A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Construção do hospital em Boiçucanga deve abrir cerca de 100 vagas para mão-de-obra local

Com salários em torno de R$ 900 mais vales transporte e refeição, previsão da conclusão de obra é janeiro de 2013

Em atendimento a solicitação do prefeito de São Sebastião, Ernane Primazzi, a empresa CDG Construtora Ltda, responsável pela construção do hospital em Boiçucanga, na Costa Sul do município, contratará operários locais para trabalhar na obra.

No total, segundo o engenheiro Aylton Assumpção, serão criadas aproximadamente 100 vagas diretas nas mais variadas funções, como ajudante geral, armador, pedreiro, eletricista, carpinteiro, dentre outras.
Indiretamente, a construção deve envolver centenas de pessoas que atuam com algum tipo de fornecimento voltado à construção civil, como, por exemplo, o setor de alimentação e o de materiais de construção.
O engenheiro conta que os contratados deverão realizar exame médico, a ser feito por uma instituição sebastianense. “É necessário uma avaliação para saber se o trabalhador está apto à vaga e também para evitar acidente de trabalho”, frisa Assumpção.
De acordo com ele, o vencimento é estipulado pelo sindicato da categoria. O salário base de um ajudante geral gira em torno de R$ 900,00, além de vale transporte (caso exista necessidade) e vale refeição. A contratação será feita de acordo com o andamento da obra e deve começar em fevereiro. Segundo o engenheiro, o prazo de conclusão dos serviços é o final do mês de janeiro de 2013.
A medida tem total apoio dos profissionais que atuam no ramo da construção civil. O pedreiro Vanderlei Cardoso da Silva, 30, fala que encontrar uma colocação em Boiçucanga, bairro onde reside, está muito difícil. “A gente só consegue alguma coisa em Juquehy ou Baleia. O bom é trabalhar onde moramos”, declara.
Para o serralheiro Edimir Pereira da Silva, 33, a contratação da mão-de-obra local é positiva. “É uma maneira de valorizar o trabalhador da região e isso faz com que o dinheiro de quem conseguir o emprego, ou for um fornecedor, circule na própria cidade”, avalia.
Em 22 de dezembro de 2011, durante lançamento da pedra fundamental do hospital, o prefeito Ernane reafirmou que a construção do equipamento hospitalar é prioridade desde o começo da atual gestão e que só não aconteceu devido a problemas criados pela oposição. “O hospital é uma necessidade aos moradores da Costa Sul”, disse. “Com ele será mais fácil fixar médicos na região e melhorar o atendimento da população”, enfatizou.
Interessados em conseguir uma colocação junto à construtora devem se dirigir ao canteiro de obras, que fica na esquina da rua Joaquim Francisco de Oliveira (antiga Itaberaba) com a avenida Walkir Vergani.

Prefeituras da região comemoram diminuição nos casos de dengue na primeira quinzena do ano

As prefeituras do Litoral Norte confirmaram a informação de que os casos de dengue na região tiveram menos incidência nos primeiros 15 dias do ano em um comparativo com o mesmo período no ano passado.
Segundo a Vigilância Sanitária das cidades de São Sebastião, Caraguatatuba, Ilhabela e Ubatuba, o recuo no número de casos positivados se deve a grande mobilização de agentes de saúde, e devido a conscientização e colaboração da população na erradicação do mosquito Aedes Aegypti através de ações direcionadas.
Em Caraguatatuba, a primeira quinzena do ano registrou 16 casos notificados, três foram negativados, e o restante ainda aguarda confirmação.
De acordo com a prefeitura de Caraguá, até o momento, nenhum caso foi confirmado como positivo neste ano de 2012. Já em janeiro de 2011 foram 27 notificações, oito confirmados e 42 negativos.
O Centro de Controles de Zoonoses (CCZ) de Caraguatatuba alertou sobre os perigos da dengue neste verão, ressaltando que neste período é importante usar repelentes para se proteger contra o mosquito transmissor e também eliminar os criadouros.
Segundo o CCZ, é importante manter o quintal e jardim das residências limpos, e retirar os objetos que possam acumular água, como tampinhas, embalagens, pratos de vasos e pedaços de brinquedos.
O Centro de Controle de Zoonoses reforçou que é imprescindível manter a caixa d’água e lixeiras bem fechadas; além de encher de areia os pratinhos de planta; remover folhas que obstruam as calhas; e não deixar água de chuva acumulada sobre lajes.
Nesta temporada, os agentes de saúde e do Centro CCZ estarão realizando ações de combate à doença com orientações nas praias, trabalhos de nebulização em bairros que apresentam casos positivos, bloqueio mecânico quando surgem suspeitas, além de visitas em pontos estratégicos, imóveis especiais e nas casas de temporada.
O município de Ubatuba, de acordo com a prefeitura, os números em relação à dengue são melhores do que os do ano passado. Atualmente, são 15 notificações, tendo um sido suspeito em dezembro e positivado no dia 6 de janeiro. No mesmo período do ano passado foram notificados 34 casos suspeitos.
A prefeitura informou que segue com as ações de rotina, que são realizadas durante todo o ano. Porém, intensificou o acompanhamento de armadilhas, na identificação de áreas mais infestadas e de criadouros mais comuns. O município iniciou a temporada com índice de infestação menor que 1%. Também são realizadas ações pontuais com cada caso suspeito. Nos casos confirmados, a equipe vai ao local, investiga e realiza a aplicação química no lugar. Além disso, continua sendo feita a orientação da população, com trabalho casa a casa.
Em Ilhabela foram registradas 16 notificações nestes primeiros dias do ano, contudo, nenhum caso foi positivado até o momento. Segundo a prefeitura, a incidência no município diminuiu, pois em 2011 (de 01 a 13 de janeiro) houve nove suspeitas, sendo um caso confirmado. Neste ano, até o momento, não houve nenhum caso confirmado, apenas suspeitas.
A prefeitura de Ilhabela salientou que, por meio do Plano de Intensificação das Ações de Controle da Dengue (PIACD), está bloqueando os possíveis criadouros e realizando visitas diárias casa a casa em todos os bairros da cidade, fazendo pessoalmente a orientação à população.
A equipe visita pontos estratégicos que são criadouros em potencial como estabelecimentos comerciais que fornecem produtos atrativos para os criadouros como borracharias, floriculturas, depósitos de materiais de construção, marinas, entre outros.
São Sebastião também tem motivos para comemorar, neste início de ano foram notificados 10 casos de suspeitas de dengue. Entretanto, nenhum foi confirmado. Segundo a prefeitura, em relação ao mesmo período do ano passado houve uma diminuição no registro de notificações.
De acordo com a prefeitura, agentes de combate às endemias estão realizando arrastões pelo município contra o mosquito da dengue. De 3 de janeiro até 3 de fevereiro de 2012, o trabalho será feito em Maresias e Boiçucanga, na Costa Sul. Já na Costa Norte, o arrastão acontecerá entre os dias 6 e 17 de fevereiro de 2012. Os agentes estão treinados para a detecção e retirada de possíveis criadouros do mosquito.
A secretaria de Saúde (Sesau) ressaltou que o controle da dengue em São Sebastião é realizado durante todo o decorrer do ano, sendo intensificado em épocas críticas, porém, o sucesso no controle da doença só poderá ser alcançado quando 100% da população desenvolver atitudes cooperativas, solidárias e responsáveis.

Bela homenagem

Cabo do Bope que matou homem ao confundir furadeira com submetralhadora é absolvido pela Justiça

O cabo do Bope Leonardo Albarello
O cabo do Bope Leonardo Albarello 
O cabo do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Leonardo Albarello foi inocentado da acusação de ter assassinado com um tiro de fuzil o fiscal de supermercado Hélio Barreira Ribeiro, de 47 anos, ao confundir uma furadeira que a vítima segurava com uma submetralhadora. O crime ocorreu em 19 de maio de 2010, durante uma operação do Bope de repressão ao tráfico de drogas no Morro do Andaraí, atualmente ocupado por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).
Albarello, que respondia a processo de homicídio no 3º Tribunal do Júri da Capital, foi absolvido sumariamente, isto é, sem sequer ir a júri popular. O juiz Murilo André Kieling Cardona Pereira aceitou o pedido de absolvição feito pelo Ministério Público. A sentença foi publicada na última quinta-feira.
Ainda cabe recurso da decisão. Porém, como foi o próprio MP que pediu a absolvição do réu, apenas um advogado contratado pela família da vítima pode se habilitar como assistente de acusação e recorrer. Ele terá 15 dias para protocolar o recurso, após o término do prazo de cinco dias que o MP tem para tomar ciência da sentença. A promotora Carmen Eliza foi oficialmente informada na própria quinta-feira, e o prazo já está correndo.
Em sua decisão, o juiz escreveu que "as circunstâncias conduziram o atuar do agente informado erroneamente sobre a realidade. Apesar de sua larga experiência, acreditava, piamente, na licitude de sua conduta. Naquelas circunstâncias, o acusado acreditava na figura de um homem empunhando uma arma de fogo e pronto para o confronto".
Ainda segundo o magistrado, "é isento de pena quem, por erro plenamente justificado, supõe situação de fato que, se existisse, tornaria a ação legítima e não atípica (...)".

Hélio Barreira Ribeiro, de 47 anos: morto no terraço de casa
Hélio Barreira Ribeiro, de 47 anos: morto no terraço de casa 
‘Não posso pedir a punição de um inocente’, diz promotora
Para o juiz, o cabo do Bope "foi motivado por um expressivo conjunto: o ínfimo espaço de tempo para reflexões; a pressão de uma operação policial, sob o dever específico de proteger seus companheiros; a razoável distância para o alvo e a forma da ferramenta empunhada similar a de uma arma de fogo".
A promotora Carmen Eliza, que pediu a absolvição de Albarello, disse que o policial, ao atirar, agiu com uma falsa representação da realidade, o que o isenta de pena:
— A perícia constatou que a furadeira poderia, sim, ser confundida com uma submetralhadora na distância que o réu se encontrava da casa onde a vítima estava. E a função dele naquela operação era proteger os colegas que estavam incursionando o morro a procura de traficantes. A morte de um homem de bem, chefe de família, é lamentável. Mas não posso pedir a punição de um inocente. Sou promotora de Justiça. Estou vinculada aos fatos e à aplicação da lei.
Viúva diz que foi xingada por policial
Advogado de Albarello, Yuri Sahione comemorou a absolvição de seu cliente:
— A acusação era exagerada. Já no inquérito ficou claro que ele agiu em legítima defesa dos policiais que participavam da operação.

Regina Célia Ribeiro, viúva de Hélio (à direita), é amparada por parentes
Regina Célia Ribeiro, viúva de Hélio (à direita), é amparada por parentes 
não conseguiu localizar Regina Célia Canellas Ribeiro, viúva de Hélio. Ao depor no 3º Tribunal do Júri, em 27 de junho do ano passado, ela disse que foi xingada por um PM do Bope após seu marido ter sido baleado:
— Um policial que estava em outra vila me xingou e disse para eu deitar no chão, senão iam atirar em mim também.
No dia do crime, Hélio estava no terraço de casa, numa vila na Rua Ferreira Pontes, um dos acessos ao Morro do Andaraí. Ele segurava uma furadeira para pregar uma lona na madeira que sustenta o telhado. Regina, que o ajudava, presenciou a morte do marido, atingido por um tiro de fuzil 7.62, disparado por Albarello.

Confira mais uma foto de Gracyanne Barbosa na 'Sexy'

Gracyanne Barbosa
Gracyanne Barbosa 
Gracyanne Barbosa aparece completamente nua em nova foto dos bastidores de seu ensaio na “Sexy”. A mulher do cantor Belo mostrou o corpão em uma praia de Angra dos Reis, no Rio.
Gracyanne Barbosa, à vontade, numa ilha de Angra
Gracyanne Barbosa, à vontade, numa ilha de Angra 
Sabe quem está atrás das câmeras? Belo! O cantor registrou cada momento do ensaio de Gracyanne Barbosa, numa ilha em Angra dos Reis, para a próxima edição da revista "Sexy", nas bancas no fim do mês.

Gracyanne Barbosa quase deixa os seios à mostra em aeroporto

Gracyanne no aeroporto do Rio
Gracyanne no aeroporto do Rio 
Enquanto aguardava o embarque no início da tarde desta sexta-feira, no aeroporto Santos Dumont, no Rio, Gracyanne Barbosa quase deixou os seios à mostra ao abaixar para sentar em uma lanchonete do local.
A mulher de Belo não passou despercebida ao exibir um belo decote e, por pouco, não teve o momento de deslize eternizado pelas lentes dos paparazzi de plantão.

 

Gracyanne Barbosa exibe pernas torneadas e superdecote em ensaio

Gracyanne Barbosa exibe pernas torneadas e superdecote em ensaio 
Gracyanne Barbosa levantou o público que foi à Marques de Sapucaí, no Centro, com suas pernas torneadas e superdecote durante o ensaio técnico da Unidos da Tijuca. A mulher de Belo usou uma roupa justíssima e sambou à frente da bateria do Mestre Casagrande.

Gracyanne Barbosa exibe pernas torneadas e superdecote em ensaio
Gracyanne Barbosa exibe pernas torneadas e superdecote em ensaio 

Gracyanne Barbosa exibe pernas torneadas e superdecote em ensaio

Após namoro, Madonna vira conselheira de Jesus Luz: ‘Ela é uma grande amiga’ diz

 
O romance acabou, mas a amizade entre Jesus Luz e Madonna continua firme forte. ''Ela é uma grande amiga e, às vezes, me dá alguns conselhos'', revela o modelo, à “Contigo”. À publicação, o rapaz, que se aventurando como DJ pelo mundo, diz estar solteiro e não teme críticas. “O segredo é não parar de trabalhar e de acreditar”. conta.

Neymar se encontra com Anderson Silva e Marcelo Serrado no UFC

Neymar se encontra com Anderson Silva e Marcelo Serrado no UFC
Neymar se encontra com Anderson Silva e Marcelo Serrado no UFC 
Neymar se encontrou com Anderson Silva e Marcelo Serrado, na noite de sábado. O craque do futebol e o lutador se reuniram para acompanhar o UFC 142 (Ultimate Fighting Championship), no HSBC Arena.

Neymar e Bruno Gagliasso
Neymar e Bruno Gagliasso 
Marcaram presença ainda no evento: Bruno Gagliasso, Fernanda Paes Leme, Dudu Azevedo, Fiorella Mattheis e Flavio Canto, entre outros.

Bruno Gagliasso e Fernanda Paes Leme
Bruno Gagliasso e Fernanda Paes Leme 
Dudu Azevedo com Marcelo Serrado
Dudu Azevedo com Marcelo Serrado 

Fiorella Mattheis e Flavio Canto

Vitor Belfort vira a noite e toma café com Joana Prado em padaria

Vitor Belfort vira a noite e toma café com Joana Prado em padaria
Vitor Belfort vira a noite e toma café com Joana Prado em padaria 
Um dos destaques do UFC 142, disputado na madrugada de domingo, no Rio, ao vencer o americano Anthony Johnson, Vitor Belfort emendou a noite em sua terra natal e pela manhã, ainda de olho roxo, foi tomar café em uma padaria com a mulher Joana Prado. "E pra terminar a noite com chave de ouro, eu e minha amada Joana Prado tomando café na padaria", escreveu o lutador no Twitter.
Após repor as energias, Vitor ainda usou seu Twitter para agradecer aos fãs que torceram por ele. "Galera, quero agradecer a torcida. Foi demais, maravilhoso. Obrigado a todos vocês, aos que ficaram em casa me vendo com a família, a todos os twitters. Vocês são especiais pra mim. Amo muito todo vocês. É isso aí, sempre acreditando que, com fé, tudo é possível", agradeceu o lutador em vídeo.

Faturando R$ 250 mil por show, Michel Teló conquiista o mundo e investe em imóveis: ‘Meu cachê triplicou nos últimos meses’

Cantor de "Ai, se eu te pego", Michel Teló lembra seu longo caminho até se tornar famoso mundialmente 
O responsável pela febre mundial da "Telómania" tem nome e sobrenome: Cristiano Ronaldo. Foi só o jogador do Real Madrid comemorar um gol com a dancinha fácil de "Ai, se eu te pego" para o mundo inteiro conhecer o paranaense Michel Teló, notícia em jornais e sites da Argentina ao Irã.
— Meu cachê triplicou nos últimos meses — afirma o cantor, que cobrando uma média de R$ 250 mil por show atualmente, lembra de um período que era dureza, mas divertido: — Na época em que era adolescente, chamaram a mim, meu irmão e a turma para tocar na Rádio Clube, lá de Campo Grande. E ninguém queria fazer feio! Aí, meu irmão prometeu não sei quantos litros de chope para a galera que fosse. Lotou! A festa virou uma loucura aos domingos.
Em território nacional, é de outro jogador alguns dos louros do sucesso de Teló. A música com o refrão mais chiclete dos últimos tempos também pegou Neymar de jeito. Ele virou fã de Teló e tem frequentado vários shows do amigo.
— A coisa está tão grande, que não param de chegar pedidos de shows fora do Brasil. Para Ibiza, é convite todo dia. Tive que dar um tempo no projeto de fazer um disco só de modões, desejo grande meu, para viajar — explica Teló.
Um dia desses, chegou do interior da Grécia, um e-mail pedindo uma data na agenda dele. Empolgada, a fã topava pagar a quantia que fosse por um show em seu casamento. Sem dar sinais de que é daqueles que se com a fama, o cantor investe em imóveis o que ganha:
— Sempre quis construir um patrimônio. Sou do tipo "investidor seguro". Andei investindo na bolsa e perdi feio. Dói lembrar! Agora compro imóvel. Acabei de construir um edifício comercial em Passo
Para o prefeito, as dificuldades do inicio da administração exigiram um trabalho mais centrado nos primeiros anos, cujos resultados passaram a ser mais notórios em 2011

O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PPS), fez um balanço dos seus três anos a frente da administração do arquipélago. Em entrevista exclusiva ao Imprensa Livre, Colucci, que está em seu primeiro mandato, fez uma análise do período e apontou desde as dificuldades enfrentadas, até o que está previsto para Ilhabela em 2012. Dentre os temas abordados pelo prefeito, foram destacados avanços em alguns setores, como transporte público, saneamento básico e educação.

Imprensa Livre (IL) – De que forma o senhor avalia os três primeiros anos de seu mandato a frente da prefeitura de Ilhabela?


Toninho Colucci (TC) – Eu acho que tivemos um começo difícil. Foi difícil para todos os prefeitos, mas em especial para Ilhabela, pois pegamos um orçamento na cidade com diversos compromissos. O orçamento que foi preparado pela gestão passada não casava com os objetivos dessa administração. A previsão era de R$ 86 milhões e acabamos tendo R$ 72 milhões para as realizações, ou seja, muito longe da previsão orçamentária deixada para nós.

Tivemos que trabalhar essa questão da cobrança de IPTU e outros impostos, correr atrás de verbas estaduais e federais. A partir do momento que consolidamos um orçamento mais real, a coisa começou a caminhar. Temos noção que no início a gente somente plantou e começou a colher os frutos em 2011.

IL – Já que o senhor falou em desafios, qual foi o maior que enfrentou nesse período ou que ainda enfrenta?


TC – É difícil falar de um setor isolado em relação a desafios. Mas a gente tem a questão do saneamento. Quando eu assumi a prefeitura em 2009, Ilhabela tinha 4% de esgoto coletado. Acho que esse era um grande desafio que tínhamos. As descargas eram feitas nas cachoeiras e rios, as fossas sépticas comprometiam o solo e a balneabilidade estava numa piora constante. Agora, depois de três anos de trabalho já passamos a marca dos 30% de esgoto coletado e estamos caminhando para uma curva de melhora. Outro grande desafio era a questão da educação. Sabemos da importância dessa área e a municipalização do segundo ciclo do ensino básico, do 6º ao 9º ano, e das creches eram necessárias para melhorarmos as condições do ensino.


IL – O que mais foi feito em educação?


TC – As creches até então não faziam parte do sistema público municipal. Precisávamos de novos prédios para as escolas, a fim de desafogar um pouco os existentes. Investimos muito nisso. Em quatro anos serão cinco novas escolas, das quais duas já foram entregues. As comunidades tradicionais também receberam um investimento grande na educação.


IL – Quais foram os principais investimentos na saúde de Ilhabela?


TC – A questão da assistência no setor da saúde foi priorizado, com investimentos no Hospital Mário Covas. Ele foi preparado para receber uma semi-UTI, no ano que completará 10 anos de funcionamentos. Ainda foram ampliadas as equipes do Programa de Saúde da Família (PSF), e a construção e adequação de dois novos postos de saúde. No total a cidade tem nove equipes para atender a população local. Também temos um atendimento diferenciado para comunidades tradicionais, como Ilha de Búzios e Bonete. A qualificação do socorro, com a entrada do Samu e Bombeiros na cidade, foram otimizadas. Uma coisa importante é que tínhamos um compromisso com a saúde em relação aos medicamentos. Todos os postos de saúde possuem uma farmácia para distribuírem os remédios, mas para aqueles prescritos pela própria unidade. Também temos uma farmácia no centro, aberta para toda população, que por meio do programa “Nossa Farmácia”, garante medicamento para toda a população, inclusive para aqueles que têm prescrições particulares. Em dois meses foram distribuídos 70 mil medicamentos.

Outro desafio grande, que era uma queixa grande da população era a questão dos animais, principalmente de grande porte, soltos pelas ruas. Nós mudamos a cara da cidade. Tem sido feito um trabalho forte na conscientização das pessoas sobre isso, assim como a apreensão dos animais soltos. Ilhabela, até 2009 tinha zero de castração de animais castrados. Agora temos quase três mil animais castrados e microchipados.

IL – O município é conhecido por suas belezas naturais, mas ao mesmo tempo chama muito atenção de pessoas que visam construções

irregulares. Há cuidados da prefeitura nesse aspecto?

TC – A especulação imobiliária em Ilhabela é tão grande como em todo o Litoral Norte. É uma região que se valoriza demais e precisa ser firme para contar abusos. Nossa principal atitude foi contratar uma empresa logo no primeiro ano para fazer um geoprocessamento do município e com isso mapeá-lo. Isso ajudou a verificar as construções irregulares ou que não estavam pagando IPTU. Realizamos um concurso e dobramos o número de fiscais. Temos um trabalho forte referente à segurança. Queremos trazer para cá, em parceria com a Polícia Militar, uma unidade da Polícia Ambiental. Já temos o pedido e a área. Com o convênio que permitiu a gratificação por atividade delegada, espera-se também ampliar a atuação da Polícia Ambiental.


IL – Em relação à habitação, qual o panorama de Ilhabela?


TC – Todos nós do Litoral Norte temos dificuldades com relação a áreas. Temos um metro quadrado muito caro e a questão principal é sobre a documentação dos terrenos, que normalmente não são registrados no Cartório de Imóveis. Muitos são de posse e dificulta os programas habitacionais. Porém, nós assinamos com o Governo Estadual e fizemos um contrato com a Caixa Econômica Federal, para construirmos 198 casas do ‘Minha Casa, Minha Vida’. Agora só falta conseguir a área. Assinamos junto ao Governo do Estado o convênio “Cidade Legal”, que tem como objetivo a regularização dessa situação fundiária.


IL – O lixo é um problema para todo o Litoral Norte. Como Ilhabela se enquadra nesse item e quais as possíveis soluções que o senhor poderia apontar?


TC – A gente tem uma dificuldade maior que é transpor a balsa. Então melhoramos o trabalho de coleta seletiva, que hoje tira quase 20% do lixo produzido na cidade e o recicla. Temos um centro de triagem no antigo aterro, que equipamos de modo a poder oferecer melhores condições de trabalho a quem atua no local. Isso garante pelo menos a sobrevivência de 20 famílias, que vivem da separação desse lixo. Ainda temos hoje o problema de mandar esse lixo para Tremenbé. Hoje estamos discutindo muito em como criar um consórcio entre as quatro cidades do Litoral Norte para poder dar uma solução ao lixo produzido por aqui. A coisa precisa avançar de forma coletiva. A Petrobras já se colocou disposta a ajudar resolver esse problema, talvez com a licitação de uma usina de tratamento térmico do lixo, ou a discussão do aterro no Pau D’Alho. Acredito que a criação da região metropolitana vai aumentar as discussões ligadas ao tema.


IL – Em sua opinião, como os grandes projetos previstos para o Litoral Norte, como duplicação da Rodovia dos Tamoios e ampliação do Porto podem refletir em Ilhabela?


TC – Temos no turismo a nossa maior fonte de renda. Isso é importante de se lembrar. Por isso, sempre que for pensar em duplicação de Tamoios e ampliação de Porto, é preciso levar em conta essa questão do turismo, que é o setor que mais gera empregos. Temos que dar essa atenção especial a indústria do turismo e não podemos permitir que alguns projetos se contraponham a isso. É por esse mesmo motivo que temos que tomar cuidado com o caminho que o Porto pode tomar. Somos a favor da ampliação e modernização do Porto de São Sebastião, mas nunca de modo que atrapalhe o nosso turismo, que é a nossa fonte de empregos e principal atividade econômica.


IL – Falando em empregos, como está a atenção do município a esse segmento?


TC – Temos uma parceria grande com a Secretaria Estadual do Emprego, que trouxe para cá diversos cursos voltados ao mercado de trabalho da região, como cozinheiro, bar man, vendedores, agentes de turismo. Esse foi o foco do nosso trabalho. Não esquecendo de cursos mais comuns como pedreiro, carpinteiro, pintor. O Senac e a Secretaria Estadual nos ajudou muito com isso. Fizemos em 2011 o primeiro vestibular da Etec em Ilhabela e a partir desse ano, 80 jovens poderão cursar a Escola Técnica em salas descentralizadas aqui em Ilhabela.


IL – A questão do transporte público tem gerado certa polêmica na cidade. O que de fato mudou nesse setor em Ilhabela? O que será alterado com a vinda de uma nova empresa ao município?


TC – Era um compromisso político nosso de oferecer um transporte público de qualidade, que barateasse o custo para as pessoas que se deslocam de locais mais distantes. O bilhete único também era um compromisso e desde o início da gestão, tinha em andamento um contrato que estava aí há 20 anos, sem licitação. Não previa a necessidade de acessibilidade nos ônibus, tinha poucos horários e um custo superior. Procuramos um novo sistema e conseguimos fechar a proposta no início de 2010. De lá para cá, foram seis licitações, das quais cinco foram frustradas. A última, feita em setembro, nós conseguimos êxito e temos uma nova empresa em vias de início de atividades. O custo da passagem diminuiu, indo para R$ 2,2, o menor preço do litoral paulista. É importante lembrar que é sem subsídio, a prefeitura não está subsidiando nada para abaixar a passagem. Ela tem um sistema de operação mais enxuto, o que reduz custos, mas terá mais horários, mais chegar mais próximo da casa das pessoas, com novos itinerários, e com a grande inovação, que é a integração com o bilhete único. Importante dizer que toda a frota com acessibilidade e já adequada às normas da Fifa, uma vez que Ilhabela é um dos destinos turísticos do Brasil. Os táxis também foram implementados e hoje todos da cidade possuem taxímetro e estarão padronizados na cor cinza até 2013.

Chuvas nossa de cada dia..

Neste fim de semana há expectativas de chuva forte no Vale do Paraíba e que pode trazer reflexos ao Litoral Norte. A Defesa Civil de São Sebastião, que nesta época do ano coloca em prática o PPDC (Plano de Prevenção de Defesa Civil), relacionado às ocorrências de chuvas, informa que nos próximos dias poderá chover 100mm na região.

O alerta partiu mediante previsão da Somar Meteorologia, Casa Militar e Defesa Civil Estadual e conforme repassado pelo capitão PM Siqueira Campos, do Redec (Regional de Defesa Civil) de São José dos Campos. De acordo com os informes, poderá chover no Litoral Norte 100mm até terça-feira, passando a região, do estado de observação para atenção. As fortes chuvas podem causar alagamentos, deslizamentos de terra e demais prejuízos, e o efetivo da Defesa Civil está de prontidão.

Contudo, a chuvas previstas e que segundo o meteorologista do CPTEC, Henry Pinheiro, são ocasionado pela Zona de Convergência do Atlântico Sul, fenômeno responsável pelos recentes eventos em Minas e Rio de Janeiro, virá com menor intensidade à região litorânea. Podendo ocorrer pancadas de chuva, mas sem impactos como deslizamentos e demais prejuízos.


A reportagem também procurou a coordenação das demais Defesas Civil da região. E todos seus coordenadores, de Ilhabela, Caraguá e Ubatuba, baseados em informações da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC/SP), explicaram que se trata da chegada de uma frente fria com entradas de vento de até 60 km. Porém, todos acrescentaram que não há previsão de ocorrer qualquer tipo de fenômeno, ou chuva além do comum. “É chuva de verão.

Escolas de cada dia

Já estão abertas as inscrições para os alunos que estão fora da rede pública em São Sebastião ou em situação de transferência de unidade escolar. De acordo com a Seduc (Secretaria de Educação), esses estudantes deverão se dirigir-se à unidade mais próxima de sua residência para efetuar a matrícula. Caso não haja vaga, a própria unidade deverá indicar a escola mais próxima que poderá atender os alunos interessados.

Os estudantes da EJA (Educação de Jovens e Adultos) que estiverem fora da rede pública também devem seguir as mesmas orientações. 

Os interessados deverão apresentar os seguintes documentos para a matrícula: certidão de nascimento e comprovante de endereço.

Cracolandia e suas situações

O Conselho Federal de Psicologia questiona objetivos e métodos adotados na chamada Ação Integrada Centro Legal, em curso desde o dia 3 de janeiro de 2012 na cracolândia, em São Paulo. O CFP entende que a estratégia, da forma como vem sendo executada, baseada na ostensiva ação policial, não só não resolve o problema, como provoca a violação dos direitos humanos dessas pessoas já fragilizadas.

O CFP defende uma política sobre drogas baseada no fortalecimento da rede pública de saúde, com a ampliação de consultórios de rua e dos Centros de Atenção Psicossociais, que realizam atendimento de forma intersetorial, envolvendo psiquiatras, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais e outros profissionais da saúde.

Por isso, orienta que psicólogas e psicólogos denunciem qualquer violação aos direitos humanos em ações de combate ao crack e espera que a ação baseada na “dor e sofrimento” não se repita em outros Estados.

O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo acompanha a situação. Na quarta-feira, 11 de janeiro, o CRP-SP participou da reunião realizada na Câmara dos Vereadores de São Paulo, e ao lado de outras entidades da sociedade civil, repudiou a ação militar.

Professores

As escolas estaduais passam a contar a partir deste ano com professores-auxiliares, que darão suporte aos docentes titulares na assistência a alunos dos ensinos Fundamental e Médio que necessitarem de atenção suplementar no processo de aprendizagem, em uma modalidade contínua de recuperação.

Haverá ainda a recuperação intensiva, que possibilitará a formação de classes para até 20 estudantes em quatro etapas do Ensino Fundamental, com estratégias pedagógicas diferenciadas e específicas, de acordo com as necessidades dos alunos com dificuldades de aprendizado. A resolução que regulamenta a nova função e os dois formatos de apoio escolar está publicada no “Diário Oficial” do Estado de sexta-feira.

Os novos mecanismos visam a atender às diversas características e ritmos de aprendizagem, a fim de melhorar o desempenho dos estudantes. A iniciativa integra o plano de ações para reestruturação do atual sistema educacional, inserido no programa Educação – Compromisso de São Paulo, cujo objetivo principal é posicionar a rede estadual entre os 25 melhores sistemas do mundo e tornar a carreira de professor uma das mais prestigiadas pela sociedade.

Parque Estadual tem novo gestor para cuidar de uma área de mais de 27 mil hectares

O Parque Estadual de Ilhabela (Peib) recebeu neste início de ano, seu novo gestor, Leandro de Oliveira Caetano, em substituição à ex-gestora Carolina Bio Poleto, que deixou a unidade no fim de 2011. Entre as principais atividades destacadas para o ano de 2012, está a aprovação do Plano de Manejo, atuação e articulações junto ao Conselho Gestor da Unidade de Conservação, entre outros.
O novo gestor possui formação superior nos cursos de graduação em Turismo pela Universidade de São Paulo e pós-graduações em Educação Ambiental pelo Senac, em Meio Ambiente e Sociedade pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo e pós-graduação em Direito Ambiental pela Faculdade Internacional de Curitiba. Leandro trabalha com Áreas Protegidas desde 2001, atuando junto ao Poder Público e também representando a Sociedade Civil em Conselhos Gestores de Unidades de Conservação.

Sobre o Parque


O Parque Estadual de Ilhabela, criado em 20 de janeiro de 1977, caracteriza-se por ser um parque-arquipélago, com uma área de 27.025 hectares, englobando um total de 12 ilhas, dois ilhotes e duas lajes. Na Ilha de São Sebastião, os limites são definidos por cotas altimétricas que variam de 200m (na região ao longo do canal de São Sebastião), 100m (a partir da Ponta da Sela ao sul e Ponta das Canas ao norte) e a 0m (a medida que se aproxima da Ponta do Boi). As demais ilhas do arquipélago estão integralmente inseridas nos limites do Parque.

Os ecossistemas presentes, tais como a Mata Atlântica, a restinga e os manguezais abrigam centenas de espécies de mamíferos, répteis e aves, muitas delas endêmicas, como o rato cururuá e outras em processo de extinção. O Parque Estadual conta com um conselho consultivo formado desde 2004, no qual reúne representantes de vários segmentos da sociedade, setor público e comunidades caiçaras, para juntos discutirem a gestão e o manejo da UC.
A sede do Peib está situada na Praça Coronel Julião de Moura Negrão, n°115 - Vila Centro/ Ilhabela. Os telefones para contato são: (12) 3896-2585 / (12) 3896-1646.

Poema

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho

Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Noite alta que revele
Um passeio pela pele
Dia claro madrugada
De nós dois não sei mais nada

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei

Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso

Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Se tudo passa como se explica
O amor que fica nessa parada
Amor que chega sem dar aviso
Não é preciso saber mais nada

Prefeitura faz contratação emergencial de empresa para garantir melhoria do transporte público

Para garantir a partir deste sábado a melhoria do transporte coletivo urbano de Ilhabela, na última quinta-feira, o prefeito Toninho Colucci (PPS) determinou a contratação emergencial da empresa Expresso Fênix, vencedora de licitação por apresentar o valor da tarifa de R$ 2,20 contra R$ 2,36 da Viação Itupeva, que por sua vez entrou na Justiça para paralisar o processo sob a alegação de inviabilidade econômico-financeira da tarifa proposta.
A prefeitura aguarda decisão judicial sobre a situação, todavia, para não correr o risco da cidade ficar sem o transporte público já a partir deste sábado, o prefeito determinou a contratação por regime emergencial da empresa Fênix, garantindo assim a implantação das melhorias previstas no edital. O contrato com a Auto Viação Ilhabela, que durava mais de 20 anos, terminou na última hora de sexta.
Com a mudança, a tarifa cai de R$ 2,50 para R$ 2,20 e o “Bilhete Único” possibilitará ir de norte a sul pagando apenas uma passagem. Novas linhas também serão implantadas, o que resultará em redução no tempo de espera. Os ônibus têm idade média de 3,5 anos.
“Temos a menor tarifa, uma frota nova de ônibus, todos padronizados no modelo exigido pela Fifa. Não tem lógica não começar a operar esse contrato”, continua Colucci. “Somos um dos 65 municípios indutores do turismo no Brasil. Até 2014 temos que cumprir obrigações. Uma delas é o transporte. E estamos tomando atitudes com relação a isso”, finaliza o prefeito.

Enquanto isso


Na sexta-feira, a Justiça de Ilhabela expediu um mandado de segurança atendendo a um pedido impetrado pela empresa Auto Viação Ilhabela contra o secretário de Assuntos Jurídicos da cidade, Luiz Henrique Homem Alves, que a notificou para interromper os serviços na sexta-feira. A Auto Viação alegou o pedido dizendo que tal ato é ilegal uma vez que o contrato celebrado entre a prefeitura e a empresa está em vigência até o dia 29 de abril.

A Auto Viação é concessionária do serviço na Ilha desde 1990, tendo havido várias prorrogações contratuais, tendo sido notificada a encerrar suas atividades na cidade em virtude de conclusão de processo licitatório para contratação de nova empresa de transporte.
Em resumo, essa decisão judicial determina a suspensão da contratação da nova empresa e autoriza a Auto Viação a continuar fazendo o serviço de transporte no arquipélago até o término de seu contrato.

Ilhabela recebe navio Costa Pacífica pela primeira vez

Ilhabela recebeu na tarde desta sexta-feira o navio de cruzeiro “Costa Pacífica” com 3,7 mil passageiros. Foi a primeira vez que o transatlântico fez escala no município, mas seu comandante, o italiano Michelle De Gregório, freqüenta há 10 anos o arquipélago.
Conversando com o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PPS), o comandante elogiou a estrutura turística da cidade, declarou sua paixão pelo município e disse que a parada é uma das mais elogiadas pelos viajantes. Muitos dos passageiros desembarcaram no píer da Vila para conhecer as praias mais próximas.
Ilhabela receberá 133 paradas de navio até abril, somando cerca de 370 mil turistas dos quais 200 mil devem desembarcar para conhecer a cidade. “É um número de turistas que a cidade tem condições de receber com toda a qualidade e a infraestrutura garantindo que grande parte destes passageiros retorne à cidade para conhecer seus diversos roteiros”, declarou o prefeito Toninho Colucci. Recentemente foi executada a manutenção nos atracadouros do píer da Vila e a construção de três novos banheiros, sendo um deles destinado a portadores de deficiência, no prédio da Secretaria da Cultura, que fica em frente ao local de desembarque.

Obra de contenção do avanço do mar continua na temporada em Massaguaçu

Em alguns momentos dos trabalhos, 
                      o DER opera no sentido pare e siga

Para conter o avanço do mar na rodovia SP-55, que liga Caraguá a Ubatuba, nos meses que ocorrem ressacas está em andamento, no bairro Massaguaçu, uma obra de proteção de talude que prevê o enrocamento de pedras para quebrar as ondas, corrigir a erosão e minimizar os alagamentos na estrada.

O Departamento de Estradas e Rodagem (DER) é o órgão responsável pela execução das obras em 500 metros da orla. O investimento é de aproximadamente R$ 3,5 milhões e a previsão é de que até outubro deste ano a proteção seja concluída.
Atualmente, os funcionários da empresa contratada pelo Governo do Estado realizam a escavação com a intenção de chegar abaixo do nível do mar para colocar as pedras. Trata-se de um trabalho preventivo para que a erosão não aumente e impeça o avanço do mar na estrada.
Em alguns momentos que há tráfego de caminhões durante o dia para o transporte das pedras com peso aproximado de duas toneladas, o DER opera a rodovia no sentido pare e siga. Os motoristas devem ficar atentos e respeitar o limite máximo de velocidade permitido, que é de 60 km/h. O Estado espera também que até a metade deste ano, período em que as ressacas acontecem com mais frequência, a obra esteja adiantada e já ofereça mais segurança aos moradores e turistas que passam pelo local.

Fiscalização da Marinha aponta que quase 20% das embarcações na região têm alguma irregularidade

Fiscalização realizada pela Delegacia da Capitania dos Portos, em São Sebastião, da Marinha do Brasil, aponta que cerca de 20% das embarcações vistoriadas durante a Operação Verão, nesta temporada, apresentaram algum tipo de irregularidade.
Entre as principais estão a ausência de documento da embarcação, material de salvamento incompleto, excesso de passageiros, falta de habilitação do condutor e emprego inadequado de embarcações.
De 17 de dezembro até o dia 13 de janeiro foram inspecionadas 292 embarcações, das quais 56 foram notificadas por apresentarem algum tipo de problema, o que representa quase 20% do total e uma foi apreendida.
O condutor (piloto) flagrado cometendo um desses atos é notificado e pode ser multado em valores que variam de R$ 40 R$ 3,2 mil, de acordo com a gravidade da infração. “Nosso objetivo não é multar, mas orientar para salvaguardar a vida dos banhistas e turistas”, explicou o suboficial Eron Duarte de Souza, encarregado da Divisão de Segurança do Tráfego Aquaviário, que na última sexta-feira acompanhou a reportagem do Imprensa Livre em uma das fiscalizações.
Desta vez o alvo foi Praia do Curral, no sul de Ilhabela, muito frequentada por banhistas e também pelas embarcações. Quem passeava por lá era o paulistano Marcos Martins, 42 anos, acompanhado da esposa Cristiane Martins e o filho. Ele aprovou a abordagem dos marinheiros e destacou a importância para quem está no mar. “Comprei meu bote há pouco tempo, mas sei que é necessário ter tudo em ordem”.
Ele ainda foi voluntário para o teste com etilômetro (bafômetro), que verifica a quantidade de álcool no sangue, executado pelos marinheiros da Delegacia da Capitania dos Portos. O resultado foi de 0,00%, ou seja, não havia ingerido nada.
Já Cristiane observou a problemática existente com jet skis, quando há abuso por parte dos usuários. “Eles encostam muito próximo das embarcações e dos banhistas”.
O suboficial confirmou esse problema e destacou que esse é um dos focos da operação. Segundo ele, já flagraram várias situações onde a embarcação é alugada para menores que, como carro, não podem tirar habilitação antes de completar 18 anos. “São pessoas que visam lucro e acabam alugando para quem não sabe e não pode pilotar, o que aumenta os riscos”.
A única embarcação apreendida nesta operação foi justamente um jet ski cujo condutor não tinha habilitação e o equipamento não estava inscrito em nenhuma Capitania dos Portos.
Este não foi o caso de Rafael Maudonnet, 26 anos, de Campinas, que aproveitou a sexta-feira para passear pelo Canal de São Sebastião. Ele também ressaltou a necessidade de ser habilitado e cuidadoso no mar. “Tem muita gente que abusa e todos nós recebemos a fama”.
Uma das notificações registradas no período da manhã foi para o empresário José Eduardo Penereiro Pascoal, 45 anos, que possui uma banana boat, mas estava sem a proteção na hélice do bote que puxa a embarcação carregada de turistas. Ele relatou esquecimento e informou aos marinheiros que ela estava na praia, onde foi colocá-la. Disse ainda que a maior dificuldade para cumprir essa regra de segurança da Marinha está relacionada com a falta do produto no mercado brasileiro. “Encomendei uma no Canadá, de fibra de carbono, que é mais leve e não prejudica o desenvolvimento da navegação”.
Para o turista Nelmo Gomes Caldas, 43 anos, de Mogi das Cruzes, que estava em uma das embarcações vistoriadas, esta operação é importante porque, quem comprar um passeio em uma agência, por exemplo, supõe que esteja tudo regularizado. “A gente já procura a agência para ter mais segurança”.
Este ano, a Operação Verão da Marinha do Brasil está bem focada nas embarcações de Esporte e/ou Recreio que não podem realizar atividade comercial. “Para fazer passeios com turistas elas devem ser classificadas como ‘Transporte de Passageiros’ e serem conduzidas por pessoa habilitada como aquaviário”, explica Souza. Na outra categoria, o piloto por ser amador.
Além dos 200 quilômetros de costa no Litoral Norte, de Camburi (Ubatuba), na divisa com o Rio de Janeiro, a Boraceia, divisa com Bertioga, a Capitania dos Porto de São Sebastião é responsável pela fiscalização nas represas de Paraibuna e Igaratá, sendo esta última a que apresenta mais casos de abusos e desrespeitos. A operação vai até o dia 15 de março e este ano tem como lema “Orientar e Educar antes de Notificar”.
No ano passado foram apreendidas quatro embarcações, notificadas 193 e inspecionadas 444. Além dos 40 militares que atuam na Capitania dos Porto para este período de temporada houve reforço do 8º Distrito Naval, em São Paulo.
Segundo a Marinha, na região são 21 mil pessoas habilitadas como amador, que podem conduzir embarcações de esporte ou recreio, e 1,6 mil habilitadas como aquaviários, que podem exercer atividades em embarcações comerciais. Ainda estão registradas na área de atuação da Capitania dos Portos de São Sebastião 23 mil embarcações, das quais 15 mil são de esporte e recreio.

O UFC e as crianças

Existe uma coisa que me assusta nesse movimento de popularização do MMA no Brasil
Não importa se o esporte (?!) do momento, cheio de brasileiros campeões, faz sucesso em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Manaus ou alhures.
Ele está em alta no mundo inteiro.
Desde que sejam maiores de idade e devidamente vacinados, cada um com seus problemas. Mas quando chega às crianças, a luz vermelha acende.
Ontem, durante a transmissão do UFC na Globo, um pequeno garoto, na faixa dos 6 ou 7 anos de idade, recebeu uma atenção generosa da transmissão.
Devidamente “equipado” para o evento, o menino aparecia com luvas idênticas às usadas pelos lutadores, além de um traje semelhante a um quimono.
O sorriso azulado do menino revelou que até mesmo um protetor bucal ele fez questão de usar.
O pequeno “gladiador do novo milênio”, alcunha inventada por Galvão Bueno, se esforçou para copiar até as carrancas e os socos no ar dados pelos profissionais do octógono.
A transmissão deve ter realmente apreciado a cena, pois ela foi reprisada poucos minutos depois, em câmera lenta.
Além dele, contei pelo menos outros dois garotos com menos de 10 anos de idade que foram filmados nas arquibancadas.
Crianças que, pelo horário, suponho, não deveriam estar ali.
Sou completamente leigo acerca das leis que regem sobre isso, mas basta um mínimo de senso para saber que aquele ambiente não é o mais adequado à infância, assistindo uma pancadaria gratuita, prato principal do UFC.
Quando a pessoa já tem um mínimo de caráter formado (seja bom ou mal), as escolhas são feitas com naturalidade, há discernimento suficiente para você ver uma briga e simplesmente não sair arrebentando qualquer um por aí— imagino que este seja o caso dos apreciadores de artes marciais, não sei. Geralmente, é na adolescência que passamos por esse processo de discernir o que é certo do que é errado, o que é de bom grado e o que é pura sacanagem.
Mas quando ainda vivemos a infância, temos a tendência de imitar quem nos rodeia.
Essas crianças não têm a menor ideia do que estão fazendo.
Estão apenas copiando nossos movimentos, mostrando, com toda aquela inocência da infância, como somos ridículos.

Assis recua em reunião com o Flamengo e garante presença de Ronaldinho na Bolívia

Apesar de toda o impasse envolvendo a ida de Ronaldinho Gaúcho à Bolívia, onde o Flamengo enfrenta o Real Potosí, o craque está garantido na delegação rubro-negra que embarca para o país sul-americano nesta segunda-feira. Após uma reunião na tarde deste domingo, em Porto Alegre, com representantes do clube rubro-negro, o irmão e empresário do craque, Assis, recuou na ameaças feitas e confirmou a participação do jogador na partida do próximo dia 25, pela pré-Libertadores.

Segundo apurou a reportagem, além das garantias de pagamento do valor de R$ 3,75 milhões, referentes aos cinco meses de salário na parcela da Traffic, o clube, juntamente com a empresa de marketing esportivo, ofereceu uma compensação financeira pelo atraso nos vencimentos do jogador. A decisão agradou Assis, que garantiu aos representantes do clube a presença de Ronaldinho no voo rumo à Bolívia.
Enxergada por todos dentro do Flamengo como a última tentativa de impedir uma crise sem precedentes com o possível abandono de Ronaldinho à delegação rubro-negra, a reunião contou com a presença de Assis, Fernando Sihman, marido de Patrícia Amorim, Michel Levy, vice-presidente de finanças do clube, Rafael De Piro, vice-presidente jurídico e procurador-geral do rubro-negro, e um representante de Traffic, que não pôde ir ao Rio Grande do Sul e participou por meio de uma vídeo-conferência.
Além da garantia dos pagamentos, os cartolas do clube carioca prometeram ao irmão de Ronaldinho que o contrato com a empresa de marketing esportivo será assinado nesta segunda-feira. Após muitas idas e vindas, as três partes conseguiram chegar a um denominador comum no compromisso que visa estabelecer os parâmetros para a exploração de imagem do jogador.
Com o iminente fim do imbróglio com Gaúcho, a diretoria agora corre para acertar a dívida por prêmios e luvas com outros jogadores do elenco. Outro objetivo dos dirigentes rubro-negros é anunciar o quanto antes mais três reforços para a temporada. Ainda assim, os cartolas do futebol terão muito trabalho para administrar a crise, aumentada neste domingo com as declarações de Vanderlei Luxemburgo, que disse ver o time sem comprometimento.