ABI - Associação Brasileira de Imprensa

ABI - Associação Brasileira de Imprensa
Liberdade de Expressão e Ética

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Parabéns a família do cinegrafista.

Família autoriza doação de órgãos de cinegrafista atingido por rojão em protesto no Rio e jornalistas e fotógrafos fazem passeata em homenagem à Santiago Andrade. 



Black Bloc RJ lamenta morte e divulga protestos para esta segunda-feira Pelo Facebook, grupo afirma que pessoas morrem nas mãos dos policiais e que esses casos não merecem investigação tão profunda

Em sua página no Facebook, o Black Block RJ lamentou a morte cerebral do cinegrafista Santiago Andrade, nesta segunda-feira, 10, em decorrência de afundamento de crânio após ser atingido por um rojão de vara durante manifestação na quinta-feira, 6. Apesar de desejar "toda força a família", o grupo publicou chamado para outras duas manifestações contra o aumento das passagens municipais. Na mensagem, o Black Bloc RJ cita a morte de um idoso que teria sido atropelado por causa da violência policial. No entanto, não há informações sobre o homem.
    "Estamos muito chateados com a notícia sobre a morte de Santiago (Andrade), lamentamos demais e desejamos toda força a família, é uma perda muito difícil... Não vamos esquecer também do senhor que foi atropelado e morreu no mesmo dia - devido a violência da PM - e a televisão se quer citou!", diz o Black Block RJ.
    O grupo classificou a morte de Andrade como "uma infelicidade" e afirma que outros casos de morte em manifestações não tiveram investigação tão profunda. "Realmente, infelizmente é muito triste e difícil esse momento em que estamos lutando por um país melhor e acontece uma infelicidade dessa, fica claro a diferença entre PM e Manifestante! Nunca aconteceu tanta investigação por um caso como o do cinegrafista, pessoas morrem na mão dos imundos (policiais militares) e não são noticiados e os causadores não são caçados".
    De acordo com o Black Bloc RJ, desde que os protestos começaram, teria havido "mais de 4 mortes por causa da violência policial em manifestações" que não teriam sido divulgadas pela mídia. O grupo afirma estar em luto "não só pelo cinegrafista, mas por todos que morreram e não tiveram nenhuma citação na TV". "Todos são vidas, a dor da perda é igual. Força pras (sic) famílias", completa a postagem.
    Manifestações. No Facebook, dois protestos contra o aumento da passagem estão marcados para esta segunda-feira, 11. O primeiro, convocado pelo grupo Acorda Meu Povo, terá concentração às 17 horas, no entorno da Igreja da Candelária, no centro. Mais de mil pessoas confirmaram presença.
    O segundo ato, às 18 horas, foi convocado pelo grupo Passe Livre RJ. A concentração será na Central do Brasil, mesmo lugar onde Andrade foi atingido. Quase seis mil pessoas confirmaram participação no ato.

    Grupo arrancou roletas da Estação Central do Brasil; militares reagiram com cassetetes - 1 (© Fabio Motta Divulgação)

    Entidades lamentam morte e cobram elucidação do crime Abraji destaca que se trata do 'primeiro caso fatal envolvendo jornalistas atacados durante os protestos de rua'; Associação Comercial do Rio de Janeiro diz que crime é 'injustificável'

    A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) lamentou, em nota oficial, a morte cerebral do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, confirmada nesta segunda-feira. No documento, a entidade informa que "se solidariza com familiares, amigos e colegas do profissional" e cobra a elucidação do crime.
    "Santiago foi ferido na cabeça por um rojão na noite de quinta-feira. Ele cobria uma manifestação, na região central do Rio de Janeiro, contra aumento das passagens de ônibus. A investigação da polícia aponta manifestantes como os responsáveis pela compra e disparo do rojão", diz a nota da Abraji.
    A entidade relata que a morte do cinegrafista "é o primeiro caso fatal envolvendo jornalistas atacados durante os protestos de rua, mas os incidentes têm se multiplicado".
    "Desde junho de 2013, a Abraji alerta para a escalada de violência e violações contra profissionais da imprensa. Desde que esta onda de protestos começou até o anúncio da morte de Santiago Ilídio Andrade, houve 117 casos de agressão, hostilidade - tanto por manifestantes quanto por policiais - ou detenção de jornalistas. A violência sistemática contra profissionais da imprensa constitui atentado à liberdade de expressão. É preciso que o Estado (Executivo e Judiciário) identifique, julgue e puna os responsáveis pelos ataques", defende a entidade.
    'Barbárie'. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) afirmou, em nota, que "repudia veementemente mais este ato de barbárie contra um jornalista no exercício de seu trabalho". O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro lamentou a morte cerebral do repórter cinematográfico.
    Em comunicado à imprensa, o sindicato disse que a morte "provoca indignação em todos nós, jornalistas que lutamos pela segurança dos que trabalham nas ruas e, sobretudo, contra a violência nas manifestações. Exigimos uma apuração rigorosa por parte do Estado em busca dos culpados pela morte do nosso colega e também a adoção de regras claras de segurança do trabalho nas empresas jornalísticas."
    'Assassinos'. A Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio (Arfoc-Rio) exigiu que as autoridades de segurança do Estado instaurem uma investigação criminal para "apurar quem defende, financia e presta assessoria jurídica a esse grupo de criminosos hoje assassinos, intitulados Black Blocs", afirmou a nota de pesar.
    A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) pediu que os responsáveis sejam punidos "exemplarmente". "É necessário que o Estado adote políticas e procedimentos que garantam a segurança dos profissionais de comunicação e também dos manifestantes", disse o presidente da Associação, Daniel Slaviero.
    'Injustificável'. Em nota recém-divulgada, a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), "profundamente consternada", define como "injustificável, inaceitável e incompreensível o falecimento do cinegrafista da Rede Bandeirantes, Santiago Andrade".
    A entidade acrescenta no documento oficial que "protesta, com todos os meios possíveis, contra a onda de violência gratuita que, aproveitando-se das manifestações democráticas, as transformaram em palco de comportamento reprovável".
    "Não bastaram os prejuízos causados aos bens públicos e privados, agora agem de maneira brutal contra a vida de um trabalhador", diz a ACRJ, para quem "a liberdade é um bem inatacável".
    "A ACRJ não abre mão da luta no sentido da manifestação livre e pacífica de interesses e manifesta sua mais profunda solidariedade à Rede Bandeirantes, à imprensa livre de todo o País, assim como, à família do profissional, que acaba se transformando no mártir pela liberdade", conclui a nota.
    A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) exigiu "rigorosa punição dos responsáveis pela morte do cinegrafista da TV Bandeirantes". Em nota, a entidade manifestou "apoio aos protestos e à expressão do povo brasileiro nas ruas, entretanto repudia a violência que atinge nossa categoria em escala exponencial".

    Morte de cinegrafista foi 'assassinato', diz Carvalho



    O secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, considerou como um "assassinato" o episódio que levou à morte cerebral do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da TV Bandeirantes. A morte de Andrade foi anunciada nesta segunda-feira, 10, após ele ser atingido na última quinta-feira, 6, por um rojão na cabeça em uma manifestação no Rio de Janeiro contra o aumento das passagens de ônibus.
    "Quero aproveitar para manifestar a nossa profunda tristeza e solidariedade à família desse nosso companheiro que foi assassinado, vítima no Rio de Janeiro", disse Gilberto Carvalho de passagem pelo 6º Congresso Nacional do MST, realizado em Brasília. "Esse episódio, infelizmente, mais uma vez mostra que a violência em qualquer situação é o pior dos caminhos", acrescentou.
    Temendo uma ampliação das manifestações durante os jogos da Copa do Mundo, o ministro informou ainda que o Palácio do Planalto enviou recentemente representantes às cidades sede do Mundial. "Agora mesmo estamos deslocando companheiros às 12 sedes dos jogos da Copa para verificar in loco quais são os problemas que ainda ocorrem, sobretudo na questão das remoções para ver o tamanho correto de cada um desses problemas. Vamos continuar dialogando com todos os grupos que tem questões contra a Copa", ressaltou.
    Gilberto Carvalho também defendeu os investimentos feitos para a realização da Copa, alvo de críticas de manifestações realizadas no meio do ano passado. "Queremos fazer um dialogo maduro mostrando que o investimento que a Copa fez no Brasil do ponto de vista da infraestrutura, das obras de mobilidade urbana, ainda que alguns investimentos não fiquem prontos para a Copa são legados que vão ficar definitivamente".

    Polícia já identificou suspeito de matar cinegrafista

    A Polícia Civil do Rio já tem a identificação de um suspeito de ter acendido o rojão que, na quinta-feira, 6, atingiu a cabeça do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, cuja morte cerebral foi declarada nesta segunda-feira, 10. O incidente ocorreu durante manifestação contra o aumento das passagens de ônibus, no centro do Rio.
    O advogado Jonas Tadeu Nunes afirmou ter repassado à polícia o nome, codinome e CPF do homem que, segundo ele, acendeu o artefato. Nunes defende o tatuador Fabio Raposo, que confessou em depoimento ter entregado o rojão para o suspeito. Raposo entregou-se à polícia no sábado, 8, e foi preso no domingo, 9, sob suspeita de tentativa de homicídio e crime de explosão.
    O advogado afirmou ter chegado ao nome do deflagrador por meio de "pessoa muito íntima" de seu cliente. Esse intermediário estaria tentando convencer o rapaz a se entregar à polícia. "Quando esteve na delegacia, Raposo estava muito cansado, com fome. Ele não conseguiu lembrar do nome (do homem que acendeu o rojão). Aí ele lembrou de uma terceira pessoa, que conhece o rapaz e poderia ajudar a localizá-lo. Eu não quis passar essa informação naquele momento porque preferi confirmar primeiro. Então eu achei esse conhecido em comum, que está tentando convencer o que acendeu o rojão a se entregar. Depois disso liguei para delegacia e disse que viria aqui passar o nome do rapaz à autoridade policial", disse o advogado, ao sair da 17.ª DP, onde ficou por cerca de uma hora.
    Com a confirmação da morte cerebral do cinegrafista, o advogado disse esperar que a polícia altere o indiciamento de Raposo e afirmou que vai tentar enquadrar seu cliente no crime de lesão corporal gravíssima seguida de morte, cuja pena é mais branda.
    Minutos após a saída do advogado, o delegado Maurício Luciano de Almeida e Silva, titular da 17.ª DP e responsável pela investigação, deixou a delegacia sem falar com os jornalistas.
    Em nota divulgada à noite, a Polícia Civil informou que "vem trabalhando incansavelmente nas investigações sobre a morte do cinegrafista". "Um dos envolvidos na ação, que resultou no crime, foi preso no domingo e indiciado por tentativa de homicídio e crime de explosão. O outro homem, que teria acendido e arremessado o artefato, já foi identificado e qualificado pela Polícia Civil, que já está representando pela prisão dele na Justiça."

    Encontro de Caraguatatuba do PSD Mulher‏





























    Doença periodontal e doença cardiovascular Pesquisas recentes indicam que a periodontite pode estar associada ao desenvolvimento de doença cardiovascular.

    Doença periodontal e doença cardiovascular

    As doenças cardiovasculares afetam o coração e/ou os vasos sanguíneos. Mais de 50 milhões de americanos têm problemas de natureza cardíaca e vascular, fazendo com que, nos Estados Unidos, as doenças cardiovasculares apareçam como a primeira causa de morte e invalidez. Em geral, quando os problemas cardíacos são detectados, a causa subjacente (aterosclerose) já está bastante avançada. Portanto, a prevenção, por meio do controle dos fatores de risco, como uma alimentação saudável e o não-tabagismo, é fundamental.
    Pesquisas recentes indicam que a periodontite pode estar associada ao desenvolvimento de doença cardiovascular. Uma explicação para essa associação é que as proteínas inflamatórias e as bactérias presentes no tecido periodontal penetram na corrente sanguínea, causando diversos efeitos no sistema cardiovascular. Um estudo recente1 examinou a relação entre a presença de bactérias que sabidamente causam periodontite e o espessamento da parede dos vasos sanguíneos comumente observado em doenças cardíacas. Depois de um exame de mais de 650 participantes, os pesquisadores concluíram que o aumento do nível de espessamento da parede dos vasos sanguíneos estava associado à presença das mesmas bactérias conhecidas como causadoras da periodontite.
    Vários aspectos de seu estado de saúde devem ser considerados no momento da avaliação da situação do seu periodonto e da elaboração de planos para um tratamento abrangente. No caso de portadores de doença cardiovascular e pessoas com risco de desenvolver essa doença, os fatores críticos a serem considerados são a gravidade e duração da doença, a presença de outras enfermidades – como o diabetes – que afetam a doença cardiovascular e de fatores de risco em relação às doenças periodontais. Seu dentista pode comunicar-se com seu médico para determinar o nível de cuidados, o tratamento e seu bem-estar geral.
    A redução da presença de bactérias e a eliminação do biofilme, tanto abaixo como acima da linha da gengiva, são partes importantes da saúde bucal e sistêmica. Essa redução e eliminação podem ser feitas com a tradicional raspagem e nivelamento de raízes, complementando os cuidados tomados em casa. As instruções sobre a higiene bucal são parte importante do tratamento de todos os pacientes, particularmente os de alto risco, como os portadores de doença cardiovascular. O tratamento deve concentrar-se na prevenção de enfermidade periodontal e inflamação bucal. Essa prevenção é essencial para o controle dos problemas bucais associados à doença cardiovascular. E, como sabemos que a ameaça bacteriana é um fator de risco na gengivite, mesmo entre diabéticos saudáveis com bom controle da doença, os pacientes devem ser incentivados a usar fio de dental regularmente e escovar os dentes com um creme dental que oferece proteção antibacteriana.

    O que é o câncer da boca? É um tipo de câncer que geralmente ocorre nos lábios (mais freqüentemente no lábio inferior)

    O que é o câncer da boca?

    O que é o câncer bucal?
    É um tipo de câncer que geralmente ocorre nos lábios (mais freqüentemente no lábio inferior), dentro da boca, na parte posterior da garganta, nas amígdalas ou nas glândulas salivares. É mais freqüente em homens do que em mulheres e atinge principalmente pessoas com mais de 40 anos de idade. O fumo, combinado com o excesso de bebida alcóolica, é um dos principais fatores de risco. Se não for detectado de maneira precoce, o câncer bucal pode exigir tratamentos que vão da cirurgia (para a sua remoção) à radioterapia ou quimioterapia. Este câncer pode ser fatal, com uma taxa de sobrevivência de cinco anos de 50%*. Uma das razões pelas quais este prognóstico é tão negativo é o fato de que os primeiros sintomas não serem reconhecidos logo. O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento.
    Quais os sintomas deste tipo de câncer?
    Nem sempre é possível visualizar os primeiros sinais que indicam a existência do câncer bucal, o que aumenta a importância das consultas regulares com o dentista ou o médico. Seu dentista foi preparado para detectar os primeiros sinais do câncer bucal. Contudo, além das consultas regulares, é preciso que você fale com seu dentista se perceber qualquer dos sinais abaixo:
    ● Ferida nos lábios, gengiva ou no interior da boca, que sangra facilmente e não parece melhorar; ● Um caroço ou inchaço na bochecha que você sente ao passar a língua; ● Perda de sensibilidade ou sensação de dormência em qualquer parte da boca; ● Manchas brancas ou vermelhas na gengiva, língua ou qualquer outra parte da boca; ● Dificuldade para mastigar ou para engolir; ● Dor sem razão aparente ou sensação de ter algo preso na garganta; ● Inchaço que impede a adaptação correta da dentadura. ● Mudança na voz.
    Como evitar o câncer bucal? Se você não fuma nem masca tabaco, não comece a fazê-lo. O uso do tabaco é responsável por 80 a 90% das causas de câncer bucal.**
    Fumo —A ligação entre o fumo, o câncer pulmonar e as doenças cardíacas já foi estabelecida (1). O fumo também afeta sua saúde geral, tornando mais difícil o combate a infecções e a reparação de ferimentos ou de cirurgias. Em adultos jovens, este hábito pode retardar o crescimento e dificultar o desenvolvimento. Muitos fumantes afirmam não sentir mais o odor ou sabor tão bem como antes. O fumo também pode causar mau hálito e manchar os dentes.Sua saúde bucal está em perigo cada vez que você acende um cigarro, um charuto ou um cachimbo. Com esta atitude, suas chances de desenvolver câncer na laringe, na boca, na garganta e no esôfago aumentam. Como muitas pessoas não notam ou simplesmente ignoram os sintomas iniciais, o câncer bucal muitas vezes se espalha antes de ser detectado.
    Mascar tabaco: — O hábito de mascar tabaco eleva em 50 vezes a possibilidade de se desenvolver o câncer bucal.
    O melhor a se fazer é não fumar nem usar quaisquer outros produtos derivados do tabaco. Quando uma pessoa pára de usar esses produtos, mesmo depois de vários anos de consumo, o risco de contrair câncer bucal se reduz significativamente. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas também aumenta o risco de câncer bucal. A combinação fumo/álcool torna esse risco ainda muito maior.
    Como se trata o câncer bucal? Depois do diagnóstico, uma equipe de especialistas (que inclui um cirurgião dentista) desenvolve um plano de tratamento especial para cada paciente. Quase sempre a cirurgia é indispensável, seguida de um tratamento de radio ou quimioterapia. É essencial entrar em contato com um profissional que esteja familiarizado com as mudanças produzidas na boca por essas terapias.
    Que efeitos colaterais a radioterapia produz na boca? Quando a radioterapia é usada na área de cabeça e pescoço, muitas pessoas experimentam irritação ou ressecamento da boca, dificuldade de deglutir e perda do paladar. A radiação também aumenta o risco de cáries e, por isso, é muito mais importante cuidar bem da boca e da garganta neste período.Converse com seu dentista e seu médico oncologista sobre os problemas bucais que você possa ter durante ou depois do tratamento. Antes de começar a radioterapia, não se esqueça de discutir com seu dentista os possíveis efeitos colaterais e a forma de evitá-los.
    Como manter a saúde bucal durante a terapia? Use uma escova macia depois das refeições e fio dental diariamente. Evite condimentos e alimentos ásperos como vegetais crus, nozes e biscoitos secos. Evite o fumo e o álcool. Para não ficar com a boca seca os doces e chicletes não devem conter açúcar.Antes de começar a radioterapia, consulte seu dentista e faça uma revisão completa dos seus dentes e peça ao dentista para conversar com seu oncologista.

    Moda entre celebridades, dentes de ouro não oferecem riscos à saúde bucal Características químicas do material, que no passado foi usado como símbolo de poder e status, são aceitáveis para tratamentos odontológicos

    A história mostra que dentes de ouro costumavam ser vistos como símbolo de poder e status – mas, com a evolução da Odontologia Estética, se tornaram raros. Ainda hoje, porém, artistas como Madonna, Beyoncé e Lana Del Rey aderem ao enfeite bucal, por questões de estilo. Nesses casos foram utilizadas capas de ouro removíveis.
    Em consultórios odontológicos tradicionais, no entanto, o tratamento dificilmente é oferecido aos pacientes. O dente de ouro – que é uma prótese dentária, ou seja, reabilita as funções orais de um dente perdido ou extraído – é um material com características aceitáveis para a função odontológica. O ouro é inativo quimicamente e não é afetado pelo ar, calor, umidade e uso de solventes. Portanto, não sofre nenhum tipo de corrosão ou mancha na boca. Por ser maleável, o ouro também pode ser condensado diretamente em cavidades preparadas para receber a prótese.
    Segundo Vitor Coró, professor do Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico (ILAPEO), se feitos adequadamente, os tratamentos com dentes ou facetas laminadas (capas) de ouro não oferecem nenhum risco. “Principalmente se for uma faceta de ouro removível, a oclusão (encaixe da mordida) tem que ser bem ajustada. Assim, não afeta a mastigação. O único problema que pode acontecer é o desgaste do dente na hora de aderir o material sintético a ele. O dente é uma estrutura viva que não se restaura”, diz. No caso das capas removíveis, Coró ressalta que deve haver boa higiene quando se retira ou coloca as lâminas.
    O professor conta ainda que o tratamento dentário por ligas de ouro foi sendo substituído com o tempo, principalmente por causa do custo. Um dente de ouro custa cerca de R$ 4 mil. O preço das capas removíveis costuma ser de, aproximadamente, R$ 600. No entanto, para nenhum paciente o método é aconselhado. Para quem procura manter a estética do dente, o tratamento com cerâmica é o mais indicado, afirma Coró.

    Artistas como Madonna, Beyoncé e Lana Del Rey já aderiram ao enfeite bucal

    Estresse pode agravar quadro de bruxismo Existem fortes indícios de que o bruxismo está ligado a fatores de estresse, tensão e ansiedade

    Especialistas acreditam que fatores de estresse podem agravar o problema

    Acordar com dor no pescoço ou nos músculos da face, maxilar travado e dor de cabeça pode ser sinal de apertamento dos dentes, mais conhecido como bruxismo. Considerado uma desordem funcional, o bruxismo não é classificado como doença e é caracterizado pelo ranger dos dentes, podendo surgir em qualquer idade.
    Segundo o especialista em implantodontia e periodontia pela Universidade de São Paulo (USP), Luiz Octávio Benatti Junior, o dentista pode identificar os sintomas da desordem: um deles é o desgaste nos dentes, que pode aparecer em diversos dentes e é um dos últimos sintomas a surgir. Benatti explica que por causar a compressão exacerbada dos dentes, a dor de cabeça pode aparecer por conta da força que o paciente utiliza ao comprimir a mandíbula, geralmente durante a noite. “Em geral, o paciente acorda sentindo mais os efeitos dos bruxismo, pois durante a noite é mais difícil de controlar a mandíbula. Mas os sintomas podem aparecer durante o dia também”, afirma. Outro sintoma é o zumbido no ouvido, causado pela compressão por longos períodos de tempo, que pode comprometer o disco articular presente na articulação que fica próxima ao ouvido. O paciente também pode apresentar estalos ao abrir e fechar a boca e um barulho causado pelo ranger dos dentes.
    Existem fortes indícios de que o bruxismo está ligado a fatores de estresse, tensão e ansiedade. A disposição dos dentes também pode causar a desordem: segundo o cirurgião dentista, Rogério Pavan, é uma maneira que o corpo utiliza para tentar resolver um desequilíbrio entre os níveis da arcada dentária. “Quando um lado está mais alto que o outro, o corpo tenta desgastar um lado para equilibrar a diferença, mas pode acabar acentuando mais o problema”.
    Para tratar a desordem, Pavan explica que é preciso identificar onde está o erro da curvatura da mandíbula do paciente e corrigí-lo, utilizando placas interclusais. “A placa pode ser usada de duas maneiras: como redirecionadora da postura da arcada ou, em situações onde não se pode mais corrigir a curvatura, como sistema de compensação, que alivia os sintomas”, diz.
    Para quem já foi diagnosticado com bruxismo, algumas dicas podem ajudar a amenizar o problema: praticar exercícios regularmente alivia estresse e tensões, que são relacionados como causa do problema. Mascar chiclete, se for orientado pelo dentista, pode ajudar na correção da curvatura da madíbula. Porém, se for utilizado sem orientação, o chiclete pode agravar o problema. “É muito importante que o paciente procure um dentista, pois os desvios que a arcada sofre são transferidos para a cabeça, coluna vertebral e pescoço e com o passar do tempo podem levar ao surgimento de hérnias e alterações na coluna em geral”, conclui Pavan.

    Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

    Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro