A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

terça-feira, 1 de maio de 2012

Feliz Dia do Trabalhador!

O trabalho é a busca do talento, do conforto, da sobrevivência.
Vencer obstáculos, buscar o pão, trabalhar com alegria na divina tarefa diária, conforta,
e alegra, possibilita a conquista de seu espaço,abre portas e realiza.
Trabalhar não é sacrifício, não é tortura pode ser algo prazeroso,
permite toda uma estrutura profissional, te fazendo brilhar,
ser um vencedor competente e alegre.

1º de Maio - Dia do Trabalhador.

Feliz Dia do Trabalhador!

Deputadas federais Eleitas e Reeleitas em 2010



 
DEPUTADAS
ESTADO
PARTIDO
1.       
ALICE PORTUGAL
BA
PC do B
2.       
ALINE CORREA
SP
PP
3.       
ANA ARRAES
PE
PSB
4.       
ANDREIA ZITO
RJ
PSDB
5.       
ANTONIA LUCIA
AC
PSC
6.       
BENEDITA
RJ
PT
7.       
BRUNA FURLAN
SP
PSDB
8.       
CELIA ROCHA
AL
PTB
9.       
CIDA BORGHETTI
PR
PP
10.  
DONA IRIS
GO
PMDB
11.  
ELCIONE
PA
PMDB
12.  
ERIKA KOKAY
DF
PT
13.  
FATIMA
RN
PT
14.  
FATIMA PELAES
AP
PMDB
15.  
FLÁVIA MORAIS
GO
PDT
16.  
GORETE PEREIRA
CE
PR
17.  
IRACEMA PORTELA
PI
PP
18.  
IRINY LOPES
ES
PT
19.  
JANDIRA FEGHALI
RJ
PC do B
20.  
JANETE PIETÁ
SP
PT
21.  
JAQUELINE RORIZ
DF
PMN
22.  
JÔ MORAES
MG
PC do B
23.  
LAURIETE
ES
PSC
24.  
LILIAM SÁ
RJ
PR
25.  
LUCI Choinacki
SC
PT
26.  
LUCIANA SANTOS
PE
PC do B
27.  
LUIZA ERUNDINA
SP
PSB
28.  
MANUELA D AVILA
RS
PC do B
29.  
MARA GABRILLI
SP
PSDB
30.  
MARIA DO ROSÁRIO
RS
PT
31.  
MARINHA RAUPP
RO
PMDB
32.  
NICE LOBÃO
MA
DEM
33.  
NILDA GONDIM
PB
PMDB
34.  
OTA
SP
PSB
35.  
PERPÉTUA ALMEIDA
AC
PC do B
36.  
PROF MARCIVANIA
AP
PT
37.  
PROFESSORA DALVA
AP
PT
38.  
PROFESSORA DORINHA
TO
DEM
39.  
REBECCA GARCIA
AM
PP
40.  
ROSANE FERREIRA
PR
PV
41.  
ROSE DE FREITAS
ES
PMDB
42.  
ROSINHA DA ADEFAL
AL
PT do B
43.  
SANDRA ROSADO
RN
PSB
44.  
SUELI VIDIGAL
ES
PDT
45.  
TERESA JUCÁ
RR
PMDB
 

Município é finalista no Prêmio Mario Covas por inovação em gestão ambiental

A Prefeitura de Ubatuba, através da Secretaria de Meio Ambiente, é finalista na 8ª edição do Prêmio Mario Covas, categoria inovação em gestão ambiental. Ubatuba participa com o projeto “Reciclagem de Resíduo Oleoso”, uma parceria entre Prefeitura e a Ong Sapo Uba (Associação de Apoio aos Pacientes Oncológicos de Ubatuba) para destinação adequada de resíduos oleosos do município. Essa categoria objetiva a promoção de práticas inovadoras em qualidade dos serviços públicos e bem-estar dos cidadãos paulistas. Para o prefeito Eduardo Cesar, a participação do município como finalista deste prêmio reflete a seriedade dos trabalhos já realizados e a importância desta parceria. “Só a indicação para o prêmio já é uma grande conquista!”
Ubatuba concorre com projetos das cidades de Santa Fé do Sul, Campinas, Mogi das Cruzes, Santos, Sertãozinho, Garça, Botucatu e Corumbataí.

O Prêmio


O Prêmio Mario Covas tem por objetivo promover práticas inovadoras que aprimorem a qualidade dos serviços públicos e elevem o bem-estar dos cidadãos paulistas. Realizado pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Gestão Pública, o Prêmio Mario Covas, desde 2004, recebeu 1.168 trabalhos, dos quais 82 foram vencedores de diversos órgãos da administração pública estadual.

Na premiação, os vencedores recebem o troféu das mãos de autoridades na Sala São Paulo, a maior e mais moderna sala de concertos da América Latina. A cerimônia do Prêmio Governador Mario Covas é o reconhecimento público da criatividade e do empenho daqueles aprimoram a qualidade dos serviços públicos e elevam o bem-estar dos cidadãos.

CPMI do Cachoeira recebe inquérito do STF na quarta-feira

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira vai receber do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (2), às 10 horas, os 40 volumes do inquérito que investiga o caso. Segundo o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), o documento de 15 mil páginas será entregue em CD e papel.
O pedido de acesso ao inquérito, feito pela CPMI, foi aprovado na sexta-feira (27) pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski, que relata o processo. No despacho, o ministro mantém o caráter sigiloso do inquérito, o que obriga a CPMI a observar as restrições de publicidade sobre os dados que estão sob segredo de justiça.
Também nesta quarta-feira, às 14h30, a CPMI se reúne para traçar seu plano de trabalho.

Acesso ao inquérito

Lewandowski também liberou o acesso dos documentos do inquérito ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado que, desde o início do mês, examina representação do Psol para verificar se o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), suspeito de envolvimento com os negócios de Cachoeira, quebrou o decoro parlamentar.

Também poderá acessar o inquérito a comissão de sindicância aberta na Câmara para investigar o envolvimento dos deputados Sandes Junior (PP-GO) e Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) com o esquema.

Aprovados em concurso dentro das vagas serão chamados, garante ministra

Miriam Aparecida Belchior (ministra do Ministério do Planejamento)
Miriam Belchior: governo autorizou contratação de 17 mil servidores desde a portaria que suspendeu concursos.
A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, tranquilizou os candidatos aprovados em concursos públicos do Executivo que estão dentro das vagas estabelecidas nos editais, e ressaltou nesta quinta-feira (26) que eles serão chamados para tomar posse. Segundo ela, isso será feito dentro do prazo do concurso, ainda que seja necessário prorrogar sua validade, se isso estiver previsto no edital.
A ministra participou de debate da Comissão de Trabalho, de Administração e de Serviço Público para discutir os efeitos da portaria (39/11) que suspendeu concursos públicos e nomeações desde março de 2011. Miriam Belchior explicou que, na prática, o governo vem analisando caso a caso as necessidades dos ministérios e já autorizou a contratação de mais de 17 mil pessoas após a portaria.
Ela disse que poderão ser chamados inclusive os aprovados que não estão dentro das vagas previstas nos editais. E negou que o governo venha represando contratações à espera da sanção do novo regime de aposentadoria dos servidores públicos, aprovado na Câmara em fevereiro.

Terceirizados

Miriam Belchior ressaltou que o governo vem reduzindo o número de terceirizados a cada ano. A deputada Andreia Zito (PSDB-RJ) disse, porém, que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, mais que triplicou o número de terceirizados neste ano, em relação a 2011. Ela também disse que o Instituto Nacional do Câncer (Inca) teria 1.522 terceirizados que não aparecem no orçamento do órgão.
Sobre a Fiocruz, a ministra afirmou que já foi publicada a nomeação de servidores para o órgão. Em relação ao Inca, ela disse que o governo abriu uma auditoria para identificar esses erros. "Estamos fazendo um diagnóstico da folha [de pagamento], analisando os problemas e, em função deles, agindo."
A ministra disse que o Executivo contratou 177,5 mil servidores entre 2003 e 2011, a maior parte nas áreas da Educação e da Ciência e Tecnologia. O total de servidores federais hoje, fora militares, é de 571 mil.
A deputada Andreia Zito criticou o fato de a ministra não ter apresentado o número de concursados aprovados que ainda aguardam nomeação e o cronograma de convocação. "Achei estranho não ter esses dados aqui, já que foi uma audiência marcada há pelo menos há um mês”, disse.

Inclinação de plataforma no RJ põe em risco instalações da Marinha

Uma plataforma de petróleo ancorada na Baía de Guanabara sofreu uma inclinação no final da noite do sábado e colocou em risco as instalações da Marinha na Ilha das Cobras e um submarino que estava ao lado. Os cem tripulantes a bordo tiveram que ser retirados às pressas, por medida de precaução.
Pertencente à empresa Transocean, que presta serviços de perfuração à indústria de óleo e gás em países produtores, a plataforma Artic1 estava parada desde o primeiro trimestre no cais do Arsenal de Marinha, na Ilha das Cobras. A estrutura vinha sendo submetida a reparos e a serviços de manutenção.
O risco de a plataforma inclinar-se ainda mais levou os oficiais de plantão no 1º Distrito Naval (representação da Marinha no Estado do Rio), vizinho ao Arsenal de Marinha, a decidirem pela retirada do submarino, que poderia vir a ser atingido. As instalações do Arsenal estavam na rota da inclinação e foram esvaziadas, embora poucos funcionários estivessem no local, por causa do horário tardio e do feriado prolongado.
Em nota, a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro informou que a inclinação atingiu três graus, mas já está controlada. De acordo com o informe, a Transocean comunicou que a inclinação resultou da entrada indevida de água do mar em um dos quatro pilares da plataforma.
“O fato não causou poluição hídrica e não causa risco à navegação. Não houve feridos. O embarque de água foi controlado e a plataforma está estabilizada. Uma equipe da Capitania dos Portos encontra-se no local acompanhando o retorno da Artic 1 à sua posição vertical”, diz a nota da Marinha.
A suposta estabilização da plataforma foi conseguida depois que um guindaste e dois rebocadores prenderam cabos de aço à plataforma, na tentativa de evitar que o processo de inclinação se acentuasse.
A Marinha proibiu o acesso de jornalistas ao Arsenal de Marinha. Do alto do viaduto Perimetral, avistava-se a plataforma, com inclinação nítida para o lado direito.
A Transocean não se manifestou sobre o problema. Na sede da empresa, em Macaé (município no litoral do Estado do Rio), ninguém atendia aos telefonemas. Boias de contenção foram espalhadas ao redor da plataforma, como medida de prevenção a vazamentos. Aparentemente, o óleo e os fluidos da plataforma não vazaram.
No Brasil, a Transocean atua em campos petrolíferos offshore. A empresa foi a responsável pela perfuração do poço, operado pela companhia norte-americana Chevron, no Campo de Frade (Bacia de Campos, litoral do Estado do Rio), de onde vazou petróleo, em novembro do ano passado.

Relator de proposta dos royalties do Petróleo aumenta percentual destinado a municípios produtores

O relator do grupo de trabalho que está analisando a proposta partilha dos royalties do petróleo na Câmara dos Deputados, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), quer aumentar a distribuição dos recursos destinados aos municípios produtores e diminuir o percentual para os estados.
O parecer do deputado foi apresentado na última semana e prevê que até 2020, tanto estados como municípios produtores vão receber 11% dos royalties, a União ficará com 20%, os fundos especiais de estados e municípios ficarão com 27,5% cada, e os municípios afetados por operações de embarque e desembarque receberão 3%.
Pela proposta aprovada em outubro no Senado, os estados e municípios produtores, que atualmente recebem 26,5% cada, chegariam em 2020 recebendo 20% e 4% do total dos royalties, respectivamente.
Segundo Zarattini, a intenção é garantir o equilíbrio entre municípios e estados. “Trabalhamos para que os municípios não fossem prejudicados, não tivessem a receita reduzida drasticamente como propôs o Senado. Os municípios têm as finanças muito mais delicadas do que os estados”.
Os recursos dos fundos especiais serão divididos entre os estados e os municípios não produtores de acordo com os critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Durante a reunião, o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) apresentou um projeto de lei alterando os critérios de distribuição do FPE, que passaria a ser calculado levando em consideração a população, a renda per capita e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de cada estado.
Para Molon, essa alteração terá mais chance de ser aprovada. “Se isso for acatado, os estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste vão ganhar uma participação maior, os estados do Norte e do Nordeste terão uma participação menor”. Segundo ele, com a mudança, 281 deputados devem ser favoráveis à proposta de redistribuição dos royalties e 232 contrários.
Já o relator da proposta acredita que a mudança nos critérios do FPE não deveria ser discutida neste momento. “Essa é uma outra discussão, e acho que a gente não deveria contaminar a discussão dos royalties que já é bastante complicada, com uma outra discussão que ainda não foi aberta”, avaliou Zarattini.
O grupo de trabalho vai se reunir novamente no dia 8 de maio para analisar a proposta e tentar chegar a um consenso antes de a matéria ser levada ao plenário da Câmara.

Lula se reúne com Dilma e ministros por 4 horas no Alvorada

A reunião da presidente Dilma Rousseff com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira, durou cerca de quatro horas e contou com a presença também dos ministros da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho; da Educação, Aloizio Mercadante; da Fazenda, Guido Mantega; e do ex-ministro da Comunicação Social, Franklin Martins. Todos os participantes saíram da reunião sem falar com a imprensa.
Lula está em Brasília ontem para participar do lançamento do documentário “Pela Primeira Vez”, do fotógrafo Ricardo Stuckert, que conta a transição do governo Lula para o governo Dilma.