A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Kleber Bambam posa com carrão e alfineta Zezé Di Camargo e Gusttavo Lima

Kleber Bambam resolver entrar na onda ostentação após ver Zezé Di Camargo e Gusttavo Lima se exibirem nas redes sociais ao lado de uma Ferrari.
O ex-BBB alfinetou os sertanejos e também posou com um carrão conversível: “Ta aí, Zezé Di Camargo e Gusttavo Lima, o time todo de brinquedo novo" (Foto: Instagram)
O ex-BBB alfinetou os sertanejos e também posou com um carrão conversível. “Ta aí, Zezé Di Camargo e Gusttavo Lima, o time todo de brinquedo novo. Lembrando: todos podem ter. É só acreditar e correr atrás”, escreveu na legenda da foto postada em seu perfil do Instagram.
Após postar tirar onda com a Ferrari de Gusttavo Lima e ainda ironizar a crise econômica do país, Zezé Di Camargo recebeu uma enxurrada de críticas. Mais tarde, o sertanejo se desculpou com os fãs: “Quis fazer uma brincadeira e não zombar de ninguém”.

Roberto Carlos, “em ritmo de aventura”, é flagrado com a vizinha de bairro

Roberto Carlos e Viviane (Foto: Reprodução de Leitor)

De dentro de seu potente Lamborghini branco, Roberto Carlos e a sul-matogrossense Viviane foram flagrados batendo um papo, à noite, em plena rua do bairro da Urca, onde ambos moram. 

O encontro foi perto da já famosa mureta, onde o cantor costuma deixar flores para sensibilizar a menina e conquistá-la de vez. Quem sabe? Vamos torcer!

Roberto Carlos e Viviane (Foto: Reprodução de Leitor)


Filha de Betty Lago lamenta perda da mãe: "O dia amanheceu assim, triste e lindo ao mesmo tempo"

FAMOSIDADES

Patty Lago, filha de Betty Lago, lamentou no Instagram a perda da mãe - vítima de um câncer na vesícula, neste domingo (13). Na rede social, a moça publicou a foto do mar do Rio de Janeiro e desabafou: "E o dia amanheceu assim, triste e lindo ao mesmo tempo". A artista faleceu em casa, no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro, à 1h30. Desde 2012 ela travava uma batalha contra a doença.

Onde investir aos 40 anos para me aposentar aos 65?

Dúvida do internauta: Tenho 42 anos e ainda não comecei a investir para a aposentadoria. Gostaria de me aposentar aos 65 anos. Qual é a aplicação financeira mais recomendada?
Resposta de Fernando Meibak*
Uma coisa extremamente importante no processo de planejamento financeiro é ter o tempo a favor, especialmente em uma economia como a brasileira, que tem juros elevados há bastante tempo.
Por diversos motivos, entretanto, muitas pessoas não conseguem ter a disciplina de poupar um determinado valor a cada mês ao longo da vida. Por isso, sua preocupação com a aposentadoria agora é muito positiva.
A expectativa de vida do brasileiro vem aumentando. Portanto, é interessante estimar um período mínimo de vida de 30 anos a partir do início da aposentadoria.
Como você pretende se aposentar aos 65 anos, você terá uma desvantagem de tempo. O período durante o qual precisará poupar os recursos necessários para o período de inatividade será de 23 anos (dos 42 aos 65 anos).
Esse fator pesará nos volumes de recursos que você precisará depositar no programa de investimento, dado que o prazo de uso do dinheiro (30 anos) será maior do que os 23 anos de investimento. Como o prazo de investimento será menor que o prazo estimado de uso, você terá de depositar mensalmente mais recursos. 
Os valores dos depósitos dependerão do valor de renda que você deseja ter a partir dos 65 anos, a valores de hoje. São cálculos complexos, que incluem juros ao longo do tempo.
No mínimo, recomendo que você deposite mensalmente o valor desejado de renda no futuro. Exemplo, se gostaria de ter uma aposentadoria de 5 mil reais, deveria depositar 5 mil reais por mês.
Como alternativa de investimento, incentivo o investimento em títulos do Tesouro Nacional, como o Tesouro IPCA (antigas NTNBs), que rendem o índice da inflação mais juros e têm prazos de vencimentos diversos (2019, 2024, 2035 e 2050).
Você precisará adquirir esses papéis através do programa Tesouro Direto, que é simples e de baixo custo (veja o passo a passo para começar a investir no Tesouro Direto). Os títulos Tesouro IPCA estão com rendimentos próximo de 7% ao ano mais o IPCA, o que é uma excelente rentabilidade para um investimento de longo prazo.
Dúvidas: especialista responde qual investimento é mais indicado para quem quer se aposentar em 20 anos
Escolha alguns vencimentos mais longos e adquira os títulos de forma disciplinada, todos os meses. Em caso de necessidade de uso dos recursos, o sistema Tesouro Direto recomprará os títulos ao preço do dia. É a forma mais eficiente e segura de investir recursos em prazos mais longos (entenda qual é o risco de aplicações no Tesouro Direto).
*Fernando Meibak é sócio da consultoria Moneyplan, ex-diretor de gestão de investimentos do ABN-Amro Real e HSBC Brasil e autor do livro “O Futuro Irá Chegar! Você Está Preparado Financeiramente para Viver até os 90 ou 100 Anos?”.
Envie outras perguntas sobre aposentadoria para seudinheiro_exame@abril.com.br.

O que fazer se você não consegue pagar suas contas

Se você já tinha dificuldades para pagar as contas em dia, a crise econômica pode ter piorado sua situação. Um levantamento realizado neste mês pela Serasa Experian mostrou que 56,4 milhões de brasileiros estão inadimplentes, ou seja, suas contas estão atrasadas em mais de 90 dias. Ao entrevistar 1.274 consumidores, a Serasa também verificou que 73% deles afirmaram que sua situação financeira piorou em 2015. Diante desse cenário, EXAME.com reuniu algumas dicas simples para manter o orçamento no azul e não atrasar o pagamento das contas. Confira a seguir.
Preocupação: Colocar as contas no débito automático é uma das dicas para não perder os vencimentos


1) Identifique o problema: Sem descobrir qual é a causa do descontrole financeiro, as chances de o problema voltar são grandes. Por isso, para colocar as finanças de volta nos trilhos, é fundamental refletir sobre a raiz do seu problema.

De acordo com a pesquisa da Serasa, as principais razões apontadas pelos entrevistados para a decadência das finanças em 2015 são: a inflação, que aumenta o custo de vida (32,18%); a perda de emprego (31,87%); a redução da renda (17,82%); e o descontrole nos gastos (12,56%). 
“O aumento desemprego contribui para que as pessoas não consigam pagar as contas, mas muitos não pagam suas despesas em dia porque estão gastando mais do que ganham. Essas pessoas precisam ir atrás da causa desse descontrole”, diz o consultor financeiro André Massaro.
É importante pensar se você não está exagerando nos gastos para compensar eventuais frustrações. Ao perceber que você gasta mais sempre que tem um dia difícil no trabalho, por exemplo, é possível refletir e concluir que talvez o problema a ser solucionado é o seu trabalho, e fazer algumas comprinhas no shopping não resolverá a questão.

2) Reavalie quanto você ganha e quanto você gasta: Você realmente sabe quanto você ganha e quanto gasta ou tem apenas uma ideia? Se você se encaixa na segunda opção, pode ter certeza de que isso também contribui para que suas contas não sejam pagas em dia.

E você não está sozinho. Uma pesquisa do SPC Brasil, realizada em 2014, revelou que 42% das pessoas não sabem exatamente qual é sua renda. Para controlar melhor as finanças, é essencial saber qual é o seu salário líquido, que é o valor que de fato cai na sua conta depois de descontados o Imposto de Renda, a contribuição ao INSS e eventuais contribuições ao plano de previdência da empresa e plano de saúde.
Em seguida, levante quais são seus gastos fixos e variáveis e suas dívidas, como os financiamentos e as próximas faturas do cartão de crédito. “Algumas pessoas nem sequer olham o extrato mensal da conta para não se aborrecer. É como aquela pessoa que vai na churrascaria, exagera na comida e depois não quer se pesar para não ver o estrago que fez", comenta André Massaro.
Ao colocar na ponta do lápis suas receitas, despesas e dívidas, é possível identificar com mais facilidade o que está desequilibrando seu orçamento. Para facilitar a tarefa, vale usar planilhas em Excel, apps, cadernos, ou a ferramenta que você considerar mais efetiva para não deixar o controle do orçamento de lado (confira 15 opções de planilhas e apps para controlar o orçamento no fim da matéria).

3) Faça cortes inteligentes: Em primeiro lugar, vale prestar atenção aos gastos que você tem realizado e que não fazem sentido, como altas tarifas bancárias, planos de academia que não têm sido 100% usufruídos e serviços de telefonia fixa e assinaturas que podem ser cortados sem grandes problemas (veja 10 coisas pelas quais você pode estar pagando caro demais).

Se ao eliminar esses gastos, seus problemas não forem resolvidos, busque maneiras criativas de acomodar suas despesas, seja pensando em formas de lazer mais baratas ou em maneiras de ampliar sua receita obtendo rendas extras (confira algumas dicas).
Agora, se o buraco for mais fundo e as sugestões acima forem insuficientes, talvez seja o caso de atacar os gastos mais pesados do orçamento, como as suas contas fixas.
Nesse caso, a solução pode exigir medidas mais drásticas, como a mudança para um imóvel menor, para reduzir gastos com o financiamento e o condomínio, ou a venda do seu carro, o que pode exigir uma mudança no seu estilo de vida.
Como são mudanças significativas, é importante refletir com calma se para você faz mais sentido manter esse tipo de bem, mesmo que eles exijam grandes sacrifícios financeiros, ou se valeria mais a pena abrir mão desses bens para ter mais liberdade no seu orçamento.

4) Encare o corte de gastos sem medo: Em alguns casos, a dificuldade em cortar gastos não está em encontrar despesas que podem ser reduzidas, mas sim em encarar que é preciso mudar o seu padrão financeiro.

“Por causa da crise, algumas pessoas que tiveram avanços na sua situação financeira e passaram a viajar para fora todo ano, por exemplo, agora precisam dar um passo para trás e é muito duro fazer isso porque muitos interpretam essa mudança como um fracasso pessoal”, comenta André Massaro.
O consultor acrescenta que, ao compreender que a redução de gastos é a atitude certa a ser tomada e que reduzir o padrão de gastos não é um fracasso, mas sim uma forma de ajustar as finanças ao cenário de crise, os cortes podem ser menos dolorosos.

5) Divida as contas por escala de importância: Se você tiver mais contas do que seu bolso pode arcar, o jeito é elencar quais débitos são mais urgentes e quais contas não trarão grandes prejuízos se forem atrasadas.

As contas mais importantes são aquelas que podem gerar cortes de serviços essenciais, segundo André Massaro, como é o caso do plano de saúde e das contas de luz e água. Vale lembrar que, no caso da conta de luz, o corte de energia só pode ser feito em 15 dias após o comunicado de atraso da fatura e o fornecimento de água só pode ser suspenso após 30 dias, contados também a partir do comunicado de atraso pela fornecedora.
Em seguida, as contas mais importantes são aquelas que geram altos prejuízos, como mensalidades escolares, que podem comprometer a educação dos seus filhos, e as dívidas com juros altos e que podem levar à retomada de bens, como financiamentos de imóveis (veja quando seu imóvel pode ser retomado pelo banco). 
Depois de elencar as dívidas mais urgentes, ordene-as pelo tamanho dos juros. Mesmo se uma dívida for de 1.000 reais e outra de 1.500, se a primeira tiver juros de 15% e a segunda de 5%, apesar de a primeira dívida ser menor, no primeiro caso seriam pagos juros de 150 reais e no segundo de 75 reais, portanto é preferível quitar antes a dívida com maior taxa de juro.
Por fim, as dívidas de menor importância são aquelas referentes a serviços não essenciais, como o plano da academia e a TV por assinatura.

6) Procure opções de crédito mais baratas: Com as recentes elevações da taxa básica de juros da economia, Selic, os juros dos empréstimos também ficaram mais altos. Por isso, é ainda importante fugir de linhas de crédito automáticas, como o cheque especial e o rotativo do cartão de crédito (cujos juros passam a ser cobrados quando o cliente não paga a fatura do cartão), e buscar empréstimos mais baratos, caso sua renda seja insuficiente para pagar todas as contas.

Uma alternativa para fugir da cobrança de juros, segundo Massaro, é buscar a ajuda financeira de pais e familiares. Mas, ele lembra que esse tipo de empréstimo também pode custar caro. “O custo pode não ser financeiro, mas moral. Por isso é importante avaliar se esse empréstimo não trará prejuízos na sua relação", diz o consultor.
Se essa não for uma boa saída para você, a linha de crédito mais barata do mercado hoje é o crédito consignado, empréstimo no qual as parcelas da dívida são descontadas diretamente da folha de pagamento do tomador. Enquanto os juros no cheque especial e no rotativo do cartão de crédito estão em 246,9% e 395,3% ao ano, respectivamente, os juros do crédito consignado para trabalhadores do setor privado estão em 39,9% ao ano. 
Como o consignado é oferecido apenas a aposentados e pensionistas do INSS e a trabalhadores de empresas que oferecem o crédito consignado como benefício aos seus funcionários, caso você não consiga obter esse tipo de crédito, a segunda linha mais barata do mercado hoje é o crédito pessoal, cujos juros giram em torno de 113,8% ao ano (veja cinco opções de crédito que costumam ter juros baixos).

7) Organize-se: Para manter o orçamento no azul, a palavra de ordem é organização. Mas, se você não leva muito jeito para isso, alguns recursos e ferramentas podem te ajudar.

Uma das principais dicas para não esquecer suas contas é colocá-las no débito automático, serviço oferecido pelos bancos que permite programar o pagamento de contas. Infelizmente, nem todos os prestadores de serviço oferecem essa opção, por isso é preciso consultar a empresa que receberá as prestações para verificar se ela aceita o pagamento por débito automático.
Para que você consiga separar parte do seu orçamento para investimentos com frequência, em vez de fazê-lo apenas quando sobra algum dinheiro no fim do mês, também é possível recorrer à aplicação programada. A funcionalidade pode ser usada para agendar investimentos na poupança, no Tesouro Direito e em fundos de investimento, mas é preciso verificar se o seu banco oferece essa opção.
Alguns bancos também disponibilizam aos clientes o serviço de envio gratuito do saldo da conta corrente e dos gastos realizados no cartão por SMS.
Aplicativos como o GuiaBolso também podem ajudar na organização: ao inserir dados da sua conta e cartão, o app registra automaticamente todas as suas entradas e saídas (veja no fim da página opções de apps para controlar os gastos). 
Na mesma linha, o cartão de crédito Nubank também permite um controle mais apurado dos gastos. O aplicativo do cartão registra todos os pagamentos feitos com o plástico e permite alterar o nome dos estabelecimentos nos quais foram realizadas as compras. Os gastos são apresentados em um mapa, que facilita a visualização de cada despesa.

Caderneta de poupança terá neste ano a primeira perda real desde 2002

Quem deixar o dinheiro parado na caderneta de poupança contabilizará um rendimento tão baixo ao fim do ano que não será capaz de ganhar nem mesmo da inflação acelerada de 2015. Enquanto os preços, na média, devem subir 9,29% em 2015, segundo estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na última Pesquisa Focus do Banco Central, a poupança terá um retorno de 8,06%, o que implicará uma perda real de 1,14% em 2015, segundo cálculos da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).
Esta será a primeira perda real da tradicional caderneta da poupança desde 2002, quando a diferença ficou em -3,27%.
Na prática, isso significa um recuo do poder de compra do brasileiro. “O que você compra hoje por um valor, daqui um ano custará mais caro. Diminuir o poder de compra significa que, se você tiver no futuro a mesma quantia de hoje, já não vai conseguir comprar esse produto”, explica Olivia Paganini, da Guide Investimentos.
Para a gerente de investimentos da Guide, o fato de a caderneta ainda ser a aplicação mais popular do brasileiro reflete um pouco a situação de comodidade. Apesar de os bancos não terem em geral um grande incentivo ao investimento em poupança, a caderneta é uma das aplicações mais antigas no Brasil e tem a facilidade de ser atrelada, muitas vezes em débito automático, à conta corrente.
Pesa também na escolha dos investidores mais conservadores a ideia de segurança passada pela poupança. O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) cobre quantias de até R$ 250 mil caso o banco decrete falência. “Há uma falsa impressão de que ela é um investimento sem risco. Há, por exemplo, o ‘risco de liquidez’, pois, apesar de o investidor poder sacar o dinheiro diariamente, o rendimento não é diário”, lembra o diretor da corretora Easynvest, Amerson Magalhães.
Somente no aniversário do depósito, a cada mês, a caderneta contabiliza o retorno. Se o saque for feito com 28 dias e não 30, por exemplo, o dinheiro não renderá nada.
De acordo com o gestor de fundos de diversificação e de mercados emergentes da Rio Bravo Investimentos, Eduardo Levy, a poupança deixou de ser interessante há alguns anos. “Historicamente, de cinco anos pra cá, a poupança não é a melhor alternativa para o investidor brasileiro, mesmo para o pequeno e médio”, avalia.
A aceleração da inflação desde o ano passado acendeu o sinal vermelho de alerta no Banco Central que, para contar a alta de preços, elevou o juro básico da economia (Selic). A alta da taxa tem um pequeno impacto no rendimento da poupança, já que esta leva em conta no cálculo o rendimento dos Certificados de Depósito Bancário (CDBs). A rentabilidade de fato melhorou em um ano: entre janeiro e agosto, a caderneta rendeu 5,09% neste ano contra 4,6% no mesmo período de 2014. A influência, porém, é tão marginal que não chega a ser suficiente para acompanhar o juro e bater a inflação.
De oito meses já fechados neste ano, a poupança perdeu para a inflação em seis deles. No acumulado do ano até agosto, a perda real é de 1,69%. Não à toa, na diferença entre saques e depósitos, a caderneta já perde R$ 48,5 bilhões em 2015, o maior valor em 20 anos. 
Segundo especialistas, parte dos saques se deve ao aumento do custo de vida, o que faz o brasileiro resgatar investimentos para fechar o orçamento no fim do mês, mas o movimento também é impactado pela percepção do baixo retorno. “A situação econômica influencia, mas um dos motivos para a retirada de dinheiro também é a rentabilidade abaixo da inflação”, avalia Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor de Estudos Econômicos da Anefac.
Segundo Olivia, da Guide Investimentos, ainda que o rendimento seja baixo, a caderneta pode servir para o dinheiro de emergência, para fechar o mês, ou mesmo para investidores com uma quantia muito pequena, abaixo de R$ 1 mil. Para alguns especialistas, no entanto, mesmo no curto prazo há alternativas mais interessantes.

Menina Sofia morre em Miami 5 meses após transplante

A menina Sofia Gonçalves de Lacerda, de um ano e oito meses, portadora de uma doença rara e que havia sido submetida a um transplante do aparelho digestivo, morreu na madrugada desta segunda-feira, 14, no hospital Jackson Memorial, em Miami, Estados Unidos. 
A criança não resistiu a uma infecção contraída depois que deixou o hospital para se recuperar em casa, no regime de home care. Sofia estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e não reagiu ao tratamento. 
Os médicos afirmam que um vírus resistente atacou o pulmão de Sofia e que os órgãos transplantados não foram afetados. A menina nasceu no Brasil e teria poucos meses de vida se não trocasse os órgãos do aparelho digestivo - fígado, estômago, pâncreas, intestino delgado e intestino grosso. 
A família fez uma grande mobilização pelas redes sociais e conseguiu na Justiça que o governo brasileiro bancasse o tratamento no exterior.

Cunha devolve pedido de impeachment de Dilma para fundador do PT ajustar

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), devolveu ao jurista e fundador do PT, Hélio Bicudo, o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo informações, Cunha disse ter feito isso por uma "questão de requisitos formais". O prazo para que Bicudo ajuste o texto é de dez dias.  
Com isso, o pedido do jurista entra no mesmo grupo dos outros 12 pedidos protocolados anteriormente, todos mandados de volta a seus autores (Reprodução/Facebook)
Com isso, o pedido do jurista entra no mesmo grupo dos outros 12 pedidos protocolados anteriormente, todos mandados de volta a seus autores. 
Um técnico da Câmara ouvido pela Folha disse que há diversos problemas nos pedidos, tais quais reconhecimento de firma em assinaturas, falta de documentos e de comprovação de que os autores estão em dia com a Justiça Eleitoral.
Apesar da rejeição, os pedidos devem chegar ao plenário da Câmara, sendo que a Frente Parlamentar pró-Impeachment já se organizou para apresentar um recurso caso Cunha decida arquivar os processos.

Escutas mostram relação próxima entre Edilson e chefe de quadrílha



O ex-jogador Edilson e o chefe da quadrilha que fraudava pagamento de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal (CEF) eram muito próximos. Quem afirma isso é o Ministério Público de Goiás. A conclusão aconteceu após escutas telefônicas flagrarem o ex-atacante conversando com integrantes do grupo.
As conversas mostram que ele tinha um relacionamento próximo com um dos líderes, inclusive, de negócios. Nessas conversas ele recebe instruções de como deveria proceder para aliciar os gerentes. Mas a função do ex-jogador era apenas a de usar da fama e as grandes movimentações financeiras que fazia para aliciar gerentes do banco para as fraudes. Por isso, consideramos que ele atuava no escalão inferior da organização - afirmou o procurador Hélio Telho.
Este é apenas mais um capítulo que Edilson se vê envolvido desde que seu nome apareceu na Operação Desventura, que começou na sexta-feira passada. Ele está na lista de suspeitos e na semana passada a Polícia Federal esteve no apartamento do ex-jogador, onde apreendeu computadores. A prisão do ex-atacante, inclusive, chegou a ser solicitada pelo MPF, mas negada pela Justiça Federal.
Ainda não tive acesso ao teor do documento para saber o motivo da negativa. Mas foram realizadas buscas na casa de Edílson e ele deverá ser ouvido para prestar esclarecimentos. Se os elementos comprovarem a participação dele nas fraudes, ele poderá responder por organização criminosa e estelionato - destacou Hélio Telho. 
Vale lembrar que Edilson negou qualquer tipo de envolvimento no caso.

Mulher passa mal após ser barrada e ter que tirar a roupa em agência da Caixa em Cabo Frio

A servidora pública municipal Maria da Conceição Santos Silva, de 53 anos, ficou apenas com as roupas íntimas ao ser impedida de entrar, na tarde desta segunda-feira, na agência da Caixa Econômica Federal (CEF) do Centro de Cabo Frio, na Região dos Lagos. Ela não conseguiu passar na porta giratória mesmo depois que retirou todos os objetos metálicos que estavam na sua bolsa.
Funcionária de uma escola municipal no segundo distrito de Cabo Frio, Conceição sofre de pressão alta e foi a agência da CEF sacar o Pis/Pasep. Depois da confusão, ela passou mal e foi levada para a UPA de Cabo Frio, onde fez vários exames e está em observação. O filho da funcionária pública, Flávio Pereira da Silva, disse que vai processar a CEF:
— Minha mãe foi submetida a constrangimento e a humilhação. Ela foi filmada e fotografada por mais de cem pessoas – lamentou o filho de Conceição.



Segundo Flávio Pereira, sua mãe perguntou ao vigilante se precisava tirar a roupa para entrar na agência, pois já tinha tirado todos os objetos metálicos da bolsa:
— Ele insinou que ela teria algo por baixo da roupa e que nada poderia fazer para liberar seu acesso. Minha mãe ficou revoltada e começou a tirar a roupa. Somente depois percebeu que tinha dezenas de pessoas filmando e fotografando seu ato. Ela não surtou, mas praticamente foi obrigada a tirar a roupa mesmo depois de dizer que tinha pressão alta. Acabou passando mal e foi socorrida por clientes da agência.
Testemunhas que presenciaram e fotografaram a cena disseram que o vigilante foi muito ríspido com a servidora:
— Depois da confusão, chegaram várias pessoas para prestar solidariedade à mulher – disse a administradora Ana Beatriz Medeiros, que já foi bancária.
Problemas como este ocorrem com frequência no interior do estado e em municípios da Região Metropolitana. Na agência do banco Itaú da Rua Feliciano Sodré 212, no Centro de São Gonçalo, clientes já tiraram a roupa. Nas agências bancárias da Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, a PM constantemente é chamada para liberar a entrada de clientes barrados nas portas giratórias dso bancos. Advogado criminalista e professor de Direito Penal, Carlos Fernando Maggiolo explicou que, em casos como este, o cliente deve chamar a Polícia Militar. Os agentes devem, segundo ele, conduzir a vítima, o vigilante e o gerente para a delegacia mais próxima:
— É um caso típico de constrangimento ilegal, com flagrante delito. A autoridade policial deve indiciar o vigilante e, caso este diga que recebeu ordens do gerente, o bancário deve ser o indiciado. E, em caso de necessidade de revista em mulher, isso só pode ser feito por policial do quadro feminino da PM – disse o advogado.

EUA já têm mil sereias profissionais Figura mítica das águas movimenta economia, com mergulhadores, fábrica de rabos de peixe e treinadores



Ser uma sereia é um dos sonhos das meninas quando pequenas. Nos Estados Unidos, este sonho já é realidade para quase mil pessoas que trabalham em tempo integral nesta atividade. Ser uma criatura aquática mítica é a função profissional de mergulhadores, animadores, treinadores e designers, num setor cuja demanda popular só cresce, de acordo com relatório da Fast Company.
Nos últimos cinco anos, houve um verdadeiro boom de sereias profissionais. Especialistas estimam que cerca de mil pessoas trabalhem como sereias e tritões nos EUA atualmente. E a economia por trás do interesse por sereias vai além dos profissionais que estão debaixo d’água. O setor vai da confecção da cauda ao treinamento de mergulhadores, passando por aulas de ginástica baseadas nos movimentos da criatura dos mares e bares temáticos.
Rachel Smith, sereia-chefe do Dive Bar, um restaurante em Sacramento baseado nessa temática que abriu em 2011, disse à Fast Company que as sereias nadam com as pernas presas dentro de uma cauda que pode pesar quase 16 kg. O rabo de peixe inclui um peso extra de 2,5 kg a 5 kg para impedir que as sereias subam para a superfície.

— É muito difícil. E não acredito que as pessoas compreendam completamente essa dificuldade porque fazemos parecer que é algo simples, sem esforço — diz Rachel.
Mas o interesse pelos seres meio mulher meio peixe não é de agora. George Karpaty, dono do Dive Bar, lembrou à Fast Company que desde a década de 1950 há locais destinados às sereias nos EUA. Um dos mais famosos é o Weeki Wachee Springs, na Flórida, que abriu em 1947 e até hoje exibe números musicais de sereias submersas.
Quem quiser contratar uma sereia ou um tritão para uma festa, basta acessar o site MerDirectory, que mostra um mapa com profissionais em todo o mundo. Além disso, encontros e conferências de sereias cresceram nos últimos cinco anos, atraindo centenas de pessoas. A última dela,s a NCMerfest na Carolina do Norte em janeiro passado e reuniu 650 pessoas — todas devidamente paramenta rabos de peixe bem coloridos.
As sereias são contratadas para todo tipo de festa de aniversário, não apenas de crianças. A modelo e mergulhadora Linden Wolbert é considerada a sereia das estrelas e já foi contratada por celebridades como Jessica Alba, Justin Timberlake e Shia LaBeouf. O preço? Cerca de US$ 250 por um evento infantil. Mas ela também participa de ações de caridade, como as da Make a Wish Foundation.

E são as empresas que fabricam o rabo de peixe que ajudam a manter o sonho das meninas vivo. De acordo com a Fast Company, a Fin Fun, uma das maiores marcas desse mercado, foi criada em 2010 de olhos nas meninas. A empresa vende 50 mil rabos de sereia por mês. A Mertailor, fundada em 2006, cria caudas sob encomenda para profissionais em questão de dias. Os preços variam de US$ 500 a US$ 25 mil. Mas a companhia vai lançar uma linha não customizada de US$ 100.
Já os treinadores apostam no ensino de novos profissionais. E dizem que nadar com as pernas juntas faz bem para o corpo todo, fortalecendo principalmente o abdome e melhorando a respiração. E esse mercado não se resume aos EUA. Uma associação internacional de instrutores de sereias, criada em 2013, na ilha de Boracay, nas Filipinas, tem uma lista de instrutores e escolas.
A Sirenas Mediterranean Academy, em Tarragona, na Espanha, ensina simples mortais a se transformarem em criaturas míticas desde 2014. A primeira escola de sereias do Reino Unido se chama FreeDive, fica em Cornwall, e é especializada em cursos de mergulho livre em que os participantes aprendem a segurar o ar debaixo d’água em vez de usar um tanque de ar para respirar.

Equipe do GLOBO compra réplica de fuzil no Paraguai e entra no Rio Arma de brinquedo viaja 1,7 mil quilômetros de ônibus até o Rio de Janeiro sem ser detectada por policiais

Bastou uma hora e 40 minutos para entrar no Paraguai e atravessar de volta, para o Brasil, com uma réplica de fuzil M16, modelo semelhante ao usado pela Polícia Civil do Rio, montada, com 66,2 centímetros e 2,24 quilos, dentro de uma sacola de lona que denuncia o volume. A equipe do GLOBO não foi revistada, ou sequer parada pelas polícias paraguaia e brasileira ou pela Receita. Nem na fronteira, nem nos 1.700 quilômetros percorridos até o Rio. Podia ser uma arma de verdade? Claro que sim. Na chegada a Ciudad del Este, o mercado negro de venda de armamentos, de qualquer calibre, é anunciado pelas ruas à luz do dia. Camelôs que ocupam as calçadas vendendo todos os tipos de bugigangas dão dicas sobre onde comprar de pistolas a fuzis. Um deles, com material de caça e pesca, me fez uma oferta, sem rodeios: “Se quiser arma de verdade, te levo numa loja com pistola a R$ 400. Fuzis, negociamos lá".
Para comprar uma cópia, que seria usada para testar a eficiência da fiscalização na fronteira, partimos na última quinta-feira, às 14h10m, num ônibus regular, de Foz do Iguaçu, no Paraná, para Ciudad del Este, no Paraguai, cujo bilhete custou R$ 5. Antes de desembarcar na cidade paraguaia, o veículo passou pela Ponte da Amizade.

CATÁLOGOS CHEIOS DE RÉPLICAS


A viagem de Foz até a cidade paraguaia dura cerca de 20 minutos. Ao desembarcar, seguimos logo a pé para a Tudolivre.com, que fica ao lado de uma famosa loja de departamentos do país, a Monaliza. A caminhada é de apenas oito minutos. E, vencidos dois lances de escadas, depara-se com a seção de armas de paintball e airsoft. Não há nenhuma arma montada. Uma prestativa vendedora falando “portunhol” pergunta o tipo de armamento desejado. Ao descrever o modelo, ela anota o código e nos manda ir buscá-la com outro atendente. Essas réplicas, algumas usadas até por bandidos no Rio em assaltos ou ações criminosas, são vendidas até as 16h, quando todas as lojas fecham.

Mais um lance de escadas, terceiro andar. Outro atendente mostra um catálogo recheado de modelos de réplicas, como pistolas e fuzis M16 e AR-15. Ele nos traz, finalmente, o modelo escolhido, uma arma do tipo airsoft que se assemelha a um fuzil, usada em jogos que simulam confrontos militares. Com exceção do nosso pedido, todos os outros clientes, que formavam fila, quase todos brasileiros, preferem levar as armas desmontadas, porém verificam antes se as peças se encaixam.
— A senhora tem CR? — pergunta em claro português um cliente da loja, referindo-se ao certificado de registro emitido pelo Exército — responsável pelo controle de armas de todos os tipos, inclusive as de cunho esportivo —, necessário para o porte deste tipo de arma.
Olho para ele, franzindo a testa:
— Mais ou menos — respondo, sem saber o que dizer.
O rapaz, aparentando 25 anos, explica o que lhe aconteceu por não ter certificado:
— Perdi uma de quase US$ 200 quando me pararam na aduana. Passava com elas de moto, em várias viagens, até ser pego numa delas. Agora, só atravessando o rio — conta ele, embalando um carregamento com várias réplicas de fuzis desmontadas.
Pergunto como é a travessia, quanto custa e se é um meio seguro. Ele responde que sim e conta o pulo do gato:
O negócio é ter um barqueiro de confiança. Posso dizer que é 95% seguro. Custa R$ 100 cada pacote de encomenda. Mas não perdi nenhum para a polícia. O cara faz a travessia à noite e eu pego do outro lado. O ideal é dividir em peças menores — explica ele, com a experiência de quem faz o transporte com frequência.
Um outro vendedor, do setor de embrulho, ao perceber o meu interesse em fazer uma travessia segura, dá um conselho:
— Atravesse de táxi ou van, que não terá problemas com a alfândega, ainda mais agora que a cidade está vazia. Eles só param os ônibus.
Com o boleto na mão, a encomenda é paga no caixa. A arma utiliza gás para dar pressão que dispara bolinhas de plástico de 6 milímetros de diâmetro. Peço a nota fiscal. Recebo um papel com a inscrição: “sin valor fiscal". A arma, uma carga de gás e as bolinhas saem por US$ 216,93, mais 3% de taxas.
O vendedor me entrega o fuzil na caixa, que é descartada. Quanto menos volume, melhor. O mais difícil foi conseguir uma bolsa em que coubesse a encomenda. Foram 20 minutos percorrendo camelôs.
Seguindo a recomendação do vendedor, embarco no primeiro táxi que vejo. O motorista guarda a sacola no porta-malas e toca o carro em direção ao outro lado do Rio Paraná. Ao redor, alguns guardas de trânsito paraguaios controlam o tráfego, mas não abordam os motoristas. Levo apenas uma mochila. É hora de atravessar os pouco mais de 500 metros da Ponte da Amizade. Um policial paraguaio fica de frente para nós, mas parece olhar para o além.
Em velocidade baixa, o táxi avança para o lado brasileiro, na faixa destinada aos carros. Não vejo policiais federais durante a travessia, apenas um fiscal da Receita Federal. Passamos na frente dele, mas ele parece estar mais preocupado com a fila de motos, cada uma mais barulhenta do que a outra.

POSTOS DA PRF SEM POLICIAIS
Chegamos à rodoviária internacional para o embarque num ônibus de turismo de Foz do Iguaçu ao Rio, numa viagem de quase 25 horas. A primeira e única barreira da Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrada foi na BR-277, em Santa Terezinha de Itaipu (PR). O coletivo tinha saído há cerca de 20 minutos do destino. Estava escuro, e o motorista reduziu a velocidade. Foram cinco minutos numa fila de veículos. Ao fim da blitz, havia uma policial de costas. Ela nem ligou para o fato de o ônibus vir de Foz do Iguaçu.
Ao todo, foram 1.700 quilômetros sem que a polícia nos parasse. Dois representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vistoriaram o ônibus, para checar saídas de emergência e se havia idosos pagando pela passagem. À noite, a maioria dos postos da PRF estava sem luz e sem policiais. A réplica do M16 ficou intacta no bagageiro do coletivo até o desembarque na Rodoviária Novo Rio, por volta das 19h de sexta-feira.
Da rodoviária, seguimos para a casa do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, na Zona Sul, para a entrega da arma, que seria doada à polícia.
— Não é crítica aos órgãos, mas a entrada de armas pelas fronteiras do país é um problema sério e deve ser tratado como prioridade. Se for a Rondônia, ou ao Mato Grosso do Sul, encontramos a mesma fragilidade. A média de fuzis apreendidos aqui está sendo de 1,2 por dia. Se o caminho ficar livre, os bandidos vão continuar barbarizando não só no Rio, mas em outros estados. Não há que se discutir se é de brinquedo ou não. O fato é que elas não devem entrar — alerta Beltrame.

Réplica de fuzil no Paraguai e entra no Rio

A réplica do fuzil comprada pela jornalista do Globo no Paraguai é idêntica aos fuzis utilizados por criminosos no Rio. Se você fosse vítima de um assalto com um bandido portando esta arma de brinquedo, com certeza, não saberia se ela era verdadeira ou não.
A excelente reportagem mostrou a fragilidade nas fronteiras e reforçou também a importância da Lei nº 7048, de minha autoria, que proíbe fabricação, venda, transporte e distribuição de réplicas de armas de fogo (inclusive as de brinquedo semelhantes às verdadeiras) em todo o Estado.
A Lei está em vigor desde julho e também estipula multa pesada a quem descumprir. A proibição não se aplica às armas utilizadas para paintball e airsoft.
No mês passado, solicitei ao Congresso Nacional (por meio de ofício ao deputado federal Alessandro Molon) que a Lei de minha autoria fosse incluída no projeto de lei que propõe mudanças de artigos do Estatuto do Desarmamento. O texto está em tramitação na Câmara Federal desde 2012.
Arma de brinquedo não é brincadeira!

Na noite do dia 15/09/2015 as 19h30minh eu vou fazer uso da plenária e esclarecer alguns pontos para que ninguém seja enganado.

Boa noite amigos e seguidores, após ser procurado por alguns senhores (a) e receber por inúmeras ligações de pessoas que foram humilhadas por um grupo que esta sendo formado e menosprezando os demais pré-candidatos, com a historinha de que este tal grupo vai eleger 03 (três) vereadores nas próximas eleições. Eu quero deixar bem claro, que isso não passa de mera utopia e especulação de alguns oportunistas, com interesses pessoais, não conhecem nada de políticas partidárias e a prova é que estas pessoas mal conseguem se firmar em um partido... “Observe a ficha partidárias dessas pessoas” que estão fazendo isso.
O pior é saber que um deles nem filiado esta em nenhum partido e já falava em nome do partido, até chegou a comentar que ele ia escolher quem poderia ser os candidatos para as próximas eleições.
Meus amigos e seguidores, estes loucos desvairados precisam tomar a medicação conhecida como “DIAZEPAM” e serem conduzido urgente para uma clinica para tratamento psiquiátrico urgente.


Na noite do dia 15/09/2015 as 19h30minh eu vou fazer uso da plenária e esclarecer alguns pontos para que ninguém seja enganado.

Depois não vai falar que a culpa é dos blogs

O que será que o líder do governo na Câmara Municipal de Caraguatatuba vereador Celso Pereira tem para falar, que justifique esta possível irregularidade já denunciada pelo vereador Tato Aguilar? Espero que o vereador Celso Pereira não venha falar em seu discurso que isso é culpa dos blogs.


O vereador recebe salário para respeitar e obedecer ao regimento interno, lei orgânica do município e tem o dever de legislar e fiscalizar, mas em Caraguatatuba alguns requerimentos que pede fiscalização de possíveis irregularidades são vetados a pedido do líder do governo vereador Celso Pereira pede aos vereadores que fazem a base do governo para não votarem. Basta pedir as fitas e observar os discursos do vereador Celso pereira pedindo para que os demais vereadores não aprovem os requerimentos.

Dilma convoca ministros e prepara cortes de R$ 20 bilhões em 2016

Dilma-Piaui-Foto-RobertoStuckertFilho-PR-11set2015



A presidente vai se reuniu com alguns ministros a partir das 17h deste domingo (13.set.2015) para finalizar a lista de cortes que será anunciada amanhã, 2ª feira (14.set.2015).
A ideia é que o volume dos cortes fique acima de R$ 20 bilhões. Até amanhã a presidente pretende chegar a um valor ainda mais próximo dos cerca de R$ 30 bilhões de déficit que está, por enquanto, previsto no Orçamento de 2016.
O governo deseja primeiro apresentar uma ampla lista de cortes, inclusive em alguns programas sociais, antes de anunciar formalmente quais novos impostos serão adotados (ainda que temporários) para tentar perseguir uma meta de 0,7% do PIB para o superávit em 2016.
Participam da reunião neste domingo, no Palácio da Alvorada, entre outros ministros, Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento) e Aloizio Mercadante (Casa Civil).
Ontem (12.set.2015), sábado, já houve outras reuniões das quais participaram o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, e o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive. Também passaram sábado pelo Alvorada os ministros Aldo Rebello (Ciência e Tecnologia), Antonio Rodrigues (Transportes), Carlos Eduardo Gabbas (Previdência), Gilberto Occhi (Integração Nacional), Gilberto Kassab (Cidades), José Eduardo Cardozo (Justiça), Kátia Abreu (Agricultura) e Ricardo Berzoini (Comunicações). Alguns desses ministros devem retornar ao Alvorada para a reunião deste domingo.
O anúncio dos cortes orçamentários deve ser feito nesta 2ª feira (14.set.2015) logo após a tradicional reunião de coordenação política, que começa às 9h da manhã.
Possivelmente, antes da hora do almoço, os cortes já estarão sendo detalhados.
REFORMA MINISTERIAL
A presidente gostaria de anunciar também nesta 2ª feira a redução de ministérios. Quem conversa com Dilma Rousseff entende que a petista pretende eliminar, pelo menos, 10 pastas das 39 atuais.

O problema é que seu vice-presidente, Michel Temer, que também é presidente nacional do PMDB, está em viagem internacional (Rússia e Polônia) e só retorna no próximo sábado (19.set.2015).
Temer viajou com vários ministros do PMDB, alguns cujas pastas têm grande chance de perder o status de “ministério” –como a de Eliseu Padilha (Aviação Civil) e a de Edinho Araújo (Portos). Tanto Padilha como Edinho são políticos muito próximos ao vice-presidente. Dilma pretende evitar ruídos políticos antes de proceder com essas medidas. Por essa razão, deve esperar o retorno do vice-presidente ao Brasil.
IMPEACHMENT
O governo tem feito contas diárias sobre os votos de que dispõe para barrar o início de um processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Precisa ter inicialmente 257 votos na Câmara para impedir que a oposição derrube eventuais arquivamentos de pedidos de impedimento decididos pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Leia post sobre o que pensa o peemedebista.

No momento, Dilma e seus ministros estão comemorando o fato de Cunha ter afirmado ao UOL e ao Blog que nesta semana não deve tomar decisão sobre os pedidos de impeachment.
Mas um ministro disse: “Se ele [Eduardo Cunha] falou que não é nesta semana… pode ser na próxima”.