A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 27 de janeiro de 2013

Concurso para oficiais da PM-RJ terá cota de 20% para os praças.




O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Mariano Beltrame, disse em entrevista ao jornal "Extra" que  o próximo concurso para oficiais da Polícia Militar, marcado para o fim deste ano, vai ter uma alteração na forma de ingresso. 

Segundo o secretário,  será estabelecida uma cota, provavelmente de 20% das vagas, para os praças da PM. O objetivo da iniciativa é estabelecer uma entrada única na corporação. Hoje, há duas formas de ingresso: uma para praças (começando em soldado, e depois cabo, sargento e subtenente) e outra para oficiais (começando como tenente, e em seguida capitão, major, tenente-coronel e coronel).

Beltrame disse ainda que a novidade de destinar parte das vagas para os praças é fundamental para estimular os PMs.
Ainda segundo a publicação, outra novidade para os praças da PM-RJ que não conseguirem — ou não quiserem — prestar concurso para oficial, haverá a possibilidade de fazer uma graduação em Tecnologia em Segurança Pública, de graça, na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Por meio de um convênio fechado entre a Secretaria de Segurança, a UFF e a Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj), 80% das vagas abertas no próximo vestibular para o curso serão destinadas não só a policiais militares, mas também para os policiais civis.

As inscrições da primeira turma começam em abril e serão feitas pela Cecierj. O vestibular será em julho, e as aulas do curso, que tem duração de dois anos e meio, começam em agosto.Para se adequar à rotina dos policiais, as aulas são quase todas a distância. Os encontros são apenas para provas e dúvidas.

Após recontagem, são confirmados 232 vítimas fatais do incêndio em Santa Maria.

Depois de uma recontagem dos corpos das vítimas de um incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), o major do Batalhão de Operações Especiais (BOE), Cleberson Braida Bastianello, corrigiu o número de mortes confirmados. 


Segundo o major, o número de vítimas é 232 e não 245, como havia sido informado inicialmente. 
Bastianello acrescentou ainda que outras 117 pessoas estão hospitalizadas em decorrência do incêndio em Santa Maria
A redução foi divulgada durante coletiva à imprensa, no ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM). 

Arrecadação de igrejas passou dos R$ 20 bilhões, diz jornal.


Um levantamento feito pelo jornal 'Folha de S. Paulo' com base em informações da Receita Federal aponta o faturamento das igrejas no Brasil. Entre dízimosdoaçõesvendas de produtos e aplicações financeiras, as igrejas de diferentes religiões do Brasil arrecadaram R$ 20,6 bilhões em 2011. 

Deste total, R$ 14,2 bilhões vieram direto do bolso dos fiéis por meio de dízimos (R$ 3,47 bilhões) e outras doações aleatórias. Além disso, R$ 3 bilhões são oriundos da venda de produtos e serviços, enquanto R$ 460 milhões, de rendimentos com ações e outras aplicações financeiras. 

Ainda de acordo com a Folha, o valor arrecadado em 2011 é equivalente a quatro vezes o orçamento de 2013 do estado do Acre ou 90% do orçamento disponível para o Bolsa Família.

Desde 2006, segundo o levantamento, a receita das igrejas teve um crescimento real de 11,9%. Em 2008, as igrejas atingiram seu pico financeiro com uma arrecadação de R$ 21 bilhões. No ano seguinte, contudo, a arrecadação foi impactada pela crise e caiu para R$ 19,5 bilhões. 

Bombeiro fala sobre fatalidade na boate Kiss: “Falharam os extintores."


O DJ Lucas Cauduro Peranzoni, conhecido como Dj Bolinha, que trabalhava na Boate Kiss durante o evento disse que os seguranças não trancaram as saídas do local. "Todo mundo estava se empurrando. Respirei aquela fumaça e fiquei tonto. Caí na porta e os seguranças, me puxaram para fora. Não houve trancamento da porta. Eles não enxergam a pista, foi uma contensão de cinco segundos, e quando gritaram que era fogo eles abriram.", contou.  Ele ainda relatou que o fogo se alastrou rapidamente, confirmando que o vocalista de uma das bandas, pois duas bandas se apresentariam na festa, a banda Pimenta e seus Comparsas e a banda Gurizada Fandangueira, teria manuseado um sinalizador que teria causado o incêndio. As informações são do Diário Catarinense.

"A cabine do DJ fica de frente para o palco. Eu vi tudo. Ele largou o sinalizador e atingiu a esponja acústica que fica sobre o palco. O resto do teto da boate era de gesso. Quando pegou fogo, ele pegou o extintor, mas não conseguiu apagar as chamas. Em menos de 30 segundos, a casa estava tomada de uma fumaça preta que não dava para enxergar nada", disse o DJ Bolinha.

O DJ ainda contou que muitas pessoas acabaram entraram nos banheiros pensando ser a porta de saída, o que causou mais pânico. E segundo o capitão da Brigada Militar (BM) Edi Paulo Garcia, a boate Kiss só teria uma saída. De acordo com o capitão da BM, "90% dos corpos estariam nos dois banheiros da boate", confirmando o que relatou o DJ Bolinha. "E aqueles que não morreram pelo fogo, foram vítimas de asfixia (em função da forte fumaça) ou foram pisoteados", relatou o capitão Garcia.

De acordo com publicação do Correio do Povo, segundo o Corpo de Bombeiros do município, os extintores de incêndio não estavam funcionando e havia apenas uma saída para os frequentadores, que era a porta principal. “Falharam os extintores. Os primeiros que eram para funcionar, falharam. Aí até buscarem os outros, já era tarde", lamentou o bombeiro Rodrigo Rosa, que trabalhou na tragédia. “Não havia saída de emergência. Somente a principal”, relatou Rosa. “É uma cena que ninguém gostaria de ver. Muito triste. Muita gente jovem morta. Muita gente morreu pela fumaça. Muitos pisoteados", comentou. "Muitas pessoas estavam amontoadas. A maioria estava no banheiro. Tudo misturado, homem e mulher",descreveu o bombeiro.

O evento na boate Kiss reuniu vários universitários e convidados para a festa "Agromerados", que reuniu estudantes dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária, Pedagogia e Tecnologia dos Alimento, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). —E a Polícia Civil  ainda não identificou os proprietários da boate Kiss, em Santa Maria, RS.

Avenidas e ruas precisam de melhorias. Vejam as fotos.


Atenção senhor Secretario Municipal de Serviços Publicos de Caraguatatuba Sr. Sergio, o Morro do Algodão esta abandonado... 

Faltam poucos dias para o final das férias, para muitos as férias já acabou, mas também faltam algumas semanas para o carnaval, o que retorna os dias de festa e folia na cidade.

Vamos falar de algo sério que ocorre em nossa cidade. Sabemos muito bem que após os dias de festas como natal e ano novo, logo somos impactados com as cobranças do governo, uma delas é o IPVA, que para todos que possuem algum tipo de automóvel não há como escapar. Mas não é isso que ocorre com nossas autoridades, pois o mesmo dever que temos em pagar este imposto parece não ser dever do poder público utiliza-lo de maneira coerente.

Em um pequeno passeio pela Avenida Guilherme de Almeida, no bairro do Morro do Algodão, resolvi registrar os locais que deveriam ( mas não estão ) sendo tratados pelos setores responsáveis da cidade. Esta é a avenida principal do bairro, por onde transitam a maioria das pessoas e o transporte público. Resolvi começar por esta avenida, pois ela dá acesso a todas as outras principais ruas do bairro.

Como mostrarei nas fotos abaixo, algo que nem eu mesmo tinha percebido é que praticamente todas as ruas que desembocam com a Avenida Guilherme de Almeida ainda não foram asfaltadas. Imaginem o estado que estas ruas estão e como ficam em épocas de chuva. Seria mera coincidência que estas ruas não estejam asfaltadas por não fazer parte de uma via onde há acesso de grandes empresas particulares ou isto é simplesmente um ‘ pequeno erro ’ de administração do setor?

Bom, isto não cabe a mim descobrir, mas venho apenas alertar e espero que nossas autoridades possam ver e rever seus meios de organização das vias públicas da cidade, e quando digo vias públicas me refiro à todas, Avenidas, ruas, travessas, logradouros etc...

Confiram as fotos dos buracos e ruas esquecidas no bairro do Morro do Algodão.



































Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Nº 716

















Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Nº 688, logo na entrada do bairro. 


Esquina totalmente esburacada na Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Nº 903. Esta mesma esquina já foi "consertada " várias vezes, mas ao que parece a mão de obra não é competente o suficiente para resolver o problema.


















Aqui vemos a primeira rua ao entrar no bairro do Morro do Algodão, ( Avenida Guilherme de Almeida com a Rua Maria dos Anjos ). É apenas a primeira rua, que ainda não foi pavimentada. 


















Buraco na Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Nº 510. Estes buracos são perigosos para motoqueiros e um grande prejuízo para os carros que sem perceber passam por cima.


















Esta rua também é uma das ruas que dão acesso a Avenida Guilherme de Almeida, porém está totalmente abandonada e sem identificação.


















Mais um perigoso buraco no meio da Avenida, que poe em risco a vida de muitos motoqueiros. 


















Uma mão de obra desqualificada deixa marcas. E quem sofre com isso somos nós moradores que precisamos passar muitas vezes todos os dias por estes locais.


















Esta é a Rua Salestiano Rodrigues Ferreira com acesso a Avenida Guilherme de Almeida. Como vocês podem ver a rua não está pavimentada e tem um grande " retalho " de materiais para tentar melhorar a passagem pelo local.
























Esta é a esquina da Rua Salestiano Rodrigues Ferreira, em frente ao Nº 15, com a Avenida Guilherme de Almeida. Existe um grande problema nesta esquina e quando passei pelo local notei a presença deste homem que fazia um " reparo " no buracos da esquina. Não me parecia alguém que trabalhe na prefeitura, no mínimo deveria ser um morador da rua, já cansado de esperar por ações da prefeitura.


















Rua Geralda Conceição Alves com acesso à Avenida Guilherme de Almeida, também sem pavimentação.


















Rua Ademar Fida com acesso à Avenida Guilherme de Almeida, sem pavimentação.
























Ainda na Rua Ademar Fica com acesso à Avenida Guilherme de Almeida, encontramos um grande esburacamento, dificultando o tráfico de automóveis no local. Prejuízo para toda população.


















Rua José Fabrete, em frente ao Multiclube Ilha Morena, seguindo a sequencia de ruas não pavimentadas que tem acesso à Avenida Guilherme de Almeida. 


















Outro buraco em frente a Rua José Fabrete, até 'parece imperceptível' para os setores públicos responsáveis.
























Esquina da Rua Olavo Bilac com acesso a Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Multiclube Ilha Morena. Uma grande poça d'água se formou diante do tamanho do buraco no local.

























Um bueiro parcialmente aberto e quebrado está localizado na Rua Martins Fontes com acesso a Avenida Guilherme de Almeida. Ao que podemos ver este bueiro pode ser facilmente uma armadilha para quem passa despercebidamente no local. 


















Com acesso a Avenida Guilherme de Almeida, a Rua Alberio da Silva Gordo, é bastante conhecida e frequentada pelos moradores, pois, a padaria principal do bairro se localiza na esquina. E como vemos mais uma rua não pavimentada.
























A mesma rua Alberio da Silva Gordo, está com um grande buraco que se mantém ali e nada é feito para melhora-lo. 


















Chegamos a mais uma rua que dá acesso a Avenida Guilherme de Almeida, esta é a Travessa Guilherme de Almeida é seguindo a sequencia desde a entrada do bairro até aqui está é a 9º rua não pavimentada.


















Esta é a rua Antônio Pontes com a Avenida guilherme de Almeida. Sem pavimentação e tomada por matos. 


















Rua Casimiro José Marques de Abreu com acesso a Avenida Guilherme de Almeida. Sem pavimentação.
























Buracos na esquina da Rua José Marques de Abreu com a Avenida Guilherme de Almeida. Buracos que parecem que nunca foram consertados.


















Avenida Guilherme de Almeida, em frente ao Nº 1134. 


















Bueiro totalmente aberto ao ar livre, pondo em risco os pedestres que passam pelo local. Este bueiro encontra-se na Rua Edson Santos também com acesso a Avenida Guilherme de Almeida. 
























O bueiro que fica na esquina da Rua Edson do Santos que é uma das ruas mais conhecidas do bairro por causa da Igreja Católica, frequentada semanalmente por centenas de moradores. O que aumenta o risco de um acidente.


Bom amigos Caraguenhos, estas foram poucas fotos dos locais mais prejudicados do bairro que eu pude fotografar. Acredito que um passeio completo pelo bairro mostraria absurdos pois eu apenas andei pela avenida principal do bairro. 
Não podemos deixar que estes tipos de coisas passem em vão, e devemos cobrar melhorias. 
Dê uma volta no seu bairro e perceba o quanto ele ainda esta para melhorar. 

Se o poder público ainda não sabe ou se faz que não sabe destes problemas, aqui estão eles, mostrados para todo e qualquer cidadão de Caraguá. 

Em breve publicarei mais problemas no meu bairro, façamos o mesmo e isso já basta!