A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 4 de maio de 2012

PREMIO MULHER DESTAQUE E PERSONALIDADE 2011/ 2012...

Ola amigos (a)  boa noite, o senhor Guilherme Araújo agradece a todas as homenageadas e seus convidados pela presença na entrega do PREMIO MULHER DESTAQUE E PERSONALIDADE 2011/ 2012 e ao Restaurante dom Quixote pela maravilhosos janta e atendimento de seus funcionarios.
 
Como Destaque:
Dra. Gislayne Macedo de Almeida, Sra. Marta Regina de Moraes Oliveira, Dra. Mhel Lancerotti, Dra. Vivian Moura, Sra. Ana Paula Nepomuceno de Souza, Sra. Elizabete Gomes da Silva Ferreira, Sra. Dinaleide Ferreira Souza, Sra. Lara Stela Lambert, Sra. Maira Bonatelli, Sra. Maria Aparecida Dias Rodrigues, Sra. Paloma Rachid Santos Freire, Sra. Salete Souza Paz, Sra. Sandra Maria Castro Ghetti, Sra. Suzianny Oliveira Conceição e a Sra. Roseli Aparecida Quinetti.


Como Personalidade:
Dra. Elizabeth Costa Ferreira Sampaio, Sra. Maria Aparecida Gomes, Sra. Dirce Lucas Gobetti (mãe do ano), Sra. Suely dos Anjos Garcia, Sra. Maria Lucia Santos Bijos, Sra. Ester Bittencourt de Carvalho Pinto, Sra. Claudia Cataldi, Sra. Monica da Silva, Sra. Claudia Aparecida Santos de Moraes, Sra. Aline Oliveira Gimenez e a Sra. Stella Maris Ferreira
.

Ela Não Quer Mais Transar. E agora?

Esse é um espaço para tirar todas aquelas dúvidas sobre sexo que você sempre quis saber, mas não tinha pra quem perguntar. Mande email para oisemvergonha@gmail.com com o assunto Tira-dúvidas.

Casal,

Eu namoro há uns 2 anos e minha relação com a minha namorada sempre foi ótima. Mas de um tempo pra cá a frequência com que fazemos sexo caiu muito. Eu tentei de tudo várias vezes, só que na maioria das vezes ela sempre dá uma desculpa. O que eu devo fazer agora?

Leitor Anônimo
Querido leitor anônimo,
Sexo não é tudo em um relacionamento, mas é uma parte essencial dele. Com pouco sexo, os envolvidos se tornam apenas um casal de amigos, que uma vez ou outra acabam se pegando. Além disso,  o sexo é um termômetro muito eficiente pra saber se as outras coisas andam bem ou se estão capengando.
Mulher tem muito disso. Se algo está faltando, ela perde vontade de sexo. Por exemplo, se ela está irritada com a sua falta de atenção, o tesão diminui. Acontece o mesmo se ela tem perdido admiração por você por algum motivo, ou se ela acha que você está passando horas demais no video game, ou se ela está se sentido sobrecarregada e gostaria que você a ajudasse em algo, por exemplo. Quaisquer outros problemas do tipo fazem muitas mulheres broxarem, porque ao passo que o homem nivela muito o amor através da quantidade, qualidade e vontade de sexo, a mulher nivela o amor, entre outras coisas, pela quantidade de atenção que tem recebido. Podemos até ousar dizer que o sexo está para o homem, assim como a atenção está para a mulher. Não significa que mulheres não gostem de sexo e que os homens não precisem de atenção – mas se formos falar em prioridade, costuma funcionar desse jeito.
Por isso, tente observar sua mulher além da cama. A falta de tesão costuma ser só um indicativo de algo maior. É como febre – ela vem pra sinalizar que algo dentro da gente não está bem. Se concentre mais na cabeça de cima e peça pra cabeça de baixo esperar mais um pouco. Se mesmo com olhar atento não descobrir nada de errado, melhor sentar e conversar. Fale que está sentindo falta do sexo e que quer entender porque ela não tem tido mais vontade de transar. Fale que imagina que seja algo fora da cama, mas que precisa da ajuda dela para descobrir o que é (aproveite e peça desculpas pela sua lerdeza e falta de sensibilidade). Se mesmo com essa conversa franca ela ficar no “não é nada não”, só resta um conselho:
Run, baby, run.
Pessoas que reconhecem o problema e que não fazem nada pra mudar, são pessoas que comumente se estacionam na vida. Mantenha distância delas.

O Homem de Bem

O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem.
Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas.
Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais.
Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar.
Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça.
Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa.
O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus.
Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam.
Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a clemência do Senhor.
Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado.
É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: "Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado."
Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los. Se a isso se vê obrigado, procura sempre o bem que possa atenuar o mal.
Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera.
Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem; aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros.
Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado.
Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões.
Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram.
O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente.
Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus.
Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz.

Só Consigo Gozar Quando Fantasio Com Outra Mulher. Será Que Sou Lésbica?

Esse é um espaço para tirar todas aquelas dúvidas sobre sexo que você sempre quis saber, mas não tinha pra quem perguntar. Mande email para oisemvergonha@gmail.com com o assunto Tira-dúvidas.

Casal,

Sou mulher, mas só consigo gozar quanto fantasio que estou transando com outra mulher. Será que sou lésbica?

Leitora Anônima
Querida leitora,
Como diz o nome, fantasia é fantasia e não necessariamente precisa ter alguma correlação com a realidade. Existe, por exemplo, pessoas que sentem muito tesão em se imaginar em práticas avançadas de sadomasoquismo, mas que na vida real, não sentem nenhuma vontade  de realizá-las. Ou outras que adoram se imaginar em cenas de estupro mas que, obviamente, jamais desejariam estar nessa situação – apenas gostam de brincar com a mente para que ela produza efeitos desejados no corpo.
Fantasiar com mulheres não significa que você seja lésbica, ou significa. Na verdade, essa nossa ansiedade em nos encaixarmos em padrões pré-estabelecidos gera muitas angústias desnecessárias. Quem se define, se limita, e por isso é tão complicado usar as definições impostas pela sociedade como “homossexual”, “heterossexual”, “bissexual”. Pesquisas já mostraram que a  grande maioria das pessoas tem atração pelo sexo oposto em algum nível – esse fatos geralmente passa despercebido porque, no primeiro sinal dessa atração, muita gente trata de escondê-la e guardá-la a sete chaves – “vai que eu viro gay.” Então, se você acha que se enquadra no “exclusivamente heterossexual” , por exemplo, será que está nesse posto porque nunca sentiu o mínimo de atração por alguém do mesmo sexo ou porque reprimiu esse desejo? Para os radicais, falta um pouco a coragem de admitir que é possível sim sentir prazer em alguma escala com o mesmo sexo – não estamos afirmando que todo mundo é gay, mas prazer é prazer, todo mundo é capaz de dar e sentir – independentemente do gênero.
No seu caso, acho que você precisa observar outros detalhes do seu cotidiano pra analisar se existe aí alguma atração reprimida por mulheres ou se é puro fetiche limitado à mente. Você já ficou com mulheres? Sente algum tipo de atração por elas? De repente, vale a pena experimentar ao menos uma vez para que você tire essa encanação da cabeça – afinal, é muito suspeito dizer que não gosta de algo que nunca tenha vivido ou experimentado.