A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Ivete Sangalo lamenta morte de uma fã no massacre de Realengo

 

Ivete Sangalo foi outra celebridade que usou o Twitter nesta sexta-feira para expressar a sua tristeza pelo massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo. A cantora baiana revelou que uma das vítimas era sua fã. “Estou aqui e presto minha solidariedade a esses pais que perderam suas crianças, ainda tão muidas e com o caminho longo à frente. Uma dessas garotas que foi alvejada, era uma fã minha. O nome dela é Paula da Silveira de 14 anos”, escreveu Ivete que ainda acrescentou em um outro post. “Que tristeza gente!! Pelo amor de Deus quanta falta de amor, de Deus no coração”.

Ricky Martin presta solidariedade às vítimas do massacre em Realengo

 

Ricky Martin postou em seu Twitter uma mensagem em solidariedade às vítimas do massacre desta quinta-feira na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo. “Meus sinceros pêsames as famílias envolvidas no trágico incidente que ocorreu hoje na escola Tasso da Silveira no Rio de Janeiro. Paz #Brasil”, escreveu o cantor portorriquenho.

Natalie Portman declara: ‘Estou velha para fumar maconha’

 

Natalie Portman estreia nesta sexta-feira, nos EUA, o filme “Your Highness”, que faz referências a maconha. Em entrevista ao jornal “The sun”, a atriz admite que fumou maconha quando estava na faculdade.
“Eu adoro comédias sobre maconha. Eu fumei quando estava na faculdade, mas já não fumo há anos. Estou muito velha agora. Eu durmo às 22h”.
O longa deve chegar ao Brasil em agosto. Ela exibe boa forma como a princesa guerreira Isabel (nas fotos).




Angélica e Mayana Neiva se encontram na Barra

 

Parecia um encontro entre duas amigas no calçadão da Praia da Barra, mas o bate-papo de Angélica com a Mayana Neiva no início da tarde desta sexta-feira, fazia parte de mais uma gravação do programa “Estrelas”. A atriz paraibana vai contar tudo sobre a carreira.

Sérgio Mallandro recebe alta do hospital e brinca com os fotógrafos

 

Camila Morgado namora no aeroporto

 

A fila de Camila Morgado já andou. A atriz, que até outro dia namorava Ernesto Piccolo, trocou beijos apaixonados com o bonitão da foto acima na tarde desta sexta-feira. O casal entrou no aeroporto Santos Dumont de mãos dadas e trocou carinhos na sala vip de uma companhia. Ao perceber o fotógrafo, os dois se afastaram. Camila embarcou sozinha para São Paulo.


Camila Morgado

Jonatas Faro e Giovanna Lancelotti gravam na praia do Leblon



Jonatas Faro e Giovanna Lancelotti começaram muito bem o dia nesta sexta-feira. No lugar dos estúdios gelados da Projac, a dupla gravou na praia do Leblon cenas de beijo do casal teen Rafa e Cecília de “Insensato coração”. Quem também participou da gravação foi Deborah Evelyn.

Jonatas e Giovanna mostraram que estão em boa forma 

Deborah Evelyn também gravou na praia

Danielle Winits planeja parto do filho em casa

 


Danielle Winits já planeja ter seu filho em casa

Aninha Lima revive capa clássica da ‘Playboy’

Aninha Lima, a Lenita da novela “Araguaia”, posou para a seção “Capa clássica”, na edição de abril da “Playboy”. A atriz reproduz a capa americana da revista de 1975.


Ariadna fica triste com revelação de que Maria vai dar continuidade ao processo

 

Ariadna ficou bastante triste com a revelação de que Maria vai dar continuidade ao processo judicial que sua mãe, Alicia, já tinha aberto contra a primeira eliminada do “BBB 11”. A vencedora do reality show confirmou nesta sexta-feira que a transexual vai "pagar pela boca" os comentários de que ela seria garota de programa. “Estou triste com toda essa situação. Queria que fosse um pesadelo para ter que acordar e tudo acabar bem. Não vejo a hora desse fim chegar!”, escreveu Ariadna no seu Twitter.

Talula aparece mais sarada e vira destaque de revista

 

Linda e sarada, Talula é o destaque da edição de maio da revista “VIP”. Nos últimos dias, a ex-BBB ficou horas posando para as lentes do fotógrafo Márcio Scavone em um prédio no centro de São Paulo. O resultado final agradou a morena, que não vê a hora da publicação chegar às bancas.

Delegado da Divisão de Homicídios não acredita que atirador de Realengo tenha feito curso para manusear armas


Palco do massacre em Realengo vira local de peregrinação


Desde a madrugada desta sexta-feira, o muro da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, tornou-se local de peregrinação. Parentes, amigos e até pessoas que não moram próximo da instituição passaram pelo local para prestar uma homenagem às vítimas do atirador Wellignton Menezes de Oliveira.
Ao longo do dia, velas, cartazes, cruzes de madeira e flores foram deixados próximo ao portão de entrada. Pétalas de rosas formavam cruzes brancas na calçada em frente à escola. Além disso, muitas pessoas param para ler as mensagens e rezar.
Rapaz lê as mensagens deixadas na calçada da Escola Municipal Tasso da Silveira 

Uniforme escolar é deixado como homenagem às vítimas do massacre de Realengo 

Movimentação de pessoas na Escola municipal Tasso da Silveira para homenagear as vítimas do atirador


Realengo: Sargento Alves se emociona ao ler bilhete de Jady, uma das sobreviventes

 

 

O sargento Márcio Alves recebe a cartinha de Jady. Reconhecimento pelo trabalho do policial.

Mande sua mensagem de apoio para as famílias das vítimas e também para os alunos da Escola Tasso da Silveira, em Realengo

 


Manifestação em frente à Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, onde ocorreu o massacre de 13 alunos

‘Preciso de um minuto com minha filha’, lamenta mãe de adolescente morta em escola em Realengo

 


Mãe faz homenagem a Mariana em frente à Escola Tasso da Silveira, em Realengo

COMO VOCE AVALIA O VICE-PREFEITO DE CARAGUATATUBA

Pesquisa realizada em 60 dias no Blog do Guilherme Araújo, com 3817 participantes online.

PÉSSIMO
  (62%)
 
FRACO
  (15%)
 
RAZOÁVEL
  (03%)
 
REGULAR
  (06%)
 
BOM
  (03%)
 
OTIMO
  (00%)




Vamos desenvolver inúmeras pesquisas online para avaliar os políticos e serviços públicos em Caraguatatuba



Bono lamenta tragédia em escola do Rio em vista a Dilma

Bono lamenta tragédia em escola do Rio em vista a Dilma

BRASÍLIA (Reuters) - Em visita à presidente Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada nesta quinta-feira, o líder da banda U2, Bono, lamentou a tragédia ocorrida em uma escola no Rio de Janeiro em que 12 crianças foram mortas.
'Ela (Dilma) está muito triste, nós todos estamos muito tristes', disse o músico a jornalistas após o encontro.
Bono, que visitou com a presidente e outros integrantes da banda a capela do Palácio, fez orações pelas vítimas do massacre no Rio.
Um homem armado invadiu na última quinta-feira uma escola municipal no bairro de Realengo (zona oeste), abriu fogo e matou 12 alunos, deixando outros 12 feridos. O autor dos disparos se suicidou após o ataque.
Bono, que também atua em causas humanitárias por meio da Fundação One, conversou com Dilma sobre o combate à pobreza extrema, uma das bandeiras da presidente. O ativista disse ainda que todo presidente deveria priorizar o combate à miséria.
'O mundo tem muito o que aprender sobre o que vocês fizeram no Brasil e é por isso que vim aqui', disse o músico.
O vocalista do U2 conversou ainda com a presidente Dilma sobre as ações de combate à Aids, o tema corrupção e sobre a lei da Ficha Limpa. A lei, aprovada no ano passado pelo Congresso, impede a candidatura de políticos condenados por órgãos colegiados ou que tenham renunciado ao mandato para evitar cassação.
O ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, e a ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, também participaram da visita da banda.
Antes do grupo chegar ao Alvorada, já havia fãs aglomerados na entrada do Palácio. Ao sair, o líder da banda conversou com jornalistas, com fãs e distribuiu autógrafos.
A banda faz show neste domingo em São Paulo.
Em 2006, Bono doou ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma guitarra para o programa Fome Zero.

Otan reconhece dificuldade para derrubada militar de Gaddafi


Otan reconhece dificuldade para derrubada militar de Gaddafi

TRÍPOLI (Reuters) - Forças do governo líbio tentaram invadir a cidade sitiada de Misrata nesta sexta-feira, enquanto generais da Otan admitiram que os ataques aéreos da aliança militar não bastam para ajudar os insurgentes a retirar Muammar Gaddafi do poder à força.
Misrata, único bastião rebelde no oeste do país, está sob cerco das forças de Gaddafi há semanas. Na sexta-feira os insurgentes disseram que tropas governamentais avançavam nos distritos do leste e combatiam os rebeldes nas ruas.
'Tentaram avançar e entrar na cidade pelo leste, por uma área chamada Eqseer, que é povoada. Os rebeldes os confrontaram e os embates continuam', disse Hassan al-Misrati, porta-voz dos insurgentes, à Reuters.
O único front ativo da guerra, ao longo da costa do Mediterrâneo em torno das cidades de Brega e Ajdabiyah, no leste, está em um impasse há uma semana, com os dois lados realizando progressos e retiradas atrás de linhas seguras de noite.
O general Carter Ham, chefe do Comando dos EUA na África, disse na quinta-feira que o conflito está se estagnando e que é muito improvável que os rebeldes consigam abrir caminho até Trípoli e depor Gaddafi.
As esperanças de que a cobertura aérea ocidental e os ataques às forças de Gaddafi fariam a balança pender a favor dos rebeldes evaporaram à medida que as tropas do governo posicionaram suas forças mecânicas perto de áreas civis, que a Otan reluta em atacar.
SOLUÇÃO POLÍTICA
A porta-voz da Otan, Oana Lungescu, adotou postura semelhante à de Ham nesta sexta-feira.
'Sempre deixamos claro que não há solução puramente militar para este conflito. Por isso é tão importante encontrar uma solução política, e nisso não há impasse', disse ela. Os rebeldes rejeitaram conversações de paz com Gaddafi.
Lungescu, como outros oficiais da Otan, expressou frustração com a dificuldade de atingir as tropas de Gaddafi evitando baixas civis.
'O fato de vermos tropas de Gaddafi usando carros de passeio torna difícil saber quem é quem. Estão usando escudos humanos e estacionando tanques perto de mesquitas e escolas, então é muito difícil mirar qualquer equipamento militar sem causar baixas civis', declarou ela em uma entrevista em Bruxelas.
A confusão no campo de batalha deserto causou incidentes de 'fogo amigo', o mais recente na quinta-feira, aumentando a revolta dos insurgentes.
Eles afirmam que cinco de seus combatentes morreram quando aviões da Otan bombardearam uma coluna de 20 tanques retirados de um depósito que rumavam para o oeste de Ajdabiyah para reforçar o front em torno de Brega. A Otan admitiu na sexta-feira que sua força aérea provavelmente é responsável pelo incidente.

Presidência admite falha na 'carona' a amiga de comandante

BRASÍLIA - O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República admitiu nesta quinta-feira que houve falha no processo que permitiu a carona da professora de Educação Física Amanda Patriarca no avião presidencial que levou Dilma Rousseff para passear em Natal no carnaval. 'Houve um equívoco no processo de autorização de viagem da passageira em questão, que não fazia parte da comitiva da Presidenta da República', afirmou o GSI, em nota divulgada à imprensa.
O GSI afirmou ainda que a presença da passageira, convidada pelo comandante do avião, Geraldo Lyra Júnior, não colocou em risco a segurança da comitiva presidencial. 'Todos os passageiros do voo em questão foram previamente identificados e submetidos aos procedimentos usuais de segurança', disse.
Reportagem do Estado publicada nesta quinta revelou que o coronel Geraldo Júnior infiltrou uma amiga nos voos de ida e volta que levaram Dilma para descansar em Natal no carnaval. O episódio abriu uma crise no GSI, responsável pela segurança da presidente. Convidada pelo coronel, a professora Amanda Patriarca é irmã de Angélica Patriarca, comissária da mesma aeronave.
Ao Estado, Amanda disse que o coronel ajudou a colocá-la no avião de última hora porque ele é 'amigo' de sua família. Ela afirmou que a presidente Dilma Rousseff não sabia de sua presença. Todos viajaram a Natal e ficaram na cidade a passeio entre 4 e 8 de março.
A presença de uma estranha alojada de improviso no avião presidencial, sem a ciência de Dilma, foi considerada internamente um risco às regras no aparato de segurança e uma ousadia ao rigor militar. Ontem, questionado pelo Estado, o GSI entrou numa operação com o Palácio do Planalto para evitar expor o episódio.
A 'carona' despertou a atenção dos integrantes da base aérea em Brasília, também comandada pelo coronel Lyra Júnior. Contrariados, funcionários despacharam, no voo de volta, a mala de Amanda Patriarca diretamente para o gabinete da presidente Dilma Rousseff, para que, assim, o caso fosse descoberto pela alta cúpula do Palácio do Planalto. A professora, aliás, usou uma mala do Grupo de Transporte Especial (GTE), entregue a todos os passageiros, para que sua presença no avião presidencial não fosse notada. CONTRADIÇÕES
Em entrevista à rádio Estadão ESPN, nesta quinta-feira, 7, o comandante do avião da Presidência da República e a professora Amanda Correa Patriarca deram versões diferentes para explicar seu embarque, sem autorização da presidente Dilma Rousseff, em avião presidencial.
Na entrevista, o coronel admite que Amanda é sua amiga, mas negou tê-la convidado ou autorizado o embarque. Afirmou ainda que a permissão é dada por autoridades ligadas à Presidência. Momentos antes, porém, Amanda afirmou à rádio ter pedido para embarcar e ter tido autorização do comandante. 'Eu me convidei', disse. Segundo ela, a solicitação foi feita por não haver mais vagas em aviões comerciais. 'Mas não ficamos no mesmo lugar da Dilma. Eu não era a única civil lá dentro', afirmou.

Mais de quatro mil vão a enterros de vítimas do atirador; Rio custeia gastos


Mais de quatro mil vão a enterros de vítimas do atirador; Rio custeia gastos
"Comoção no enterro de Milene"

RIO - A Prefeitura do Rio está custeando sete dos 12 funerais das vítimas do ataque à Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste. De acordo com a administração do cemitérios onde ocorreram os enterros, mais de quatro mil pessoas compareceram durante todo o dia aos sepultamentos de 11 das 12 crianças mortas. Segundo a subsecretária de Assistência Social, Fátima Nascimento, foi oferecida ajuda a todas as famílias, mas cinco preferiram arcar com os custos. Fátima disse que existem famílias muito carentes como a de Igor Moraes da Silva, de 13 anos, cuja mãe Inês Moraes é catadora de papel. Ela esteve no Instituto Médico Legal (IML) para liberar o corpo do filho e precisou ser amparada pelas assistentes sociais da prefeitura depois de ver o menino. Inês saiu do IML sem dar entrevista, pois estava muito abalada.
Milena Santos do Nascimento, de 14 anos, foi a quarta vítima do atirador a enterrada no Cemitério do Murundu, por volta das 15h. A adolescente foi sepultada sob aplausos de cerca de 200 parentes e amigos. Mais cedo, Bianca Rocha Tavares, Larissa dos Santos Atanásio e Mariana Rocha de Sousa, todas de 13 anos, foram enterradas no mesmo cemitério.
A mãe de Mariana, bastante emocionada, gritava que não conseguiria sobreviver sem a filha. Logo depois, ela passou mal e foi hospitalizada. Pessoas que acompanhavam o sepultamento aplaudiram quando o corpo foi enterrado. Ao todo, 155 pessoas foram atendidas pelos médicos da equipe do Programa Saúde da Família, das quais 13 foram removidas para clínicas e hospitais. A tia-avó da estudante Bianca sofreu um enfarte e foi levada para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo. De acordo com os médicos, a maioria dos atendimentos está relacionada a picos de pressão.
No Cemitério da Saudade, em Sulacap, também na zona oeste, outras quatro crianças foram enterradas: Karina Lorraine Chagas de Oliveira, Laryssa Silva Martins, Luiza Paula da Silveira, Igor Moraes da Silva e Rafael Pereira da Silva. Vários parentes e amigos estiveram no local.
Algumas pessoas também passaram mal e tiveram de ser atendidos pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), como a avó de Karine. 'Eu quero minha neta, quero minha neta', gritava ela pouco antes de ser carregada. Outro familiar de uma das vítimas sofreu um acidente vascular cerebral e também foi levado para o Albert Schweitzer.
Por volta das 15 horas, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, na zona norte, o corpo de Géssica Guedes Pereira, de 15 anos, também foi sepultado. Em Santa Cruz, a jovem Samira Pires Ribeiro também já foi sepultada. Já o corpo de Ana Carolina Pacheco da Silva, de 13 anos, segue no IML e será cremado neste sábado, no Cemitério do Caju, na zona portuária da cidade.
Autoridades. Um helicóptero do Grupamento Aeromarítimo da Polícia Militar prestou uma homenagem e jogou petálas de rosas quatro vezes sobre os cemitérios de Sulacap e Padre Miguel. Antes, a ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, foi a primeira autoridade a comparecer ao velório ao Cemitério do Murundu e saiu chorando sem falar com a imprensa.
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, chegou por volta de 10h ao local e prestou solidariedade aos familiares das crianças. Logo depois, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, também chegou ao cemitério, acompanhado da chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha, e do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte.
De acordo com a subsecretária, uma equipe de 40 assistentes sociais está à disposição dos familiares desde ontem de manhã para dar apoio psicológicos e confortá-los até depois do sepultamento. 'No sábado e no domingo, as assistentes sociais vão às casas das famílias (dos alunos da Tasso da Silveira), não só das vítimas da tragédia. Todas as famílias estão muito fragilizadas e serão acompanhadas por tempo indeterminado. Os pais e as crianças têm de recuperar a confiança na escola', afirmou Fátima.

Ex-procurador e promotora voltarão ao trabalho no DF

Acusados de envolvimento com o esquema do mensalão do DEM, o ex-procurador-geral de Justiça do Distrito Federal (DF) Leonardo Bandarra e a promotora Deborah Guerner poderão voltar ao trabalho na terça-feira. Afastados do Ministério Público do DF desde dezembro, os dois respondem a processo administrativo no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).
Num despacho assinado ontem, o relator do processo no CNMP, Luiz Moreira, reconheceu que terminou o prazo máximo de afastamento, que é de 120 dias. 'O afastamento preventivo dos imputados Leonardo Azeredo Bandarra e Deborah Giovanetti Macedo Guerner deve encerrar-se no dia 11 de abril do corrente ano, de modo que o retorno ao regular exercício de suas funções ministeriais deve ocorrer a partir do dia subsequente, é dizer, em 12 de abril de 2011', disse.
Durante o período de afastamento, eles receberam salários. Mas não puderam exercer funções no Ministério Público, ter acesso ao gabinete de trabalho e receber o apoio de servidores. Bandarra e Deborah começaram a ser julgados pelo CNMP na quarta-feira. Três conselheiros já se posicionaram a favor da aplicação da pena máxima, que é a demissão do cargo e abertura de ação penal. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista do conselheiro Achiles de Jesus Siquara Filho.
Os dois são investigados por suposta ligação com o esquema de corrupção revelado pela Operação Caixa de Pandora. Eles são suspeitos de achaque ao ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda e vazamento de informações sigilosas de uma operação em troca de propina.

SP inicia projeto de praça em homenagem às vítimas do Airbus da TAM

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo começa a desenvolver o projeto para construção da praça Memorial 17 de Julho, no terreno em frente ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da cidade, onde um avião da TAM caiu e matou 199 pessoas. O acidente aconteceu há quase quatro anos.
Segundo a publicação no Diário Oficial, as empresas terão entre 13 de abril para adquirir os convites. Os envelopes serão abertos na manhã do dia seguinte.
No dia 17 de julho de 2007, o Airbus A 320 varou a pista principal e atingiu um prédio próximo do aeroporto. Em março do mesmo ano, o presidente da TAM, Marco Antonio Bologna, anunciou que iria doar o prédio da TAM Express à Prefeitura para a construção de um memorial discreto e de uma praça em homenagem às vítimas da tragédia.

Ex-mulher de diretor de hospital é baleada na zona sul da cidade

A enfermeira Márcia Vasconcellos, de 45 anos, ex-mulher de um médico e diretor da unidade Morumbi do Hospital São Luiz, foi baleada por três homens na tarde de sexta-feira, na zona sul da cidade. Ela está internada e passará por cirurgias hoje.
A Polícia Civil descarta a hipótese de roubo, já que nada foi levado da vítima, e apura a tentativa de homicídio.
O pai de Márcia, Gustavo Caetano Rogério, de 70 anos, disse que a filha e o médico estão separados há três meses e chegaram a brigar na Justiça pela guarda da filha de 7 anos.
'Minha netinha fez aniversário hoje (ontem). Foi um atentado. Estamos apavorados', disse ele, aos prantos.
Procurada, a Assessoria do São Luiz disse que não poderia localizar o médico, porque o caso não tem qualquer relação com o hospital. A reportagem não conseguiu falar com ele.
O crime aconteceu às 14h35. Márcia foi baleada logo depois de sair da casa do pai, na Vila Mascote, zona sul. Ela dirigia um Citröen C-4 quando três homens em um outro veículo atiraram.
A enfermeira foi baleada na mão esquerda, no abdome e no queixo. 'Eu estava na janela e vi minha filha ir embora. Assim que me afastei, ouvi os disparos' contou Rogério.
Cirurgias. Márcia foi levada para o Hospital Santa Marina, no Jabaquara, e depois transferida para o Hospital Oswaldo Cruz, no Paraíso.
'Amanhã (hoje), ela passará por cirurgias para reconstituição do maxilar e retirada da bala alojada na mão', contou Marcelo Rogério, irmão da enfermeira.

Mais um ferido em massacre no Rio tem alta; dez seguem internados

SÃO PAULO - Mais um adolescente ferido pelo atirador do Realengo, na zona oeste do Rio, recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira, 8, diminuindo para 10 o número de vítimas que permanecem internadas, segundo boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Rio. Entre os pacientes, oito são meninos e dois meninas.
Segundo o boletim, a adolescente R. L. R., de 13 anos, baleada no abdômen, teve alta hoje do Hospital Estadual Albert Schweitzer. Ontem, P. S. F., 14 anos, que teve uma lesão na perna, e que estava no mesmo hospital, também foi liberado.
No Hospital Estadual Alberto Torres, permanece internado no CTI pediátrico J. O. S., de 14 anos, que sofreu uma lesão vascular grave no ombro direito. Ele foi operado e passa bem, encontra-se estável, lúcido e orientado.
No Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, L. V. S. F., de 13 anos, está em estado grave e respira com ajuda de aparelhos, após passar por uma neurocirurgia. Ele foi baleado no olho direito. Seu estado de saúde é estável.
T. T. M., de 13 anos, que foi atingida no abdômen e coluna, foi operada ontem no Hospital Estadual Albert Schweitzer e transferida para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes. Ela também é paciente em pós-operatório, em estado grave, mas estável. A menina está sedada, respira com ajuda de aparelhos e tem acompanhamento rigoroso.
No Hospital Estadual Albert Schweitzer, C. M. V. S., de 13 anos, teve fratura de antebraço e mantém-se estável, em observação e sem previsão de alta. Já E. C. A. A., de 14 anos, que foi baleado no abdômen e mão, permanece sedado em estado grave, respirando por auxílio de aparelhos.
D. D. V., de 12 anos, baleado no abdômen, foi encaminhado ao CTI pediátrico, sem previsão de alta. Encontra-se em pós operatório, sendo acompanhado pela equipe de cirurgia geral, ortopedia e pediatria.
As vítimas internadas no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia são Y. B. O. P. N., de 13 anos, que foi baleado no braço. Ele passa bem e tem boa recuperação cirúrgica. Está em observação pelos médicos.
B. R. T., de 13 anos, foi baleada nas mãos. Passa bem após a cirurgia e está em observação pelos médicos. Os dois permanecem internados na enfermaria da pediatria. Estão estáveis.
L. G. C., de 13 anos, baleado na perna e no braço, está internado no Hospital Universitário Pedro Ernesto. O paciente encontra-se estável, consciente e lúcido e seu quadro evolui bem.
A. M. F. S., de 14 anos, está internado no CTI pediátrico do Hospital da Polícia Militar. Ele foi baleado na cabeça, mão e clavícula. Foi operado ontem. O paciente encontra-se estável e passa bem.

Gastos com viagens caem, mas menos do que o ordenado por Dilma

O governo terminou o primeiro trimestre do ano com uma redução de 13% nos pagamentos com gastos com viagens de seus funcionários. O corte das despesas com diárias e passagens em até 50% foi uma das medidas do ajuste fiscal anunciado pela equipe econômica. O limite de gastos foi fixado por decreto da presidente Dilma Rousseff, editado no início de março.
Relembre:
Decreto corta pela metade gastos do governo federal com viagens
Gastos da União com viagens sobem 32%
Análise dos dados registrados no Siafi (Sistema de Acompanhamento de Gastos Federais) e pesquisados pela ONG Contas Abertas mostra que a redução, por ora, está aquém da planejada pelo governo.
Apenas com a compra de passagens e despesas com a locomoção de funcionários, os gastos cresceram 10% no período, puxados pelos Ministérios das Relações Exteriores, Meio Ambiente, Pesca e Justiça, cujas despesas aumentaram acima de 40% até março, em relação ao primeiro trimestre de 2010.
A Presidência da República e outros quatro ministérios também registraram aumentos de gastos com passagens no período: Desenvolvimento, Defesa, Previdência Social e Cultura. O Ministério do Desenvolvimento Social foi o que apresentou maior redução com a compra de passagens de funcionários: 70,40%.
No total, as despesas com passagens e locomoção de servidores subiram de R$ 110,4 milhões para R$ 121,7 milhões, considerados os pagamentos feitos nos primeiros três meses de 2010 e 2011.
O Ministério do Planejamento foi o que mais reduziu gastos com diárias de funcionários nesse período. As despesas do governo com diárias de servidores civis caíram de R$ 140,4 milhões para R$ 98,2 milhões. O corte foi de 31,59% no total.
O resultado dos ministérios foi bastante desigual. O Planejamento reduziu os custos em 82%, enquanto os ministérios da Educação e Meio Ambiente registraram aumentos nos gastos. A Presidência da República está entre os que reduziram em mais da metade os gastos com diárias no primeiro trimestre.
O Ministério da Justiça, embora tenha cortado suas despesas com diárias em quase 11%, ainda liderou o ranking dos gastos, com R$ 19,9 milhões de pagamentos. O ranking das despesas com passagens é liderado pelo Ministério da Educação. Foram gastos R$ 21,3 milhões.
O decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff estabeleceu limites de gastos por ministérios. Não considerou pagamentos pendentes deixados pelo governo Lula, contabilizados no levantamento do Contas Abertas.
O decreto diz que cabe à Controladoria-Geral da União acompanhar o cumprimento da ordem de reduzir gastos com viagens. Dirigentes e servidores que contrariarem a ordem poderão ser responsabilizados, prevê o texto. As autorizações de gastos com viagens passaram a ser competência dos ministros. Até fevereiro, antes da edição do decreto da presidente, os gastos com viagens da União haviam aumentado 32%.

Investigações sobre mensalão podem originar novos inquéritos na Justiça

BRASÍLIA - Uma série de investigações iniciadas no rastro do esquema do mensalão do PT, ocorrido em 2005, pode originar novos inquéritos na Justiça. O relatório concluído em fevereiro pela Polícia Federal e encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) propõe novas investigações sobre as contas do Banco do Brasil, sobre depósitos e repasses feitos pelo PT, sobre indícios contra ex e atuais parlamentares, suspeitas sobre a Secretaria de Fazenda do Distrito Federal no governo Joaquim Roriz (PMDB), além de repasses feitos para meios de comunicação em diversos estados.
Relembre:
Relatório da PF confirma mensalão no governo Lula
Vaccarezza rechaça nova versão sobre mensalão
ACM Neto: PT não terá mais como contestar mensalão
Apesar de iniciados a partir da descoberta do mensalão, o relatório da PF e as novas investigações propostas ao Ministério Público não têm relação direta com a ação principal que tramita no STF e que envolve 38 acusados de envolvimento com o esquema de corrupção montado no governo Luiz Inácio Lula da Silva há pouco mais de cinco anos. Os novos indícios encontrados pela PF fazem parte do inquérito aberto no Supremo para apurar a origem dos recursos do mensalão. Não são, portanto, o relatório final do mensalão.
O delegado da PF encarregado da investigação, Luís Flávio Zampronha, adiantou no relatório que um inquérito policial já foi aberto por determinação do Ministério Público para 'apurar a responsabilidade dos servidores do Banco do Brasil nas irregularidades envolvendo seus contratos de publicidade e propaganda'.
A investigação torna-se ainda mais relevante porque a PF concluiu que parte dos recursos do mensalão, esquema supostamente montado pelo empresário Marcos Valério e pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares, era de dinheiro público vindo do Fundo Visanet e do orçamento próprio do Banco do Brasil.
'Vislumbra-se mais uma vez, nestes casos, a confusão existente entre o público e o privado, nos quais servidores de uma empresa estatal manipulam vultosas quantias segundo não uma lógica impessoal e universal, mas, ao contrário, tendo em vista os interesses particulares de grupos detentores de poder político ou que exerçam algum tipo de influência', afirmou Zampronha no relatório.
Outra investigação que pode ser desencadeada envolve as contas do PT. A movimentação de recursos do partido mostra a existência de depósitos sem origem certa de R$ 800 mil e transferências de altos valores sem destinação especificada. A PF questionou ao Ministério Público a se deve buscar informações que permitam descobrir quem são os responsáveis pelos depósitos e os beneficiários dos recursos.
O relatório da PF aponta ainda indícios da existência de uma nova lista de possíveis beneficiados pela distribuição de dinheiro por empresas de Marcos Valério, incluindo políticos, servidores públicos, advogados e empresários. Na lista feita pela Polícia Federal estão, por exemplo, Rodrigo Barroso, coordenador financeiro da campanha de Fernando Pimentel - hoje ministro do Desenvolvimento - à prefeitura de Belo Horizonte (MG) em 2004. A PF tentou saber de Barroso a origem e destino dos R$ 247 mil recebidos de uma das empresas de Valério. Mas o coordenador da campanha de Pimentel ficou calado durante o depoimento.
Também constam da lista feita pela PF os nomes do ex-deputado distrital Geraldo Naves, preso por suposto envolvimento também no escândalo do mensalão do DEM em Brasília, do jornalista Luiz Lanzetta, que integrou a campanha de Dilma Rousseff à Presidência da República, de Freud Godoy, segurança de Lula durante a campanha de 2002, e Manoel Neto, casado com a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF).
Entre as empresas que também receberam recursos das empresas de Marcos Valério está o jornal Tribunal do Brasil, que teve donos o ex-senador Mário Calixto e, depois, o empresário Alcyr Collaço, este flagrado guardando na cueca dinheiro do mensalão do DEM. O jornal recebeu R$ 4,9 milhões em menos de dois anos da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal durante o governo de Joaquim Roriz.

Juntos e solidarios

Agora eu quero fazer um pedido aos amigos e leitores

Eu, Guilherme Araújo e um grupo de amigos estiveram na região serrana esta semana e constatamos a realidade desses municípios È DRAMATICA.
Após essa visita resolvemos ir à luta e fazer uma AÇÃO SOCIAL / CAMPANHA entre amigos, blogueiros e empresários para ajudar as famílias vitimas das chuvas da região serrana do Rio de Janeiro.

O nosso objetivo é compra 25 mil dúzias de garrafas de água para doar as famílias e enviá-las até o dia 30/04/2011.

Para a minha felicidade já atingimos 20 mil duzias mas o nosso objetivo é as 25 mil duzias... Venha participe....

Banco: Itaú

Agencia: 8159
Conta corrente: 02845-8

As doações acima de R$ 30,00 o doador ganha um CD universitário sertanejo. Após a sua doação, envie o numero do seu deposito para este e-mail: guilhermemanorj@hotmail.com seguido de seus contatos para que você possa receber o CD sertanejo universitário.
A sua doação deve ser de coração e espontânea...

Projeto veta deputados e senadores de serem ministros

BRASÍLIA - O senador Pedro Taques (PDT-MT) protocolou nesta semana uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para proibir deputados e senadores de se licenciarem destes cargos para ocuparem ministérios ou secretarias. Se o projeto de Taques for adiante, os parlamentares teriam de renunciar ao mandato para assumir os cargos do Executivo.
O pedetista argumenta que a possibilidade de licença para assumir essas funções vai contra a separação dos poderes prevista na Constituição. Segundo ele, esta situação 'vem ocasionando abusos e práticas não condizentes com a moralidade'. Taques destaca ainda que a substituição dos titulares pelos suplentes tem provocado 'desencanto' dos cidadãos.
A proposta é polêmica visto que a prática de parlamentares se licenciarem para trabalhar no Executivo é comum. Na atual legislatura estão licenciados para ocupar ministérios os senadores Alfredo Nascimento (Transportes), Garibaldi Alves (Previdência) e Edison Lobão (Minas e Energia) e os deputados Maria do Rosário (Direitos Humanos), Luiz Sérgio (Relações Institucionais), Iriny Lopes (Mulheres), Pedro Novais (Turismo) e Mário Negromonte (Cidades). Existem ainda dezenas de deputados licenciados para ocupar cargos de secretários em seus Estados.

Fidelidade ao governo na Câmara chega a 92,7%

A liderança do governo na Câmara informou hoje que o índice médio de fidelidade dos 14 partidos da base governista em votações na Casa chegou a 92,7% nos primeiros 100 dias de Dilma Rousseff na Presidência da República. PTC e PTdoB foram as siglas mais fiéis ao governo, com índice de 100%.
PT e PMDB, as duas legendas com maior número de parlamentares na Câmara, chegaram a 99,27% e 91,12%, respectivamente. Já o PDT foi o partido com mais votos contrários, com índice de 75,72%.
Em nota, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), comemorou os números, sobretudo em razão de temas importantes e polêmicos apreciados pelos parlamentares, como o salário mínimo, o trem-bala e o acordo de Itaipu.
'A nossa base foi firme e enfrentou resistência da oposição, que estendeu as votações por quase 16 horas', afirmou. Conforme a liderança da base governista, 34 propostas foram votadas no plenário da Casa desde 1º de fevereiro. Onze delas medidas provisórias (MPs).

Playcenter reabre após acidente com brinquedo que feriu oito

SÃO PAULO - O Playcenter, parque de diversões localizado na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, retomou suas atividades nesta sexta-feira, 8, após um acidente ocorrido no último domingo, 3, que deixou oito feridos.
Segundo a assessoria do parque, ele será reaberto para receber excursões que estavam previamente agendadas, mas não ao público em geral. No sábado, 9, o parque reabre para definitivamente para todos, das 11 às 19 horas.
De acordo com nota do parque, o estado de saúde dos envolvidos no episódio permanece estável. Os boletins médicos estão sendo divulgados regularmente pelo Hospital Metropolitano e o Playcenter segue prestando toda assistência aos pacientes e seus familiares.
O acidente ocorreu na tarde de domingo no brinquedo Double Shock, quando uma das travas de segurança se abriu e parte dos ocupantes foi arremessada de uma altura de cerca de 7 metros. O brinquedo permanece interditado até a conclusão do laudo pericial, que deve sair em 30 dias.

Professores da rede estadual de SP fazem assembleia nesta sexta

SÃO PAULO - Os professores da rede estadual de ensino de São Paulo realizam nesta sexta-feira, 22, assembleia na Praça da República, no centro da capital, a partir das 15 horas. Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), entre as principais reivindicações estão reajuste salarial e o fim das provinhas excludentes e por uma atribuição de aulas justa.
'Desde que foi aprovada pela Assembleia Legislativa, em 2005, a data-base do funcionalismo (março) vem sistematicamente sendo desrespeitada pelo governo do Estado', disse a presidente da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel. Os professores reivindicam a reposição das perdas salariais dos últimos 12 anos - 34%, em março deste ano

Suspeita de bomba interdita avenida em frente à Assembleia de SP

SÃO PAULO - A Avenida Sargento Mário Kozel Filho, no Ibirapuera, zona sul de São Paulo, em frente à Assembleia Legislativa, foi interditada na tarde desta sexta-feira, 8, após uma suspeita de bomba.
O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar esta no local verificando a ocorrência. Até as 15h10, a Polícia Militar ainda não tinha mais detalhes sobre o caso.

PV deixa para domingo decisão sobre apoio no 2º turno

O Partido Verde (PV) levará para votação no próximo domingo, em São Paulo, as três possibilidades para a sua atuação no segundo turno da eleição presidencial: apoiar Dilma Rousseff (PT), apoiar José Serra (PSDB), ou ficar neutro. Após quase seis horas de reunião entre a Executiva Nacional do Partido, hoje, em Brasília, o consenso foi de que todas as opiniões serão contempladas. 'O partido assegura o direito da minoria de manifestar sua posição caso não haja unanimidade', resumiu a senadora Marina Silva.
O deputado federal Fernando Gabeira (RJ) explicou que, independentemente da posição oficial a ser adotada pelo partido, os correligionários poderão apoiar quem quiser, contanto que preservem o símbolo do PV. 'A decisão de hoje foi: tudo será feito em paz', disse. Dos 57 membros da Executiva, 53 participaram da reunião de hoje.
Para a reunião plenária de domingo, o partido ampliou o número de pessoas com direito a voto. Entre apoiadores da campanha de Marina e dirigentes do partido, 156 pessoas terão direito a voz e voto, incluindo o candidato a vice, Guilherme Leal, pessoas do Movimento Marina Silva e lideranças religiosas que participaram da campanha. A reunião será às 10 horas, no Espaço Crisantempo, em São Paulo.
Marina Silva conquistou quase 20% dos votos válidos no primeiro turno das eleições, e pode ser a fiel da balança no segundo turno. Em conversa com jornalistas, no fim da tarde de hoje, Marina não quis dar pistas sobre sua posição pessoal e disse apenas que a decisão do partido será 'programática'. Ao comentar pesquisa interna do PV, na qual a maioria indicou preferência em apoiar José Serra, Marina se limitou a dizer que 'consultas informais estão em cada canto, em cada esquina, em cada rua'.
Debate
Marina Silva se disse 'frustrada' por não ter visto, no debate entre Dilma e Serra, no último domingo, na Band, alguma discussão sobre as propostas de sustentabilidade defendidas por ela. 'Lamentavelmente, eu devo dizer com certa frustração, não vi essa referência a essa contribuição sobre a sustentabilidade que colocamos aqui como prioritários', disse.
Ela confirmou que as campanhas petistas e tucanas a procuraram para estabelecer diálogo com o núcleo da campanha verde. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também mandou recado a Marina, por meio de amigos em comum, de que gostaria também de conversar com ela sobre o apoio do PV no segundo turno.
A senadora Marina também comentou o debate sobre o aborto travado nas últimas semanas entre Dilma Rousseff e José Serra. 'É a primeira vez que vejo os temas comportamentais assumindo força tão grande em uma campanha eleitoral', disse, ao lembrar que, no início da campanha, ela chegou a ser taxada de 'conservadora' na internet ao defender posições contrárias ao aborto. 'Eu sempre tratei essas questões com muita coerência e responsabilidade', disse. 'Fui transparente com o eleitor, e espero que este tema seja tratado de forma responsável', completou. Segundo Marina, a militância dela será orientada a não partir para 'ataques pessoais' durante o debate sobre o assunto. 'O debate no Brasil é importante, mas no mérito e não com rótulos'.
Aliados
Candidato derrotado ao governo do Rio, Gabeira declarou apoio a Serra, mas só definirá a forma como apoiará o candidato tucano após a reunião nacional do PV, no próximo domingo. 'É importante para o partido não marchar de forma divergente da candidata, é importante o partido e a Marina terem a mesma posição', afirmou Gabeira.
Os diretórios do Rio, São Paulo e Minas Gerais, os maiores colégios eleitorais do País, apoiam Serra. Marina Silva e o vice, Guilherme Leal, porém, estão mais propensos a manter a neutralidade.
Antes da reunião de hoje, líderes do partido também se mostraram desencontrados na decisão de quem apoiar no segundo turno. 'No Ceará, a tendência é apoiar Dilma, mas há um apoio significativo pela independência, então a posição depende do PV e da Marina, não podemos ter uma posição desagregadora', afirmou Marcelo Silva, presidente do PV do Ceará.
'No Amazonas, por exemplo, o PV apoia o Serra, mas no Pará apoia a Dilma', completa Rubens Gomes, do Amazonas, filiado ao PV na mesma época que Marina Silva ingressou no partido. Para o coordenador da campanha verde na Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, Denis Soares defendeu que o partido se adapte à decisão de Marina. 'Engana-se quem torce pela divisão do PV. Sonhamos e demoramos muito para contar com Marina, e o partido vai apoiar a posição que Marina tiver'.

Kassab diz não temer ação disciplinar do DEM

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que há menos de um mês anunciou sua saída do DEM, disse nesta sexta-feira que não teme ação disciplinar movida pelo partido contra ele. 'Estou tranquilo', afirmou. Ontem, o DEM abriu um processo contra Kassab alegando que o prefeito teria usado a estrutura do partido para criar uma nova legenda, o Partido Social Democrático (PSD).
Questionado sobre a ação, Kassab se defendeu: 'É evidente que não usei', rebateu. O prefeito, que está em processo de criação do PSD, disse que 'torce' pelo futuro de sua antiga legenda. 'Todos sabem o quanto eu torço para que o DEM se reencontre.'

PMDB prega renovação na 1ª propaganda pós-Quércia

Acostumados com a imagem e o discurso de oposição do ex-governador Orestes Quércia, os eleitores paulistas estranharão as primeiras inserções políticas do PMDB após a morte do político, em dezembro do ano passado. No ar a partir da próxima segunda-feira, 11, a propaganda na televisão e rádio do agora governista PMDB mostrará as principais estrelas do partido no Estado e adotará um discurso de renovação.
As críticas de Quércia, ex-presidente estadual do PMDB, que davam o tom na maioria dos programas anteriores, darão lugar ao discurso de abertura do partido para novos filiados, pregado por lideranças como o vice-presidente da República, Michel Temer, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, e o deputado federal Edinho Araújo.
'Já no primeiro filme do ano será mostrado um PMDB aberto, trabalhando para atrair novas lideranças e cada vez mais democrático, com todas as principais lideranças tendo voz. Denota-se claramente a humanização da marca do PMDB de São Paulo', informou a assessoria do partido em São Paulo.
Segundo o deputado estadual Baleia Rossi, presidente do PMDB de São Paulo, o objetivo do programa veiculado na televisão 'é ampliar a base partidária e abrir as portas do PMDB', para novas filiações, ação considerada por ele como 'o primeiro passo para crescer e lançar candidatos a prefeito, ou no mínimo a vice-prefeito, na maioria absoluta dos municípios paulista já nas eleições de 2012'.
As inserções, de 30 segundos cada, vão ao ar durante os intervalos comerciais das redes de televisão e emissoras de rádio na próxima segunda-feira, e nos dias 13, 15 e 17 de abril.

Dilma almoça com banda irlandesa U2 em Brasília

A banda irlandesa U2 chegou no final da manhã ao Palácio da Alvorada, em Brasília, onde deve almoçar com a presidente Dilma Rousseff. Em parte do encontro com a presidente, aberto para registro de imagens, o vocalista e ativista social Bono Vox lamentou a tragédia na escola em Realengo, no Rio de Janeiro, comentou sobre programas de combate à aids, que apoia, e falou até da lei brasileira da Ficha Limpa.
Bono disse para Dilma que todo presidente deveria priorizar o combate à pobreza. Ele afirmou que pretende conhecer as ações do governo do Brasil na área. Do lado de fora, na portaria do Palácio da Alvorada, um pequeno grupo de fãs gritava o nome do vocalista e da banda, quando o grupo chegou para o encontro com a presidente.

PT: 100 dias de Alckmin foi marcado por cortes

A bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo divulgou hoje balanço dos 100 primeiros dias do governador Geraldo Alckmin (PSDB) no comando do Palácio dos Bandeirantes, que serão completados domingo, 10. Na avaliação dos petistas, o período foi marcado pelo congelamento de recursos previstos no Orçamento de 2011, com destaque para os investimentos, e pela 'centralização' em medidas, como a criação de secretariais pelo Poder Executivo.
'A Constituição Estadual de São Paulo define que novas secretarias devem ser criadas por meio de projetos de lei. E estes deliberados pela Assembleia Legislativa', ressaltou o balanço, segundo o qual foram criadas três secretarias por decreto no início da administração do tucano.
No dia 3 de janeiro, primeiro dia útil do governo estadual, o governador anunciou o contingenciamento de R$ 1,5 bilhão do Orçamento do Estado de São Paulo, sendo R$ 350 milhões referentes a custeio e o restante, cerca de R$ 1,2 bilhão, nas verbas de investimentos. O balanço ressalta que, no corte, as pastas mais afetadas foram a de Transporte (R$ 304 milhões), Transporte Metropolitano (R$ 830 milhões) e Habitação (R$ 200 milhões).
'Em três meses, o governo Alckmin já arrecadou aproximadamente R$ 1 bilhão a mais que o previsto', destacou o balanço. 'Com todos os problemas do Metrô de São Paulo, ainda houve bloqueio de R$ 40,6 milhões para material rodante, especialmente compra de trens, que representa 6% dos recursos previstos'.

Perícia aponta que atirador do Realengo recarregou arma ao menos 9 vezes

RIO - A perícia feita nesta manhã pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) aponta que Wellington Menezes de Oliveira recarregou seu revólver 38 pelo menos nove vezes durante o massacre que matou 12 crianças e feriu outras 12 ontem na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio. Foram mais de 60 disparos feitos contra os estudantes nas salas de aula.
Agentes da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil recolheu 62 cápsulas deflagradas e oito speed loaders - equipamento utilizado para recarregar o revólver. A perícia e os policiais também apresentaram um revólver 32, um canivete e um cinturão com 13 compartimentos para transporte dos speed loaders.A maior parte do equipamento estava manchada de sangue.
De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Felipe Ettore, o assassino não falou nada para suas vítimas durante a execução. 'Segundo os professores, ele não falou nada. Só quando entrou na sala e disse que ia dar uma palestra. Começou a atirar aleatoriamente sem falar nada', disse.
Após avaliação inicial, feita ainda ontem, os agentes do ICCE voltaram nesta manhã ao prédio da tragédia em busca de marcas de sangue e outros detalhes que possam ser usados na investigação e na reconstituição do crime. Segundo relatos, Oliveira mandava que os alunos fossem para a parede e, indiferente aos pedidos das crianças, atirava na cabeça, de cima para baixo.

‘Não quero mais estudar aqui’, diz irmão de vítima de escola em Realengo

 


Estudante Eduardo Moraes afirma que não quer mais voltar à Escola municipal Tasso da Silveira

Movimento Muda Caraguatatauba


Esta na hora mudanças em Caraguatatuba e para isso o PRB apresenta inumeras propostas....

Venha para o PRB Caraguatatuba

PALESTRAS Dra. Lekissandra Gianis

LAURY VILAR ASSUME O PDT EM DUQUE DE CAXIAS

PSDB tem uma baixa importante em 
Duque de Caxias
Laury Vilar deixou o PSDB, por onde disputou uma vaga de deputado estadual, abrindo mão, inclusive, da suplência, que poderia lhe render, no futuro, uma cadeira na Assembléia Legislativa na atual legislatura. O ingresso do ex-presidente da Câmara no partido brizolista encerrou uma carreira de altos e baixos no PSDB, em que foi candidato a prefeito em 2004 e vice em 2008, renunciando pouco depois de ser indicado na chapa comanda por Zito, abalado com uma decisão do TCE com relação à sua prestação de contas como presidente do Legislativo municipal. Na ocasião, Laury entendeu que a condenação devido a falhas na documentação enviada do TCE poderia ser explorada na campanha, prejudicando a eleição de Zito. Estiveram presentes várias autoridades, entre eles, o Dep. Federal Washington Reis, o Ministro do Trabalho e Renda, Carlos Lupi, a Ex-esposa do Prefeito de Duque de Caxias, e Ex- Prefeita de Magé, Narriman Zito, o Presidente da Câmara Municipal, Vereador Mazinho..... 

STF mantém prisão preventiva de Chiquinho Grandão

O vereador de Duque de Caxias (RJ), Sebastião Ferreira da Silva, conhecido como Chiquinho Grandão, ajuizou Habeas Corpus com pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal para aguardar em liberdade o julgamento de ação penal por falta de requisitos para a prisão preventiva decretada em dezembro de 2010.
Segundo Silva, inicialmente ele foi acusado de ter cometido o crime de formação de quadrilha, mas como tal crime não prevê a decretação de prisão temporária, o Ministério Público do Rio de Janeiro imputou a ele associação para cometimento de crimes hediondos e, com isso, foi decretada sua prisão.
No HC é dito que os requisitos para a decretação da prisão preventiva não foram preenchidos e que o TJ-RJ não fundamentou sua decisão, “se restringindo, tão somente, a copiar as alegações do Ministério Público Estadual". 
Ao julgar o caso, o Superior Tribunal de Justiça indeferiu a liminar. Para o STJ, a prisão cautelar de Sebastião Ferreira e de outro vereador também acusado no caso foi devidamente fundamentada e, conforme destacado pelo Ministério Público, a deflagração da ação penal importará na "tentativa desesperada" dos vereadores em livrar-se dos vestígios do crime.
O STJ entendeu que a prisão cautelar deles poderá diminuir os danos e riscos ao processo, permitindo colheita de provas. A decisão afirma ainda que “em liberdade, os denunciados retornarão à prática dos crimes”, principalmente com relação ao “tráfico de drogas nas comunidades carentes”.
O caso
Ao pedir a prisão preventiva, o Ministério Público sustentou que “a quadrilha tem como chefes os parlamentares denunciados Jonas Gonçalves da Silva (‘Jonas é Nós’), soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro reformado, e Sebastião Ferreira da Silva (‘Chiquinho Grandão’)”. Os dois “presidem as atividades criminosas do grupo, buscando o aprimoramento da atuação dos integrantes e solucionando eventuais controvérsias internas”, afirmou o MP.
As atividades, conforme a denúncia, incluem “a imposição e cobrança de ‘taxas de segurança’ aos barraqueiros estabelecidos sob o viaduto de Gramacho e demais comerciantes de Duque de Caxias, a exploração de serviços de transporte alternativos (vans e mototáxis), a exploração de máquinas de jogos de azar, a prática de agiotagem, a distribuição ilícita de sinal de TV a cabo (‘gatonet’) e internet (‘gatovelox’), o monopólio sobre a venda de cestas básicas e botijões de gás de cozinha, o mercancia de armas de fogo e o seu lucrativo fornecimento a traficantes do Complexo do Alemão, a venda de combustíveis de origem espúria e até mesmo o desvio de verbas públicas, mediante superfaturamento de notas fiscais”.Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal.

Luto pelas crianças e adolescentes do RJ


O Blog do Guilherme Araújo e toda staff esta de luto pela fato ocorrido na cidade do Rio de Janeiro, que Deus possa confortar todas as familias nesse momento. 

O nosso Rio de Janeiro ganhou uma tarde e noite sem o sorriso de 11 crianças e adolescentes.