Linguiça - Moreira Artesanal

Linguiça - Moreira Artesanal

Cabeça's Barbearia

Cabeça's Barbearia
Av. Pres. Castelo Branco, Sumaré /anexo ao posto Shell, Caraguatatuba, (12) 99616-7705

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Câmara aprova redação final da minirreforma eleitoral

A Câmara dos Deputados conseguiu concluir na noite desta terça-feira, 22, a votação da chamada minirreforma eleitoral. Os parlamentares decidiram vedar que a propaganda eleitoral seja veiculada por meio de faixas, placas, cartazes ou bandeiras, mesmo que em bens particulares. Em bens públicos, como postes de iluminação e viadutos, também foi proibida qualquer propaganda eleitoral. A exceção fica por conta da distribuição de folhetos e adesivos, que, pelo texto, são permitidos desde que tenham dimensão máxima de 50 por 40 centímetros.
Por uma emenda aprovada no final da votação, a Câmara limitou a dois o número máximo de fiscais, por partido/coligação em cada seção eleitoral, para o acompanhamento dos trabalhos de votação. Os deputados mantiveram, ainda, um trecho do texto que proíbe a divulgação de mensagens que possam "ridicularizar" algum candidato durante o horário eleitoral gratuito. O Plenário da Câmara também vetou a utilização de bonecos em vias públicas para a propaganda eleitoral, mas liberou a utilização de bandeiras.
Antes de ir à votação, o projeto da minirreforma eleitoral ainda precisa voltar ao Senado, uma vez que sofreu modificações pelos deputados. A matéria polarizou as duas maiores siglas da Casa, PT e PMDB. Os peemedebistas, liderados por Eduardo Cunha (RJ), alegam que a proposta vai reduzir o custo das campanhas, mas os petistas advogam pela votação de uma reforma política mais ampla e acusam a minirreforma de ser um retrocesso e de impedir a eleição de parlamentares novatos.
"Perdemos uma chance de avançar na reforma política, como foi proposto pela presidente Dilma", avaliou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP). "Ela ajuda os atuais parlamentares em detrimento dos novos", concluiu. Outro ponto que coloca os dois partidos em lados opostos é a validade das modificações. O PMDB alega que só foram feitos ajustes de procedimento e que, portanto, eles já valerão para o pleito de 2014, tese rejeitada no PT.

Voto facultativo entrará na proposta de reforma política

O Grupo de Trabalho da Câmara dos Deputados que discute o projeto de Reforma Política vai incluir em seu relatório final a implantação do voto facultativo no País. Em votação, os parlamentares também aprovaram a criação de um teto para gastos e doações na campanha eleitoral, a ser definido futuramente em lei pelo Parlamento. O sistema de financiamento poderá ser misto, com recurso público e privado. O texto final da proposta deverá ser apresentado até o dia o 5 de novembro.
O deputado Miro Teixeira (PROS-RJ), membro do Grupo de Trabalho, defendeu o fim da obrigatoriedade de participação dos eleitores nas eleições. "Que a pessoa vá se quiser ir. Dessa maneira você terá uma mobilização maior dos políticos e dos partidos a motivar os eleitores a votar", considerou. A votação foi apertada e apenas um voto decidiu pela inclusão da proposta no relatório final. Hoje, o voto é obrigatório para cidadãos brasileiros alfabetizados entre 18 e 70 anos. A participação é facultativa para jovens entre 16 e 17 anos, para maiores de 70 anos e analfabetos.
A última reunião do grupo acontecerá na próxima quinta-feira, 31, quando voltará ao debate a manutenção ou não da reeleição. Os deputados também decidiram manter o mandato em quatro anos.
Se aprovadas pelo Congresso, as propostas do Grupo de Trabalho não valerão para as próximas eleições. Não há prazo para a votação das propostas em plenário.

Petistas criam cartilha para fiscalizar militantes em eleições internas Há 17 dias para eleição de novo presidente da sigla, integrantes da legenda publicaram cartilha com 13 orientações para o pleito

Diante do acirramento dentro do partido a 17 dias das eleições que escolherão o novo presidente do PT, integrantes da legenda publicaram uma cartilha para "fiscalizar" os próprios petistas.
No próximo dia 10 de novembro, o atual presidente do PT, Rui Falcão, tentará ser reeleito para o comando do partido numa disputa que também contará com outros cinco candidatos: Markus Sokol, Paulo Teixeira, Renato Simões, Serge Goulart e Valter Pomar.
A briga interna levou integrantes da corrente Mensagem, que tem como candidato o deputado federal Paulo Teixeira (SP), a convocar a militância para desempenharem as seguintes tarefas: "mobilização, fiscalização e apuração!"
"Politizamos o debate interno, tivemos a ousadia de querer mudar o PT! Agora, precisamos garantir que a democracia das urnas prevaleça e que represente a grandeza do nosso partido. As tarefas agora são: mobilização, fiscalização e apuração!", diz trecho da nota distribuída entre os petistas intitulada "13 orientações para a fiscalização militante"
No item onze do documento, os integrantes da corrente são diretos. "O recurso de uma ata que foi fraudada deve ser feito imediatamente. Pouca coisa pode ser feita depois do resultado divulgado".
Há também orientações sobre o horário de chegada e saída dos militantes e em relação à possíveis "tumultos" criado pelos próprios petistas no dia da votação.
"No local onde teremos grande votação, é preciso garantir um bom acompanhamento. Ter bastante material e não deixar que alguma chapa crie tumultos que impeçam a votação".
O corrente também determinar para se ficar atento no transporte de filiados.
"De acordo com o Regulamento do PED, somente será permitido transporte de filiados quando promovido exclusivamente pela instância partidária. Fique atento ao fiscalizar!", diz trecho do documento.
No início de setembro, o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) acusou a direção da legenda de compra de votos para a reeleição de Rui Falcão. Segundo ele, milhares de filiados passaram a estar aptos a votarem na eleição de novembro após o pagamento de antigas dívidas feitas de forma suspeita.
Confira a íntegra das orientações:
13 orientações para a fiscalização militante
A Mensagem ao Partido já obteve uma grande vitória política. Politizamos o debate interno, tivemos a ousadia de querer mudar o PT! Agora, precisamos garantir que a democracia das urnas prevaleça e que represente a grandeza do nosso partido. As tarefas agora são: mobilização, fiscalização e apuração!
1- Não se esqueçam de credenciar os fiscais até o dia 28! O fiscal pode votar na cidade em que for fiscalizar. Isso garante que ele tenha legitimidade para acompanhar o PED em qualquer cidade e que poderá votar em trânsito! Clique aqui para ler a parte do Regulamento sobre o cadastro e a participação do fiscal
2-É preciso organizar uma planilha estadual que contenha informações sobre todos os municípios que organizarão eleições internas.
3-É preciso ter prioridade na fiscalização dos municípios onde não há disputa. O ideal é fiscalizar todos os municípios.
4-Não podemos nos esquecer que são 4161 urnas de votação. É preciso verificarmos cada local de votação nas cidades. O local de votação, deve ser o local que foi credenciado e divulgado.
5-Os fiscais precisam chegar no local de votação e ficar de 9h às 18h, anotar o resultado e se possível, fotografar a ata e enviar para a central de acompanhamento estadual, que irá verificar se a ata que chegou até a apuração é a mesma que saiu do local de votação.
6-Ao terminar as apurações locais, enviar os boletins paramensagemapura@gmail.com para o nosso controle nacional.
7- De acordo com o Regulamento do PED, somente será permitido transporte de filiados quando promovido exclusivamente pela instância partidária. Fique atento ao fiscalizar!
8- No caso de não haver a votação no local previsto, registrar a ocorrência junto à nossa central estadual e nacional. Instrua bem os fiscais.
9- No local onde teremos grande votação, é preciso garantir um bom acompanhamento. Ter bastante material e não deixar que alguma chapa crie tumultos que impeçam a votação.
10- Na central da apuração interna da Mensagem, é preciso ter os contatos de todos os fiscais e acompanhá-los sempre por telefone, até o horário do fechamento das urnas.
11- O recurso de uma ata que foi fraudada deve ser feito imediatamente. Pouca coisa pode ser feita depois do resultado divulgado.
12- Muita gente vai para o PED sem saber em quem votar. Nos grandes locais de votação, caprichar na boca de urna, nos materiais e cartazes.
13- Para o sucesso de todas essas iniciativas, precisamos da garra, da militância, da vontade, da ousadia e da energia de todos e todas os/as militantes da Mensagem ao Partido, por um PT mais democrático e socialista!

Ibope: Dilma vence no 1º turno mesmo se Marina for candidata Em três dos quatro cenários avaliados pelo instituto, Dilma tem entre 39% e 41% das intenções de voto, mais do que a soma das preferências pelos adversários

Ibope: Dilma vence no 1º turno mesmo se Marina for candidata

Pesquisa Ibope em parceria com o Estado mostra que, se as eleições fossem hoje, a presidente Dilma Rousseff (PT) venceria no 1º turno seus prováveis adversários: Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Com Marina Silva no lugar de Campos, a oposição reforçaria as suas chances.
A possibilidade técnica de 2º turno, porém, só ocorre hoje quando o cenário inclui a ex-ministra do Meio Ambiente no lugar do governador de Pernambuco e o ex-governador tucano José Serra no lugar do senador mineiro. Em uma eventual segunda rodada da disputa, Dilma venceria com folga Marina, Campos, Aécio e Serra, aponta o Ibope.
Nas simulações de 1º turno, Dilma aparece com 39% a 41% das intenções de voto nos quatro cenários avaliados. Em três deles, ela teria hoje mais do que a soma das preferências pelos adversários - condição necessária para vencer no 1º turno.
A vantagem da presidente (41%) é folgada quando seus adversários são Aécio (14%) e Campos (10%). Nesse quadro - o mais provável, dada a composição de forças existente hoje no PSDB e no PSB -, Dilma tem 17 pontos porcentuais a mais do que a soma dos concorrentes.
No cenário com Serra, o tucano teria 18%, quatro pontos a mais que Aécio. Campos continuaria com seus 10% e Dilma oscilaria para 40%. A vantagem da presidente sobre a soma dos adversários seria menor, mas ainda confortável: 12 pontos.
A situação muda com a inclusão de Marina nas simulações - não porque ela consiga tirar votos de Dilma, mas por causa da queda acentuada no número de indecisos. No cenário com Dilma e Aécio, Marina aparece com 21%, mais do que o dobro do índice de Campos - embora a petista e o tucano tenham apenas oscilado para baixo, respectivamente, dois pontos e um ponto porcentual. A vantagem da presidente sobre a soma dos rivais, nesse caso, encolhe para cinco pontos.
Na alternativa com Dilma e Serra, Marina volta a aparecer com 21%, atrás da petista (39%) e na frente do tucano (16%). A vantagem da presidente sobre os adversários somados, porém, praticamente desaparece: 39% a 37%, dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.
Segundo Márcia Cavallari, diretora executiva do Ibope Inteligência, o que explica a vantagem menor de Dilma nos cenários testados com Serra e Marina é o fato de esses candidatos serem mais conhecidos pelo eleitorado do que Campos e Aécio.
Marina pretendia se candidatar à Presidência pela Rede Sustentabilidade, partido que vinha organizando desde o ano passado. Mas a legenda não coletou o número mínimo de assinaturas de eleitores para obter registro na Justiça Eleitoral.
Plano B. O plano B de Marina foi se filiar às pressas no PSB de Eduardo Campos, a quem declarou apoio. Seu nome foi incluído nos cenários pesquisados pelo Ibope porque há especulações no mundo político sobre a viabilidade da candidatura de Campos, bem menos conhecido e com menos base social do que sua potencial companheira de chapa.
O mesmo ocorre em relação a Serra: Aécio domina hoje o PSDB, mas o ex-governador de São Paulo diz ter mais chances de vitória nas urnas e diz que o partido ainda não definiu seu candidato para 2014.
Em um eventual segundo turno, Dilma venceria todos os adversários avaliados pela pesquisa IbopeEstadão. Contra Marina - o cenário mais apertado - , a presidente teria 42% contra 29%. Com Eduardo Campos na disputa, a presidente teria vantagem de 27 pontos porcentuais, vencendo por 45% a 18%.

OCCAP - Organização Combater a Corrupção na Administração Pública

O consultor de negócios e políticas & Blogueiro Guilherme Araújo esta terminando com o jurídico do Blog do Guilherme Araújo e alguns amigos (a) a constituição de uma organização para combater a corrupção na administração pública OCCAP em Caraguatatuba e todo o território nacional. 

“A entidade tem por finalidade desenvolver projetos de interesse social e prevenir e combater a corrupção na administração pública em todos os níveis da federação.

“Caso você tenha interesse de participar da diretoria, conheça as vagas disponíveis”.

Contato: 12.997989179 - Guilherme Araújo


Presidente
Vice-presidente
Diretor executivo
Diretor financeiro 
Diretor de articulações políticas 
Diretor jurídico 
Diretor de relações publica e mídias 
Diretor social 
Conselho fiscal 
Suplente do conselho fiscal



De a sua opinião sobre a nossa logomarca.



Prefeitura contrata escritório de advocacia da Couto & Couto Advogados

Senhores seguidores: vimos através deste noticiar que a prefeitura de Caraguatatuba contratou o escritório de advocacia da couto & couto advogados, cuja data da assinatura do contrato deu-se em 26/09/2013.
O valor do contrato assinado pela prefeitura juntamente com a couto advogados foi de apenas R$ 78.000,00 (setenta e oito mil reais) esta notícia foi retirada do diário oficial da prefeitura.
O povo não entende que a prefeitura tenha que fazer contrato com advogados particulares, sabendo-se que recentemente foram chamados do último concurso público para procurador, vários advogados.

Seria bom que o prefeito ou o secretário de assuntos jurídicos pudesse dar uma boa justificativa para a população de Caraguatatuba.


Letra do Enredo 2014


carnaval-2014
Verdes olhos sobre o mar, no caminho: Maricá
A estação que inspira é o verão…
Nas primeiras horas de uma manhã de sol, ela desperta depois do que havia programado. O corpo ainda se sente envolvido pelo ócio da noite anterior.
Apressadamente, aproxima-se da janela e vislumbra as primeiras nuances luminosas do despertar de um novo dia. O brilho invade o ambiente outrora escuro pela noite e a claridade reflete na retina de seus olhos verdes. É a vida dando ao destino nova chance de refazer o fim da história. Quem sabe, nova fase, cantada em outro tom.
O sol aquece seu corpo na varanda da casa. Ela se dirige ao piano e algumas notas ecoam. No bloco de folha branca inicia o seguinte rascunho:
“Verdes olhos sobre o mar, a brisa a me levar nas asas do tempo! Doce é este lugar, onde o chão guarda suas memórias
E a fé multiplica-se nas águas!
No firmamento a benção de teu “amparo”
Nos livros, páginas passadas que falam de sua história…”
O vento soprou mais forte e fez com que os cabelos se tornassem empecilho para os olhos. O som do piano cessou, o pensamento foi longe, e ela reacendeu a inspiração dos versos:
“Confesso que nem tudo vi!
Quando sua beleza fascinou o inglês pela manhã, tudo era verde e eu não estava lá!
Do seio de fertilidade da mata, do zum-zum-zum dos seres que lhe encantaram
Da visão noturna do que há pouco era dia, herdei as noites “negras” Tornei-me dona das estrelas que emolduravam o céu que foi dele…”
Ainda é manhã e sobre o mar o “barquinho” risca o horizonte. Ela cessa novamente o som do piano e instaura um demorado silêncio. Seus olhos verdes, são mais verdes quando fitam o mar. O canto do sabiá rompe a ausência do som. Ela retoma os versos:
“Ai quem me dera ver tudo
Lançar-me no passado
Correr em tuas plantações verdes, provar de tua laranja mais doce Faze-la outra vez cidade que já foi terra de muitos
Que Darwin passou, que o trem prosperou
Hoje meu verso é em tua homenagem, é canção para um samba que em mim é sempre carnaval…”
O vento continuou soprando em seus ouvidos a inspiração para compor:
“A praia o terno convite:
O sol, as ondas, o banho de mar e o surfista solitário que corta as ondas como quem borda no Espraiado
No Barquinho corro o mundo, volto e olho: não consigo me acostumar
Não ando só na imensidão
Daqui ou de qualquer lugar, só fui feliz em Maricá.”
As linhas estavam no papel encontrado entre a casa e o mar. Como assinatura lia-se um “M” maiúsculo, seguido de um “A” emendado em um “Y” um “S” e encerrado com um “A”. No fim da folha encontrada, lia-se: MAYSA.
Leandro Vieira e Roberto Vilaronga
Carnavalesco: Fábio Ricardo
Autores: Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro, Hugo e Toni Vietnã
O mar quando quebra na areia
Desliza na beira da praia
Ao som do piano, poesia no papel
Maysa compondo, estrela no céu
Vem ver que foi o índio quem admirou
A imensidão da beleza local
Primeiro habitante, inocente brincou
Nas ondas brancas do seu litoral
Joga a rede pescador, quero ver multiplicar
Joga a rede pescador, o milagre vem de lá
Do amparo à devoção, minha fé se revigora
Na proteção de Nossa Senhora
O meu lugar, seu nome da terra brotou… Maricá
Do naturalista surge um novo olhar
A claridade, a negra visão
A fauna e flora… A evolução
Nos trilhos do progresso um novo ideal
À riqueza do meu chão… Uma doce canção
O sol que bronzeia a morena
Revela em seus olhos o brilho do mar
Deixei o vento me levar
No meu barquinho pelo mundo a navegar
Vou daqui, vou pra lá, vou sambando com você
Grande Rio vai passar… O couro vai comer!
Eu sou feliz em Maricá, sou emoção
Canta meu povo, bate forte coracão!

HISTÓRICO

HISTÓRICO




A Instituição foi fundada em 2002 com o propósito de participar do desfile das escolas de samba mirins, evento organizado pela AESM-Rio (Associação das Escolas de Samba Mirim), e no ano de 2003 a Pimpolhos da Grande Rio realizou seu primeiro desfile na passarela do Samba, levando cerca de 1300 crianças para a avenida. Em 2004 a Pimpolhos se transformou em uma ONG para melhor desenvolver um trabalho junto as comunidade caxiense e a partir disso passou a ser uma instituição independente com a sua própria missão, visão, valores e objetivos, diferentes do da Acadêmicos da Grande Rio.
Para a realização dos desfiles seguintes, a Pimpolhos desenvolveu o Programa de Aprimoramento em Artes Carnavalescas – Arte Folia, projeto apoiado pelo Fundo Nacional de Cultura (MinC), e cuja proposta está baseada na abertura da produção carnavalesca para jovens aprendizes que são contemplados com uma bolsa-auxílio. O principal objetivo deste programa é dar oportunidade para dezenas de jovens aprenderem técnicas artísticas voltadas para a produção do carnaval, criando uma perspectiva de trabalho e promovendo a inclusão social. Muitos dos jovens beneficiados pelo programa estão hoje trabalhando profissionalmente na produção do Carnaval carioca, produzindo fantasias e alegorias para as escolas do grupo especial.
Devido ao sucesso das oficinas carnavalescas, e principalmente, pelo potencial a ser explorado pela intervenção artística como veículo de comunicação e inclusão social, a Pimpolhos passou a atuar dentro das comunidades de Duque de Caxias, realizando grandes tardes culturais e promovendo passeios educativos, interagindo diretamente com as crianças e adolescentes e abrindo um espaço interativo de promoção cultural.
No ano de 2006, em parceria com a Secretária de Educação do Município, a Pimpolhos começou o projeto Pimpolhos nas Escolas e passou a trabalhar lado a lado com as escolas municipais de Duque de Caxias, levando para dentro das salas de aula toda a magia da criação artística, e, com muito esforço e carinho está realizando um importante trabalho de promoção cultural através do fortalecimento da escola como órgão fundamental na luta contra a desigualdade social. Somado a esse trabalho a pimpolhos criou no ano de 2007 as oficinas do Carnaval Pedagógico, visando trabalhar com as crianças que participam do desfile os conceitos do enredo e das fantasias. A instituição todos os anos escolhe temas educativos, que através das oficinas são desenvolvidos com as crianças e com os presidentes de ala, no intuito de estar sempre fazendo do carnaval e do seu universo lúdico uma ferramenta de educação e um veículo para a transformação social.
Hoje a Pimpolhos continua realizando projetos de educação e formação, mas agora tendo um novo objetivo: criar mecanismos de auto sustentabilidade, pois para continuar realizando seus projetos e preservando todo o trabalho que já foi desenvolvido até agora, precisa desenvolver idéias que tragam receita para a instituição, pois o mercado de patrocínios é instável e o não recebimento deste pode interromper trabalhos que estão em andamento. Para isso a Pimpolhos criou três produtos culturais: shows de samba, oficinas de carnaval/formação de valores para escolas particulares e projetos de cenografia e figurino. Dessa forma a instituição espera a longo prazo tornar-se auto sustentável.

Corrida: Venceremos a Corrupção" - Brasília 01/12/13‏

A intensidade dos escorpianos famosos

O Sol entra no signo de Escorpião nesta quarta-feira (23). Visto como um dos signos mais emblemáticos do zodíaco, Escorpião leva a sério suas emoções. Muito intensos, os nativos deste signo são verdadeiramente apaixonados pela vida e tiram proveito de tudo ao seu redor, já que têm consciência de que, um dia, tudo pode acabar. Amantes das mudanças constantes, preferem que seus dias sejam uma sucessão de novidades. Famosos pela energia sexual, essa fome pelo contato com o outro nada mais é do que uma fome pela própria vida.

Confira a seguir como são alguns escorpianos famosos, como Fiuk, Luciana Gimenez e William Bonner. Quem sabe você não tem algo em comum com eles?

Fiuk
Nascido em 25/11, Fiuk pode não lidar muito bem com figuras de autoridade em sua vida, correndo risco de mostrar um comportamento rebelde constantemente. Com Mercúrio em Escorpião em conexão com Urano, o filho de Fábio Júnior pode ter a tendência a um absolutismo intelectual, querendo sempre se mostrar mais inteligente do que as outras pessoas. Sabendo disso, o ideal é que o cantor tenha tato para perceber quando sua fala e opiniões podem acabar ofendendo as pessoas ao seu redor.

Saiba mais sobre o jeito de ser de Fiuk, William Bonner e mais - 1 (© Personare)

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro