A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quarta-feira, 29 de abril de 2015

REQUERIMENTOS APROVADOS NA 13ª SESSÃO ORDINÁRIA DE 2015

REQUERIMENTO Nº 38/15 – Ver Aurimar Mansano -  Requer ao Poder Executivo informações sobre a empresa responsável pela administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no período que estabelece.
 REQUERIMENTO Nº 39/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre o plano de arruamento no município.
 REQUERIMENTO Nº 40/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre possíveis falhas no atendimento aos munícipes pelo Conselho Tutelar.
 REQUERIMENTO Nº 41/15 – Ver Petronilio Castilho dos Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre o itinerário e rota do transporte coletivo do município.
 REQUERIMENTO Nº 43/15 – Ver Aurimar Mansano -  Requer ao Poder Executivo informações sobre a pavimentação de ruas do Recanto Morro do Algodão que especifica.
 REQUERIMENTO Nº 44/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre a doação de área a entidade religiosa.
 REQUERIMENTO Nº 45/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre revitalização das áreas verdes do Bairro Jardim Tarumã.
 REQUERIMENTO Nº 46/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre a abertura de novas turmas para os cursos ministrados pelo Fundo Social de Solidariedade.
 REQUERIMENTO Nº 47/15 – Ver Vilma Teixeira de Oliveira Santos  -  Requer ao Poder Executivo informações sobre a possibilidade de doar uma área para o Lar São Francisco de Assis, para acolher os idosos.

Projeto de Crivella que cria o piso nacional dos vigilantes avança na Câmara Federal

Brasília (DF) – A proposta do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) que cria o piso nacional dos vigilantes e profissionais de empresas de transportes de valores ganha comissão especial e avança na Câmara dos Deputados. O assunto será tema de audiência pública com a presença de representantes das categorias e das entidades empregadoras. O pedido da audiência foi feita pelo relator do projeto na comissão, o deputado Wellington Roberto.
Pela proposta, nenhum vigilante ou segurança das empresas de transportes de valores pode receber menos de R$ 800,00 por mês. Para trabalhos mais arriscados, o valor será de R$ 950,00 e pode chegar a R$ 1.100,00 para o trabalhador exposto ao grau máximo de risco e responsabilidade.
O Projeto de Lei nº 4.238/2012, estabelece que a convenção coletiva de trabalho definirá quais atribuições tem grau mínimo, grau médio e grau máximo de risco profissional. Esses valores podem ser alterados de acordo com cada realidade, mas o mínimo deverá ser garantido. Outra novidade é que o piso será reajustado anualmente, de acordo com a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
Autor do projeto, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), avalia que o projeto vai corrigir as disparidades salariais existentes entre trabalhadores de cidades diferentes. “Qual a diferença de se fazer a segurança na capital ou no interior, quando os contratos de segurança são uniformes?”, questionou.
Após a realização da audiência pública, a comissão deverá continuar a debater o tema até a apresentação do parecer do relator do projeto e a devida votação no colegiado. Caso seja aprovado, o projeto será enviado para análise do plenário da Câmara.
Fonte: Agência Câmara de Notícias
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado
Edição: Agência PRB Nacional de Notícias

Jon Jones perde cinturão do UFC e é suspenso por tempo indeterminado

Jon Jones foi pego em exame antidoping pelo uso de cocaína

Jon Jones não é mais o campeão meio-pesado do UFC. A entidade resolveu tirar o cinturão do norte-americano e suspendê-lo por tempo indeterminado depois de vê-lo se envolver em mais uma polêmica, desta vez com direito à prisão após se tornar o principal suspeito de um caso de fuga sem prestar socorro de um acidente automobilístico. 
Além disso, claro, ele está fora do UFC 187. Jones defenderia o cinturão dos meio-pesados contra o também norte-americano Anthony Johnson, em Las Vegas, no dia 23 de maio. A nova luta pelo cinturão, não interino, mas oficial, será no mesmo dia, e Daniel Cormier substituirá Jones. Os dois se enfrentaram no começo deste ano, quando Bones levou a melhor.
"Obviamente, ele está muito desapontado. Ele queria ser lembrado como um dos grandes, mas essa foi a decisão que tivemos que tomar. Não é legal, mas você sabe o que dizem, o show continua... Não sei o que acontecerá (com Jon Jones). Ele foi suspenso por tempo indeterminado. Vamos ver o que vai acontecer", declarou Dana White, presidente do Ultimate.
"Cormier, assim que soube, disse para colocá-lo. Ele falou comigo e com Lorenzo [Fertitta, um dos donos da marca do UFC] logo depois que soube", afirmou Dana, sobre o novo adversário de Johnson.
Jones se envolveu em nova polêmica por suspostamente ter causado e fugido de um acidente de carro no último domingo, em Albuquerque, no Novo México. Um veículo avançou o sinal vermelho e se colidiu com outro, causando um braço quebrado em uma mulher grávida.
O carro que causou tal acidente era alugado e contava com os documentos de Jon Jones em seu interior. O motorista, que teria sido identificado por testemunhas como o próprio lutador, fugiu do local a pé, voltou, pegou uma quantia em dinheiro e fugiu novamente. Para piorar ainda mais a situação, maconha e um cachimbo foram encontrados no veículo abandonado.
Jon Jones ficou um dia incomunicável até se apresentar à polícia e ser detido na noite de segunda-feira. Ele ficou cerca de três horas preso até pagar a fiança e ser liberado.
Já nesta terça, o agora ex-campeão dos meio-pesados compareceu a uma audiência e não teve nenhum pedido de prisão decretada novamente, já que o juiz considerou que não há provas suficientes para incriminá-lo.
O caso só deve seguir na justiça e ganhar um julgamento de fato se a Procuradoria Geral de Albuquerque decidir seguir com o caso de Jones adiante. Mesmo que isso aconteça, ele não será incriminado por posse de drogas e nem por dirigir sob efeito de álcool e drogas.
Pouco antes de ser punido pelo UFC, ele publicou no seu Twitter um pedido de desculpas. "Tenho muito a refletir. Perdão a todo mundo que eu desapontei", disse o lutador.
Esta não é a primeira polêmica de Jon Jones. O campeão já havia sido detido em 2012 por dirigir alcoolizado. No ano passado, chegou às vias de fato em uma encarada com Daniel Cormier e quase viu a Comissão Atlética de Nevada cassar sua licença. Para piorar, ainda foi pego em um exame antidoping pelo uso de cocaína antes do combate. Ele admitiu ter usado a droga e ficou um dia em uma clínica de reabilitação.
Cormier
Substituto de Jones no UFC 187, Cormier falou, em entrevista ao "MMAFighting.com", sobre o caso.
"É um dia triste para o nosso esporte. Um dos melhores lutadores de todos os tempos se envolveu em problemas novamente. É um saco. Apesar de nossas diferenças, eu desejo, verdadeiramente, o melhor para Jon e sua família, e sei que ele pode superar isso", disse.
"Mas, na vida, a oportunidade bate e só depende de você abrir a porta. Então, estou abrindo a porta. Estarei em Las Vegas no dia 23 de maio - você pode contar comigo -, conquistarei o cinturão, e quando Jon estiver pronto para voltar, eu estarei feliz em dar a ele uma chance pelo meu cinturão", afirmou.

Ex-jogador Rincón volta a aparecer em lista da Interpol


A Interpol emitiu ordem de prisão contra o ex-jogador Freddy Rincón, que está sendo investigado por lavagem de dinheiro e por ter ligações com o narcotráfico no Panamá.
De acordo com a TV Red Más Noticias, a ordem de prisão internacional está relacionada com algumas propriedades de Rincón que foram adquiridas com dinheiro do narcotraficante Pablo Rayo Montaño — o ex-jogador seria o ‘laranja’ na compra de duas fazendas, dois apartamentos e uma casa no Valle del Cauca, na Colômbia.
O caso foi citado pela primeira vez em 2006, quando o Montaño foi preso no Brasil. Na época, o ex-jogador negou qualquer vínculo com o traficante e admitiu ter convivido parte da infância junto com Montaño.
Procurado pela rádio colombiana Antena 2, Rincón negou sua participação em qualquer atividade ilícita e criticou o modo como o caso vem sendo tratado.
— O Brasil tratou o caso como deveria ter sido tratado na Colômbia. O Brasil pediu três vezes as provas ao Panamá a respeito disso. O Panamá nunca as apresentou, o Brasil arquivou o caso. Vou vivendo tranquilo no Brasil, vivendo como qualquer cidadão tem que andar no Brasil ou em qualquer parte do mundo. Na Colômbia não fazem as coisas corretas. Ao invés de fazer as averiguações junto ao Panamá, pois na Colômbia não tenho nenhum problema, não pediram provas e simplesmente se apropriaram de meus bens.
Em 2007, Rincón enfrentou investigação por suposta lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e chegou a ser detido em São Paulo. O colombiano teria investido US$ 200 mil (R$ 397 mil) em uma empresa de propriedade do criminoso.
Rincón teve passagem pelo futebol brasileiro, onde defendeu Palmeiras, Corinthians, Santos e Cruzeiro. Na Europa, passou por Napoli e Real Madrid. 

E agora? o dinheiro público esta sendo gasto desta forma

Cada dia que passa o poder público mostra o quanto desrespeita o cidadão e aqui esta a prova. Na tarde de hoje, por voltar das 16h27min os veículos que podem ser visto nas fotos estava fazendo a limpeza deste terreno, localizado na Avenida Paulo Ferraz da Silva Porto, bairro Prainha. Qual será a alegação que os senhores gestores municipais tem?

Qual será a alegação que os senhores gestores municipais tem?


Antes da limpeza


Na hora da limpeza






Xiiiiiiiiiiiiiiiii vem bomba por ai

COMISSÃO DE CONCURSO DE PROCURADOR EM XEQUE

A Portaria de nomeação de Concurso de Procurador Jurídico I, que foi publica em novembro de 2009, está sendo questionada na JUSTIÇA, tendo em vista que o servidor presidente da Comissão ainda estava cumprindo estágio probatório, porém não era efetivo estável.



Fonte: http://nossacaragua.blogspot.com.br/2015/04/comissao-de-concurso-de-procurador-em.html