Linguiça - Moreira Artesanal

Linguiça - Moreira Artesanal

Cabeça's Barbearia

Cabeça's Barbearia
Av. Pres. Castelo Branco, Sumaré /anexo ao posto Shell, Caraguatatuba, (12) 99616-7705

quinta-feira, 31 de julho de 2014

TRE julga recurso contra cassação do prefeito de Taubaté Ortiz Jr Sessão na capital acontece nesta quinta-feira (31) desde às 15h18. Prefeito é acusado de abuso de poder político e econômico; ele nega.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julga na tarde desta quinta-feira (31) a ação que pede a cassação do prefeito de Taubaté, Ortiz Junior (PSDB). Ele e o vice-prefeito, Edson Aparecido, so abusados de abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2012. Os dois tiveram o mandato cassado em agosto de 2013 pela Justiça Eleitoral de Taubaté e recorreram no TRE. Eles negam as acusações.
A sessão, que é aberta, começou às 15h18 em São Paulo. O tucano não foi ao local para acompanhar o julgamento e, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Taubaté, cumpre agenda normalmente nesta quinta.
O julgamento acontece após ter sido adiado duas vezes - no último dia 24 e na terça-feira (29), quando o relator Roberto Maia, apresentou problemas de saúde e não pode comparecer.
Neste recurso, que está sendo julgado pelo TRE, mesmo que o prefeito seja condenado, deve permanecer no cargo. Isso porque a defesa ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Acusação
Ortiz Jr. é acusado pela promotoria de ter usado a influência de seu pai, Bernardo Ortiz, à época presidente da Fundação para Desenvolvimento da Educação (FDE), para formal cartel e interferir na licitação para a compra de mochilas escolares. O dinheiro da concorrência fraudulenta teria sido usado durante a campanha do prefeito para o Bom Conselho.
Uma das provas apresentadas no processo é um cheque no valor de R$ 34 mil que teria sido pago pelo representante uma das empresas envolvidas no caso. O valor foi depositado na conta do marqueteiro da campanha de Ortiz Jr.
De acordo com o Ministério Público, teriam sido arrecadados ilicitamente cerca de R$ 8 milhões para a campanha eleitoral de Junior, eleito em segundo turno com 62% dos votos válidos. A ação do MP resultou, também em outubro, no afastamento de Bernardo Ortiz da fundação.

Cassado
Na época em que teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral de Taubaté, no ano passado, Ortiz Jr e Edson Aparecido foram condenados a ficarem 8 anos sem poder concorrer em nobas eleições.
O MP também denunciou ambos à Justiça Criminal, mas o caso foi arquivado pelo Tribunal de Justiça por considerar que não haviam provas suficientes contra o prefeito.

Pr Silas Denuncia Perseguição Religiosa e Política do Governo PT



Pr Silas Denuncia Perseguição Religiosa e Política do Governo PT





Moradores reclamam de ruas sem asfalto em Caraguatatuba, SP População sofre com poeira nos dias secos e com lama nos dias chuvosos. Prefeitura diz que obras no local serão concluídas em quatro meses.

Moradores do Morro do Algodão reclamam de uma obra parada ede  ruas sem pavimentação em Caraguatatuba (SP). A prefeitura afirmou que as obras ficarão prontas em quatro meses.
Sem asfalto, os moradores do bairro sofrem com o pó nos dias secos e com a lama nos dias mais chuvosos. O vento também leva a poeira para dentro das casas.
"É muito ruim, a poeira cola na garganta, dá tosse. Fora a sujeira", disse o aposentado Celso Fernandes.
"A gente não vence a limpeza, não vence a lama. As pessoas vão levar as crianças para a escola e não tem como andar", afirmou a moradora Maria Trevensoli. A moradora guarda fotos de como era o local antes e reclama do descaso. Os moradores dizem que entraram em contato com a prefeitura, mas nada foi feito. 
Segundo eles, algumas ruas do bairro chegaram a ser preparadas para receber pavimentação. As máquinas chegaram, prepararam o solo, as guias foram demarcadas mas o asfalto não foi colocado.
"Estou com rinite, garganta inflamada e sinusite. Isso é uma coisa que não só as crianças passam, mas também os adultos. As crianças ficam com inalação diária, não dá pra respirar", afirmou a artesã, Adriana Duil.
Outro lado
Por meio de nota, a Prefeitura de Caraguatatuba informou que as obras devem começar em 15 dias e a previsão é que sejam concluídas em quatro meses. As obras serão em 12 km, pavimentando 60 ruas do bairro.

TAUBATÉ PODE FICAR SEM PREFEITO



O senhor Ortiz Junior está passando por um momento delicado, já que sua eleição poderá ser julgada nula se o TRE julgar no dia 31/07 - quinta feira a ação que a justiça de primeira instância já julgou procedente para cassar o seu mandato. Perdeu na primeira instância o que não quer dizer que vá perder lá no Tribunal Regional Eleitoral, mas a situação é delicada e poderá até afastá-lo do cargo imediatamente se não lhe for concedido efeito suspensivo a possível novo recurso. Na justiça eleitoral os recursos não têm efeito suspensivo, embora alguns juízes o concedam em nome de estabilidade administrativa. O prefeito, certamente, não vai dormir bem nas próximas noites.

Quando eu falo que Caraguá falta ter vereador de verdade ai esta a prova

A taxa de iluminação esta sendo cobrada e no bairro do Sumaré ainda tem postes que nem suporte para colocar as lampadas tem.... 

Pra que tem esta taxa se nada é feito, pra onde esta indo esta taxa?

Esta foto foi tirada hoje as 06:00hs pelo meu amigo Fred na praia do Centro.


E ainda tem pessoas que dizem que nos não moramos bem.... 
Eu amo morar em Caraguatatuba e por isso eu vou defender os nossos interesses.

Somente promessas mas soluções nada.

Eu venho pedindo a secretaria municipal de serviços publicos de Caraguatatuba para colocar suporte e lampadas nos postes dos bairros do Sumaré que não tem iluminação, mas até agora nada foi feito. Diante desta situação estamos encaminhando um denuncia ao MP - em especial ao promotor da cidadania pedido soluções referente a taxa de iluminação que esta sendo cobrada e porque a prefeitura não coloca suporte e lampadas nos postes que não tem iluminação nos bairros do Sumaré. Depois vão fazer cara feia...

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro