A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Microsoft OneDrive chega a todos os usuários oferecendo mais espaço gratuito na nuvem Para quem ficar atento ao Twitter do OneDrive, Microsoft ainda vai sortear 100 GB de armazenamento gratuito

Reprodução / Gizmodo


O SkyDrive agora se chama OneDrive, e a nova marca enfim chegou a desktops e smartphones de todas as plataformas – com algumas boas novidades.
A principal delas é uma forma de ganhar mais espaço através de recomendações: a cada novo usuário que você convida (e que entra no OneDrive), você ganha 500MB em bônus gratuito, até um limite de 5 GB. É algo bem semelhante ao Dropbox.
E ao permitir upload automático de suas fotos no celular, você leva mais 3 GB de armazenamento gratuito. Tudo isso é adicionado aos 7 GB que todos usuários possuem. Claro, você também pode pagar por mais espaço, em parcelas mensais ou anuais.
Além disso, a Microsoft vai sortear 100 GB de armazenamento gratuito para 100.000 pessoas. Fique de olho no Twitter oficial do OneDrive para mais detalhes.
A transição do SkyDrive para OneDrive deve ser bem tranquila: apps serão atualizados de forma automática, ou você será notificado para atualizar manualmente.
A Microsoft precisou mudar o nome do serviço para evitar um processo judicial. Aparentemente, a empresa British Sky Broadcasting Group acredita que “Sky”+qualquer coisa pertence a ela. Felizmente, a Microsoft fez parecer que o OneDrive é um relançamento, em vez de uma imposição jurídica – e assim aproveitou para chamar atenção ao serviço e lançar novidades.
O OneDrive está integrado ao Windows, Windows Phone e Xbox, e também está disponível para download no iOS, Android e Mac.



A nova plataforma para publicar seus melhores textos é uma rede social Depois de permitir que figuras importantes como Bill Gates, Guy Kawasaki e Barack Obama publicassem textos em seus perfis, LinkedIn agora abre a ferramenta para todos os seus usuários

Não faltam lugares para publicar textos na internet: pode ser algo simples e sem formatação, como no Facebook; ou pode ser uma experiência incrível, como no Medium. Agora você tem mais um lugar para isso: o LinkedIn.
Pois é: a rede social conhecida por ser um depósito de currículos está se reinventando, e quer se tornar um fonte de conteúdo original.
Na verdade, vários “Influenciadores” já podiam publicar seus textos no LinkedIn: são pessoas importantes como Guy Kawasaki, Bill Gates e Barack Obama. Mas hoje, a ferramenta se expande aos poucos para todos os usuários.
Ao compor um post, você verá um ícone de lápis; clique nele e comece a escrever seu texto. Com a nova ferramenta, é possível criar posts maiores que o limite de 600 caracteres, e ainda inserir formatação e imagens, como se espera de um blog.
Inicialmente, cada post é compartilhado apenas com as pessoas na sua rede profissional; caso ele se torne popular, os algoritmos do LinkedIn o colocam em destaque para mais pessoas. A função está disponível inicialmente para 25.000 membros na versão em inglês; outros idiomas serão acrescentados “nas próximas semanas e meses”.
O seu blog se integra ao Pulse, app para leitura de notícias que o LinkedIn comprou no ano passado. E é mais uma investida da rede em conteúdo original: ela já possui o SlideShare, site para compartilhamento de apresentações adquirido em 2012. O LinkedIn também permite publicar atualizações de status e links numa timeline com “likes”, algo bem semelhante ao Facebook.
Claro, um blog no LinkedIn não é para todos: a empresa diz ao Recode que “os usuários vão usar o LinkedIn como um canal para expertise e reflexões profissionais”. Mas quando se trata de publicar algo na web, parece que mais opções nunca são demais. 

Reprodução / Gizmodo

Para guardar 10 vezes mais energia, esta bateria se inspira em uma fruta Com a mesma geometria das sementes da romã, esta bateria pode fornecer até dez vezes mais energia

Uma equipe de cientistas da Universidade Stanford tentou, por anos, criar uma nova geração de baterias de lítio, que usam silício para manter a carga. Mas eles fizeram uma importante descoberta: o segredo para essas baterias tem uma fonte improvável – romãs.
Há dois problemas em usar silício nas baterias. Primeiro, o material incha com o calor, e quebra durante o carregamento. Ele também tende a reagir com o eletrólito das baterias, estragando os circuitos. Só que o silício também pode armazenar até dez vezes a carga de outras baterias de lítio recarregáveis.
Então, para utilizar o material, os cientistas de Stanford se inspiraram na forma que as sementes de romã se organizam em aglomerados.
Eles decidiram usar nanofios de silício, pequenos demais para quebrar, e envolvê-los em carbono, o que lhes permitiria “inchar” um pouco. (Veja o diagrama acima.) As bolhas de carbono foram então organizadas como sementes de romã, para que elas pudessem conduzir bem a eletricidade sem expor o silício.
E a nova geometria inspirada em romãs funciona perfeitamente. “Experimentos mostraram que nosso ânodo inspirado em romãs opera a 97% da capacidade, mesmo depois de 1.000 ciclos de carga e descarga, colocando-o dentro da faixa desejada para a operação comercial”, disse o professor Yi Cui em um comunicado à imprensa.
Também há potencial de ver este novo design nos dispositivos que usamos diariamente. “Alguns desafios continuam a existir, mas este design permite usar ânodos de silício em baterias menores, mais leves e mais potentes para produtos como celulares, tablets e carros elétricos.” 
Dá para imaginar se suas baterias guardassem dez vezes a carga que elas conseguem hoje em dia? A vida seria muito melhor! Claro, vai demorar algum tempo para que esta nova tecnologia seja implementada, então não esqueça de levar seu carregador ou bateria extra quando sair de casa.

Divulgação

Primeiro jato executivo supersônico possui telas enormes em vez de janelas Com previsão de entrega para 2018, avião custará US$ 80 milhões e fará viagem entre Los Angeles e Tóquio em apenas 8 horas

Divulgação

Janelas são um empecilho para aviões: elas acrescentam peso extra, deixam o corpo menos resistente, e em geral reduzem a velocidade da aeronave. É por isso que o novo jato supersônico Spike S-512 não terá janelas. Em vez disso, os passageiros poderão ver seus arredores em tempo real através de telas panorâmicas no interior do avião.
O jato terá, na parte externa, diversas “micro-câmeras” que irão capturar o céu azul e as nuvens ao redor. As câmeras serão ligadas a monitores curvos, que se expandem por toda a extensão da aeronave, e darão aos passageiros uma vista sem precedentes. O brilho das telas pode ser reduzido se alguém quiser tirar um cochilo.
O jato S-512 foi proposto pela startup Spike Aerospace. Ele tem 40 m de comprimento e possui uma ampla cabine que transporta até 18 passageiros. Voltado para altos executivos, que precisam se deslocar com rapidez, o avião custará US$ 80 milhões. Uma viagem de Los Angeles para Tóquio, que normalmente dura 16 horas, levaria apenas 8 horas no novo jato.
O avião ultrapassa a barreira do som: sua velocidade de cruzeiro é de Mach 1.6, ou cerca de 2.000 km/h, mas ele pode chegar a até 2.200 km/h. Isso é mais rápido que o jato mais rápido do mundo, o Gulfstream G650 (que chega a Mach 0,875).
Este não é o primeiro conceito de um jato executivo supersônico. O Aerion SBJ, por exemplo, foi proposto em 2007 e promete chegar a até 1.900 km/h. No entanto, o primeiro modelo deve chegar ao mercado em 2021.
Por sua vez, a Spike Aerospace – criadora do S-512 – espera começar a entregar seu jato de luxo para clientes em dezembro de 2018. Por isso, ele deve ser o primeiro jato privado supersônico do mundo. Você também pode ajudar a torná-lo realidade em uma campanha do Indiegogo.
Divulgação
Curiosamente, a ideia de substituir janelas por telas está se tornando uma tendência. Este mês, a Royal Caribbean revelou que, no seu mais recente navio de cruzeiro, os quartos mais baratos e sem janelas terão displays HD, fazendo parecer que há uma varanda.
Mas no futuro, será que essas mesmas telas poderiam ser usadas para mostrar não apenas o céu e as nuvens, como também filmes feitos especialmente para telas imersivas? Ou talvez estes displays também possam trazer conteúdo personalizado, fazendo passageiros verem um céu limpo durante turbulências, ou um nascer do sol depois de um longo voo internacional.
De qualquer forma, esta tendência de telas realmente não é muito drástica. Afinal, já passamos a maior parte das nossas vidas olhando para telas. Por que não torná-las maiores e mais onipresentes? 

Há um bom motivo para estas renas na Finlândia terem chifres que “brilham”

Reprodução / YLE

No inverno, a Finlândia é um lugar perigoso para as renas. Como lá fica escuro durante a maior parte do dia, não dá para vê-las direito – especialmente nas estradas. Por isso, pastores finlandeses estão usando a criatividade.
Membros da Associação Finlandesa de Pastores de Renas estão usando um revestimento reflexivo nas renas. Os pastores estão experimentando um spray nos chifres e no corpo, para ver qual é mais eficaz.
Isso faz com que elas brilhem caso um carro se aproxime com os faróis acesos. Espero que, com isso, os motoristas possam ver as renas na estrada, e dessa forma evitar um acidente que é potencialmente fatal para as renas e para as pessoas no carro.
Reprodução / YLE
A ideia de equipar renas com dispositivos reflexivos é usada na Escandinávia há anos. Lá, elas são criadas e mantidas em fazendas, assim como vacas aqui no Brasil. Além de garantir a segurança das renas, os refletores ajudam os pastores a saber onde elas estão.
No entanto, como acidentes de carro envolvendo renas vêm aumentando, os pastores finlandeses levaram essa ideia a outro nível. Afinal, ninguém quer colidir com as renas do Papai Noel, certo? 

Nanotecnologia faz objetos se moverem quando expostos à luz

Reprodução / Gizmodo

Não faltam surpresas quando se trata de nanomateriais, mas este novo composto está se comportando de uma forma totalmente nova: ele se mexe quando você acende a luz.
Nanomáquinas microscópicas ativadas por luz não são uma tecnologia nova. No entanto, este estudo marca a primeira vez que cientistas criaram um movimento macroscópico, visível ao olho nu, manipulando rearranjos moleculares.
Os nanointerruptores moleculares, escondidos no interior das fitas em espiral, são molas de polímeros líquido-cristalinos. Quando o polímero é exposto a certas frequências de luz ultravioleta, isso faz com que a mola faça várias contorções interessantes.
Reprodução / Gizmodo
A equipe conseguiu programar as fitas em espiral para se expandir, contrair, e também para fazer os dois movimentos.
A equipe da MESA+ diz que se inspirou na ondulação de videiras para o movimento do material. As espirais se movem de forma semelhante a videiras escalando uma parede.
Estes materiais com nanossensores incorporados devem ser utilizados no futuro em aplicações de robótica e dispositivos com microfluidos – que permitem realizar análises químicas complexas num único chip. 

A maior usina solar do mundo está matando pássaros com o calor

Reprodução / BrightSource Energy

A maior usina solar do mundo é sensacional – caso você não seja um pássaro como este na imagem publicada pela BrightSource Energy. Esta ave voou por cima da usina e foi morta por seus altíssimos níveis de calor, que podem chegar a 573C. Aparentemente, isso já era esperado.
O Wall Street Journal e um relatório mensal da Ivanpah Solar Electrict Generating System (em PDF) já apontavam para o que seria um dos efeitos colaterais da usina de US$ 2,2 bilhões e 40 andares ao sudoeste de Las Vegas.
Quando seus 350.000 espelhos convergem para as caldeiras de água no topo das torres, eles efetivamente se transformam em um raio gigantesco da morte. Tudo o que passar pelos feixes de luz concentrada será morto.

Reprodução / Gizmodo
A Comissão de Energia da Califórnia diz que a perda de vida selvagem – e outros problemas ambientais relacionados a isso – é aceitável já que “os benefícios do projeto sobrepõe esses impactos”. De acordo com eles, a usina produzirá energia elétrica o suficiente para alimentar 140.000 lares quando estiver na sua capacidade máximo, com uma grande redução de emissão de carbono. Ambientalistas afirmam que os benefícios podem não ser tão claros assim. 
Para piorar as coisas, biólogos dizem que os pássaros podem estar confundindo o mar de espelhos com um lago, o que os atrai para uma miragem mortal.
As imagens das aves vieram do relatório mensal. Onze pássaros foram encontrados feridos ou mortos no período.

Macaco consegue controlar os movimentos de outro com o pensamento Tecnologia ainda dá seus primeiros passos, dizem cientistas, mas é um avanço importante para que pessoas paralíticas readquiriram controle sobre seus movimentos.

Cientistas americanos anunciaram ter conseguido fazer com que um macaco controle os movimentos do braço de outro com o pensamento.
Leituras do cérebro do primeiro macaco, chamado de mestre, foram usadas como guia para estimular eletricamente a medula espinhal do segundo macaco, chamado de avatar. Assim, o mestre pôde comandar os movimentos do avatar.
A equipe de cientistas espera que o método seja aperfeiçoado para permitir que pessoas paralíticas readquiram o controle de seus corpos. Danos à medula espinhal podem interromper o fluxo de informações entre o cérebro e o corpo e impedir uma pessoa de andar ou se alimentar sozinha. Os pesquisadores buscam contornar esse dano com a ajuda de máquinas.
Publicados na Nature Communications, os resultados do estudo foram descritos como 'um passo importante' rumo a essa meta.
Conexão cerebral
Na pesquisa, cientistas da Escola de Medicina de Harvard se recusaram a provocar a paralisia de um macaco por considerar a atitude injustificável. Em vez disso, usaram dois macacos: um mestre e um avatar, que foi sedado para simular os efeitos da paralisia.
Um chip foi implantado no cérebro do mestre para monitorar qualquer atividade cerebral que envolvesse mais de cem neurônios. Durante o treinamento, os movimentos do mestre foram relacionados a padrões da atividade elétrica gerada por seus neurônios.
Por sua vez, o avatar teve 36 eletrodos implantados em sua medula espinhal. Testes foram realizados para verificar como o estímulo provocado por diferentes combinações de eletrodos afetava seus movimentos.
Só então os macacos foram conectados um ao outro para que as leituras cerebrais de um gerassem movimentos no outro em tempo real. O avatar segurava um controle que comandava um cursor em uma tela enquanto o líder pensava em mover este cursor para cima e para baixo.
Em 98% dos testes, o mestre conseguir controlar os movimentos do braço do avatar.
'Nossa esperança é obter um movimento totalmente natural', disse o pesquisador Ziv Williams à BBC. 'Acho que teoricamente é possível, mas para chegar a esse ponto serão necessários esforços adicionais e exponenciais'.
Para Williams, mesmo a menor capacidade de realizar movimentos novamente mudaria drasticamente a qualidade de vida de pessoas paralíticas.
Realidade ou ficção?
A ideia de um cérebro controlar o corpo de um avatar já foi tema de filmes de Hollywood, como Avatar (2009).
No entanto, o professor Christopher James, da Universidade de Warwick, descarta um futuro no qual será possível comandar os corpos de outras pessoas por meio do pensamento.
'O risco de isso acontecer é nulo', disse James. 'Mesmo ligada a outra pessoa dessa forma, quem não tem lesões na medula espinhal ou no tronco encefálico ainda assim reteria o controle de seus membros. Então, ninguém será capaz nem tão cedo de fazer alguém se movimentar contra sua vontade'.
Mesmo assim, James afirma, a pesquisa tem grandes implicações, 'especialmente no controle de membros quando há uma lesão ou no controle de próteses por quem teve um membro amputado'.
Ainda há alguns desafios para atingir essa meta. Mover um cursor para cima e para baixo não se equipara, por exemplo, à complexidade de um movimento como o de levar um copo até à boca.
Além disso, os músculos tendem a ficar mais rígidos após uma paralisia e a pressão sanguínea varia bastante, o que torna a retomada do controle do corpo mais difícil.
'Este trabalho é um passo à frente importante porque mostra que existe a chance de usar ligações entre máquinas e o cérebro para reestabelecer a capacidade de uma pessoa paralítica de realizar movimentos', diz o professor Bernard Conway, chefe de engenharia biomédica da Universidade de Strathclyde (Reino Unido).
'No entanto, ainda será necessário muito trabalho antes que a tecnologia possa ser usada por quem precisa dela.'

Facebook compra WhatsApp por US$ 16 bilhões O mensageiro agora faz parte do Facebook, que promete manter toda a equipe responsável, além de não interferir no funcionamento do aplicativo

Divulgação

O Facebook acertou a compra do WhatsApp por nada menos que US$ 16 bilhões, de acordo com o TechCrunch.
É isso mesmo, o popular app de mensagens – concorrente direto do Facebook Messenger – agora pertence a Zuckerberg e seus amigos.
O valor é altíssimo – 16 vezes mais do que o Instagram, mais do que cinco vezes mais do que o Facebook ofereceu recentemente pelo Snapchat – e será dividido entre dinheiro e ações. Serão US$ 4 bilhões em dinheiro e US$ 12 bilhões em ações. Os fundadores e funcionários do WhatsApp ainda receberão US$3 bilhões em ações restritas ao longo dos próximos quatro anos.
Pelo Facebook, Mark Zuckerberg comemorou a aquisição, e garantiu que o WhatsApp não sofrerá interferência direta da sua equipe:
“O WhatsApp continuará operando independentemente dentro do Facebook. O roadmap de produtos permanecerá sem modificações e a equipe ficará em Mountain View. Nos próximos anos, trabalharemos duro para ajudar o WhatsApp a crescer e conectar o mundo inteiro.”
Zuckerberg também garantiu que o seu Messenger e o WhatsApp continuarão funcionando independentemente.
O WhatsApp é um dos mais populares apps de troca de mensagens entre smartphones do mundo, com cerca de 450 milhões de usuários mensais ativos.
Anúncios no WhatsApp?
O maior temor dos seus usuários, no momento, talvez seja a inclusão de publicidade no meio das suas mensagens. O Instagram prepara-se para exibir anúncios, então podemos acreditar que o mesmo ocorrerá dentro do WhatsApp, certo?
Em junho de 2012, muito antes de sonharem com uma proposta desse tamanho por parte do Facebook, os criadores do WhatsApp publicaram no blog do serviço um longo texto explicando o porque não exibiriam anúncios e preferiam cobrar uma pequena assinatura dos seus usuários. Uma frase resume bem o que eles pensavam na época:
"Lembre-se, quando publicidade está envolvida, você, o usuário é, o produto."
É uma visão completamente diferente do que o Facebook tem. Para Zuckerberg, bem, você é o produto mesmo, e ele vai vender anúncios para manter os serviços gratuitos. Sob novo comando, é possível que isso mude dentro do WhatsApp também. Mas ainda é um pouco cedo para dizer algo com alguma certeza – o Instagram foi comprado em abril de 2012 e ainda não começou a exibir anúncios.

Duque de Caxias surpreende o Resende e deixa a zona do rebaixamento

O Duque de Caxias conseguiu a primeira vitória no Campeonato Carioca. Em partida disputada na tarde desta quarta-feira, no Estádio do Trabalhador, o Tricolor da Baixada derrotou o Resende, por 3 a 1. O resultado quebrou uma invencibilidade de 17 jogos do adversário em sua casa. 
A vitória fez o clube duquecaxiense sair da zona do rebaixamento, ocupado agora a 14ª posição, com cinco pontos. Por sua vez, o Gigante do Vale é o 13º colocado com oito pontos ganhos.
Rodrigues marcou o primeiro gol do Duque de Caxias, aos oito minutos e Juninho ampliou aos 14 minutos, ambos na etapa inicial. O Resende descontou com Bruno Gallo, aos 23 minutos do segundo tempo, mas Rodrigues voltou a marcar aos 40 minutos e selou a sorte da partida.
O Resende foi surpreendido pela agressividade do adversário e quando tentou a reação, encontrou o goleiro Andrade em grande tarde. O goleiro do Duque de Caxias fez grandes defesas e impediu que o Gigante do Vale conseguisse modificar o resultado.
Na próxima rodada, o Resende terá pela frente o Flamengo, no Estádio do Trabalhador. O Duque de Caxias receberá o Audax, em seus domínios, o estádio Marrentão.

Em estreia, Júlio César leva dois gols em 12 minutos, e Toronto perde Nos primeiros momentos vestindo a camisa do Toronto FC, Júlio César não teve muito o que comemorar...

Nos primeiros momentos vestindo a camisa do Toronto FC, Júlio César não teve muito o que comemorar. Afinal, o goleiro titular da seleção brasileira levou dois gols logo em seus 12 primeiros minutos defendendo a equipe canadense.
O brasileiro debuta pelo novo time em um amistoso contra o Columbus Crew nesta quarta-feira. A Major League Soccer (Campeonato Norte-Americano e que conta com times do Canadá) está em férias, e os clubes estão em pré-temporada.
Logo com dez minutos de bola rolando, Federico Higuaín, irmão do atacante do Napoli, fez Júlio César sofrer o primeiro gol em seu novo desafio com uma cobrança de falta. Dois minutos depois, Josh Williams ampliou a vantagem. Os canandenses ainda descontaram logo na sequência, mas Adam Bedell definiu o triunfo por 3 a 1 do Columbus.
O goleiro de 34 anos começou esta temporada no Queens Park Rangers, porém, com a intenção de sair, ele não atuava - fez apenas um jogo, pela Copa da Inglaterra, quando  perdeu por 4 a 0  para o Everton.
Porém, mesmo vivendo um período difícil em clubes, o brasileiro seguiu prestigiado na seleção, na qual continuou com o status de titular absoluto. Felipão, inclusive, já o havia garantido com antecedência na Copa do Mundo de 2014.

Câmara aprova projeto em homenagem ao Rotary

O Plenário Benedito Zacarias Arouca, na Câmara Municipal, recebeu na noite da última terça-feira membros do Rotary Club de Caraguatatuba, que compareceram a terceira sessão ordinária do ano.
 Com discursos e reconhecimento dos vereadores pelo trabalho prestado nos 50 anos do Rotary na cidade, os rotarianos foram homenageados e viram a aprovação em regime de urgência do projeto de lei 06/14, de José Mendes de Souza Neto (Neto Bota).
 A propositura elaborada pelo atual Presidente da Câmara denomina de Praça Cinquentenário do Rotary Club de Caraguatatuba a área de recreio localizada na rotatória do Bairro Poiares, circundada pelas vias públicas: Rua Rotary, trecho da Avenida Rio Branco (SP-55) e Rua Henrique Dias, neste município.
 A diretoria do Rotary no biênio 2013/2014 é composta por Sebastião Ferreira Cunha (presidente), João Pedro Teruel (secretário), Robson Pereira Dias (tesoureiro) e Renato Pereira Dias (protocolo).