A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Tem que ser apurado

Quem deveria da exemplo é quem deixa a desejar e ensina os eleitores a pratica de crimes como compra e venda de votos.
Chegou ao meu conhecimento que esta sendo articulada de forma bandida a presidência da Câmara municipal de uma cidade do Litoral Norte.
A denuncia é:
Vereador numero 1- Este vereador esta negociando votos dos demais vereadores em toca de cargos e licitação com carta marcada, e a criação de novos cargos.
Vereador numero 2 – Este segundo espalhou nos bastidores que tem 235 mil dólares para gastar para sua eleição.


A verdade é que todos sabem que sempre foi assim esta pratica criminosa e desonrosa que esta impregnada no legislativo municipal e nesta cidade em especial segundo fontes o valor a ser paga gira torno de R$ 40.000,00 e R$ 60.000,00 por cada voto

Vídeo de brasileiro com peixe vivo no ânus roda o mundo 2 anos depois

Você ter ficado sabendo do caso do brasileiro que, em abril de 2012, conseguiu colocar um peixe com formato de cobra no ânus, mas não teve tanto sucesso assim na hora de tirá-lo. Sim, é verdade: um homem, provavelmente morador da região de Londrina, no Paraná, realizou a façanha de introduzir o animal VIVO em suas entranhas. 
O problema foi que a piramboia – de “apenas” 70 centímetros – simplesmente se recusou a sair de seu novo habitat, obrigando seu “hospedeiro” a se submeter a uma cirurgia de remoção pelo abdome. 
Com certeza este não foi o primeiro e não será o último caso de objetos – ou seres vivos – introduzidos no ânus, então até aí tudo bem (menos para o peixe, é claro). Só que o caso tomou proporções maiores, pois, em meio a muitas risadas e com celulares em punho, a equipe do Hospital Universitário de Londrina filmou a cirurgia, que obviamente foi parar na internet. 
Curiosamente, vários sites internacionais tomaram conhecimento desse fato somente agora, com dois anos e meio de atraso, e resolveram ressuscitar o caso. Entre os jornais que noticiaram a bizarrice, estão nomes como Daily Mail,MetroHuffington Post e International Business Times – e nenhum deles parece saber que a história é velha.
Como a gravação foi feita sem autorização do paciente e a divulgação dessas cenas certamente trouxe constrangimento a ele, a Universidade Estadual de Londrina e o Conselho Regional de Medicina abriram uma sindicância para apurar o vazamento das imagens. O resultado da investigação não é conhecido, mas sabe-se que o homem se recuperou, enquanto o peixe infelizmente veio a falecer.