveis são de uma futilidade atroz e estão contidos em detalhes imbecis de capítulos das novelas globais uma política de sanidade duvidosa que coloca a emissora na mesma situação do cachorro que fica girando, tipo, "correndo" atrás do rabo?

Dessa forma, a mídia entorpece a sociedade e, quando aparece algum escândalo no Congresso ela sai detonando o político, especialmente se ele é contrário aos interesses ideológicos da elite na qual a mídia se insere.
Surgem assim, verdadeiros "tribunais" inquisitórios como "as meninas do Jô" e o próprio Gordo que tenta alavancar a audiência de seu programa com um grupo de jornalistas ou pseudo-jornalistas que, na ânsia de aparecer, "caem" matando quem estiver na berlinda naquele momento com a certeza de que a emissora que norteia suas opiniões os livrará de eventuais processos de difamação e danos morais.
Por que nesses "tribunais" não são convocados jornalistas de opinião contrária ou mesmo os próprios "acusados" para se defenderem, na hora? Eis a característica inquisitória desse tipo de programa.
Agora, quando se trata de corrupção na iniciativa privada ou mesmo quando essa se dá justamente em países que a mídia sempre se avassalou apontando-nos como paradigmas, como as dezenas de Lords ingleses pegos em maracutaias iguais ou até piores que as dos congressistas brasileiros a mídia "pega leve" e não estende as reportagens como faz com os políticos brasileiros.

E quando os escândalos atingem a vida privada, como o caso da Fórmula Um, quando o jovem "Nelsinho" Piquet confessou uma ação espúrea provavelmente cooptado pela equipe, a mídia é complacente, pois, convenhamos, qualquer escândalo nas corridas, não vão interessar à mídia, no caso à TV Globo, já que as conseqüências vêm à cavalo com perda de pontos na luta pela audiência. Muita gente vai deixar de ver corridas se souber que existem fraudes no círculo da F1.
Então, similarmente à determinação que foi dada ao Barrichelo para deixar o Shumacher passar, assim como veio a ordem ao Nelsinho para bater no muro, virá certamente uma ordem da direção da Globo para limitar a exploração do assunto. Ou seja, censura prévia dentro da própria emissora.

Mas voltando para o assunto da corrupção e se os exemplos éticos devem vir de cima prá baixo ou de baixo prá cima, o certo é que não existe revolução de cima prá baixo. Existe sim revolução de baixo para cima.

Não podemos ficar atirando pedras nos telhados do Congresso se mães fazem os trabalhos escolares dos pequeninos para "impressionar" as "tias" dos jardins de infância com a "inteligência" dos seus rebentos...
A rede Globo ao investir-se de um corregedor da coisa pública deve ter sido alertada por sua consultoria jurídica para não deixar o próprio rabo na reta. 

Refiro-me aos costumeiros informes que a emissora dá no meio das notícias de viagens de autoridades brasileiras em que os repórteres globais viajam juntos usufruindo do transporte público patrocinado pelo governo. 

A TV Globo, por motivos óbvios, faz questão de frisar que calcula o valor da passagem de seu pessoal-carona e doa o valor ao Programa Fome Zero por exemplo.
Uma espécie de salvo conduto para continuar descendo o pau nos políticos e especialmente no próprio governo que lhe dá carona numa tentativa patética de mostrar-se ética e acima de qualquer suspeita.
Essa política de cautela acusatória também é adotada nas questões religiosas e na briga por audiência. 

A Globo, uma emissora sabidamente católica, fez uma série inusitada de reportagens especiais sobre as ações caritativas de diversas facções de igrejas evangélicas para ter uma espécie de álibi para "cair matando" em cima da Igreja Universal do Reino de Deus e sobre a TV Record no recente episódio em que aquela igreja foi formalmente acusada de diversos crimes centrados no desvio de suas finalidades.
Outrora a rede Globo já se digladiava com a tal igreja do Bispo Macedo, porém agora, de pá em punho e com o mesmo aparato de demonstração de ética (não fazer discriminação religiosa) mostra em suspeitos 10 minutos de reportagem em horário nobre do JN requintado ácido destruidor do "quarto poder", um poder não constitucional mas que, de fato, está instalado em nosso país.

Não teremos políticos exemplares se tivermos complacência com nossos filhos adolescentes pegos colando na escola.

Não teremos políticos honestos se formos complacentes com parentes ou vizinhos que espancam suas esposas ou agridem sexualmente crianças.

Eis a corrupção instalada na sociedade, no dia a dia.

Corrupção deveria ser matéria nas escolas. Desde o primeiro grau.
Saber tudo sobre corrupção não impedirá ninguém de ser corrupto. Mas, certamente, traria muito mais reflexões a todos no momento de avaliar a relação custo x benefícios e decidir com muito mais dignidade a respeito das ofertas espúreas das oportunidades suspeitas.
]
Foi o que deve ter ocorrido com o Nelsinho Piquet. Acabou se arrependendo. E amargamente. 
Mas certamente coisas parecidas já ocorrem com meio mundo...

Vender-se por solicitação do chefe, pela "oportunidade" no emprego.
Fico imaginando o dia em que os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário "resolverem" se juntar para pegar no pé da mídia.
Fico imaginando a Receita Federal, policiais militares, civis e federais de campana, "na cola" de diretores, Chefes, Jornalistas e Repórteres depois de encerradas suas pautas e "fechado" os editoriais só para verificar o que eles também aprontam a partir do happy hour seja nas rodas de jogos de cartas ou nos botecos a partir do primeiro gole de choppe...
Quem nunca viu um repórter, um fotógrafo ou um jornalista cambaleando de porre, cheio de cachaça, bem no estilo cu de bêbado não tem dono? 

E o que mais que eles bebem, fumam ou cheiram? Será que um dia publicarão uma devassa interna como estão sempre sugerindo que se faça em todos os escalões do governo?
Se teoria da amostragem estatística que falei acima for realmente verdadeira, não vejo chance de haver "santos" no meio jornalístico também.
E a conclusão que se chega quando nos negamos a permitir que nossa opinião seja formada "na marra" é que estamos diante de sujos, falando de mal lavados.

Por: Guilherme AAraújo – Consultor de negocio e políticas.