A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sábado, 12 de novembro de 2011

NYX INTINERANT







amigo e empresario

VOCÊ PERDEU

Leis que não são cumpridas

ESTE E O ARTIGO DO CÓDIGO DE POSTURA SE ALGUÉM PUDER NOS AJUDAR EU AGRADEÇO. SEÇÃO IV DAS BARRACAS Artigo 273 - É proibida a localização nos passeios e leito de vias ou logradouros públicos, de barracas para fins comerciais ou de diversões públicas. Artigo 274 - A proibição do artigo anterior não se aplica às feiras quando realizadas em locais e horários devidamente regulamentados pela Prefeitura Municipal. Parágrafo único – As barracas de que trata este artigo deverão obedecer às exigências constantes do regulamento de feiras, bem como, às demais normas de higiene e limpeza exigidas pelas normas pertinentes e por este Código. Artigo 275 - Nas festas de caráter público, religioso ou popular, mediante licença da Prefeitura Municipal poderão ser instaladas barracas provisórias para divertimentos e comércio, ficando sob responsabilidade do responsável pelo evento quaisquer danos causados à via pública ou logradouro. Artigo 276 - Os barracas permitidas pelo artigo anterior poderão funcionar unicamente no horário e período para o qual foram licenciadas. Artigo 277 – As barracas referidas no artigo 275 quando de prendas, deverão ser providas das mercadorias para o pagamento dos prêmios. Artigo 278 - As barraca referidas no artigo 275 quando destinadas à venda de alimentos ou bebidas, além da licença expedida pela Prefeitura Municipal, deverão obter a licença da autoridade sanitária competente, além de cumprirem as exigências de limpeza e higiene da legislação pertinente e deste Código. Artigo 279 - As barracas de que trata o artigo 275 deverão obedecer às especificações técnicas estabelecidas pela Prefeitura Municipal, não podendo ter área inferior à 6m2 (seis metros quadrados). Parágrafo único – Na instalação das barracas deverão ser atendidas as seguintes exigências: I – ficarem fora da faixa de rolamento do logradouro público e dos pontos de estacionamento de veículo; II – não prejudicarem o trânsito de veículos; III – não prejudicarem o trânsito de pedestres quando localizados sobre os passeios; IV – não perturbarem a vizinhança com ruído ou barulho excessivo. Artigo 280 - Nas barracas referidas no artigo 275 é proibida a realização de qualquer tipo de jogo de azar. Artigo 281 - Caso o proprietário da barraca autorizada modifique a finalidade ou mude do local licenciado, sem prévia concordância da Prefeitura Municipal, sujeitar-se-á ao desmonte e remoção de suas instalações independentemente de qualquer notificação ou aviso, não cabendo à Prefeitura Municipal qualquer responsabilidade pelo desmonte, e correndo as despesas realizadas por conta do responsável pelo evento, sem prejuízo das demais penalidades cabíveis. Artigo 282 - A infração de qualquer dispositivo desta Seção sujeitará o infrator à multa equivalente aos valores estabelecidos no Grupo 03 de multas fixadas por este Código, seguindo-se as demais sanções previstas, conforme o caso.

Leis que não são cumpridas

DAS BARRACAS

Artigo 273 - É proibida a localização nos passeios e leito de vias ou logradouros públicos, de barracas para fins comerciais ou de diversões públicas.

Artigo 274 - A proibição do artigo anterior não se aplica às feiras quando realizadas em locais e horários devidamente regulamentados pela Prefeitura Municipal.

Parágrafo único – As barracas de que trata este artigo deverão obedecer às exigências constantes do regulamento de feiras, bem como, às demais normas de higiene e limpeza exigidas pelas normas pertinentes e por este Código.

Artigo 275 - Nas festas de caráter público, religioso ou popular, mediante licença da Prefeitura Municipal poderão ser instaladas barracas provisórias para divertimentos e comércio, ficando sob responsabilidade do responsável pelo evento quaisquer danos causados à via pública ou logradouro.

Artigo 276 - Os barracas permitidas pelo artigo anterior poderão funcionar unicamente no horário e período para o qual foram licenciadas.

Artigo 277 – As barracas referidas no artigo 275 quando de prendas, deverão ser providas das mercadorias para o pagamento dos prêmios.

Artigo 278 - As barraca referidas no artigo 275 quando destinadas à venda de alimentos ou bebidas, além da licença expedida pela Prefeitura Municipal, deverão obter a licença da autoridade sanitária competente, além de cumprirem as exigências de limpeza e higiene da legislação pertinente e deste Código.

Artigo 279 - As barracas de que trata o artigo 275 deverão obedecer às especificações técnicas estabelecidas pela Prefeitura Municipal, não podendo ter área inferior à 6m2 (seis metros quadrados).

Parágrafo único – Na instalação das barracas deverão ser atendidas as seguintes exigências:

I – ficarem fora da faixa de rolamento do logradouro público e dos pontos de estacionamento de veículo;
II – não prejudicarem o trânsito de veículos;
III – não prejudicarem o trânsito de pedestres quando localizados sobre os passeios;
IV – não perturbarem a vizinhança com ruído ou barulho excessivo.

Artigo 280 - Nas barracas referidas no artigo 275 é proibida a realização de qualquer tipo de jogo de azar.

Artigo 281 - Caso o proprietário da barraca autorizada modifique a finalidade ou mude do local licenciado, sem prévia concordância da Prefeitura Municipal, sujeitar-se-á ao desmonte e remoção de suas instalações independentemente de qualquer notificação ou aviso, não cabendo à Prefeitura Municipal qualquer responsabilidade pelo desmonte, e correndo as despesas realizadas por conta do responsável pelo evento, sem prejuízo das demais penalidades cabíveis.

Artigo 282 - A infração de qualquer dispositivo desta Seção sujeitará o infrator à multa equivalente aos valores estabelecidos no Grupo 03 de multas fixadas por este Código, seguindo-se as demais sanções previstas, conforme o caso.

Fina Estampa: Tereza Cristina serve rato morto a Patrícia

FAMOSIDADES

FAMOSIDADES
SÃO PAULO - Tereza Cristina (Christiane Torloni) descobriu que Patrícia (Adriana Birolli) está grávida de Antenor (Caio Castro). Indignada com a notícia, ela arma e resolve levar o café da manhã para a filha no quarto e garante uma surpresa desagradável para a jovem no capítulo deste sábado (12) em “Fina Estampa”.
A perua interrompe a conversa entre ela e René (Dalton Vigh): "Quando soube que minha filhinha estava em casa, fiz questão de trazer o café da manhã".
Patrícia destampa um prato na bandeja trazida pela mãe e toma um susto ao ver um rato morto. "Você está louca se pensa que vai ter esse filho. Eu nunca vou permitir", grita Tereza Cristina.
"Nem que me sirva mil ratos de bandeja. Eu vou ter meu filho", rebate a estudante, arrasada. A madame diz que um filho não vai fazer com que o amor que ela sente por Antenor sobreviva.
"Se toda história de amor dura pouco, então já não deve faltar muito para o pai ir embora", dispara Patrícia. Tereza Cristina não gosta da comparação e fala sobre a falta de caráter de Antenor.
"Quando você e o Antenor se separarem de vez, não pense que vai voltar para esta casa trazendo uma criancinha de acessório. Nesta casa, essa criança não entra. Ela não é bem-vinda e nunca será", dispara Tereza.
E Tereza Cristina ficou sabendo da gravidez por acaso...

Caraguá 40º Graus

Evento

O Caraguá 40 Graus vai esquentar o verão de moradores e turistas nesta temporada. Com shows, praça de alimentação e balada, o evento promete oferecer lazer, entretenimento e muita diversão.
Com estrutura parcialmente coberta, o ambiente exclusivo para os shows terá espaços reservados para camarotes e área vip. No palco, a galera vai curtir, de 28 de dezembro de 2011 a 28 de janeiro de 2012, mais de dez grandes nomes da música nacional, tudo isso com a máxima tranqüilidade e segurança.
Além da equipe de segurança do evento, o Caraguá 40 Graus contará com o apoio da Polícia Civil e Militar, que terão postos de atendimento instalados dentro da estrutura do evento, além da Brigada de Incêndio e um Posto Médico com UTI Móvel.
Na área de alimentação, o visitante poderá encontrar petiscos, lanches e bebidinhas. Os amantes do eletrônico terão um espaço especial na tenda Nyx Itinerant, que promete ser o ponto de encontro depois dos shows.

NIX INTINERANT - CARAGUATATUBA

Twitter Facebook

Shows

Marcos e Belluti
11 de NOVEMBRO (sexta-feira)
Nascidos e criados em São Paulo, foram descobertos por Bruno da dupla Bruno e Marrone e apresentados ao seu amigo Amauri Pereira que ao conhecê-los conseguiu captar a emoção e o sentimento que transmitiam. A ousadia é característica marcante da dupla, que conseguiu cativar o público com seu estilo moderno, sem deixar de lado as raízes e se tornou a revelação da nova safra de sertanejos. Talento é a palavra que melhor os define além da simplicidade, carisma e preocupação em levar o melhor ao seu público. A energia e vibração que transmitem ao subir no palco são contagiantes e faz com que cada show seja único.
1º Lote: Pista R$20,00 | Camarote R$100,00
DJ YapudJian e Convidados
12 de NOVEMBRO (sábado)
Rafael Yapudjian se destaca com seu som nas principais pistas de dança de São Paulo. Seu ritmo e sua vibração contagiam públicos cada vez mais exigentes e seletivos.
Já se apresentou em diversas festas renomadas, bem como, foi residente em vários clubs do Circuito Noturno do Estado. Seu estilo vai desde o puro House, passando por Flash até o Progressive House. Com muita ousadia, utiliza-se da mistura do atual dance europeu em seus "Special SETs".
1º Lote: Pista R$15,00 | Camarote R$100,00
MC Catra
13 de NOVEMBRO (domingo)
No ano de 2004, Mr Catra recebeu o primeiro convite para fazer seu show e levar uma parte da cultura do FUNK CARIOCA para fora do Brasil, fez seu primeiro show no exterior mais precisamente no Favela Chic da França. Dali não parou mais de trabalhar por la. Em suas turnês anuais já pode mostrar seus trabalhos por vários paises.
2º Lote: Pista R$30,00 | Camarote R$100,00
Dj Mayara Leme
13 de NOVEMBRO (domingo)
Com apenas 15 anos, sua experiência na cena teve início em 2006 onde rapidamente se tornou residente do Club A em SP, tendo passado por eventos conceituados, como Spirit of London e a Intercollege (maior festival teen do estado de São Paulo).
Em apenas quatro anos de estrada ela já conquistou 2 prêmios; como DJ Revelação 2010 pela DJSound, uma das maiores revistas de música eletrônica; além do titulo de Personalidade Caierense entregue pelas autoridades de seu município.
2º Lote: Pista R$30,00 | Camarote R$100,00
MC Guime
13 de NOVEMBRO (domingo)
Descrição.
2º Lote: Pista R$30,00 | Camarote R$100,00
Vagabundos
13 de NOVEMBRO (domingo)
Grupo de sucesso em 1999 com a música "Relaxa senão não encaixa" vem a Caraguá com um novo trabalho, mas com o mesmo humor e irreverência de sempre. O grupo é formado atualmente pelos irmãos Ronald e Rogério Chemeli de Arruda (Banana), e Carlos Eduardo Castro Coronato (Carlão) e que agora estão com um trabalho mais direcionado para as micaretas.
2º Lote: Pista R$30,00 | Camarote R$100,00
Ivete Sangalo Trio Demolidor
14 de NOVEMBRO (segunda-feira)
Ivete Sangalo arrasta uma multidão por onde passa. Seja no palco ou no comando de um trio elétrico a artista anima e emociona o público que a acompanha pelos quatro cantos do Brasil. Em 2011, Ivete vai mais uma vez invadir o país com seus shows, levando os seus maiores sucessos e toda a sua energia, pois por onde essa baiana passa não deixa ninguém parado.

2º Lote: R$35,00 | Camarote R$60,00 | Camaronte Open Bar (somente Chopp) R$ 100,00

Caraguá 40º Graus



Governador do Rio afirma que mudança nos royalties compromete Copa e Olimpíadas

Sérgio Cabral critica projeto aprovado pelo Senado e alerta também sobre prejuízo para pagamentos de dívidas com a União e de servidores aposentados

O governador do Rio, Sérgio Cabral
O governador do Rio, Sérgio Cabral (Gabriel de Paiva / Agência O Globo)
Cerca de 12 horas depois da aprovação, no Senado, do projeto que redistribui os repasses de royalties do petróleo – com perdas para estados produtores, como o Rio –, o governador fluminense Sérgio Cabral (PMDB) voltou a abrir fogo contra o projeto. Neste momento, os alertas de Cabral são sobre os graves danos às finanças do estado, e o comprometimento de projetos de grande visibilidade, entre eles a Copa do Mundo de 2014, os Jogos Olímpicos de 2016 e até as dívidas do estado com a União.


Em entrevista à rádio CBN, Cabral chamou atenção para aspectos que considera absurdos no texto aprovado na noite de quarta-feira, alterando inclusive a distribuição referente a campos de petróleo já licitados. “É como se eu questionasse um benefício fiscal ou uma política tributária nacional para o estado de Minas Gerais ou Amazonas. Regras não podem ser alteradas no meio do jogo”, advertiu.



Apesar de reafirmar sua confiança em um veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto – algo considerado cada vez menos provável –, Sérgio Cabral alertou para a situação caótica que a perda, estimada em cerca de 3 bilhões de reais por anos, pode trazer para o estado.



“As finanças do estado ficam completamente comprometidas. (O projeto) tem duas características muito graves. Não só compromete Copa e Olimpíadas, mas ficam também comprometidos os pagamento aos aposentados e à União”, disse.



O governador do Rio afirmou que o estado do tem usado os recursos oriundo dos toyalties do petróleo com transparência, empregando cerca de 2 bilhões de reais por ano para o custeio de dívidas com a União. O restante, segundo Cabral, tem como destino pagamento de funcionários aposentados do estado e investimento em meio ambiente, através do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam).



Para falar diretamente ao ‘coração’ da presidente Dilma Rousseff, Cabral lembrou um detalhe da eleição da presidente: o fato de o Rio ter dado a ela a maioria dos votos válidos para chegar à Presidência. “Custo a crer que a presidente Dilma vá sancionar essa aberração jurídica. Independentemente do fato de, no nosso estado, ela ter obtido 70% dos votos no segundo turno, de eu ser um aliado ao governo federal. Ela (a presidente) sabe que há um ferimento grave no aspecto institucional. É um baque na conta de 87 municípios”, afirmou.

Xuxa radicaliza na passeata dos royalties no Rio A rainha dos baixinhos foi a mais enfática das celebridades que subiram ao palanque: "Quem gosta de ser assaltado?", perguntou a uma multidão de 120 mil pessoas formada em sua maioria por servidores públicos

“Eu queria antes de mais nada fazer uma pergunta? Quem gosta de ser assaltado? Quem gosta de ser roubado levante a mão”, perguntou a rainha dos baixinhos, Xuxa Meneghel
Muitos artistas subiram ao palco montado na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, para defender a manutenção da divisão dos royalties e participações especiais dos poços de petróleo já licitados. De todas as mãos pelas quais passou o microfone veio de uma gaúcha a declaração mais radical. “Eu queria antes de mais nada fazer uma pergunta. Quem gosta de ser assaltado? Quem gosta de ser roubado levante a mão”, provocou a rainha dos baixinhos, Xuxa Meneghel, para um público variado de diversas cidades do estado do Rio. Como mais do que esperado, ninguém levantou a mão. E a apresentadora acrescentou: “Então vamos acabar com a injustiça que estão querendo fazer com o Rio de Janeiro. Eu sou gaúcha, mas sou carioca de coração”, enfatizou.


As declarações de Xuxa não pararam por aí. Ela emendou um coro que ecoou pela praça da Cinelândia. “Eu sou carioca com muito orgulho, com muito amor”, cantou acompanhada pela multidão de 120 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar. Não foi a estreia da loura em protestos. Ela esteve na mesma praça na época das Diretas Já e na manifestação de 2010 contra a emenda Ibsen Pinheiro, que previa uma redistribuição dos royalties que imporia ao Rio uma perda de aproximadamente 7,3 bilhões de reais por ano. 



O evento começou com o Hino Nacional, cantado por Toni Garrido acompanhado por um violino. Em seguida, subiu ao palco Fernanda Montenegro para ler o manifesto do movimento “Contra a injustiça, em defesa do Rio”. Um dos trechos diz: “O direito aos royalties nunca foi um ato de generosidade para com os estados produtores. Significa um reconhecimento, pela Justiça, dos impactos- econômicos, ambientais e sociais- que a exploração petrolífera pode representar. Mas agora, por conta de uma mistura de cobiça e ambição política, tudo isso é desprezado”.



Cissa Guimarães foi a mestre de cerimônias do protesto. Com uma blusa carregando a estampa de seu filho Rafael Mascarenhas, morto por atropelamento no ano passado, ordenou as entradas dos artistas no palco e as apresentações dos vídeos gravados por famosos. Um dos cantores que apareceram no telão da Cinelândia foi o baiano Caetano Veloso. “O que estão fazendo com o Rio é uma injustiça. E mexeu com o Rio mexeu comigo”, pontificou Caetano. 



Alcione compôs o grupo dos artistas nascidos em outros estados e defensores do Rio de Janeiro. A luta agora é contra o projeto do senador Vital do Rêgo, aprovado no Senado Federal, que tira do Rio 3,2 bilhões de reais já em 2012. “O Rio não está pedindo favor a ninguém. Os royalties são um direito do estado”, afirmou a cantora.



Dois padres e dois funkeiros também tiveram a sua vez de mobilizar a população fluminense. Priscila Nocetti e Rômulo Costa, da Furacão 2000, chegaram a fazer o funk do petróleo, que empolgou os protestantes durante a caminhada da Candelária a Cinelândia. A letra diz: “Não adianta olho grande nem ambição. O petróleo é nosso, sim, é do nosso povão”.

Como programado, nenhum político fez uso do microfone. A decisão da organização do movimento irritou até aliados do governador Sérgio Cabral. Perguntado sobre o que motivou essa determinação, Cabral disse apenas que a manifestação era "um movimento popular". 

Lula tentará convencer Chalita a ser vice de Haddad

Ex-presidente pediu a interlocutor que marque uma conversa com o deputado

Gabriel Chalita: na mira de Lula
Gabriel Chalita: na mira de Lula (Fábio Guinalz/Fotoarena)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai entrar na negociação para convencer o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB) a desistir de sua candidatura em favor do petista Fernando Haddad. Mesmo em tratamento contra um câncer na laringe, Lula já pediu para um interlocutor próximo avisar a Chalita que quer conversar pessoalmente com o peemedebista sobre sua candidatura. O encontro ainda não foi agendado, mas o deputado deve fazer uma visita ao ex-presidente em breve.
Nesta sexta-feira, durante o anúncio da escolha de Haddad como o nome do PT à prefeitura paulistana, os dirigentes deixaram claro que pretendem procurar todos os partidos que compõem a base aliada da presidente Dilma Rousseff e discutir a possibilidade de se reproduzir a vitoriosa aliança nacional em nível municipal. "A preferência é pelos partidos que compõem a base da presidente Dilma", disse. E uma das prioridades do PT é o PMDB.
Haddad, perguntado por jornalistas se pretende insistir na desistência de Chalita para tê-lo como seu vice na chapa, disse que nem começou a discutir esse assunto com o peemedebista. "Eu não comecei a insistir", brincou o ministro da Educação, deixando claro que a escolha do vice vai obedecer à composição de forças que se formarão em torno da sua candidatura.
Ele afirmou que mantém uma boa relação com o deputado do PMDB e elogiou a postura de Chalita durante a campanha presidencial - o peemedebista foi um aliado fundamental no período da polêmica sobre a liberação do aborto - e se ele decidir se manter na disputa "terá todo o meu respeito".
Já o presidente nacional do PT, Rui Falcão, desconversou sobre as negociações para dissuadir Chalita de sua candidatura. "Não posso fazer previsões quanto ao futuro de Chalita."

Só a corrupção explica o poder do traficante Nem

Policial que investigava o chefe da Rocinha foi preso escoltando criminosos. Governador Sérgio Cabral reclama da dificuldade para expulsar maus policiais

Nem, o traficante que desafiava a polícia do Rio e a Justiça, é conduzido para o blindado 'Caveirão', da PM, para ser levado para o presído de Bangu 1
Nem, o traficante que desafiava a polícia do Rio e a Justiça, é conduzido para o blindado 'Caveirão', da PM, para ser levado para o presído de Bangu 1 (Paulo Araújo/AG.ODia)
Por mais genialmente diabólico que seja o bandido, nem na ficção uma quadrilha se estabelece com a mesma facilidade que Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, fincou sua bandeira no coração da zona sul do Rio de Janeiro. Só a corrupção, alimentada tanto pela fartura de dinheiro do tráfico quanto pelo apetite da banda podre da polícia, é capaz de explicar o longo e perverso reinado de Nem, elevado à condição de mito mais pela fraqueza moral dos policiais que deviam combatê-lo que por seus poderes à frente do bando.


A prisão de um policial civil, na tarde de quarta-feira, expõe a extensão dos tentáculos da corrupção na Rocinha. Carlos Daniel Ferreira Dias, agente da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Saúde Pública, foi detido em flagrante, acusado de escoltar comparsas de Nem em fuga, buscando abrigo longe da Rocinha. O policial, ironicamente, já combateu a quadrilha, como mostrou reportagem do jornal Extra desta sexta-feira. Até 2006, Dias era inspetor da 15ª DP (Gávea), delegacia que tem a Rocinha em sua área de responsabilidade. Ele conduziu um inquérito que resultou em processo que tramita na 33ª Vara Criminal contra o bandido.



No mesmo ‘bonde’ que escoltava comparsas de Nem, na quarta-feira, foram presos Carlos Renato Rodrigues Tenório e Wagner de Souza Neves, policiais civis lotados na Delegacia de Roubo e Furtos de Cargas; José Faustino Silva, PM reformado; e Flávio Melo dos Santos, ex-PM.



Não há razões para crer que sejam os únicos, nem que os ‘amigos ocultos’ da facção ‘Amigos dos Amigos’ estejam restritos a poucas unidades das polícias. A prisão de três policiais civis escoltando bandidos causou constrangimento para a instituição. Na coletiva sobre a prisão de Nem, a Polícia Civil não se pronunciou. A ausência, ou o silêncio, de algumas subdivisões da polícia causam estranheza no último capítulo da guerra da polícia contra o tráfico na Rocinha.



Rocinha e Vidigal estão na área do 23º BPM (Leblon). Mas as prisões de bandidos e o cerco são executados não por eles, que são, em tese, os maiores conhecedores daquela área e dos criminosos que lá atuam. Em vez disso, são homens do Batalhão de Choque, que fica no centro do Rio, os escolhidos para o chamado ‘cerco tático’ às favelas. O Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope), sempre presente nas ocupações de favelas para criação de UPPs, também não são, dessa vez, os ‘cabeças’ da operação que antecede a ocupação.



Na manhã desta sexta-feira, o governador Sérgio Cabral (PMDB) cobrou punição aos policiais envolvidos com traficantes e apelou para o Poder Judiciário para que esses homens sejam mantidos foram das corporações das quais são expulsos. As declarações ocorreram na solenidade de assinatura de convênios com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O ministro informou que a Polícia Federal também está mobilizada para identificar e deter policiais envolvidos com traficantes e outros desvios de conduta. Cabral acusou os agentes que protegem ou que fazem negócios com bandidos de ajudar a matar "colegas sérios que estão combatendo o crime”. “A coisa é tão cruel porque eles estão matando os próprios colegas. Aqueles colegas que verdadeiramente estão se dedicando a enfrentar o crime organizado”, afirmou o governador.

Cabral lembrou que muitos agentes processados por desvio de conduta e expulsos das polícias Militar e Civil acabam sendo reincorporados a partir de liminares concedidas pela Justiça. 
Ele acredita que o assassinato da juíza Patricia Acioly, morta por policiais que participavam de grupos de extermínio em agosto, deve fazer com que os magistrados passem a atuar de maneira diferente nesses casos.


"A partir do caso Patrícia, eu acho que a Justiça passou a enxergar de uma outra maneira. Porque muitas vezes o cidadão é expulso da PM, é expulso da Polícia Civil, mas consegue uma liminar para as vezes até voltar para a corporação", disse o governador. "Expulsar um policial corrupto ou por má conduta é uma dificuldade. Um delegado, caso se comprove a participação de algum delegado, é uma dificuldade. A Justiça tem que nos ajudar também cada vez mais, como já tem nos ajudado".