A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Kleber Lucas - O Melhor Está por Vir

NOVA CRIATURA - KLEBER LUCAS - PROPÓSITOS

Você nunca viu nada Igual....

Deixem as frases como comentarios no Blog do Guilherme Araújo e obrigado as 387 que responderam...  
http://blogdoguilhermearaujo.blogspot.com/
Você nunca viu nada Igual!! Vamos que vamos meu povo do Litoral Norte, o Blog do Guilherme Araújo e Afrah Modas vão sortear a frase para um casal, 02 (dois) convites camarotes 01 (uma) cuecas Box para ele e 01 (uma) conjunto de lingerie para ela da Afrah Modas. 
Para concorrer basta você criar uma frase bem criativa que tenha a seguinte frase 
“Baile do Hawaii” 
Não se esqueça de deixar o seu contato, este sorteio termina as 20h00minhs de hoje.

Dirigentes da Império de Casa Verde negam participação de Tiago na diretoria

Em entrevista coletiva no barracão da Escola de Samba Império de Casa Verde, na zona norte de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 22, com dirigentes e o advogado da escola, Eduardo Moraes, foi negado de que Tiago Ciro Tadeu Faria, de 29 anos, pertence ao quadro da diretoria da Império.
Tiago está preso no CDP de Pinheiros acusado de pegar e rasgar os envelopes com as notas das escolas de samba do carnaval 2012 de São Paulo, na terça-feira, durante apuração no Sambódromo do Anhembi.
Durante a coletiva, o advogado afirma que Tiago não pertence à diretoria e é apenas um torcedor e que este ano teria participado pela primeira vez do desfile da escola.
Tiago usava a camisa do ensaio técnico da escola durante ba apuração e foi flagrado sentado junto com os diretores da Império, no Anhembi. Sobre isso, o advogado disse que a escola não entregou nenhuma credencial ao jovem e que acolheriam qualquer torcedor da escola que estive no local.
A escola também afirma não ser responsável por qualquer torcedor que estava na área exclusiva para os diretores das escolas e não se responsabiliza pela atitude de Tiago.

'Havia acordo para não ter campeão', dizem presos

Tiago Ciro Tadeu Faria, 29, e Cauê Santos Ferreira, 20, afirmaram à polícia que havia 'um acordo de cavalheiros' para que nenhuma escola saísse campeã hoje. Os dois foram presos nesta terça-feira, 21, na confusão que interrompeu a apuração do título do carnaval de São Paulo. Eles prestaram depoimento ao delegado Oswaldo Nico Gonçalves, da Deatur (delegacia de turismo).
A troca de dois jurados, na quinta-feira, 16, um dia antes do início dos desfiles, motivou o combinado que envolveu 13 escolas --apenas a 'campeã', que seria beneficiada pela troca, não participou do acordo, na versão dos presos, que não é a oficial. Eles não disseram qual seria essa escola. A Mocidade Alegre estava na frente, muito próxima do título, quando a leitura dos votos foi interrompida.
Pouco antes da confusão tomar todo o sambódromo, com a invasão do palco e o roubo dos votos, Darly Silva, o Neguitão, presidente da Vai-Vai, começou a incitar membros da própria escola, da Casa Verde, da Gaviões e da Camisa Verde e Branca: 'Tá tudo vendidinho, tá tudo vendidinho', gritava, em alusão aos jurados.
Na sexta-feira, pouco antes do início da apresentação da escola que preside, Silva já havia levantado suspeita sobre a substituição: 'Houve uma troca de jurados na calada da noite, mas já que a Liga (das Escolas de Samba de São Paulo) resolveu, nós vamos para o pau', disse.

Se não houver punição, Prefeitura pode se afastar da Liga, diz Kassab

Se a Liga Independente das Escolas de Samba não punir escolas possivelmente envolvidas na confusão de ontem, 'a Prefeitura não terá nenhum problema em se afastar' da entidade afirmou o prefeito paulistano Gilberto Kassab.
Em entrevista coletiva hoje pela manhã, Kassab disse 'esperar do fundo do coração' que diretores das escolas de samba não tenham nenhum envolvimento com os tumultos que terminaram com cinco presos, carros alegóricos incendiados, parte da Marginal do Tietê interditada e outros atos de vandalismo. A confusão começou em uma área que só entravam pessoas credenciadas.
A segurança, para Kassab, é o ponto mais falho do contrato entre a Liga e a SPTuris, autarquia da Prefeitura, que rege a organização do carnaval paulistano. Segundo o prefeito, o documento será revisto nesse ponto.
'Seria imperdoável' se não houvesse alteração, disse Kassab, pois para organizar a folia 'existem recursos públicos' e a 'necessidade de se preservar a integridade das pessoas'.
Apesar de insatisfeito em relação à segurança do carnaval, o prefeito elogiou 'o comportamento solidário e respeitoso' que a Liga sempre teve e continua tendo com o contrato com a Prefeitura.

Haddad diz a petistas que Serra é prioridade para Kassab

Depois de tranquilizar a senadora Marta Suplicy (PT-SP), o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, buscou também acalmar os mais de 100 militantes petistas que participaram nesta sexta-feira, 24, de reunião plenária, na região do M''Boi Mirim, garantindo que a prioridade do prefeito Gilberto Kassab (PSD) nessas eleições é apoiar a eventual candidatura do ex-governador tucano José Serra.
Cobrado pela militância da sigla, contrária a uma aliança com o PSD de Kassab, Haddad disse que o cenário político previsto pelo PT (com a entrada de José Serra na disputa) vem se cumprindo e que o foco de sua pré-candidatura é buscar aliança com os partidos da base do governo Dilma Rousseff (PSB, PDT, PCdoB, PMDB e PR).
'O prefeito (Kassab) estabeleceu sua ordem de prioridade, ele está cumprindo a agenda dele e nós cumprimos a nossa agenda', afirmou Haddad, lembrando que as negociações com o PT estavam em terceiro lugar na ordem de prioridade de Kassab, atrás de José Serra e da eventual candidatura do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos.
Em mais de uma hora e meia de debate com os militantes da região, Haddad ouviu reclamações com relação à aproximação com o PSD do prefeito Kassab. 'Temos de ser oposição ao Serra e ao Kassab. Vamos fazer aliança para garantir a vitória e não com quem está contra os interesses da população e que desmoraliza as lideranças do PT', disse uma militante.
Os militantes petistas também avaliaram que a atual gestão municipal discrimina a população da periferia. Parte da militância ressaltou que o PT tem histórico na cidade de São Paulo de substituir gestões que ''quebraram'' a cidade. 'Mais uma vez vamos pegar uma cidade quebrada', avaliou outra militante, lembrando as gestões de Luiza Erundina e Marta Suplicy.
Mulher de visão. Em seu discurso à militância, Haddad disse que a prioridade de sua pré-campanha é produzir um plano de governo que atenda aos interesses de toda a população. Segundo ele, a cidade perdeu nos últimos anos com a saída de Marta Suplicy da Prefeitura porque seus sucessores não tiveram uma visão estratégica para o desenvolvimento da cidade como um todo. 'A Marta é uma mulher de visão, ela tem visão do lado em que ela está', afirmou.
Para o pré-candidato do PT, os serviços municipais precisam ser descentralizados de forma que os moradores sejam atendidos em suas regiões, em vários aspectos, como na área cultural. 'Tem de ter Virada Cultural aqui também, não só no centro da cidade', cobrou o pré-candidato, aplaudido pela militância.
No sábado, 25, Haddad participará da terceira reunião do Conselho Político de sua pré-campanha para discutir as estratégias das próximas semanas e o atual cenário político na cidade.

Alckmin vai estender Ficha Limpa para servidor estadual

 O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que deve publicar o decreto da Ficha Limpa estadual até final do mês de março

Governador quer publicar até fim de março decreto que impede a nomeação de servidores condenados em 2ª instância

Na esteira da Lei da Ficha Limpa, aprovada na semana passada (dia 16) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pretende publicar até o final de março um decreto que impede a nomeação de servidores públicos indicados para cargos de confiança, condenados em segunda instância judicial.
Ele informou, na manhã de ontem, em evento na zona norte da Capital, que a Procuradoria Geral do Estado aguardava a decisão do Supremo sobre a matéria para formatar o decreto estadual.
Segundo ele, a iniciativa será retroativa e, logo válida para os atuais servidores públicos, que se tiverem condenação poderão ser exonerados a partir de sua validade.
"Vamos formatar o decreto estadual que, pronto, vai ser divulgado e publicado", afirmou. "Ele não é só para os novos funcionários, mas para todos, independentemente do tempo de serviço."
Além de servidores, o decreto irá impedir a nomeação de secretários estaduais e diretores de autarquias condenados em segunda instância judicial. A Câmara Municipal de São Paulo também pretende, nas próximas semanas, votar proposta que leve em conta a Lei da Ficha Limpa para nomeações na administração municipal, que inclui servidores ou agentes públicos.
A Lei da Ficha Limpa determina a inelegibilidade de políticos condenados em segunda instância judicial que foram cassados ou que tenham renunciado para evitar uma cassação. A lei já é válida para as eleições municipais deste ano.
Alckmin visitou neste manhã as obras da futura Escola Técnica Estadual (Etec) de Esportes, que funcionará no bairro de Vila Maria. A unidade vai oferecer o curso técnico de Esportes e Atividade Física, elaborado em conjunto por profissionais do Centro Paula Souza e da Fundação Gol de Letra. A unidade oferecerá cursos a mais de dois mil alunos e deverá estar concluída, segundo o governador, até outubro deste ano. O período de conclusão das obras coincide com as eleições para a Prefeitura.

Decisão. A Procuradoria Geral do Estado aguardava a decisão do Supremo sobre a matéria para formatar o decreto estadual.
A iniciativa será retroativa e, logo válida para os atuais servidores públicos, que se tiverem condenação poderão ser exonerados a partir de sua validade, não importa se é servidor antigo ou novo

Secretários. Além de servidores, o decreto irá impedir a nomeação de secretários estaduais e diretores de autarquias condenados em segunda instância judicial. A Câmara Municipal de São Paulo também pretende, nas próximas semanas, votar proposta que leve em conta a Lei da Ficha Limpa para nomeações na administração municipal.