Linguiça - Moreira Artesanal

Linguiça - Moreira Artesanal

Cabeça's Barbearia

Cabeça's Barbearia
Av. Pres. Castelo Branco, Sumaré /anexo ao posto Shell, Caraguatatuba, (12) 99616-7705

sábado, 22 de novembro de 2014

Conferência Internacional sobre Nutrição termina sem grandes avanços

O México quer criar um imposto sobre alimentos gordurosos. Os Estados Unidos pretendem taxar bebidas que contêm muito açúcar para tentar resolver o problema da obesidade, que atinge milhões de pessoas. Mas a associação das onze principais empresas alimentícias do mundo rejeita tais impostos com veemência.
Esse foi apenas um dos tópicos de discussão durante a Conferência Internacional sobre Nutrição da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que terminou nesta sexta-feira (21/11), em Roma.
Mesmo após o encontro entre representantes de 170 países e de organizações, importantes questões permanecem sem resposta, como o que precisa ser feito para reduzir a obesidade ou para combater a subnutrição na África e na Ásia.
Muitos representantes de países atingidos pela fome e subnutrição reconheceram que tais problemas são inaceitáveis, mas destacaram que houve avanços. Quase ninguém, no entanto, falou em compromissos para o futuro.
"Muitos tentaram colocar a alimentação no topo da lista de prioridades políticas. Isso é encorajador, mas não suficiente. Em países onde uma em cada duas crianças em idade de crescimento é desnutrida, a nutrição precisa ser o tema central da política", disse Neven Mimica, comissário para Cooperação Internacional e Desenvolvimento da União Europeia (UE).
Segundo Mimica, a UE irá doar 3,5 bilhões de euros para o combate à fome em países em desenvolvimento nos próximos anos. A doação não é novidade, pois já estava prevista no orçamento do bloco. O comissário anunciou que a UE se concentrará nas crianças atingidas pela fome e por uma dieta pobre.
"A desnutrição afeta 161 milhões de crianças, o que corresponde a 25% de todas as crianças no mundo. Não podemos aceitar isso. Nem sequer uma criança com fome seria aceitável. Num mundo cheio de conhecimento e prosperidade, simplesmente não podemos tolerar essa situação", afirmou Mimica.
Ao final da conferência em Roma, coordenada não apenas pela FAO, mas também pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ficou a promessa de formulação de um programa de ação abrangente, com 60 pontos, nos próximos anos. Porém, não foi decidido um calendário concreto ou ferramentas de controle.
Qualidade também é importante
O ebola também foi tema na conferência. Ao abordar o assunto, a diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, destacou que a alimentação não está somente relacionada à quantidade, mas também à qualidade e à segurança dos alimentos.
O vírus do ebola teve origem em morcegos e macacos e, provavelmente, foi transmitido a seres humanos através do consumo de animais contaminados. Para Charles McClain – vice- ministro da Saúde da Libéria, um dos países mais atingidos pela epidemia atual –, é necessário uma mudança no comportamento alimentar.
"Devido à situação da carne de caça, investimos na criação de aves, peixes e suínos. Assim, esperamos contribuir para a segurança alimentar", disse o político em Roma.
Na Libéria e nos outros dois países gravemente atingidos pelo surto do ebola, Serra Leoa e Guiné, a epidemia também abalou a agricultura. Muitas culturas não foram plantadas ou colhidas, afetando diretamente a economia do país, afirmou McClain.
Além disso, as crianças também estão sofrendo consequências da epidemia. Muitas escolas tiveram que ser fechadas. "Os programas de alimentação escolar conduzidos pelo Programa Alimentar Mundial da ONU foram suspensos. Por isso, cerca de 127 mil crianças em idade escolar não recebem mais nenhuma refeição equilibrada", relatou McClain.
Ele afirmou que a Libéria ainda precisará de ajuda internacional por muitos anos para minimizar os efeitos da epidemia para a alimentação dos cidadãos do país.
Uma alimentação inadequada na infância pode ter consequências para a vida adulta. A FAO estima que o desempenho econômico de muitos países africanos e asiáticos poderia crescer 20% se as crianças tivessem uma nutrição correta.
Alimentação consciente
Muitos participantes da conferência em Roma defenderam uma alimentação equilibrada, assim como o consumo de alimentos locais. Em discurso feito no evento, nesta quinta-feira, o papa Francisco afirmou que produtos agrícolas não são produtos industriais comuns, negociados no mercado financeiro, mas têm um valor próprio.
O papa também censurou o desperdício de alimentos em países industrializados. Em resposta às críticas, representantes dos países membros da União Europeia se comprometeram a enfrentar o problema de maneira mais resoluta.
Mais atenção também deve ser dada ao 1,5 bilhão de pessoas que estão acima do peso. Um problema que atinge o mundo inteiro, e não apenas países ricos.
Apesar da falta de medidas concretas definidas na conferência, para Bernhard Walter, especialista para Segurança Alimentar da organização humanitária Brot für die Welt (Pão para o Mundo), da Igreja Evangélica da Alemanha, o evento teve saldo positivo. Muitos problemas foram abordados e geraram discussões relevantes, considera.
"Foi muito importante trazer o tema da desnutrição para a agenda internacional. Mas esse foi apenas um primeiro passo. Agora, precisamos ver como seguir adiante. É crucial que os países desenvolvam políticas e as apliquem", avalia.

Vídeo com avós experimentando maconha faz sucesso na internet

Um vídeo que registra a reação de três senhoras americanas ao fumar maconha pela primeira vez faz sucesso na internet e já foi assistido mais de 11 milhões de vezes.
No vídeo, produzido pelo grupo Apropos e publicado no YouTube, as três "avós" fumam maconha em um narguilé e seguem conversando. As mudanças em suas reações ficam visíveis e podem ser acompanhadas na tela em um clipe de seis minutos que resume os quarenta e cinco minutos de duração da experiência.
Clique para assistir ao vídeo publicado no YouTube
À medida que o tempo passa, cresce a descontração do grupo, o riso se torna mais abundante e as três aparentam uma crescente dificuldade de manter a concentração.
Em um momento, uma das senhoras comenta que sente seus músculos em volta do pescoço mais relaxados. As duas outras ouvem com atenção e, ao final, uma delas diz, sorrindo, que não conseguiu acompanhar o que a outra explicava. "Eu me perdi completamente e não sei do que você falava." As três caem na risada, dizem que gostaram da experiência e que poderiam voltar a fumar.
A iniciativa marca a discriminalização do uso da maconha no Estado de Washington.
A nova lei não considera mais crime a posse de pequenas quantidades da droga (até 28 gramas).

América Latina pode acabar com epidemia de Aids em 2030 com investimentos

César Núñez, diretor da OnuAids para América Latina e Caribe, é visto durante coletiva de imprensa sobre a prevenção da AIDS e programas de tratamento no dia 10 de maio de 2011 na Guatemala

A epidemia de Aids pode ser erradicada na América Latina por volta de 2030 se os governos fizerem maiores esforços econômicos para combater a doença, assegurou nesta sexta-feira, no Panamá, uma fonte das Nações Unidas.
"Por fim à epidemia de Aids na América Latina não é mais um sonho, pode virar realidade em 2030 se for acelerada a resposta dos países nos próximos 5 anos", disse, em entrevista à AFP, César Núñez, diretor da OnuAids para a América Latina e o Caribe.
No entanto, Núñez esclareceu que o que se espera para 2030 é acabar com a Aids "como epidemia e ameaça à saúde pública, não como doença".
Cerca de 1,6 milhão de pessoas vive com HIV, vírus causador da Aids, na região, que em 2013 registrou 94.000 novas infecções e 47.000 mortes de causas relacionadas com a doença.
Segundo Núñez, se os países da região "assumem o compromisso com muito maior intensidade" e investem mais recursos para facilitar o acesso a medicamentos e a exames modernos para o diagnóstico precoce do HIV, em 2030 haveria apenas 28.000 novas infecções, 70% a menos do que atualmente.
Países de renda alta e média, como Brasil, Chile, México, Argentina, Colômbia e Uruguai financiam quase exclusivamente com recursos nacionais o combate à doença.
Ao contrário, países com rendimentos baixos e medianos, como Bolívia, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Paraguai, dependem de recursos de doadores para financiar um terço ou mais de suas respostas ao HIV.
"Em todos os países da América Latina há vácuo, existem brechas na resposta à doença", apesar de que há mais contribuição dos governos, mas "não é suficiente", disse Núñez.
Com um aumento dos investimentos, segundo Núñez, no ano 2020, 90% das pessoas com HIV saberiam que são portadoras do vírus contra os 50% atuais e 90% delas teriam acesso a anti-retrovirais, contra 47% agora, o que reduziria drasticamente os contágios.
Embora Núñez não tenha especificado valores para a região, um informe recente da ONUAids estabeleceu que caso se queira acabar com a epidemia em 15 anos em todo o mundo, os países de baixa renda precisarão de US$ 9,7 bilhões até 2020.
Os de renda média e baixa, por sua vez, precisarão de US$ 8,7 bilhões.
Em nível global, em 2013, houve 2,1 milhões de novas infecções por HIV, cifra que a ONU Aids quer reduzir para 500.000 em 2020 e para 200.000 em 2030.
No total, 35 milhões de pessoas vivem com HIV no mundo, um vírus que causou 1,5 milhão de mortes em 2013.

Revista publica novas fotos de presidente francês com atriz

A atriz Julie Gayet é vista em 23 de setembro de 2014, em San Sebastian, Espanha

Onze meses após a publicação de fotografias revelando o caso entre o presidente francês François Hollande e a atriz Julie Gayet, uma revista publicou nesta sexta-feira novas fotos, desta vez no Palácio do Eliseu, levantando questões sobre a segurança do presidente francês.
A revista Voici publicou três fotos em que o presidente, de 60 anos, e a atriz, de 42 anos, aparecem sentados em uma mesa "no terraço dos apartamentos presidenciais" no palácio presidencial.
A editora da revista, Marion Alombert, recusou-se a responder como essas fotos foram feitas.
No entanto, ela garantiu que as fotos "não foram feitas de dentro" do palácio do Eliseu, nem "por um drone".
Questionada pela BFMTV/RMC sobre a questão da segurança levantadas pelas fotografias, a editora disse que "é alguém (François Hollande), que, por vezes, tem falhas de segurança". Mas "não podemos garantir 200 por cento sua segurança", observa ela.
O palácio presidencial não quis comentar o assunto.
Questionado sobre o assunto ao visitar uma escola no norte da França, o primeiro-ministro Manuel Valls não quis comentar "por respeito" aos franceses.
"Em uma sociedade em crise, crise econômica, crise social, crise de valores, crise de confiança, é importante se concentrar no que é essencial", disse Manuel Valls.
No início de janeiro, a publicação de fotos pela revista Closer, enquanto o presidente estava em um relacionamento com a jornalista Valerie Trierweiler, provocou uma tempestade na França e no exterior.
Nas fotos, o presidente aparecia em uma scooter, visitando a casa da atriz perto do Eliseu. Estas imagens já haviam levantado questões sobre a segurança do chefe de Estado.
Na ocasião, Hollande anunciou seu rompimento com Valérie Trierweiler, que publicou em 1º de setembro um livro sobre a sua vida amorosa com o presidente.

OMS eleva a 5.459 número de mortos pelo Ebola

Profissionais de saúde usando roupa protetora são vistos no centro de atendimento ao Ebola da ONG Médicos sem Fronteiras, em Monróvia, Libéria, em 28 de outubro de 2014

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta sexta-feira que 5.459 pessoas morreram por contaminação do Ebola, de um total de 15.351 casos de infecção em oito países desde dezembro de 2013.
O número anterior, anunciado pela organização na quarta-feira, apontava 5.420 falecimentos e um total de 15.145 casos de contágio.
A OMS acredita que ser provável que o número de mortes seja muito maior, uma vez que a taxa de fatalidade da epidemia atual gira em torno dos 70%.
A epidemia do Ebola nunca matou tanto e continua afetando principalmente a Libéria, Guiné e Serra Leoa.
No entanto, parece estar perdendo força no território libanês, permitindo ao país mais atingido do continente sair do estado de emergência.
O Ebola, um dos vírus mais mortais conhecidos pelo homem, é transmitido somente por contato direto com fluidos corporais de infectados que mostrem os sintomas, como febre e vômitos.
Pessoas que tratam dos doentes ou cuidam dos cadáveres de pessoas contaminadas são especialmente expostas.
A OMS disse que pelo menos 588 funcionários da saúde contraíram o vírus e que 337 deles morreram.

Obama prolonga por um ano missão de combate no Afeganistão, diz NYT

Barack Obama discursa em Las Vegas, Nevada, em 21 de novembro de 2014

O presidente americano, Barack Obama, decidiu prolongar por um ano a missão das tropas de combate que ainda permanecem no Afeganistão e já assinou uma ordem secreta a respeito, afirmou o The New York Times.
Até agora, a posição oficial é que as operações de combate cessarão oficialmente no fim de 2014 e que apenas 9.800 soldados americanos (aos quais se somam 3.000 de Alemanha, Itália e outros países) permanecerão no Afeganistão em missões basicamente de treinamento das tropas afegãs.
Mas segundo o jornal, que cita como fonte um funcionário de alto escalão que pediu para não ser identificado, Obama já assinou uma ordem que define que as tropas que ficarão no Afeganistão poderão entrar diretamente em combate para atacar os talibãs e seus grupos aliados, em caso de ameaças contra sua integridade ou a do governo afegão.
A ordem também autoriza a utilização de aviões de combate e de drones em missões de apoio ou inclusive diretamente de bombardeio.
Os conselheiros civis do presidente Obama se opunham a uma mudança de estratégia, mas "os militares obtiveram o que queriam", disse a fonte anônima citada pelo jornal.
A mudança, explica o The New York Times, se deveu em parte ao rápido avanço do grupo Estado Islâmico no Iraque, que provocou críticas a Obama por ter retirado os soldados americanos deste país antes que o exército iraquiano estivesse devidamente preparado para enfrentar os ataques dos jihadistas.
Adicionalmente, o novo presidente afegão, Ashraf Ghani, parece ser mais favorável à ideia de uma permanência das tropas americanas que seu antecessor Hamid Karzai.
Atualmente permanecem 27.000 soldados de um total de 100.000 que os Estados Unidos mobilizaram no Afeganistão.

Ex-premier de Portugual é detido por suspeita de corrupção - Já em Caraguatatuba/Brasil o prefeito esta condenado e ainda continua no cargo....

O ex-primeiro-ministro socialista de Portugal, José Sócrates, foi preso na sexta-feira à noite por suposto envolvimento em um caso de fraude fiscal, lavagem de dinheiro e corrupção, de acordo com informações da procuradoria-geral. A previsão é que o ex-premier, que foi preso na chegada ao aeroporto de Lisboa a partir de Paris, seja interrogado neste sábado por um juiz.
É a primeira vez na história de Portugal que um ex-primeiro-ministro da República é detido. Com ele foram presos Carlos Santos Silva (gerente do grupo de construções Lena e amigo de Sócrates), Gonzalo Ferreira (advogado da Proengel, outra empresa de construção) e Joaquim Lalande de Castro (representante em Portugal da multinacional farmacêutica Octapharma, para a qual trabalhava o ex-primeiro-ministro desde 2013).

Veneza planeja proibir malas 'com rodinhas barulhentas'

A cidade de Veneza, na Itália, planeja proibir malas "com rodinhas barulhentas" em meio a preocupações de que as bagagens estejam acordando moradores durante a noite.
Autoridades querem que turistas aposentem as malas ou as substituam por alternativas "que não façam ruído" com rodinhas preenchidas por ar ou líquido.
Elas esperam que a iniciativa também proteja as ruas antigas da cidade.
Veneza, com seus famosos canais, é um dos maiores cartões postais da Itália, recebendo anualmente 27 milhões de turistas.
Um comunicado publicado no site do Conselho Veneziano (espécie de Prefeitura) afirmou que o plano foi concebido para apaziguar os moradores da cidade histórica.
"O objetivo é dar uma resposta aos inúmeros cidadãos que nos últimos anos vêm reclamando ao conselho local (Prefeitura) sobre a irritação causada pelas bagagens transportadas dia e noite", informou a nota.

Multa - Em entrevista à BBC, um gerente de um hotel disse acreditar que a proibição não vai dar certo.

Segundo ele, o problema está no calçamento da rua e não nas malas.
Se implantada, quem trafegar com "malas de rodinhas barulhentas" poderá ser multado em até 500 euros (R$ 1560), segundo a agência de notícias AFP.

Estudo alerta para redução em 40% da população de ursos polares no Ártico

Urso polar dorme ao lado de filhote na baía de Hudson, perto de Churchill, Mantioba, Canadá, em 12 de novembro de 2007

A população de ursos polares no noroeste do Ártico canadense e do Alasca diminuiu 40% na primeira década do século XXI, principalmente por causa do aquecimento global, destacou uma pesquisa de americanos e canadenses.
Os piores anos para a sobrevivência desta espécie às margens do mar de Beaufort foram entre 2004 e 2007, quando os cientistas acreditam que o degelo do Ártico tornou mais difícil para os ursos conseguir focas, seu principal alimento.
"Dos 80 filhotes contados e monitorados no Alasca entre 2004 e 2007, só dois aparentemente sobreviveram", informou Jeff Bromaghin, estatístico do Instituto Americano de Geofísica (USGS, em inglês) e principal autor deste trabalho, publicado nesta segunda-feira no jornal Ecological Applications.
A taxa de sobrevivência melhorou após 2007 e a população se estabilizou em 900 ursos polares em 2010, indicou o estudo.
No entanto, quando se observa os filhotes de ursos, a pesquisa mostra que seus números recuaram na primeira década deste século, sugerindo que as "condições se mantiveram desfavoráveis para os ursos jovens separados de suas mães".
Os ursos polares são considerados uma espécie em risco de extinção, devido principalmente ao degelo do Ártico, que afeta sua capacidade de sobrevivência.
Os autores do estudo são da organização Environment Canada, da Universidade de Alberta, o Serviço de Pesca e Vida Silvestre dos Estados Unidos, assim como as instituições Polar Bear International e Western Ecosystems Technology.

Ato pede o fim do preconceito contra as pessoas com HIV/aids

Participantes da 17 edição do Encontro Nacional Vivendo protestam em frente à Assembléia Legislativa (Fernando Frazão/Agência Brasil)Participantes da 17 edição do Encontro Nacional Vivendo protestam em frente à Assembléia Legislativa 
Um ato em frente à Assembleia Legislativa do Rio na tarde de hoje (21) pediu respeito e solidariedade às pessoas com HIV/aids. A manifestação encerrou o segundo dia do 17º Vivendo, Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids organizado pelo Grupo Pela Vidda (Valorização, Integração e Dignidade do Doente de Aids) do Rio de Janeiro que completa 25 anos. O encontro que ocorre no prédio da Bolsa de Valores do Rio, no centro da cidade, termina amanhã (22).
Com apitos, cartazes e uma faixa vermelha criando o símbolo da luta contra a aids, os manifestantes criticaram o preconceito contra as pessoas portadora do vírus e as que desenvolveram a doença. Nas oficinas e palestras, as histórias de superação e de ativismo social alternavam-se com as de discriminação e  ignorância sobre a aids.
"Tive um amigo que me excluiu do Facebook, pois tinha medo que me relacionassem com ele e que seus amigos descobrissem que ele também era soropositivo", disse um dos participantes, Francisco Adalto, que é soropositivo há mais de 30 anos.
Outros relataram ter perdido o emprego após informarem sobre sua sorologia no trabalho. O representante do Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo, do Recife (PE), Marcus Fontes, citou o caso de uma assistente social que desejava trabalhar em uma organização não governamental (ONG ) voltada para  pessoas com HIV/aids, mas temia sofrer preconceito de conhecidos. “Ela temia pela família, pois era do interior, e no interior o preconceito está muito arraigado”, disse.
Representante da União Voluntária de Apoio aos Soropositivos, Edvaldo Fernades, de João Pessoa (PB), destacou que no interior os casos de preconceito e discriminação são mais virulentos. “A maioria das pessoas que vem do interior para a capital, para o hospital de referência, já chega em estado grave. Se for para um posto de saúde municipal, no dia seguinte a cidade toda já sabe, e o preconceito é muito grande”, disse.
17 edição do Encontro Nacional Vivendo. Na foto, Janette Alvim Soares, que transformou sua história no livro Pássaros ainda cantam em minha janela (Fernando Frazão/Agência Brasil)
 17 edição do Encontro Nacional Vivendo. Na foto, Janette Alvim Soares, que transformou sua história no livro Pássaros ainda cantam em minha janela 

A ativista Janette Alvim Soares já testemunhou pessoas falarem temer ficar na mesma casa com alguém portadora de HIV/aids, por medo de respirar o mesmo ar. “Tantos anos se passaram, quase 30 anos desde a epidemia de aids no Brasil, e as pessoas ainda não têm a informação, têm medo do abraço, de aperto de mão, de sentar no mesmo lugar”.
Janette escreveu o livro Pássaros ainda Cantam em Minha Janela sobre sua vida após descobrir que tinha aids e hepatite C, e hoje trabalha apoiando e conscientizando as pessoas sobre o tema. Ela lamentou a incidência de aids entre os jovens.
“Eles [jovens] estão banalizando o HIV/aids, achando que podem transar sem preservativo sem se contaminar com o vírus, bastando para isso tomar um remedinho. Eu tomo um coquetel [de remédios] há 18 anos, e não é fácil. Há doenças de longo prazo, como problemas cardiovasculares, hepáticos, mentais e vários outros”, disse. “É possível viver com aids e ter qualidade de vida, mas é muito melhor viver sem aids. Eu gostaria muito”.
Para a infectologista da Gerência Estadual de DST/Aids da Secretaria Estadual do Rio de Janeiro, Marcia Rachid, o maior gargalo atualmente no Brasil no combate à doença está no trabalho de prevenção.
“A partir do momento que temos medicamento gratuito, um protocolo que permite o tratamento precocemente, e ainda temos novos casos, significa que há pessoas que não se preveniram”, destacou. “A contaminação maior hoje é entre jovens de 19 a 25 anos, que não viram a epidemia de 30 anos atrás e se expõem e contaminam outros. Por isso, precisamos rever a estratégia da terapia de retroviral como controle da epidemia.” 
17 edição do Encontro Nacional Vivendo debate o enfrentamento ao preconceito e a discriminação de portadores do vírus HIV/Aids. Na foto, o organizador Márcio Villard (Fernando Frazão/Agência Brasil)
 17 edição do Encontro Nacional Vivendo debate o enfrentamento ao preconceito e a discriminação de portadores do vírus HIV/Aids. Na foto, o organizador Márcio Villard 

O diretor do grupo Pela Vidda, Marcio Villar, lamenta que as políticas públicas para a causa tenham retrocedido do investimento à qualidade do tratamento e no acolhimento das pessoas que hoje vivem com HIV/aids.
“Precisamos retomar o diálogo entre os movimentos sociais e o governo para tentar melhorar esse enfrentamento. Se olharmos do ponto de vista terapêutico, tivemos enorme avanço com as novas terapias e pesquisas. Mas a qualidade do tratamento caiu, faltam profissionais especializados para atender e tratar, há problemas no abastecimento que às vezes obriga o paciente a interromper o tratamento”, lamentou.
Editor Aécio Amado

ONS eleva previsão para nível de represas no Sudeste e Centro-Oeste em novembro

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elevou nesta sexta-feira a previsão para o nível das represas no Sudeste e Centro-Oeste no fim de novembro, prevendo chuva fraca a moderada nas bacias hidrográficas dessas regiões.
A expectativa para o nível das represas no SE/CO foi ajustada para 15,5 por cento no final do mês, ante projeção de 14,9 por cento divulgada na semana passada. Na véspera, o nível dos reservatórios nessas regiões era de 15,78 por cento.
No relatório semanal Programa Mensal de Operação (PMO), o ONS destacou que a atuação de áreas de instabilidade associadas a passagem de um sistema frontal pelas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deve ocasionar chuva fraca a moderada nas bacias hidrográficas dessas regiões.
Para o Nordeste, a previsão para o nível das represas no final de novembro também foi elevada para 13,5 por cento, em comparação com 12,6 por cento previstos na semana passada e com patamar de 13,22 por cento apurado na quinta-feira.
Mais cedo, o ONS já havia reduzido no Informativo do Programa Mensal de Operação (IPMO) a expectativa de crescimento de carga de energia no subsistema Sudeste/Centro-oeste para 0,5 por cento em novembro sobre igual mês do ano passado, ante alta de 2,3 por cento estimada na semana passada.
No PMO, o ONS atribuiu a diminuição ao comportamento da indústria na região, que vem apresentando nível de produção reduzida.
"Além disso, destaca-se a ocorrência, na última semana, de temperaturas inferiores às registradas no início do mês, o que impacta no consumo das classes residencial e comercial", disse o informe do ONS.
Para a região Nordeste, a previsão de expansão de carga de energia em novembro foi reduzida para 5,0 por cento, ante projeção anterior de 5,7 por cento.
Já para o Sistema Interligado Nacional (SIN) como um todo, o ONS diminuiu a previsão para alta de 2 por cento em novembro sobre um ano antes. Na semana passada, a estimativa era de crescimento de 3,2 por cento.
O valor da eletricidade para a próxima semana, estabelecido pelo Preço de Energia de Curto prazo (PLD) foi mantido no nível máximo definido para o ano em todos os patamares de carga e regiões do país, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
O PLD para a semana que vai de 22 a 28 de novembro ficou em 822,83 reais por megawatt-hora. O PLD está no teto permitido para todas as regiões e cargas desde a semana de 20 de outubro.
(Por Priscila Jordão e Marcela Ayres)

Dança da chuva no Masp reúne cerca de 200 pessoas

Em círculo, batucando e gritando, cerca de 200 pessoas participaram na noite desta sexta, 21, no vão do Masp, do que tinha a pretensão de ser a "maior dança da chuva do mundo".
A coreografia, que envolvia batucadas em baldes, giros e gritos de "chuva", foi ensaiada antes da apresentação final, com coordenação do publicitário Leonardo Arcoverde, de 34 anos. Às 19h25, ele anunciou com um megafone que a dança ia começar "para valer". Crianças, jovens e senhoras e senhores caminharam em círculo por 13 minutos, alguns empunhando guarda-chuvas e outros com pintura indígena no rosto.
A tentativa de entrar para o livro dos recordes, o Guiness Book, não alcançou a marca de 395 participantes de uma dança da chuva na Irlanda.
"A quebra do recorde era secundária. O principal objetivo era fazer um projeto social que chamasse a atenção para a crise de falta de água. Não tinha nenhuma conotação partidária, por isso chamamos todos a virem de branco", explicou um dos coordenadores da ação, Eduardo Lunardi, também publicitário, de 24 anos. Nem todo mundo vestia branco, mas, de fato, não havia identificação partidária.
Até índio participou da brincadeira. Altukumã, de 21 anos, porém, destacou que o ritual, originalmente, tem de ser conduzido pelos mais velhos da tribo porque eles têm mais poder de chamar chuva. "Pode chover até um mês sem parar", afirmou, sobre o poder dos anciãos. 
Gritos de comemoração como se fosse a um gol surgiram às 20h10, com os primeiros pingos. Embora fraca, a chuva empolgou os presentes. "A situação está tão crítica que só mesmo uma dança da chuva para nos salvar", brincou o estudante Felipe, de 24 anos, que não quis dizer o sobrenome.

Diretor de empresa afirma que pagou US$ 40 milhões em propina a Fernando Baiano

Em depoimento de delação premiada à Justiça, um diretor da empresa Toyo Setal afirmou que pagou U$ 40 milhões ao empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, para intermediar a compra de sondas de perfuração para a Petrobras. No depoimento, Júlio Gerin de Almeida Camargo declarou que o valor foi repassado para Soares por meio de contas off-shore indicadas por ele no Uruguai e na Suíça.
No termo de delação, Camargo afirmou que em 2005 atuou como agente da empresa Samsung para vender para a Petrobras duas sondas de perfuração de águas profundas na África e no Golfo do México.  Para fechar o negócio, o delator disse que procurou Soares "pelo sabido bom relacionamento" dele na área internacional e de abastecimento da empresa, dirigidas à época por Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, respetivamente. Para tratar do negócio, o delator disse que participou de uma reunião na sala de Cerveró, na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, onde  também estavam presentes o então gerente executivo da área internacional Luiz Carlos Moreira, o então vice-presidente da Samsung Harrys Lee e o gerente da Mitsui no Rio de Janeiro, Ishiro Inaguage.
Para fechar a compra, Camargo disse que reuniu-se com Fernando Soares para acertar os valores do negócio. "Fernando Soares disse que precisaria ser paga a quantia de US$ 15 milhões de dólares para que ele 'pudesse concluir a negociação em bom 'êxito' junto à Diretoria Internacional; (...) que isso revelava que Fernando Soares mantinha um 'compromisso de confiança' com o Diretor Internacional Nestor Cerveró. (...) que acabou concordando em pagar os US$ 15 milhões, pois era o único jeito de fechar o negócio; que o declarante fez um acordo com Fernando Soares", diz a delação.
O diretor da Toyo Setal informou ainda que Soares indicou as contas nas quais os valores deveriam ser depositados. "O declarante fez um acordo com Fernando Soares, através de uma empresa off-shore dele; (...) que desse valor, o declarante repassou a título de propina a quantia da US$ 12,5 ou 15 milhões a Fernando Soares; que essas transferências bancárias da conta do declarante mantida no banco Winterbothan, no Uruguai, em nome de uma off-shore, para inúmeras contas indicadas por Fernando Soares", diz o termo de delação.
No mesmo depoimento, Camargo relatou que, dois meses após o negócio ser finalizado, foi procurado por Fernando Soares novamente para a compra de outra sonda, dessa vez para o Golfo do México. Segundo o delator, na segunda compra, o valor pago de propina subiu para US$ 25 milhões.
Para pagar a segunda venda, o diretor disse que fez novos pagamentos em uma contra off-shore na Suíça. Parte do valor também passou pelas contas da GFD Invesimentos, uma das empresas de Alberto Youssef.
"Os valores foram transferidos após a formalização de contratos simulados de prestação de serviços com as empresas do declarante e emissão de notas fiscais pelas contratadas. Somando pagamentos feitos a Fernando Soares no exterior e no território nacional, assim como por meio de Alberto Youssef também destinados àquele, o declarante efetivou o pagamento total do montante exigido de US$ 40 milhões de dólares", declarou.
A defesa de Fernando Soares confirma que ele fez negócios com a Petrobras, mas de forma lícita. O advogado dele Mário Filho também diz que ele não cobra propina. "Ele é um empresário, proprietário de duas empresas antigas e faz prospecção de negócios. Descobre onde está o problema de uma infraestrutura e vai atrás de solução. Por exemplo, vou fazer uma estrada, preciso de tantas toneladas de pedras. Ele faz o contato e, sobre a negociação, recebe uma porcentagem, que é absolutamente lícito", disse.
Editor Denise Griesinger

Cruz Vermelha recebe ultimato para regularizar contas

GENEBRA - A Federação Internacional da Cruz Vermelha deu o prazo de um ano para que a Cruz Vermelha Brasileira coloque suas contas em dia, reforme a entidade e dê uma resposta ao escândalo de corrupção que afeta a entidade. Em um encontro a portas fechadas em Genebra, na semana passada, o comitê de auditoria da entidade estabeleceu o ultimato, alertando que mudanças “drásticas” terão de ocorrer até novembro de 2015. 

Há um mês, o Estado revelou que a entidade no Brasil corre o risco de ser suspensa. Segundo Matthias Schmale, subsecretário-geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha, uma “chance” está sendo dada aos representantes brasileiros da instituição para que provem que estão dispostos a lutar contra a corrupção da administração que os precedeu. Se nos próximos meses nada for feito para remediar a situação, a instituição com sede em Genebra já fala em suspensão, algo que só esteve perto de acontecer com a África do Sul.
Entre os pontos da reforma está um reforço dos mecanismos de controle das contas, auditorias internas e uma melhor relação entre a sede em Genebra e a seção brasileira. “Precisamos restaurar as fundações da entidade”, explicou o porta-voz, Pierre Kremer. 
Outro lado. A Cruz Vermelha Brasileira afirmou que a entidade “contesta veementemente” que a federação internacional tenha em algum momento cogitado a desfiliação e tem uma carta da entidade assegurando essa situação. Segundo a entidade, a desfiliação é uma punição prevista nas normas que regem a Cruz Vermelha, mas essa hipótese nunca foi discutida. A Cruz Vermelha Brasileira disse que todas as medidas foram tomadas pela atual direção para sanar os problemas identificados, até mesmo com a realização de uma auditoria. / COLABOROU FÁBIO GRELLET

Ministro do Supremo suspende decisão que autorizou José Dirceu a viajar

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, suspendeu neste sábado a decisão do juiz Nelson Ferreira Junior, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, que autorizou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu a viajar para São Paulo. Barroso, que é relator do processo que julgou Dirceu no caso do mensalão, argumentou que não houve qualquer comunicação formal a ele da decisão tomada pelo juiz e pediu informações, com a máxima urgência, ao Juízo da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas do DF (Vepema), dos fundamentos da decisão. Dirceu cumpre pena em prisão domiciliar em Brasília.
No despacho, Barroso diz que a decisão deverá ficar suspensa até que receba esclarecimentos. Ele ainda destacou que a decisão foi tomada mesmo com o parecer desfavorável do Ministério Público.
O juiz Nelson Ferreira Junior atendeu a pedido de Dirceu e autorizou que ele viajasse entre São Paulo e Vinhedo, no interior do estado, onde tem residência em um condomínio. A autorização foi dada para viagem entre os dias 18 de novembro e 2 de dezembro. No pedido à Justiça, Dirceu argumentou que precisa viajar para cuidar de seu escritório. O ex-ministro aproveitou para pedir também passar o Natal em Passa Quatro, no sul de Minas, onde vivem sua mãe e irmãos. O Ministério Público se pronunciou contra as duas viagens, mas juiz autorizou a ida a São Paulo e disse ser ainda cedo para decidir sobre viagem no período natalino.
Dirceu foi condenado a sete anos e onze meses, por corrupção ativa, no processo do mensalão. O ex-ministro foi preso no dia 15 de novembro do ano passado, mas conseguiu no dia 28 de outubro o direito de cumprir a pena em regime domiciliar, em Brasília.

E vem mas novidades por ai... aguardem!!!!!

O Blog do Guilherme Araújo e a radio Caraguá Mix fazendo a cobertura dos eventos do Litoral Norte.... 

Parabéns aos organizadores deste evento... 

E vem mas novidades por ai... Aguardem!!!!!

 










Assim eu vejo Caraguá





Projeto que institui Campanha Novembro Azul é aprovado‏

A Câmara Municipal de Caraguatatuba realizou na última terça-feira a 37ª sessão ordinária do ano e aprovou por unanimidade o projeto de lei 79/14, da vereadora Vilma Teixeira de Oliveira Santos, que institui no âmbito do município a campanha “Novembro Azul”, incentivando o combate ao câncer de próstata, a ser realizada anualmente no mês de novembro.
Segundo a parlamentar, autora da propositura, o principal objetivo é chamar a atenção para prevenir a doença que atinge um a cada seis homens. De acordo com dados da secretaria de saúde de Caraguá, em 2013 houve 38 casos de câncer de próstata.
Na pauta da ordem do dia, o projeto de lei 77/14, do Executivo também foi aprovado. A propositura dispõe sobre abertura de crédito adicional e especial ao orçamento do município, destinado à Secretaria de Educação no valor de R$ 20 mil.
A 37ª sessão contou também com três projetos do Executivo em regime de urgência. Todos foram aprovados. O 80/14, que dispõe sobre abertura de crédito especial destinado a conceder auxílio (Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso), o 81/14, que altera a composição do conselho municipal de desenvolvimento urbano, criado pela Lei Municipal nº 1175/2005 e o 82/14, que autoriza o Executivo a alienar, por doação, ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, o imóvel que especifica e dá outras providências.
A próxima sessão ordinária acontece na terça-feira, 25 de novembro, a partir das 19h30. Assista ao vivo pelo site:WWW.camaracaragua.sp.gov.br ou pela Rádio Oceânica 670 AM.

Convite - Comemoração dos 25 anos de carreira de Marcelo Crivella e lançamento do CD duplo com os seus maiores sucessos.‏

Convite
Comemoração dos 25 anos de carreira de Marcelo Crivella e lançamento do CD duplo com os seus maiores sucessos.
Entrada: 1kg de alimento não perecível.
Dia 27 de novembro às 19h00 - 
VIA SHOW


Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


Lucio Francisco do Nascimento (à direita na imagem), integrante do grupo Molejo, pode ser preso por não pagamento de pensão alimentícia à filha de 13 anos de idade.
O Juiz da 2ª Vara de Família e Sucessões de Comarca de Porto Alegre emitiu um mandado de prisão ao pagodeiro, tendo como base um processo aberto contra ele em 2012 por sua ex-mulher e mãe da garotinha, Melissa Borba.
A moça alegou que a dívida do músico já estaria em torno de R$ 30 mil. O valor acordado da pensão que Lucio deveria depositar mensalmente era de três salários mínimos.
FAMOSIDADES
“Ele não cumpriu o determinado e já deixou de pagar o colégio e o plano de saúde da filha. Em agosto, setembro e outubro ele depositou uma quantia de R$ 1 mil e vive dizendo que não tem dinheiro. Não acho justo. É muito triste chegarmos a esse ponto. Mas, infelizmente, esgotei toda a minha paciência. Agora basta! Minha filha só não está passando necessidade porque tem uma mãe, mas é obrigação dele ajudar na criação dela. Sempre que eu o procurava, ele dizia para eu aguardar a Justiça, e a Justiça pediu a prisão dele! Ou ele paga ou vai pra cadeia!”, desabafou Melissa.
A ordem de prisão saiu em setembro deste ano. Por conta disso, o cantor poderá ser preso a qualquer momento.
O empresário do grupo Molejo disse que o pagodeiro já avisou seu advogado sobre o caso e afirmou que ele não pretende se pronunciar sobre o assunto. 

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro