ABI - Associação Brasileira de Imprensa

ABI - Associação Brasileira de Imprensa
Liberdade de Expressão e Ética

sábado, 19 de abril de 2014

Páscoa sem culpa: 5 receitas de creme de banana verde com chocolate Páscoa sem culpa: 5 receitas de creme de banana verde com chocolate

Páscoa sem culpa: 5 receitas de creme de banana verde com chocolate - 1 (© Foto: Thinkstock)

Não é novidade nenhuma falarmos de creme de banana verde por aqui, certo? Sabemos que, além de ser supernutritiva, ela tem amidos resistentes que se assemelham à fibra.
O melhor de tudo é que o creme de banana verde é excelente para ser usado em receitas como bolos, pães, massas e... DOCES! Sim, dá para aproveitar todos os benefícios desta maravilha!
Para isso, fizemos uma seleção de receitas do creme de banana verde com chocolate pra você preparar uma sobremesa saudável na Páscoa.  Além do sucesso garantido você vai ficar de bem com a balança e com a sua saúde.
Antes de começar, vamos relembrar como se faz esse creme?

“Em Família” perde um em cada quatro telespectadores de “Amor à Vida”, diz pesquisa

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

“Em Família” ainda não empolgou o público e a audiência da faixa de 21h da Globo caiu desde o fim de “Amor à Vida” - em 31 de janeiro. Segundo pesquisa, a trama tem perdido um em cada quatro telespectadores do folhetim de Walcyr Carrasco.
Antes do fim da novela estrelada por Félix (Mateus Solano), o canal carioca tinha média de 39,7 pontos no Ibope. Os números, contudo, passaram para 28,8 em março.
A queda de 10,9 pontos, aliás, tem preocupado a emissora, que começou uma estratégia para reverter a situação.
Prova disso é que as chamadas para a novela aumentaram em 15% e receberam um novo formato, com depoimentos dos personagens. Bruna Marquezine, por exemplo, já apareceu no clipe chorando e justificando a atração de Luiza por Laerte (Gabriel Braga Nunes).
Uma pesquisa, divulgada pelo 'Notícias da TV', apontou que esses telespectadores que a Globo perdeu não deixaram de assistir televisão. Apenas migraram para os canais fechados. Antes, as emissoras pagas somavam 7,5 pontos. Em março, o número subiu para 12,8, um crescimento de 70%.

Gwen Stefani será nova jurada do “The Voice” norte-americano

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Gwen Stefani entrará para a sétima temporada do “The Voice” norte-americano. A vocalista ficará no lugar de Christina Aguilera, que está grávida de seu segundo filho.
A emissora NBC até mostrou interesse em manter Aguilera no programa. Contudo, a artista enfrentou dificuldades para conciliar a vida pessoal e o reality musical, segundo o site “TMZ”.
Ainda de acordo com a publicação, a vocalista do No Doubt gravará apenas uma temporada da atração. Christina já teria assinado contrato para retornar ao oitavo ano do “The Voice”.

Katy Perry se irrita com proximidade de John Mayer e Rihanna, diz site

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Katy Perry não estaria nada feliz com a recente amizade entre o ex-namorado, John Mayer, e Rihanna.
“Parece um golpe muito baixo. A Rihanna sempre foi muito negativa a respeito de John, sempre disse que ele não valia as lágrimas. Então, descobrir que Rihanna está se tornando amiguinha dele machuca muito. A Katy vê isso como uma traição”, contou uma fonte ao “Entertainment Wise”.
Os cantores foram vistos juntos em Los Angeles, nos Estados Unidos, na última semana, e teriam se abraçado longamente na hora de se despedirem. “John e Rihanna pareciam muito amigáveis em um canto [do restaurante Soho].”

“Não preciso de homem e nem de ninguém para me dar nada”, dispara Ticiane Pinheiro

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Separada de Roberto Justus e namorando César Tralli, Ticiane Pinheiro garantiu que consegue se bancar sozinha, sem precisar da ajuda de ninguém.
'Hoje eu penso: 'Não preciso de homem e nem de ninguém para me dar nada'', afirmou à revista “Vogue”.
No ar com o “Programa da Tarde”, da Record, a apresentadora disse que seu salário cresceu bastante. 'Agora, graças a Deus, eu trabalho e posso comprar. E pechincho, parcelo, e isso me dá uma sensação de alegria enorme, porque eu sei que foi comprado com meu suor, com meu trabalho.'
A loira ainda comentou a relação de dois meses com o jornalista da TV Globo. 'Eu com esse biotipo, muito alta, não posso ficar com pernão, mas as dele realmente são lindas. E ele é muito inteligente, eu gosto de homens inteligentes. Apesar de ele ser um gato, gosto mesmo é do bom papo dele, a gente é muito parecido. Isso que me conquistou.'

Aos 56 anos, Lília Cabral rejeita cirurgias plásticas: 'Vai que acontece alguma besteira'

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Aos 56 anos, 33 deles em frente às câmeras, Lília Cabral garantiu não sentir o peso da idade. Justamente por isso, a atriz não tem planos de se submeter a qualquer correção cirúrgica.
'Tenho medo. Vai que acontece alguma besteira... Não vou dizer que nunca vou mexer, talvez faça uma correção mais adiante, mas não vou fazer nada que diminua minha expressão”, disse em entrevista à revista “Quem”.
Grande parte do 'desapego' em relação à idade vem de sua filha, Giulia, de 17 anos - fruto de seu atual casamento com o economista Iwan Figueiredo.
“Fui mãe tarde, esqueci essa história de idade. Com 40 anos, minha filha era bebê. Fiz uma plástica interna, digamos assim. Rejuvenesci para acompanhar a Giulia”, destacou.
Quanto ao relacionamento com a adolescente, a artista foi franca: “Sou muito amiga dela, mas sei que não sou a melhor amiga. Sei que tem coisas que ela não quer falar com a mãe'.
A respeito da criação da herdeira, a atriz explicou: “Sou muito aberta e franca, mas imponho limites, nada é fácil. Ela precisa disso para poder dar limites para as pessoas e para ter limites na vida. Somos muito carinhosas uma com a outra, falamos absolutamente sobre tudo. Não tive isso com meu pai e minha mãe”.

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Com a correria que antecede a estreia de seu novo programa na Record, no próximo dia 26, Sabrina Sato tem estado sem tempo para muita coisa.
Apesar disso, sua rotina de exercícios não foi afetada, já que a japa sempre dá um jeitinho de inserir atividades físicas em seu dia a dia.
“Subo e desço os 16 andares do meu prédio. E olha que moro na cobertura”, contou ao 'Notícias da TV'.
Este ritual, segundo a apresentadora, também é adotado sempre que ela se hospeda em hotéis. Haja pique!

Sabrina Sato receberá Anitta e integrantes do Porta dos Fundos em sua estreia

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Após perder a presença de Ivete Sangalo em sua estreia na Record, Sabrina Sato conseguiu nomes de peso para a primeira edição do “Programa da Sabrina”, no dia 26 de abril.
Anitta será a grande convidada da atração. O grupo Porta dos Fundos também estará presente - vale lembrar que um dos integrantes do humorístico, João Vicente de Castro, é namorado da japa.
Na estreia, a apresentadora apostará no quadro “My Man Can”, um formato da Fremantle que consiste em um game com casais.

Maldade! Internautas comparam nariz de Anitta ao de Michael Jackson

Desde que se submeteu a uma cirurgia no nariz, Anitta tem sido constantemente alvo de piadas maldosas na internet.
Na última sexta-feira (18), por exemplo, uma montagem que mescla a imagem da moça a uma foto do cantor Michael Jackson bombou nas redes sociais.
“Anitta depois da plástica no nariz. A cada dia mais linda e poderosa!', ironizou um internauta no Twitter.
Aliás, desde que apareceu pela primeira vez com o 'novo' nariz, a funkeira começou a ser comparada com o Rei do Pop. Contudo, a artista parece não se importar com as críticas. Pelo contrário. A morena garantiu nunca ter se sentido tão bonita.

Improviso! Com a agenda lotada, Sabrina Sato sobe escadas para manter boa forma - 1 (© Divulgação)

Aécio apoia redução da maioridade penal e menos impostos

Pré-candidato à Presidência e presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) defendeu ontem em almoço com empresários paulistas propostas como diminuição da carga tributária e do número de ministros e declarou apoio a um projeto que reduz a maioridade penal em determinados crimes. O tucano prometeu levantar essa bandeira na campanha eleitoral ao Palácio do Planalto.
"Eu defendo a proposta do senador Aloysio (Nunes Ferreira, do PSDB paulista), inspirada na proposta do governador Geraldo Alckmin", afirmou Aécio a 400 convidados do Grupo de Líderes Empresariais (Lide).
Pelo projeto, jovens de 16 a 18 anos envolvidos em crimes violentos ou reincidentes seriam avaliados pelo Judiciário e poderiam ser condenados a mais de 3 anos de reclusão, atual limite das penas socioeducativas estabelecido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "É uma discussão que precisamos enfrentar. Essa proposta que permite em determinados casos, em razão da gravidade e da reincidência, e há a relação dos casos em que seria possível, é uma proposta que eu defenderei na campanha", afirmou.
Outra promessa de Aécio aos empresários foi criar em até seis meses, se for eleito, uma secretaria extraordinária para promover a reforma tributária e reduzir os impostos cobrados no País. O tucano também repetiu a proposta de diminuir o número de ministérios, atualmente de 39 pastas. As duas propostas renderam aplausos do empresariado ao pré-candidato.
Em seu discurso, Aécio mencionou indiretamente a queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff e os consequentes boatos de que ela abriria mão da candidatura à reeleição. "Ouço sempre que pode haver uma mudança de candidatura no campo governista. Mas para mim não importa se o adversário será o ex-presidente Lula ou a presidente Dilma", disse. "Quero é derrotar um modelo que não faz bem ao Brasil."
Agendas. Aécio aproveitou a passagem por São Paulo para articular uma agenda mais próxima à de Alckmin, que vai disputar a reeleição. O assunto foi discutido ontem em uma reunião reservada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Aloysio Nunes Ferreira e o deputado Duarte Nogueira, presidente do PSDB-SP.
No encontro, na sede do Instituto FHC, Aécio relatou estar otimista com o engajamento de Alckmin. Apesar de militarem na mesma legenda, o governador vinha mantendo distância da pré-campanha de Aécio. Ele não participou dos 15 eventos regionais tucanos no interior paulista realizados desde o ano passado. Nas últimas semanas, porém, Alckmin deu sinais considerados "positivos" pela cúpula nacional do PSDB. Além de acompanhar Aécio ontem no almoço, o governador acompanhou o senador em Campos do Jordão, onde comeram pastel e caminharam juntos.

Vantagem de Alckmin na TV diminui

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), chega às vésperas de sua campanha à reeleição com uma vantagem menor em relação a seus adversários no horário eleitoral gratuito. Na comparação com 2010, o tucano deverá ter palanque eletrônico com maior número de aliados, mas provavelmente terá 2 minutos a mais do que o candidato do PT, Alexandre Padilha. Na última eleição, Alckmin tinha 2m40s de vantagem na propaganda sobre Aloizio Mercadante, o então adversário petista.
A projeção do tempo de TV de Alckmin na campanha à reeleição leva em conta os prováveis partidos de sua coligação. Até agora, o tucano está fechado com sete siglas (PPS, DEM, PSC, PRB, Solidariedade, PTB e PROS), uma a mais do que tinha a chapa da primeira disputa, que contava com PMDB, DEM, PSC, PPS, PHS e PMN. Considera-se no cálculo ainda o PP, partido cobiçado no mercado de coligações por ser uma das legendas a agregar mais tempo de TV (1min16s).
Se esse cenário confirmar-se, o governador terá 2 minutos de vantagem em relação a Alexandre Padilha. O tucano possuía 2m40s a mais do que Aloizio Mercadante em 2010.
A situação pode se complicar para Alckmin se o PP decidir apoiar o candidato petista. O partido faz parte da base aliada da presidente Dilma Rousseff e apoiou o prefeito Fernando Haddad (PT) em 2012. Nesse caso, Padilha ficaria com meio minuto a mais do que Alckmin no horário eleitoral gratuito. 

O que é o poder!!!!!!!

A historia se repete e desta vez na politica de 

Caraguatatuba.... 

Assim como Judas traiu Jesus o presidente 

da Câmara Municipal de Caraguatatuba 

foi traído por um vereador...

'Nossa campanha continua', afirma jornalista que criou #EuNãoMereçoSerEstuprada Declaração foi dada após Ipea corrigir dado de pesquisa sobre abuso contra mulheres

Após o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) ter informado nesta sexta-feira, 4, que houve um erro na pesquisa divulgada no dia 27 de março que trazia a informação de que 65% dos brasileiros concordavam que mulheres com roupas curtas mereciam ser estupradas, a jornalista Nana Queiroz, de 28 anos, criadora do movimento #EuNãoMereçoSerEstuprada, afirmou que a campanha não entra em crise. "Quem entra em crise é o Ipea", disse. Na correção, o Ipea afirmou que 26% concordavam com a afirmação - não 65%.
Nana se pronunciou após ser informada pelo Estado do erro. "Mesmo assim, 26% ainda é um número muito alto. A nossa campanha continua", afirmou Nana, que estava em reunião com a Polícia Federal na hora em que foi avisada. A PF se comprometeu a investigar as ameaças recebidas pelas mulheres que participaram da campanha.
"Eu acho que esse foi, talvez, o caso da história recente do Brasil em que mais vale a expressão 'há males que vêm para o bem', porque esse dado dos 65% deu força a um movimento que mostrou que as mulheres do Brasil têm uma capacidade de articulação tremenda, entre várias classes sociais e idades diferentes", opinou Nana.

'Ipea perdeu credibilidade', diz professor Para especialistas, Ipea demorou para detectar e divulgar o erro dos dados, embora a ação tenha mostrado integridade por parte dos pesquisadores

Especialistas afirmam que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) demorou ao detectar e divulgar o erro dos dados, embora a ação tenha mostrado integridade por parte dos pesquisadores. No entanto, também reservam críticas à metodologia.
O professor Marcos Fernandes, do curso de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), disse que o Ipea é uma instituição renomada, mas que está perdendo credibilidade. "É uma fato grave que deveria ser um pouco mais investigado e estudado." Ele criticou a metodologia adotada na pesquisa. "As perguntas têm de ser muito bem feitas, senão, você enviesa a resposta."
Para o professor, o resultado já havia ficado comprometido antes de a inversão dos números vir à tona. "O problema desse trabalho é que ele parece mais guiado por ideologia do que pela ciência. E é muito perigoso quando um instituto de pesquisa permite ser mais guiados por interesses políticos e ideológicos do que pela pura pesquisa para identificar características básicas de como a sociedade brasileira se organiza, de como os brasileiros pensam, sobre suas crenças, e assim por diante", explicou o professor.
Fernandes destacou a repercussão que o dado incorreto causou. O resultado de que 65% acreditam que mulheres com roupas curtas merecem ser atacadas, para o economista, "gerou crenças no âmbito da ciência, da política e da psicologia social, além de debates e programas de televisão, tendo uma visão enviesada do brasileiro e da brasileira".
A professora de Matemática e Estatística da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Cileda de Queiroz e Silva Coutinho considerou, antes de tudo, que o instituto teve "decência e honradez" ao reconhecer o erro.
"Toda análise de dados pode ter problemas. O cadastramento de variáveis é feito por humanos, que estão sujeito a erros. Foi importante que o Ipea recuasse, ao contrário do que muita gente faz", afirmou a professora, que citou pesquisas eleitorais como exemplo de grande incidência de erros.
Por outro lado, segundo Cileda, não é justificável a falta de checagem nem a demora em divulgar a incorreção. "Antes de publicar, tem de fazer uma verificação e, para evitar erros, você faz mais de um tratamento com os dados. O instituto falhou em não fazer todas as checagens."

Lentidão de órgãos federais faz Brasil perder 112 estudos de novos remédios Esse é o número de pesquisas clínicas canceladas no País no ano passado pelo não cumprimento dos prazos

A demora na aprovação de pesquisas clínicas por órgãos federais fez o Brasil deixar de participar de 112 estudos de novos medicamentos, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira, 9, durante evento de lançamento da Aliança Pesquisa Clínica Brasil, associação que reúne médicos, pacientes e indústria farmacêutica, criada para discutir os processos de pesquisa no Brasil e pressionar o governo para aprimorar a legislação e os procedimentos relacionados ao tema.
De acordo com a entidade, o prazo médio para a aprovação de um estudo de uma nova droga é de cerca de um ano no Brasil, contra 60 dias, em média, em países como Estados Unidos, Austrália ou nações europeias.
Para que uma pesquisa aconteça no Brasil, ela deve ser aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
"Pelo tamanho da população e da economia, o Brasil costuma ser convidado para fazer parte dos grandes estudos, mas como a pesquisa tem que ser realizada ao mesmo tempo nos vários países participantes, nós acabamos perdendo o prazo e a nossa participação é cancelada", diz Vitor Harada, membro do comitê gestor da Aliança.
Segundo Sérgio Nishioka, coordenador de pesquisa clínica do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, uma das razões para a demora da aprovação é o baixo número de técnicos nos órgãos responsáveis. "Na Anvisa, são seis ou sete técnicos para avaliar todos os pedidos. Na Conep, são 26 membros, mas todos são voluntários", conta.
A Anvisa afirmou que "reconhece o papel estratégico das pesquisas clínicas como forma de trazer recursos e conhecimento ao País" e ressaltou que, em recente audiência realizada no Senado, se comprometeu a apresentar proposta que possa melhorar os prazos atuais de aprovação. A Conep não respondeu.

Beneficência Portuguesa receberá pacientes do InCor durante obras Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 40 leitos vão garantir 200 internações mensais

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou na manhã desta quinta-feira, 17, uma parceria com o Hospital Beneficência Portuguesa para a garantia de 40 leitos imediatos que darão retaguarda a pacientes que procurarem o pronto-socorro do Instituo do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas, na região central da cidade, enquanto a unidade passa por obras de ampliação. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, os 40 leitos vão garantir 200 internações mensais.
Ao chegar ao pronto-socorro do InCor, o paciente passará por uma avaliação prévia e, dependendo da gravidade e do número de atendimentos no momento, poderá ser atendido no próprio instituto ou será encaminhado (com o transporte assegurado pelo InCor) à Beneficência. O atendimento será gratuito pelo Sistema único de Saúde (SUS).
O investimento será de R$17,2 milhões, inicialmente por um período de 12 meses.
Obras. O Incor passa por obras de ampliação da unidade de urgência e emergência. O prazo de entrega é de dois anos e a obra vai custar R$ 32 milhões para o Estado. Segundo a Secretaria do Estado da Saúde, a capacidade instalada de atendimentos após as obras será de 3,5 mil pacientes por mês contra os 1,5 mil atuais. O novo bloco terá seis andares, em uma área de 6,7 mil m².

José Serra está internado no Hospital Sírio-Libanês Assessoria do hospital não deu detalhes sobre data de entrada ou os motivos de saúde

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) está internado no Hospital Sírio-Libanês. A informação foi confirmada à reportagem pela assessoria de imprensa do hospital, que não deu detalhes sobre a internação, por exemplo, a data de entrada ou os motivos de saúde. Indagado sobre se haveria algum boletim médico a ser divulgado durante o dia, a assessoria de imprensa respondeu que não há previsão.
No fim de janeiro deste ano, Serra passou por uma cirurgia na próstata no mesmo hospital. Em julho de 2013, durante avaliação pré-operatória sobre a hiperplasia prostática benigna, o ex-governador acabou tendo de ser submetido a um cateterismo cardíaco, sendo indicado tratamento percutâneo com colocação de um stent, o que adiou a intervenção cirúrgica na próstata.

José Serra está internado no Hospital Sírio-Libanês

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro