A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Proposta para criação de projeto social voltado às crianças está em pauta na sessão

A Câmara Municipal de Caraguatatuba realiza a partir das 19h30 desta terça-feira, 18 de abril, a 11ª sessão ordinária do ano. Os Parlamentares irão discutir e votar o projeto de lei 15/17, do Executivo.

A proposta dispõe sobre a instituição da Semana do Bebê e do Brincar no município. A propositura visa criar estratégia de mobilização social apoiada pelo UNICEF, que tem como objetivo tornar o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças até seis anos, prioridade na agenda dos municípios brasileiros.

Em sua propositura, o Executivo ressalta que o país mantém uma grande parte de suas crianças vivendo em situação de vulnerabilidade e exclusão social, sendo importante frisar que é na primeira infância que o indivíduo desenvolve suas capacidades cognitivas, sendo os primeiros seis anos de vida fundamentais para o desenvolvimento de suas estruturas físico e psíquica e de suas habilidades sociais.

Os Vereadores também irão votar na sessão o projeto de lei nº 12/17, de Aurimar Mansano, que denomina de Rua Josiane Aparecida Ramos, a Rua Cinco, que se inicia na Rua São Manoel e termina em propriedade particular, no bairro Morro do Algodão.

As sessões podem ser transmitidas ao vivo pelo site:www.camaracaragua.sp.gov.br e pelo facebook oficial da Câmara Municipal.

Fundo Social de Caraguatatuba visita mais duas instituições na última semana

A Associação de Apoio Ao Desenvolvimento Humano Acalento e a Associação Lar São Francisco de Assis foram visitadas na quinta-feira (13/4), pela presidente do Fundo Social de Solidariedade de Caraguatatuba, Samara Fraschetti Bastos de Aguilar.

Na Associação de Apoio ao Desenvolvimento Humano Acalento, no bairro do Porto Novo, a primeira-dama foi recepcionada pela presidente, Zenaide de Souza Vernizzi, e pela coordenadora técnica, Daniela Nunes Marazzi.

A instituição atende e apoia pessoas com deficiência e seus familiares por meio de uma equipe multidisciplinar. A entidade promove a reabilitação pela ecoterapia em períodos de tratamento de aproximadamente 2 anos.

A Acalento presta atendimento para cerca de 150 pessoas através da rede particular, municipalidade e filantropia, há 13 anos. Segundo Samara Aguilar, visitar as dependências da instituição foi importantíssimo para conhecer de perto o trabalho realizado e firmar novas parcerias.

Após a Acalento, foi a vez de saber um pouco mais sobre os trabalhos da Associação Lar São Francisco de Assis, no Pegorelly. A entidade, que também possui convênio com o município, presta assistência a cerca de 80 idosos com visitas domiciliares.  A sede possui espaço de convivência para os idosos que têm facilidade de deslocamento e um bazar de roupas usadas para ajudar financeiramente na manutenção da casa.

A presidente da Associação Lar São Francisco de Assis, Maria Alaide de Macedo, agradeceu o apoio da atual gestão e solicitou a permanência dos trabalhos em parceria com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI).

Informação para a Imprensa: 

Caraguatatuba realiza ação contra comércio irregular de ambulantes na cidade

A prefeitura de Caraguatatuba realizou no último feriado uma ação nas praias do município para evitar o comercio irregular de ambulantes no município. A fiscalização agiu principalmente nas praias Martim de Sá, Prainha, Massaguaçú e, nas margens das rodovias dos Tamoios e Rio/Santos. A operação contou com 13 fiscais e teve o apoio o apoio da Polícia Militar.

Segundo a coordenadora da Fiscalização do Comércio de Caraguatatuba, Maria Amélia do Carmo Santos, durante a ação não foram apreendidas mercadorias. Segundo ela, dessa vez, o objetivo foi conscientizar os comerciantes clandestinos da ação irregular e orientar da ilegalidade. “Deixamos claro que caso haja reincidência iremos apreender as mercadorias”, afirmou a coordenadora.

Em caso de produtos apreendidos, conforme a fiscalização, os infratores têm que pagar uma multa de 200 VRM’s (Valor de Referência do Município/ 1 VRM = R$ 3,29), equivalente a R$ 658,00,  mais a taxa de apreensão de R$ 98,50, para cada unidade apreendida. O prazo para recorrer da penalidade é de 10 dias.

Caso não haja manifestação do infrator, o material apreendido é encaminhado para o Fundo Social de Solidariedade. Os produtos em bom estado, como frutas, são doados para entidades assistenciais.  As bebidas e alimentos perecíveis apreendidos são inutilizados.

O setor de Fiscalização do Comércio da Secretaria da Fazenda está localizado na Rua Luiz Passos Júnior, 50 – Centro. As denúncias podem ser feitas nos telefones (12) 3897-8127 e 3897-8118. O horário de atendimento ao público é das 9h às 16h30. Os telefones de plantão nos finais de semana e feriados são (12) 7813-8906 e 7813-8894.

Informação para a Imprensa:

Lista de atletas selecionados para o FIDA será divulgado nesta terça-feira

A prefeitura de Caraguatatuba, por meio da secretaria de Esportes, divulga nesta terça-feira (18), os currículos esportivos aprovados para o recebimento de bolsa-atleta, fornecido pelo Fundo de Incentivo ao Deporto Amador (FIDA).

Foram selecionados 150 atletas que receberão auxílio financeiro para representar Caraguatatuba em competições regionais, estaduais, nacionais e internacionais.  A lista com atletas bolsistas aprovados pode ser consultada das 8h às 17h, na secretaria.

A lista que deveria ser divulgada no último mês, teve que ser adiada em função da adequação às mudanças no regulamento dos Jogos Regionais do Interior, conforme portaria nº 25 da Coordenadoria de Esporte e Lazer – (CEL) do Estado.

O regulamento para este ano, prevê a disputa dos Regionais nas categorias Sub-21 e Livre, em divisão única. Além disso, o atleta deve representar apenas um município nos eventos promovidos pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Governo de São Paulo.

FIDA – O FIDA recebe projetos de profissionais de Educação Física com Graduação/Bacharelado em Educação Física, instrutores (provisionados) e atletas de rendimento nos segmentos: Esporte Educativo com Metodologia Lúdica (4 a 5 anos), Esporte Educacional (6 a 17 anos), Esporte de Participação (acima de 17 anos) e Esporte de Rendimento (competição).

A Secretaria de Esportes fica na Av. José Herculano, 50 – Jardim Britânia. Outras informações pelo telefone (12) 3885-2200.  

Informação para a Imprensa:

Jogador Bueno realiza Clínica de Beach Soccer na arena do Indaiá em Caraguatatuba

A Liga Paulista de Beach Soccer, com apoio da Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Esportes e Recreação, trouxe a Caraguatatuba na sexta-feira Santa (14/04), o jogador Bueno, para realizar uma Clínica de Beach Soccer, dentro dos festejos dos 160 anos da cidade.

Marcelo Bueno, 44 anos, mais conhecido como Bueno esteve presente na arena de beach soccer do Indaiá, para passar um pouco de sua técnica e conhecimento neste esporte. Bueno,  atualmente joga no Flamengo e possui vários títulos em sua carreira de mais de 20 anos, sendo 15 só pela Seleção Brasileira, onde foi capitão.

“O beach soccer nos dá esta oportunidade de treinar, jogar com um pouco mais de idade e passarmos o que sabemos aos mais jovens. Quando eu jogava pela Seleção, costumava ir ver os jogos e sempre fui cobrado pelas pessoas para fazer um trabalho de Clínica. Minha primeira Clínica foi na Itália, depois outra aqui no Brasil em Caldas Novas/ GO, esta Clínica foi muito legal, aconteceu num parque da cidade e as crianças gostaram muito. Fiz também uma clínica em Copacabana (Rio de Janeiro) e daí por diante as Clínicas de Beach Soccer foram acontecendo, objetivando sempre passar o conhecimento, a experiência como atleta para crianças, jogadores jovens e a todos que se interessa em ter uma vida mais saudável. O beach soccer é um esporte lindo, sem distinção de idade ou sexo, inclusive as mulheres estão crescendo cada vez mais nesta modalidade e em todos os esportes, sem preconceitos. Aqui em Caraguatatuba é a primeira vez, mas já tive a oportunidade de jogar aqui pela seleção do São Paulo e acredito que esta não será a única vez”, falou Bueno.

Para o secretário de Esporte Wenceslau Neto, trazer um jogador do nível do Bueno ao município, além de ser uma boa oportunidade para os atletas da cidade, é uma maneira de fomentar a modalidade no município.

Segundo ele, prefeito Aguilar Junior,  tem a  preocupação em resgatar o esporte e trazê-lo ao alcance de todos.

Estiveram presentes na arena do Indaiá, além de amantes do esporte, atletas interessados em fazer a Clínica e técnicos de todas as equipes que disputaram o evento, o secretário de Esportes e Recreação Wenceslau Neto, o ‘Lelau’, o vereador Duda Silva, o ex-técnico de beach soccer de Caraguatatuba, Vítor Gaúcho e os membros da Liga Paulista de Beach Soccer.



Caraguatatuba inicia Campanha de Vacinação Contra Gripe

O primeiro lote de vacinas contra gripe chegou nesta segunda-feira (17/04) em Caraguatatuba, destinado aos trabalhadores de saúde e a pessoas com 60 anos ou mais.

A Campanha já ocorre em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e no Centro de Especialidades Médicas, Odontológicas e de Reabilitação “Madre Teresa de Calcutá”, conforme horário de vacinação de rotina em cada unidade.  

Moradora do Centro da cidade, Ivete Souza Oliveira, de 63 anos, não perdeu tempo e foi logo cedo tomar sua dose. “Já tomo esta vacina faz uns anos e estou gostando,  pois realmente me sinto mais forte contra a gripe”, conta a munícipe que nem precisou pegar fila para garantir sua vacina.

Takako Mori, 73 anos, moradora do Estrela D’Alva, conta que desde as primeira imunizações contra a doença, nunca mais teve uma gripe forte. “Quando tenho uma gripe, ela vem bem fraquinha”, relata a munícipe que também não esperou muito tempo após pegar sua senha para a vacinação.

A campanha seguirá até o dia 26 de maio. No sábado (13/5), será o Dia de Mobilização Nacional e todas as UBSs de Caraguatatuba serão abertas para vacinação.

Público alvo
Ao todo, para atingir 90% do público alvo (meta da campanha), a cidade almeja registrar 25.400 aplicações de vacina contra gripe. Dentro do público alvo da campanha serão vacinadas 2.180 crianças  de 6 meses a menores de 2 anos; 3979 crianças de 2 a 4 anos; 2543 trabalhadores de saúde; 1089 gestantes; 179 puérperas; 10.454 idosos; 4.920 pacientes com comorbidade; além de professores das redes pública e particular.
A Secretaria de Saúde de Caraguatatuba informa que neste último segmento, por tratar-se de um grupo novo, ainda não há uma previsão exata de pessoas a serem vacinadas. Só haverá uma definição neste grupo no próximo ano, caso continuem a ser contemplados dentro do público alvo, já que a média é sempre calculada com base no número de vacinados do ano anterior.
Cronograma de vacinação
Conforme cronograma do Ministério da Saúde, as etapas de vacinação para o grupo prioritário serão as seguintes: a partir de 17 de abril para trabalhadores de Saúde dos serviços públicos e privados e pessoas com 60 anos ou mais; a partir de 24 de abril para gestantes, puérperas, crianças (seis meses a menores de cinco anos) e indígenas; a partir do dia 2 de maio para pacientes com comorbidades; e, a partir de 8 de maio, para professores e todos os outros grupos anteriores.

Confira os endereços das UBS:

UBS Centro
Avenida Maranhão, 451 – Jardim Primavera – 1º andar
“Edifício Dr. Luiz Roberto Barradas Barata” - Tel: (12) 3897-2102

UBS Perequê Mirim
Avenida José Geraldo Fernandes da Silva Filho, 295 - Tel (12) 3885-1800

UBS Porto Novo
Avenida José Herculano, 6.560 - Tel (12) 3887-6131

UBS Morro do Algodão
Avenida Geraldo Lopes, 27 - Tel (12) 3887-9100

UBS Jaraguazinho
Rua Benedito Silvério Santana, 57 - Tel (12) 3883-3500

UBS Casa Branca/Olaria
Rua José Pedro de Oliveira Barbosa, 799 – Tel (12) 3883-9077/7007

UBS Jetuba
Rua Geraldo Cordeiro de Souza, 270 – Tel (12) 3884-4090

UBS Massaguaçu
Rua Irineu de Mello Neto, 600 – Tel (12) 3884-1999

UBS Tinga
Rua Antonio dos Santos, 20 – Tinga – Tel (12) 3883-3277 / 3882-6446

UBS Tabatinga
Rua Manoel Pereira dos Santos, 47 – Tabatinga – Tel (12) 3884-5700

Centro de Especialidades Médicas e Odontológicas – CEM/CEO
Avenida Maranhão, 421 – Jardim Primavera
“Edifício Madre Tereza de Calcutá” – Tel: (12) 3886-1200

Informação para a Imprensa

Fernanda Gentil festeja mudança para RJ da namorada, Priscila Montandon:'Juntas'


Slide 1 de 6: Fernanda Gentil festeja mudança para RJ da namorada, Priscila Montandon, neste sábado, dia 15 de abril de 2017
Fernanda Gentil e a namorada, Priscila Montandon estão morando juntas no Rio de Janeiro: na madrugada deste sábado (15), a apresentadora do "Esporte Espetacular" publicou uma foto ao lado da jornalista e de duas amigas. "Amores e amores.... eu queria aproveitar e dizer para Mari Breis e Gabriela Caram que agradeço vocês por tudo, tudo, tudo com todo o meu coração. Em todos os episódios da minha vida vocês mostraram exatamente o que eu achava - estaremos juntas, não importa a cor, o cabelo, a religião, a raça, a dor, o sofrimento, a perda", escreveu.

'Meu coração te recebe', dedica Fernanda a namorada.


A segunda parte do texto é dedicada à namorada, Priscila Montandon, de quem sempre recebe elogios nas redes sociais. "E para você, queria dizer que meu coração te recebe na cidade maravilhosa exatamente como o Cristo; de braços abertos. Obrigada, Senhor", celebrou a global. Na última quinta-feira (13), Fernanda compartilhou uma foto do cachorro de Priscila cercado de malas. "Bem-vindo, Romeu", indicou ela na legenda.

Jornalista fala sobre relacionamento: 'Nunca imaginei'

Ao estrelar a capa da revista "Boa Forma", Fernanda Gentil explicou que também foi surpreendida com seu sentimento pela jornalista mineira. "É óbvio que nunca imaginei que um dia eu fosse gostar de uma mulher, mas aprendi desde cedo que não é o que a gente vê da pessoa, é o que a gente sente por ela que importa", comentou a loira, que recebeu apoio nas redes sociais após assumir o relacionamento.

'Oi, fala', responde Fernanda a internauta que tentou ofendê-la

Um episódio recente divertiu os admiradores de Fernanda Gentil na web: no Twitter, um usuário marcou seu perfil e escreveu "Sapatão", na tentativa de ofendê-la. Com o bom humor que já virou sua marca registrada, ela respondeu naturalmente. "Oi, fala", tuitou, marcando o internauta. Na sequência, diversos fãs elogiaram a atitude. "Parabéns pela resposta para esse idiota, admiro muito você e seu trabalho, você é uma mulher de grande personalidade!", elogiou uma. "Simples, mas muito maravilhoso", destacou outro.

Mário Gomes revela assédio na TV: 'vi diretor com menina no colo'

Mário Gomes revela assédio na TV: ' já vi diretor com menina no colo': Ator foi entrevistado no programa de Luciana Gimenez nesta quarta-feira (12)O ator Mário Gomes comentou a polêmica em torno da acusação de assédio de José Mayer em entrevista ao programa 'SuperPop', apresentado por Luciana Gimenez, na quarta-feira (12).
"Isso faz parte da nossa cultura e é uma coisa da natureza da pessoa. O 'Zé' é um homem encantador, simpático, preciso e super capacitado. Esse fato ganhou essa proporção e o momento foi inoportuno", disse ele.
O galã também comentou sobre os bastidores da televisão: "Já vi diretores com meninas no colo e você sente que a coisa não é só o fato do carinho e do afeto".
O ator ainda negou os boatos de que seria viciado em sexo, mas admitiu que, "assim como a maioria dos homens, foi criado de maneira machista". "Eu era um pouco mais romântico. Me apaixonava e ficava com medo do meu pai aparecer e mandar eu transar logo com a garota. Ele queria que eu pegasse todas, e isso é um absurdo", contou.
Recentemente envolvido em uma polêmica após aparecer vendendo hambúrguer no Rio de Janeiro, ele negou no palco do programa que esteja passando por dificuldades financeiras e revelou a origem do novo empreendimento: "Fui criado em padaria". Ao fim da atração, a apresentadora experimentou um hambúrguer feito por Mário, que contou que a receita foi elaborada por ele mesmo.

Novatos protagonizam polarização política na Câmara de SP

ctv-y9e-smia-bomfim fernando-holiday: Sâmia Bomfim (PSOL) e Fernando Holiday (DEM) foram eleitos em 2016Onze de abril, 16h39, Sâmia Bomfim fez uma transmissão ao vivo, avisa o Facebook. “Quero saber se o senhor tem orgulho de, em quatro meses de mandato, ter dois pedidos de cassação por quebra de decoro por não saber se comportar como vereador?”, indaga a vereadora do PSOL ao colega Fernando Holiday (DEM), em vídeo gravado no plenário da Câmara Municipal de São Paulo e visto 98 mil vezes.

Às 18h01, naquela mesma terça-feira, Holiday publica sua réplica, também na rede social. “A vereadora do PSOL, se olhasse para o próprio partido, teria vergonha na cara em vez de ficar apontado o seu dedo sujo para este ou aquele parlamentar dentro dessa Casa”, diz ele no vídeo feito minutos antes durante a sessão plenária. Já foram 198 mil visualizações na internet.
Não é preciso acompanhar as sessões da Câmara para saber, em tempo real, que os novatos Holiday, de 20 anos, e Sâmia, de 27, protagonizam no Legislativo paulistano a polarização entre direita e esquerda que divide o País. Em menos de quatro meses da nova legislatura, os dois lados colecionam rixas reais e virtuais que resultaram em seis pedidos de cassação de mandato – mais do que a soma das últimas três legislaturas (2009-2016).
Dois pedidos relacionados à troca de acusações de agressão e invasão de gabinete entre Holiday e a vereadora Juliana Cardoso (PT) já foram arquivados. Outros quatro estão sob análise, entre eles o pedido contra o vereador Camilo Cristófaro (PSB), acusado de ter xingado Isa Penna, suplente de vereador pelo PSOL, de "vagabunda" dentro do elevador da Câmara. Alvo de três pedidos, Holiday é o mais acionado na Corregedoria. Uma das representações feita pelo PSOL e pelo PT condena as visitas feitas por ele a escolas municipais para constatar se há "doutrinação" política de alunos por professores de esquerda.
Na briga mais recente, iniciada há duas semanas, o parlamentar do DEM foi acusado por Sâmia de ter divulgado ilegalmente seu telefone em grupos de WhatsApp em uma mensagem que pedia aos seguidores para “convencê-la” a combater o que a direita classifica como “doutrinação das escolas”. A mensagem tinha o logo do Movimento Brasil Livre (MBL), do qual Holiday é coordenador. Ela registrou queixa na polícia por ameaça e pediu a cassação de Holiday na Câmara. Ele nega envolvimento e diz que o fato pode ter sido criado pelo PSOL.
Fla x Flu. Apesar do antagonismo ideológico, ambos rejeitam o que chamam de “velha política” e utilizam estratégias semelhantes de atuação para angariar apoio e marcar posição em seus redutos eleitorais, as redes sociais. “Toda ação aqui dentro é uma postagem”, resume Sâmia, que viu o número de seguidores no Facebook dobrar após a polêmica com Holiday. Nenhum “ataque” da direita fica sem resposta da esquerda, e vice-versa. “Essa rapidez das redes sociais acaba favorecendo esse ambiente (de conflito)”, afirma Holiday, cujo número de fãs subiu 160% depois da eleição.
"Não entrei para me render à dinâmica da velha política, mas para continuar sendo uma ativista, usando o mandato para vocalizar as demandas sociais. Vejo que o Holiday também tenta fazer isso, mas com as bandeiras que ele defende", explica Sâmia. “Nós dois procuramos manter, pelas redes sociais, e-mails e WhatsApp, essa comunicação direta e constante com o nosso eleitorado. A polêmica, quando é fora do campo pessoal, traz um ritmo novo à Câmara”, completa Holiday.
Ambos admitem que seus redutos eleitorais gostam da polarização política e que, mesmo em plenário, discursam para o público externo, que o assistirá em seguida pela internet. Embora já seja copiada por alguns colegas de Legislativo, a prática já começa a incomodar alguns vereadores mais rodados. É o caso do corregedor Souza Santos (PRB) – três mandatos –, a quem cabe apurar as denúncias de quebra de decoro. “O Parlamento é o lugar para se discutir a cidade e não para picuinhas. Parece briga de criança, molecagem. Não caiu a ficha ainda de que são vereadores”, criticou.
"Cada vereador tem seu estilo. Eles (Sâmia e Holiday) são jovens e inteligentes, sabem explorar muito bem essa tecnologia disponível hoje para falar com o público deles. Também são muito rápidos, têm resposta para tudo. Acho que esse calor e essa empolgação é normal no início do mandato, mas de vez em quanto eles dão uma escorregada", avalia Adilson Amadeu (PTB), em seu quarto mandato consecutivo.
Contra. Para a cientista política Maria do Socorro Braga, professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), o uso das redes sociais como ferramenta política é positivo, mas não pode ser exclusivo na atuação parlamentar. “Sem dúvida isso aumenta a participação dos jovens na política, o que é positivo, mas são quatro anos de mandato. Eles precisam apresentar projetos de interesse da cidade para não caírem em descrédito.”
Tanto Sâmia e Holiday temem esse cenário e já lançaram algumas propostas na Câmara. A vereador do PSOL já conseguiu aprovar a CPI da Violência contra a Mulher, enquanto parlamentar do DEM apresentou projetos de regularização fundiária e para desburocratizar o serviço público. Mas a rusga entre ambos parece estar longe de terminar. Holiday quer emplacar seu projeto "escola sem partido", enquanto Sâmia defende a proposta "escola sem censura".
"Protocolamos esse projeto em defesa dos debates plurais e democráticos nas escolas, contra a ditadura do pensamento único e em respeito ao magistério. Nesse sentido, buscamos um resultado concreto dessa batalha política, porque essa polarização virtual se dissipa se você não constrói nada", afirma Sâmia. "Essa polêmica envolvendo a escola sem partido é válida porque trouxe à discussão um projeto que está sendo discutido em nível nacional", concorda Holiday.

Mobilização nacional de vacinação contra gripe começa nesta segunda-feira

Começa hoje (17) a mobilização nacional de vacinação contra a gripe. A campanha deste ano inclui, pela primeira vez, os profissionais de educação no grupo prioritário. Cerca de 2,3 milhões de professores de escolas das redes pública e privada devem ser imunizados nos postos de saúde de todo o país.
Nos dias 2 e 3 de maio, os docentes serão vacinados nas escolas. Idosos, trabalhadores do setor de saúde, crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes, mulheres no pós-parto, indígenas, população privada de liberdade, inclusive os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, e pessoas com doenças crônicas continuam como público-alvo da vacinação.
A vacina permite a proteção contra os vírus A(H1N1), H3N2 e influenza B. Como os vírus são mutantes, a composição da vacina é feita somente depois da indicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre as cepas (variações dos vírus) que circularam com mais frequência nos últimos meses na região. Segundo a OMS, em 2016 a cepa do vírus A(H1N1) foi alterada, o que levou à produção de uma nova composição para a campanha deste ano.
Cerca de 60 milhões de doses serão distribuídas aos postos da rede pública de saúde. O Ministério da Saúde espera que pelo menos 54 milhões de pessoas sejam imunizadas até o dia 26 de maio, prazo final da campanha. O dia D da mobilização será em 13 de maio.
O principal objetivo da campanha é reduzir as hospitalizações e a ocorrência de mortes relacionadas à influenza. Segundo o Ministério da Saúde, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de internações por pneumonia e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe. Em 2016, o país registrou a maior incidência dos casos de gripe desde a pandemia iniciada em 2009. Mais de 2.200 pessoas morreram no ano passado por problemas relacionados à gripe. De janeiro a abril deste ano ocorreram 48 mortes.
Apesar de a incidência de casos estar num ritmo bem menor do que o registrado no ano passado, o Ministério da Saúde alerta para a necessidade de se vacinar o quanto antes e garantir que a proteção seja efetiva no período de maior vulnerabilidade, o inverno. Além de buscar a imunização, o Ministério recomenda que a população lave as mãos várias vezes ao dia, cubra o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evite tocar o rosto, não compartilhe objetos de uso pessoal, mantenha os ambientes bem ventilados e evite a permanência em locais com aglomeração.

Renovação na política deve privilegiar candidatos 'endinheirados' e que atingem 'grandes massas', dizem cientistas políticos

A esperada renovação da classe política brasileira, após o impacto gerado pelas delações da empreiteira Odebrecht, deve privilegiar candidatos "endinheirados" e que "atingem grandes massas", como empresários e lideranças religiosas.
Isso porque, como o custo da campanha eleitoral continua sendo muito alto e as empresas estão proibidas de doar, tendem a ter melhor desempenho nas urnas aqueles com maior acesso a recursos financeiros e com imagem mais consolidada junto ao público.
Sendo assim, nomes como o do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), largam na frente.
A opinião é de cientistas políticos ouvidos pela BBC Brasil.
    Na semana passada, o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a abertura de 76 inquéritos contra 98 personalidades do mundo político, incluindo o alto escalão do governo.
    A decisão foi baseada nas delações premiadas de ex-executivos da empreiteira Odebrecht.
    Os especialistas argumentam que, embora haja uma grande expectativa de mudança, frente ao que chamam de "derrocada da velha política", o grau de renovação vai depender da combinação de outros fatores.
    "A renovação só será possível se houver novos nomes em número suficiente e se os partidos vão perder o controle dessa oferta (de nomes). Até agora, esse controle é muito forte, uma vez que o custo das eleições no Brasil continua sendo alto", explica Rafael Cortez, cientista político da Tendências Consultoria.
    "Possivelmente, veremos um processo mais fragmentado por causa do desgaste da elite política tradicional, mas só se essa combinação de fatores acontecer. Caso contrário, veremos os mesmos nomes, talvez ocupando postos distintos", ressalva.
    Nas eleições de 2014, segundo levantamento feito nas despesas declaradas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os candidatos gastaram um total de R$ 5,1 bilhões, a maior parte vinda de doações de empresas.
    Já em 2015, o STF decretou o fim das doações de empresas a campanhas eleitorais.
    Ainda assim, Cortez acredita que candidatos da chamada "velha política", inclusive aqueles investigados pela Lava Jato, devem tentar a reeleição.
    Devido aos trâmites do processo, é pouco provável que eles sejam julgados e condenados até as eleições do ano que vem - se isso acontecer, eles se tornam "ficha suja" e são impedidos de concorrer.
    "Não acredito que eles vão deixar de concorrer e desaparecer da cena política. Devemos esperar uma readequação dos objetivos desses candidatos. Eles devem concorrer a cargos menores", opina Cortez.
    Os especialistas destacam ainda que a renovação pode ser prejudicada se o modelo de lista fechada, debatido na proposta de reforma política, for aprovado pelo Congresso.
    Por esse sistema, o voto é destinado ao partido, que, por sua vez, determina qual parlamentar vai ocupar a cadeira no Parlamento.
    "É um casuísmo sem tamanho. Sem dúvida, o objetivo é blindar esses políticos investigados da ira da população e garantir a permanência deles", opina o sociólogo e cientista político Paulo Baía, professor da UFRJ. "O modelo de lista fechada já funciona em outros países e apresenta vantagens, mas neste momento, se aprovado, engessa a composição do Congresso e privilegia aqueles que estão sendo acusados de corrupção."
    "A lista fechada protege os políticos tradicionais. Não se trata de uma discussão do que é melhor, mas do que eles podem fazer para livrar a própria pele", acrescenta Maria Teresa Kerbauy, cientista política da Unesp em Araraquara.

    'Forasteiros, não aventureiros'

    Neste sentido, caso a aguardada renovação não se concretize, acredita Cortez, pode haver um aumento considerável dos "votos brancos e nulos" nas eleições de 2018.
    Mas, se ocorrer, ela deve priorizar candidatos "endinheirados e que atinjam grandes massas".
    "Os partidos vão recorrer às suas bases mais tradicionais. Vai se dar melhor quem tiver apoio de coletivos, agendas temáticas mais específicas e com maior exposição nas mídias", prevê Cortez.
    "Mas, sem dúvida, um dos elementos principais será o acesso a recursos financeiros", acrescenta.
    "Por isso, aqueles com muito dinheiro já saem com enorme vantagem. Devemos esperar forasteiros, ou seja, nomes estranhos à política tradicional, mas não aventureiros", opina.
    Na caça pelo voto do eleitor, candidatos com grande capacidade de "se conectar com grandes massas" também acabam favorecidos, lembram os especialistas.
    Nesse grupo, estão desde lideranças sindicais a religiosas, passando por celebridades.
    "Lideranças populistas, como o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), e que não estejam envolvidas nas investigações da Lava Jato, também devem ganhar ainda mais força", diz Ricardo Ismael, cientista político da PUC-Rio.
    Cortez pondera, contudo, que a eventual renovação do Congresso não necessariamente resulta "na maior eficácia do processo político".
    Ele cita o caso de Silvio Berlusconi, que se tornou primeiro-ministro da Itália em 1994.
    Bilionário e dono de um conglomerado de mídia, Berlusconi tinha não só recursos financeiros para custear sua campanha como também amplo acesso aos meios de comunicação.
    Tendo sido eleito pela primeira vez para a Câmara dos Deputados pouco antes de se tornar premiê, ele foi um dos maiores expoentes da onda de renovação política que varreu a Itália após a Operação 'Mani Pulite' ('Mãos Limpas'), que teria servido de inspiração à Lava Jato ao desvendar a gigantesca rede de corrupção que dominava o país.
    Mas, em 2013, Berlusconi acabou condenado a quatro anos de prisão por fraude fiscal, além de ter sido alvo de inúmeras denúncias de corrupção.

    'Diferenciados e vitimizados'

    O atual contexto político também deve implicar em uma mudança dos discursos eleitorais para 2018.
    Com uma parcela significativa da classe política atingida pelas investigações, a onipresente "bandeira de defesa da ética" deve "sumir das campanhas", afirmam os especialistas.
    Eles acrescentam ainda que os candidatos tendem a ser dividir entre os "diferenciados" e os "vitimizados".
    "Os políticos que não estão sendo investigados e não têm nenhuma relação com o esquema de corrupção vão tentar fazer todo o possível para se diferenciar dos demais", diz Ismael, da PUC-Rio.
    "Por outro lado, aqueles que estão sendo investigados vão tentar se reeleger com o discurso da vitimização. Eles já vêm tentando criar narrativas para desgastar a Lava Jato, apontando eventuais falhas durante as investigações, e esse discurso deve ganhar força até as eleições", conclui.