A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Afrah Modas tem novidades para você mulher e homem

Ação social de empresários e Michelder em bairros de Caraguatatuba
















Galeria de Fotos

Galeria de Fotos

Venha com a gente! Eu sou 10, Eu sou + Caraguá! Filie-se ao PRB em Caraguatatuba

 

Conheça o programa do Partido Republicano Brasileiro - PRB


O Partido Republicano Brasileiro - PRB, organizado segundo os ditames do sistema democrático representativo consagrado pela Constituição Federal, apresenta-se à sociedade brasileira como instrumento político de promoção do desenvolvimento econômico e social do País e do seu povo, de acordo com os princípios de liberdade, igualdade e fraternidade entre os cidadãos, os quais inspiram, desde o seu nascimento, os movimentos republicanos modernos.

É nosso entendimento que a República, como comunidade de homens livres, deve ser o espaço de realização das aspirações de cada cidadão a uma vida digna, e ao pleno desenvolvimento de suas potencialidades materiais e espirituais. O Estado deve exercer a sua soberania no sentido de assegurar aos cidadãos brasileiros condições efetivas de vencer a pobreza, de reduzir as disparidades de renda e de alcançar a felicidade individual e familiar.


Princípios básicos republicanos:


1. A única fonte legítima do poder político é o voto livre do povo;


2. É intolerável toda forma de discriminação entre os cidadãos, seja de natureza econômica, social, de raça, religiosa ou de qualquer outra espécie;


3. O sistema federativo exige efetivo equilíbrio fiscal entre as unidades que o compõem, devendo ser revertida a tendência dos últimos anos de excessiva concentração tributária e de poderes orçamentários e fiscais pela União;


4. A política econômica deve visar ao desenvolvimento econômico e social, mediante a utilização plena e soberana dos recursos humanos e materiais da sociedade, dentro de critérios responsáveis em relação ao meio ambiente;


5. Os segmentos frágeis da sociedade, principalmente os jovens, os idosos e os portadores de necessidades específicas, devem gozar de atenção especial do Estado.



Objetivo


O PRB tem por objetivo um projeto de sociedade para o Brasil baseado nos princípios republicanos da liberdade individual e de associação para fins pacíficos, da promoção do Estado do bem estar social com base no desenvolvimento sócio-econômico auto-sustentado segundo as potencialidades do País, e na garantia do direito ao trabalho remunerado alicerçado em forte compromisso do Estado de criação das condições macroeconômicas de pleno emprego, conforme preceitua a Constituição da República.


Da Política


O sistema político de representação democrática, derivado dos ideais republicanos históricos, deve ser complementado, em termos contemporâneos, por mecanismos de efetiva participação republicana nos negócios públicos, mediante aproximação entre a esfera política e a vida social, de forma a assegurar a vigilância cidadã sobre os procedimentos dos agentes públicos na condução das atividades do Estado.


Do Estado


O PRB considera dever do estado assegurar a todos os cidadãos e seus dependentes os direitos sociais consignados na Constituição Federal, para o que é essencial garantir condições adequadas e dignas de remuneração de pessoal, assim como de investimento e de custeio, às corporações estatais de execução de políticas públicas encarregadas constitucional e legalmente de responder pelo serviço público em todo o território nacional.


Do Trabalho


O direito ao trabalho remunerado, como única fonte de sobrevivência digna para os que nasceram sem herança, é entendido como em pé de igualdade com o direito à propriedade privada, sendo dever do Estado garantir as condições macroeconômicas capazes de assegurá-lo a todos os cidadãos aptos e dispostos a trabalhar.


Da Economia


É dever do Estado promover o desenvolvimento econômico do País e criar as condições macroeconômicas para que, em regime de capitalismo regulado, e combinando a força da iniciativa privada com o planejamento estratégico indicativo governamental, todo o potencial material e humano da sociedade seja mobilizado, seguindo critérios razoáveis de responsabilidade ambiental, para a criação de renda, de riqueza e de postos de trabalho, com adequada retribuição do capital e do trabalho, e sob o ordenamento de um sistema fiscal e tributário moderno, justo e eqüitativo.


Da Educação


O Estado deve assegurar ao povo educação básica gratuita, seja por meio de uma estrutura educacional própria, seja por meio de estruturas privadas devidamente regulamentadas. O ensino de qualidade, em todos os níveis, com remuneração adequada de professores e pessoal auxiliar, é o principal instrumento para a ascensão social, pelo que deve figurar entre as prioridades nacionais.


Da Saúde


O Estado deve assegurar a todos os brasileiros, assim como a estrangeiros que se encontrem em território nacional, um eficiente e universal sistema público de saúde.


Da Moradia


Todo cidadão brasileiro deve ter acesso à propriedade privada e à moradia digna. O Estado deve garantir o acesso facilitado a linhas de crédito adequadas para aquisição de casa própria, em especial nos segmentos de renda média e baixa.


Das Relações Internacionais


As controvérsias internacionais devem ser resolvidas de forma pacífica, o que implica repúdio à guerra como meio de solução de conflitos internacionais.


Da Defesa


Às Forças Armadas devem ser garantidos os meios para cumprir o seu papel de defensora da Nação, com digna remuneração de seus servidores e de adequado equipamento. O PRB defende um orçamento estável de Defesa, que inclua suficiente provisão para a pesquisa e para o desenvolvimento científico e tecnológico, cujas conquistas possam ser revertidas em favor da indústria civil.


Da Religião


O PRB defende a liberdade de crença e a liberdade de culto. Ninguém deve ser preterido ou preferido em função de sua opção religiosa.

Entrevista da Semana Otoniel Lima Deputado Federal (PRB-SP)


 
Um soldado a serviço do partido

Até pela compleição física, o deputado federal Otoniel Lima (PRB-SP) é um homem de aspecto sólido. O passado de policial só fez reforçar essas características e o tornou obstinado pelo tema “segurança”.  Mesmo tendo um passado de vereador e deputado estadual, ele não perde a humildade de se ver aprendendo agora na Câmara Federal. A julgar pelo reconhecimento dos correligionários, o aprendizado deu certo e ele assume a função de vice-líder da bancada na Câmara no próximo mês. Sempre disposto a conversar e ponderar, só se torna irredutível na defesa dos interesses dos policiais e bombeiros militares do Brasil. Sem papas na língua, critica o pouco caso com que o Congresso trata a Segurança Pública e adverte: “Estamos manipulando uma bomba prestes a explodir.”   


1) Qual a sua avaliação sobre o ano de 2011 para o PRB?


Otoniel Lima -
Um ano positivo. Tivemos perdas como a do nosso vice-presidente José Alencar, mas conseguimos dar continuidade aos objetivos que ele mesmo defendia e que estão cada vez mais consolidados. Embora para nós do partido não seja, muitos chamam o PRB de um partido pequeno. Eu prefiro dizer “em crescimento”, pois já tem uma importância fundamental para o seu eleitor e para o governo. Observe, por exemplo, que o partido foi o que mais votou a favor das pretensões governistas. Mais até do que o partido da presidenta. Veja ainda que somos uma sigla que teve praticamente 100% de participação no plenário, o que mostra o respeito que nossa bancada tem por quem nos colocou aqui, ou seja, o cidadão, que quer se ver representado. Então, até pelo tempo que tem, afinal somos um partido novo, o PRB teve um ano bom.

2) O PRB está forte para as eleições de 2012?


Otoniel Lima -
Somos uma realidade na política nacional. O presidente Marcos Pereira tem defendido a meta de dobrar o número de prefeitos e vereadores em todo o Brasil. Nosso partido está trabalhando forte para essa realidade em todo o Brasil. Estamos engajados nas eleições municipais. Eu avalio um crescimento grande e acredito que vamos superar essa meta, até por conta do trabalho que a militância unida está fazendo. O partido está tendo uma aceitação muito grande. Não temos vícios, não temos problemas eleitorais e temos marcado uma nova forma de fazer política. Acredito que 2012 vai dar um sinal da força política que consolidaremos a partir de 2014.

3) Especificamente em seu estado, como é essa realidade?


Otoniel Lima -
O PRB de São Paulo é mais do que um bom exemplo do futuro promissor de nosso partido. Nosso candidato à prefeitura da mais importante cidade sob o ponto de vista econômico do País (o ex-deputado Celso Russomano) é, segundo pesquisas realizadas pelos órgãos mais respeitados, o mais bem visto e com o maior percentual de intenções de votos. Observe que estamos falando de uma cidade que tem fortes e bons nomes oriundos de partidos como o PSDB, o PT, o DEM, historicamente consolidados, mas onde nosso candidato aparece em melhor situação em cinco pesquisas de cenário. O que mostra que o PRB é um partido de muita aceitação e de muita importância, talvez por nosso comprometimento, transparência e firmeza de atuação. Somadas a tudo isso temos a dinâmica que nossa presidente nos trouxe, a respeitabilidade e importância de vários quadros, como o do nosso senador Crivella, e a história e memória de nosso presidente de honra José Alencar. Outros sinais da importância que o PRB paulista ganha é a de que nosso novo líder de bancada é o deputado Antônio Bulhões, historicamente comprometido com o desenvolvimento paulista. Por tudo isso, posso dizer que 2012 é o ano do PRB em São Paulo.

4) Esse crescimento do PRB não pode provocar uma reação mais agressiva de outras siglas, que até então veem a legenda como um partido pequeno?


Otoniel Lima -
Isso naturalmente vai acontecer, porque o PRB é novo, mas nasceu para ser grande. Acho ótimo que tenha começado pequeno, pois criou raízes fortes, como uma árvore que dá muitos frutos porque foi plantada em terra fértil. Por isso, seu crescimento é inevitável. Não se trata mais de quando vai crescer, mas de quanto e em que velocidade. As demais siglas terão que se adaptar a uma participação cada vez mais importante do PRB na vida política nacional, imprimindo sua marca que é a da política comprometida com a cidadania.  Isso não tem volta.

5) Qual seria o destaque na sua atuação parlamentar?


Otoniel Lima -
Tenho priorizado as áreas da Segurança Pública e da Defesa do Consumidor. Entre os projetos que apresentamos e estão em tramitação destaco o substitutivo que prevê nos transportes rodoviário, ferroviário e fluvial, seja ele intermunicipal e/ou interestadual, o reembolso das passagens não utilizadas na mesma forma como acontece no transporte aéreo. Outro projeto na área do consumidor é o que evita que sejam cobradas diferenças de preço nas passagens aéreas depois de iniciada a negociação para aquisição das mesmas. Mas um dos que mais tenho dedicado atenção é o que altera o Código Penal, determinando que quem causar morte ou lesão corporal ao dirigir embriagado seja punido na forma prevista na Lei dos Crimes Hediondos, impedindo, por exemplo, a aplicação da fiança. É preciso frear a impunidade de pessoas que usam o álcool e outras drogas, inclusive as ilícitas, e acabam por tirar a vida de alguém, afligindo famílias inteiras. Só assim, acredito, vamos reduzir as estatísticas alarmantes que, revelam um número de mortes no trânsito brasileiro semelhante ao de uma guerra, com muitas vítimas inocentes.

6) Tomando por base suas experiências em todos os níveis de parlamento, como vereador, deputado estadual e agora deputado federal, há muitas diferenças?


Otoniel Lima - Quando você chega à Câmara Federal, pensa que pode mudar tudo. Parece fácil. Por ser uma casa mais dinâmica, onde se discute todas as situações, sempre achei que encontraria um amplo interesse para defender a segurança pública, por exemplo, mas o que vi foram muitas dificuldades. Existe uma deficiência muito grande nesse setor. Creio que ainda se dá pouca importância a essa questão. Os governantes do Brasil estão manipulando uma bomba que vai explodir cedo ou tarde. Não é possível a polícia continuar a receber os vencimentos que recebe hoje em todo o Brasil. Vai chegar um momento em que a Segurança Pública, até por estar acuada devido aos salários que paga, não vai ter condições de ser gerida. O que um policial recebe hoje para enfrentar uma criminalidade cada vez mais rica é uma vergonha, um absurdo. Muitos governadores são contra a PEC 300, por exemplo, por alegar não ter recursos para pagar a segurança. Mas será que eles já observaram, e não divulgaram, o total de baixas que há nas corporações? Quantos policiais pedem baixa, todos os meses, sem que haja qualquer divulgação? E os que entram no sistema, ainda nas academias, devido aos baixos salários? Hoje, para entrar na PM, em vários lugares é exigido que o policial tenha nível superior. Esse policial, ao se ver formado, vai receber vencimentos  de 1,6 mil. A Segurança Pública está falida. O Congresso não está discutindo isso de forma prioritária. O PRB encampou essa discussão, o que me deixou muito feliz, pois sou um representante da PM. Assumi a presidência da frente parlamentar em defesa da PEC 300 e tive respaldo do meu partido. Há pouco, eu estava completamente sem esperança, mas o presidente do PRB me deu força e eu continuo acreditando, mas precisamos mobilizar o Congresso. E digo mais, não será só com manifestações pontuais na porta do Congresso. A Polícia deu uma trégua, mas em alguns estados se prepara para começar de novo uma mobilização de uma forma mais impactante, quem sabe até cruzando os braços no País inteiro. Não defendo uma greve que pare 24 horas, mas acho que se os policiais pararem por uma hora em sinal de protesto, para chamar a atenção, como um tiro de advertência, vai haver um impacto na opinião pública que repercutirá no Congresso.  


7) Sua experiência é importante nesse processo?


Otoniel Lima -
Sei como é a vida de um policial. Fiz parte de uma corporação em uma tropa de elite. Dei baixa quando os salários eram mais dignos. Hoje, não se paga salário, se dá um jeitinho. Não basta gratificação, pois quem vai para a reserva perde tudo. Que futuro pode esperar? Um soldado hoje ganha R$ 1,2 mil em SP, chegando a R$ 2,5mil, R$ 2,6 mil com as gratificações. Se ele for para a reserva vai ficar só com os R$ 1,2 mil, muitas vezes com as sequelas de uma profissão de risco, como ferimentos e distúrbios psicológicos.  Quem vai arcar com isso? A família. E mais, tenho certeza de que esse seja talvez um dos únicos quadros onde toda a população é a favor do aumento, porque quer ver o policial bem pago e preparado para enfrentar o crime.

8) Até como forma de evitar a corrupção, não é?


Otoniel Lima -
Claro! Ainda que não seja a má remuneração que leva à corrupção. Observe que não é uma característica de um policial se render à corrupção. Isso pode acontecer com advogados, com políticos, com médicos, com jornalistas... Está na pessoa e não na profissão. Mas que a boa remuneração ajuda o cidadão a trabalhar com mais empenho, isso eu não tenho dúvidas. E veja que mesmo com baixos salários, o policial e o bombeiro estão nas ruas, correndo riscos. Mesmo sem saber como vai pagar as contas no final do mês.

9) Qual  sua maior alegria como deputado federal?


Otoniel Lima -
Fiquei feliz com a equipe que montei para trabalhar comigo e com a força que o PRB me deu, inclusive com a oportunidade de ser vice-líder de bancada. Chegar novo em Brasília e receber uma confiança como essa de um partido com o potencial e os quadros que o PRB tem, só pode me dar alegria e satisfação muito grandes, além de uma responsabilidade muito maior: a obrigação de honrar o nome do partido. Isso vai marcar para sempre minha trajetória política. Até porque não foi um pedido, foi uma prova de confiança dada pelo partido. Eu sempre gostei de política, do debate e vejo hoje que vale a pena fazer a política clara, limpa e comprometida com os cidadãos. O reconhecimento, cedo ou tarde vem, até pelos seus próprios colegas.

10) O que é ser 10?


Otoniel Lima -
É ser predestinado a ser fundamental. Pelé, Zico e Maradona foram 10. Sempre marcaram, sempre decidiram e sempre trouxeram alegria e souberam praticar sua profissão com maestria. Então, ser 10 é decidir e ser decisivo.

Fim de 2011 Antonio Bulhões - deputado federal - PRB SP



Não poderia deixar de me dirigir ao povo brasileiro, a fim de agradecer pela confiança e reafirmar meu compromisso com os mais altos interesses do País e da população.
Foi um ano de muito trabalho, em que colaboramos, todos nós do Partido Republicano Brasileiro, na construção de um Brasil melhor, mais justo e mais fraterno, com mais emprego e melhor distribuição de renda. Enfim, de um Brasil em que os índices do desenvolvimento social se aproximem dos índices do desenvolvimento econômico.
É com alegria que assisto ao movimento de ascensão social que se verificou no País nos últimos anos. Nesse impulso de crescimento em que se prioriza o desenvolvimento sustentável e a justiça social, estou certo de que maiores investimentos na área de educação e saúde deverão alterar significativamente o padrão do povo brasileiro.
Meu propósito hoje é o de desejar, e mais do que desejar, acreditar em um ótimo 2012 para todos os brasileiros. Que seja um ano de novas e grandiosas realizações, a serem desfrutadas por todos nós.
 
Antonio Bulhões é deputado federal e líder da bancada do PRB na Câmara dos Deputados

Novo presidente do TJ-SP diz que vai investigar pagamentos a juízes Ivan Sartori afirma que vai chamar colegas para que se justifiquem

O novo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Ivan Sartori, de 54 anos, disse que vai investigar o pagamento de salários atrasados a um grupo de desembargadores que receberam valores que chegam a R$ 1 milhão. Associações de juízes e a corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, debateram pública e asperamente o assunto nas últimas semanas. A investigação, realizada pelo CNJ, foi bloqueada por decisão provisória do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Eu vou levantar os nomes dos colegas, verificar por que isso foi adiantado, chamar esses colegas para que se justifiquem, ou seja, instalar um procedimento apuratório dessa situação, e nós vamos tomar essas providências jurídicas cabíveis. Pensamos até numa compensação ou devolução", disse Sartori, em entrevista ao Bom Dia São Paulo.


O novo presidente do TJ disse que é importante que o CNJ atue, mas quer evitar sensacionalismo.


"Não estamos contra o CNJ, andaremos afinados com o CNJ. É importante que o conselho atue, avise e procure apurar aquilo que deva ser apurado. Acho que não é atuação indevida você apurar qualquer tipo de problema ou situação. O problema, o que não se pode, é criar um sensacionalismo em cima daquela apuração, porque nós não podemos adiantar a culpabilidade de pessoas sem que haja uma apuração final para que possamos dizer quem foi aquele que recebeu antecipado ou quem praticou o ato contrário."


Sartori também defendeu mais recursos para melhorar as condições de trabalho dos juízes e funcionários. “Na questão do orçamento precisaríamos no minimo de 6% do orçamento do estado. O estado arrecadou por volta de R$ 150 bilhões e nós precisariamos de uns R$ 9 bilhões aqui, mas isso temos que conversar, argumentar, tornar mais próximo do Judiciário tanto o governador quanto o presidente da Assembleia."

Seu bairro no Blog do Guilherme Araújo: em Caraguá, Perequê Mirim tem acúmulo de lixo, lama e ruas com o mesmo nome Prefeitura informa que solução deve vir, mas que deve corrigir o nome das ruas imediatamente

Quem vive no bairro Perequê Mirim, em Caraguatatuba, coleciona reclamações. Como se não bastasse o acúmulo de lixo e a lama, a confusão no nome das ruas também causa transtorno.

Credito: Reprodução / Rede Vanguarda
Ivone mora bem ao lado desse problemão. Para dentro da casa dela voam os pernilongos, sempre em grande número. "Eu entro em casa, o teto tá preto de pernilongo. Eu não dou contra de comprar inseticida", diz Ivone Ferreira.

A maioria das ruas está nessas condições: sem pavimentação, buracos por todos os lados, muita lama e lixo.


Credito: Reprodução / Rede Vanguarda
E os contratempos por aqui não são apenas de infraestrutura. Pior é identificar em que rua o problema está. Nossa equipe de reportagem estava na rua Manoel Caries de Souza, andou dois quarteirões para frente e chegou... na rua Manoel Caries de Souza???

Não, ninguém andou em círculos. O nome é o mesmo, o bairro é o mesmo, mas são ruas diferentes. "As correspondências não chegam direito. O pessoal que vem para cá confunde as ruas, acabam indo para a casa de vizinhos e vice-versa.", diz Liliane da Silva.


Credito: Reprodução / Rede Vanguarda
O secretário de obras públicas confirma que 93 ruas do bairro Perequê-Mirim estão sem pavimentação e que em 2010 nada será resolvido. "A Sabesp está fazendo um investimento na rede coletora de esgotos com previsão de término em janeiro do ano que vem. A programação nossa é entrar com a pavimentação nas ruas de terra após isso", diz Gilson Mendes, secretário de obras públicas.

Ainda segundo a prefeitura, o nome repetido das ruas foi um erro na colocação de placas. O problema deve ser solucionado pois eu acredito que o prefeito e seus secretarios venham tomar atitudes.


O caso não será esquecido. O Blog do Guilherme Araújo vai começar a falar de problemas em bairros de um modo diferente:

O Partido PRB Instituição política democrática, defensora do bem comum e de uma sociedade livre

É com grande satisfação que apresentamos o Partido Republicano Brasileiro - PRB, uma instituição política democrática, defensora do bem comum e de uma sociedade livre, que tem o intuito de promover a gestão orçamentária participativa, conselhos e colegiados municipais, debates e audiências que promovam de fato um governo afinado com a vontade popular.
O PRB nasceu para defender o direito político dos cidadãos brasileiros; para defender os direitos humanos e sociais com a construção de escolas, postos de saúde, hospitais e moradia; para defender os direitos da criança, do adolescente, do idoso; para promover a preservação do meio-ambiente. Prega a liberdade de expressão, os valores da família e, sobretudo, acredita que a administração pública deve estar a serviço dos interesses coletivos.
O PRB defende, entre outros princípios, o pluripartidarismo e a representatividade, como fundamentos relevantes para o fortalecimento democrático, a manutenção dos direitos e das garantias trabalhistas, gerando mais empregos com salários compatíveis com a realidade do brasileiro.
Desse modo, apresentamos a você, brasileira e brasileiro, um novo conceito de partido, pois entendemos que a política é o instrumento essencial para alcançarmos o pleno desenvolvimento da sociedade. Assim, o nosso compromisso político é com a democracia, com a justiça social e com a igualdade de condições e de oportunidades para todos, pois a luta é contínua pelo bem-estar dos cidadãos brasileiros e essa é a inspiração permanente do PRB.
Na certeza de que a mudança no cenário político de nosso País é desejo de todos, o PRB foi criado para unir esforços, especialmente nesse sentido.

Contamos com o vosso apoio.
Um forte abraço.
Marcos Pereira
Presidente Nacional do PRB

Venha com a gente!!!!

Carro invade pastelaria e deixa onze feridos no centro de Caraguatatuba Vítima mais grave é uma mulher que fraturou a bacia

Um automóvel invadiu uma calçada e atingiu clientes que de uma pastelaria no centro de Caraguatatuba, por volta de meio dia desta terça-feira (3). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, 11 pessoas tiveram ferimentos leves.

De acordo com a Polícia, a motorista que provocou o acidente tem 72 anos e perdeu o controle do veículo quando passava pela Rua Sebastião Nepomuceno, no centro da cidade. Antes de atingir a pastelaria ela bateu em um carro forte e subiu a calçada com o veículo. A motorista não apresentava sintomas de embriaguez.

Vítimas

As vítimas foram encaminhadas para o Pronto Socorro de Caraguatatuba. São 9 adultos e 2 crianças, a maioria já recebeu alta.

A vítima mais grave é uma mulher que fraturou a bacia. Ela está grávida e é mãe das duas crianças também vítimas no acidente e que tiveram ferimentos leves.
Credito: Eduardo Campos/ Vc no VNews

Credito: Eduardo Campos/ Vc no VNews
Credito: Eduardo Campos/ Vc no VNews
Credito: Tania Prado/ Vc no VNews
Credito: Natasche Annunciato/ Vc no VNews
Credito: Natasche Annunciato/ Vc no VNews

A Cena se repete em 2012 - Bairro Gramacho em Duque de Caxias inundado -...

ANO 2011 CARAGUATATUBA/SP

Reveillon caraguatatuba 2011 Parte 2

Réveillon 2012 Caraguatatuba... Chuva de Garrafas na tropa de Choque...!!!

Palavra do Presidente do PRB - O pensamento


 
“Dubito, ergo cogito, ergo sum: Eu duvido, logo penso, logo existo.” René Descartes, filósofo, físico e matemático francês.

Quando eu li essa frase de Descartes pela primeira vez, confesso que não a compreendi muito bem, mas isso foi há muitos e muitos anos. Eu poderia afirmar que foi há mais de duas décadas.

Com o amadurecimento e o aumento da experiência de vida, pude começar a entender melhor o que Descartes quis dizer com a famosa frase, que, em filosofia, tem o seguinte significado: penso, logo tenho consciência de mim mesmo, ou penso, logo sei, ou penso, logo tenho consciência, ou penso, logo sei algo certo.

O dicionário Houaiss da língua portuguesa define “pensamento” de diversas formas: faculdade que tem como objetivo o conhecimento; inteligência; maneira de pensar, de julgar; opinião, ponto de vista; representação mental de algo concreto e objetivo; ideia; sentimento de responsabilidade; cuidado, preocupação; atividade cognitiva, racional; conhecimento por conceitos; entre outras.

Existem os pensamentos positivos e negativos; pensamentos do presente e pensamentos do futuro, e eu gostaria de convidar pessoas para que sejam os pensadores do PRB, o partido que é 10, para, juntos, pensarmos o Brasil do futuro.

Essas pessoas precisam ter formação e conteúdo técnico para se apresentar, enviando seus contatos e curriculum resumido para o e-mail pensandobrasil@prb10.org.br, que nós, do PRB, vamos selecionar para iniciar, no ano que vem, um trabalho de discutir e pensar o futuro do nosso país. Queremos com isso criar um plano de governo para o Brasil, em que o PRB deixará de ser coadjuvante para ser protagonista da política brasileira, tudo isso num futuro próximo.

Não é proposta de emprego, mas sim de voluntariado para os filiados do partido que queiram participar da construção do Brasil do futuro.

Apenas mande seus contatos e curriculum resumido que vamos entrar em contato no próximo ano para poder iniciar esse trabalho.

Boa semana a todos.

Marcos Pereira,
Presidente Nacional

Palavra do Presidente do PRB - Mais do que falar, é fazer


 
“Um homem não está acabado quando ele é derrotado, mas quando desiste.” (Richard Nixon, trigésimo sétimo presidente dos Estados Unidos da América, o único a renunciar ao mandato de presidente)

Quando eu era criança ouvia minha avó repetir uma expressão que ainda hoje é usada por muitas pessoas pelo nosso Brasil a fora. Ela sempre dizia: “Faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço.”
Ao meditarmos na frase popular acima e no que disse o ex-presidente americano Richard Nixon, veremos exatamente o exemplo que NÃO devemos seguir. Nixon disse que o homem está acabado quando desiste e não quando é derrotado, entretanto, o que ele fez foi exatamente desistir de prosseguir no comando do seu país, quando renunciou para evitar a cassação do seu mandato sob acusações no famoso escândalo do “Watergate”.
O homem público não pode ter este comportamento dúbio, isto é, de falar algo e agir diferentemente do que falou. A palavra do homem público (e homem aqui é usado como sinônimo de ser humano – então, estamos a falar do homem público e da mulher pública) deveria ser sim, sim ou não, não.
Eu sempre costumo dizer que eu prefiro ficar vermelho por cinco minutos do que ficar amarelo pelo resto da vida. Quero dizer com isso que quando eu não posso assumir um compromisso eu não assumo e quando posso eu assumo e faço questão de cumprir.
O problema é que as pessoas acham que podemos tudo quando estamos na política, e isto, infelizmente, não é verdade. Como disse há duas semanas, na política a gente faz o que pode e não o que quer, principalmente quando se depende de outras pessoas e da decisão de terceiros.
Meu amigo republicano, no que depender exclusivamente de você, vá em frente e lute pelos seus ideais e objetivos, e no que você depender dos outros, tenha paciência e fé.
Boa semana a todos,

Marcos Pereira,
Presidente Nacional

Palavra do Presidente do PRB - A política e os políticos


 
Na semana passada, quando eu estava na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, fui interrogado por amigos meus, naturais do estado, e empresários do mercado financeiro e do comércio sobre como eu estava vendo a minha atuação na política à frente do PRB, o partido que é 10.

Respondi que, quando nós temos uma missão, que é como eu tenho encarado esta função de presidir o PRB, tudo fica muito mais fácil, mas que na prática não tem sido nada fácil.

Por que não tem sido nada fácil?

Porque como a maioria de vocês sabe, eu vim de uma atividade executiva no comando de grandes empresas por mais de 15 anos, especialmente como executivo de uma única grande empresa de comunicação há mais de 10 anos, e são dois mundos totalmente opostos.

Na iniciativa privada, você tem o comando e a palavra final quando ocupa um cargo como eu ocupava, na minoria das decisões que você precisa tomar.

No comando de um partido ainda em crescimento e em consolidação, você depende mais da boa vontade dos outros do que de sua própria ação, principalmente numa casa complexa como é a Câmara dos Deputados, onde cada partido, em tese, vale pelo número de deputados eleitos. O prestígio, a importância, a relevância e as decisões são proporcionais ao número de deputados federais eleitos, logo, o PRB tem esses atributos proporcionais a oito parlamentares. Todos esses parlamentares são nota 10.

Apenas a título de exemplo e desabafo com os amigos republicanos, a liderança do nosso partido tem uma sala na Câmara dos Deputados que não comporta o número de funcionários que prestam serviços e esses não são muitos, menos de 24 pessoas. Eu já falei com várias autoridades que têm poder para decidir. Os deputados já fizeram o mesmo e é sempre a mesma resposta: "Vamos resolver." Mas, na prática, nada. Isso chega a me constranger quando chego no local e vejo os funcionários se revezando nas mesas para trabalhar. É crível isso?

Assim é a política e os políticos. Você faz o que pode fazer e não o que quer fazer, principalmente quando depende da decisão de terceiros. Por isso, companheiros, vamos trabalhar fortemente e com afinco para elegermos os nossos vereadores no próximo ano e fazer uma base sólida e forte para depois, em 2014, elegermos mais deputados federais e nos fortalecermos no cenário nacional.

Contamos com vocês!

Boa semana a todos.

Marcos Pereira,
Presidente Nacional

Última palavra do ano Presidente Nacional do PRB


 
A partir de hoje, o nosso portal do PRB, o partido que é 10, exibirá uma retrospectiva sobre os principais acontecimentos no âmbito partidário que ocorreram no ano que se finda. Esta retrospectiva irá até o dia 10 de janeiro.
Muitas coisas importantes aconteceram neste ano. Infelizmente, perdemos o nosso presidente de honra José Alencar, até então a maior personalidade do nosso partido.
Por outro lado, ganhamos o Celso Russomanno e milhares de novos filiados pelo Brasil afora.
Em maio, eu assumi a presidência nacional. Espero que eu esteja realizando um trabalho que esteja atendendo as expectativas de todos vocês. Críticas construtivas sempre são bem-vindas.
Muitas ações importantes aconteceram em todo o país e vocês poderão rever e aqueles que não viram, poderão ver através da retrospectiva 2011.
Em 2012, teremos eleições municipais. Vamos juntos arregaçar nossas mangas e trabalhar fortemente para eleger nossos candidatos a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores por todo o nosso imenso Brasil.
Conto com o empenho e a colaboração de todos os filiados para juntos fazermos o PRB sair das eleições de 2012 ainda maior, elegendo homens e mulheres que tenham verdadeiramente compromisso com o povo e o bem público.
Por fim, espero que todos estejam vivendo dias melhores e desejo a todos um excelente ano de 2012, com muita saúde e paz para todos vocês e seus familiares.
Até dia 30 de janeiro de 2012, quando retornarei a escrever semanalmente a Palavra do Presidente.
Marcos Pereira,
Presidente Nacional PRB

Semáforo temporizado reduz acidentes, prova pesquisa Projeto do deputado Antônio Bulhões torna obrigatório o uso do equipamento


 
SÃO PAULO (SP) - Em junho, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) testou 12 semáforos que indicavam quanto tempo ficavam abertos e fechados, no mês de abril, em São Paulo. A pesquisa verificou que os aparelhos ajudam a reduzir o número de acidentes de trânsito em 35% e 34%, em São Carlos e Piracicaba, respectivamente.
Neste período, o assunto foi apresentado pelo deputado Antônio Bulhões (PRB/SP) na Câmara dos Deputados, onde propôs um projeto de lei que torna obrigatório o uso do temporizador em semáforos. Se o projeto for aprovado, a mudança deverá ser efetuada no prazo de um ano.
Segundo o deputado, os custos para a implantação dos temporizadores não representam problema, pois os gastos seriam arcados com os recursos arrecadados por meio das multas.
“Há previsão para isso no próprio Código de Trânsito. No artigo 320, diz que a receita arrecadada com a cobrança das multas de trânsito será aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito”, justificou.
O documento, que seguiu para discussão nas comissões temáticas, pode ser acompanhado através da internet no site da Câmara (www.camara.gov.br). O número do PL é o 1542/11.

Beneficiários da Previdência que ganham acima do mínimo começam a receber pagamento Aposentados e pensionistas com cartões com finais 1 e 6 já tiveram o pagamento liberado

Os beneficiários da Previdência Social - aposentados e pensionistas que ganham acima do salário mínimo - começam a receber seus pagamentos do mês de dezembro a partir de hoje (2). Já foi depositado o dinheiro para quem tem cartão com finais 1 e 6 (sem levar em conta o dígito). Amanhã (3) será a vez dos cartões que terminam em 2 e 7, na quarta-feira em 3 e 8, na quinta-feira em 4 e 9 e na sexta-feira em 5 e 0.

Os segurados que ganham o piso previdenciário, equivalente a um salário mínimo, começaram a receber seus pagamentos no dia 23 de dezembro. Quem vinha recebendo o benefício pelo Banco Postal vai receber a partir deste mês pelo Bradesco, em postos que normalmente ficam próximos aos Correios. A mudança ocorre porque os mais de 6 mil postos do Banco Postal que existem no país serão, a partir deste mês, correspondentes do Banco do Brasil.  


O benefíciário que recebe pelo Banco Postal e tiver dúvida pode procurar uma agência dos Correios ou do Bradesco ou então ligar para o telefone gratuito 135,  por  orelhões ou telefones domiciliares. Quem ligar por celular pagará o preço de uma ligação local.    


O novo salário mínimo, que está em vigor desde ontem (1º), corrigiu o piso dos benefícios da Previdência Social de R$ 545,00 para R$ 622,00. No próximo dia 6 será divulgado o Indice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que reajusta o teto do INSS, atualmente em R$ 3.690,00. A estimativa é que o novo valor do teto   para as aposentadorias e pensões fique um pouco acima de R$ 3.880,00.

PRB pede investigação contra Ricardo Teixeira Cartola ainda pode ser afastado das decisões sobre investimento de dinheiro público na Copa


 
BRASÍLIA (DF) - O PRB (Partido Republicano Brasileiro) pediu em julho que o Ministério Público da União iniciasse investigação civil e criminal contra o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, por suposto enriquecimento ilícito e recebimento de propina junto com outros dirigentes da Fifa. O autor da representação, o presidente do PRB, Marcos Pereira, afirmou que o objetivo é, "no mínimo", afastar Teixeira das decisões sobre os investimentos para a Copa em obras de infraestrutura e nos estádios, que contem com dinheiro público.

“Nós queremos que a sociedade brasileira, o telespectador, o torcedor e o brasileiro sejam protegidos das ações de pessoas como essa, que continuam se beneficiando do cargo que têm em detrimento do interesse e do dinheiro público”, afirmou à época o presidente do PRB.


Como presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014, Teixeira pode interferir na aplicação de recursos públicos, como ocorreu na escolha do estádio do Corinthians, o Itaquerão, para receber os jogos em São Paulo. Segundo a representação, a construção deverá custar cerca de R$ 1 bilhão, dos quais R$ 820 milhões virão de impostos pagos pelo contribuinte. O dinheiro público envolve R$ 420 milhões em incentivos fiscais da prefeitura de São Paulo e R$ 400 milhões de empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).


A representação, endereçada ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, menciona as diversas denúncias veiculadas pela imprensa mostrando que o patrimônio de Teixeira é incompatível com seu salário na CBF, estimado entre R$ 70 mil e R$ 80 mil. As reportagens mostram mansões de Teixeira em Búzios e Intanhangá (RJ), e na Flórida (Estados Unidos), além de uma fazenda de gado em Piraí (RJ).


A riqueza pessoal de Teixeira, segundo a série de reportagens, indica possível relação com uma investigação internacional, feita pela TV britânica BBC, apontava que o cartola teria recebido propinas que somariam quase R$ 15 milhões (US$ 9,5 milhões). Os depósitos, 21 no total, ocorreriam desde o início dos anos 90 e viriam da empresa de marketing esportivo ISL, em troca do direito de transmissão dos jogos e dos contratos de patrocínio para as Copas do Mundo.


Ainda segundo a BBC, o dinheiro era depositado na Sanud, empresa sediada no paraíso fiscal de Lichtenstein, na Europa, que é ligada à RLJ, instalada no Rio e que tem como sócio o próprio Teixeira. Há cerca de dez anos, o Congresso abriu duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) envolvendo as empresas em 13 crimes, entre eles lavagem de dinheiro.


O documento ainda cita recente reportagem da revista Piauí que mostra o poder de Teixeira no futebol brasileiro. Segundo texto, é ele quem "combina o valor de jogo da seleção, decide quem vai transmiti-lo e negocia quem vai patrociná-lo". Ao final da representação, o PRB alerta para o risco de deixar Teixeira à frente das decisões sobre a Copa. "Todos esses fatos merecem a apuração de possíveis irregularidades praticadas por todos os envolvidos, especialmente Ricardo Teixeira e suas empresas", afirmou Marcos Pereira

Dilma sanciona Lei de Crivella para Motoboys Proposta impede práticas que estimulem riscos para os profissionais


 
BRASÍLIA (DF) - Projeto de Lei do senador Marcelo Crivella foi sancionado pela presidente Dilma Rousseff em julho, impedindo práticas que estimulem o aumento de velocidade por motoboys. A nova lei, que já está em vigor, também proíbe a competição entre motociclistas, com o objetivo de elevar o número de entregas ou de prestação de serviços, com oferecimento de prêmios por cumprimento de metas.
“Essa lei engrandece nossa categoria e valoriza nossa profissão. Vamos ter redução significativa de acidentes e o fim da corrida desnecessária nas ruas. Essa medida só merece nossos aplausos, e vai poupar vidas de companheiros”,  afirmou quando foi aprovada a lei, Carlos Augusto dos Reis, o Tob, presidente do Sindicato dos Empregados Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro (Sindmoto).
Crivella reconheceu a importância de sua lei para a redução da violência no trânsito: “Demos um importante passo para regulamentar a profissão de motoboy e criar mecanismos para aumentar a segurança. É inaceitável que meninos sejam obrigados a correr e desviar de carros para entregar uma pizza em 30 minutos. Temos que resguardar a vida dos trabalhadores”, disse o senador.

Deputado Heleno Silva alerta para expulsões no campo Parlamentar estimou que, só em Sergipe, 2 mil correm o risco de perder terras


 
BRASÍLIA (DF) - O Banco do Brasil (BB) e o Banco do Nordeste (BNB) distribuíram cartas de intimação a noventa produtores rurais que fizeram empréstimos há dez anos. Com os juros da época, o trabalhador que retirou trinta mil reais para auxiliar a sua unidade de produção, devia, em julho, mais que o dobro. Algumas dívidas ultrapassam 200 mil reais. Segundo a carta, o prazo para o pagamento dos débitos era de 15 a 30 dias. Do contrário, as propriedades seriam leiloadas. O deputado responsável pelo relatório do projeto que aprovou o microcrédito no país, Heleno Silva (PRB/SE), mobilizou a Cãmara, alertando para a situação que traz um grande desespero e caos para o Nordeste brasileiro.
“Não é justo que homens trabalhadores, produtores de leite, produtores de laranja e rizicultores tenham suas propriedades leiloadas. Não é justo que sejam expulsos de suas propriedades e venham criar um problema social sem proporção no Nordeste brasileiro”, ressaltou o deputado.
Heleno Silva pediu ao coordenador da bancada do Nordeste na Câmara, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB/PE), que o assunto fosse  prioridade nas próximas reuniões do grupo. “Falo só de Sergipe. Agora, imaginem a situação dos outros estados como Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Piauí e etc.? Esta Casa tem que estar centrada para resolver este problema.”, finalizou Heleno.

Reservas internacionais brasileiras crescem 22% em 2011 Informação foi divulgada pelo Banco Central e recursos atingem o total de US$ 352 bilhões

O Banco Central (BC) divulgou que as reservas internacionais brasileiras encerraram o ano passado com o volume recorde de US$ 352,012 bilhões, ou US$ 63,437 bilhões a mais que os US$ 288,585 bilhões registrados no final de 2010.

Houve, portanto, um crescimento de 21,98% em 2011, como decorrência, em grande parte, das compras feitas pelo BC no mercado à vista de câmbio para conter a desvalorização da moeda norte-americana. Notadamente no primeiro semestre do ano, quando a forte entrada de dólares no mercado interno levou o banco a fazer intervenções quase diárias.


Isso, apesar da adoção de medidas para dificultar a especulação financeira de investidores estrangeiros, como o aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas negociações de curto e médio prazos, bem como nos empréstimos tomados por brasileiros lá fora.


Mesmo assim, o dólar atingiu cotação mínima de R$ 1,54 em 2011, no dia 26 de julho, fazendo com que o governo baixasse, no mesmo dia, a Medida Provisória 539, que autorizava o Conselho Monetário Nacional (CMN) a estabelecer condições específicas. Dentre elas, a cobrança de até 25% do valor da operação com títulos ou valores mobiliários que envolva derivativos de outros ativos financeiros.


Além do maior custo financeiro nas aplicações externas, o movimento especulativo com dólar começou a perder força depois que o BC inverteu, no final de agosto, o processo de política monetária. A taxa básica de juros (Selic), em alta nos sete primeiros meses do ano, caiu, então, de 12,5% para 12% ao ano.


A redução da Selic, reprisada nas duas reuniões seguintes do Comitê de Política Monetária (Copom), fez com que a taxa básica de juros encerrasse o ano em 11%. A mudança na política monetária e as medidas de encarecimento das operações externas fizeram com que a cotação do dólar começasse a se recuperar, e em outubro o BC abandonou as intervenções diárias no mercado de câmbio.

Líder do PRB manteve 100% de comparecimento a sessões Pesquisa realizada pelo portal G1 considerou apenas o plenário da Câmara


 
BRASÍLIA (DF) - O deputado federal Vitor Paulo (PRB/RJ) figurou na relação dos parlamentares que compareceram a todas as sessões deliberativas da Câmara dos Deputados no primeiro semestre, de acordo com levantamento feito pelo portal G1, que se baseou em dados de presença em plenário. Dos 513 deputados federais, apenas 35 tiveram 100% de presença nas 55 sessões que ocorreram de fevereiro, início da legislatura, até o dia 7 de julho.
Dentre as votações, Vitor Paulo participou da considerada a mais polêmica do primeiro semestre: o novo Código Florestal (PL 1876/99), que foi acompanhado de discussões acaloradas durante todo tempo em que permaneceu na Câmara. Vitor Paulo participou ainda da votação que definiu as novas regras para o salário mínimo, a que criou o Sistema Único de Assistência Social, além de acordos internacionais, como o Tratado de Itaipu e a criação da Unasul.