A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sábado, 7 de junho de 2014

O QUE ELAS ACHAM DA RAPIDINHA?

Ouvimos 5 garotas sobre esta questão.
rapidinha-sem-arte
Ari Kellerman, 24 anos: “A rapidinha é mais intensa, carnal, urgente…”
A rapidinha, quando num contexto de adrenalina (um lugar proibido, alguém chegando ou hora para sair de casa) pode ser muito satisfatória. No entanto, muitas mulheres sentem falta das preliminares — o que inclusive é necessário para que fiquem lubrificadas, senão o sexo torna-se doloroso. E, nas rapidinhas, quase não há tempo para isso.
Na transa mais demorada, por outro lado, ambas as partes podem se dedicar mais ao prazer do parceiro. Ou seja, mais tempo nas preliminares, na penetração, maior variedade de posições e ainda sobra alguns minutos para ficar na cama após o coito. Veja aqui algumas opiniões femininas sobre as rapidinhas. E, se quiser, deixe a sua na seção de comentários logo abaixo.
Rapidinha é bom quando o local não ajuda. Ou falta tempo e sobra vontade.
Tita Martinuci, 25 anos, São Paulo (SP)
Olha, tudo depende. Rapidinhas são ótimas em bons lugares, ou depois de uma noite gostosa, acordar e ter que sair logo. O problema é se você sai com o cara, faz uma rapidinha e acabou. Aí ninguém merece. Mas tem várias rapidinhas que são muito melhores que uma transa longa. É mais intenso, mais carnal, mais urgente… [suspiro]
Ari Kellerman, 24 anos, Belo Horizonte (MG)
Ah, uma demorada é muito melhor claro, mas sabe aquela rapidinha escondida? Puro tesão. Tipo banheiro dos fundos enquanto tinha gente na varanda! [rs]
Jessika Eurico, 21 anos, Itabuna (BA)
Rapidinha, só se for um agrado.
Elaine Rodrigues, 27 anos, São Paulo (SP)
Acho que é importante ter tempo para dedicar às preliminares, mas rapidinhas não são de se jogar fora! Só não pode acontecer toda hora.
Helena Gaspari Canela, 22 anos, São Paulo (SP)

“SE CAMISINHA PODE SER BROXANTE, DISPENSÁ-LA É AINDA MAIS”

Lasciva faz um desabafo sobre os homens que insistem em fazer sexo sem proteção.
sexo sem proteção
38% das jovens brasileiras quase nunca usam preservativo
Noite passada aconteceu de novo. Saí com um homem que conheci recentemente. Amigo de amigos. Marcamos uma festa, passamos a noite juntos e a coisa foi tão intensa, que ele acabou dormindo na minha cama. O sexo foi sensacional, a não ser por um detalhe.
Foi a primeira vez que transamos. Mesmo assim, ele tentou me penetrar sem camisinha. Não uma ou duas, várias vezes. Nenhuma novidade até aqui. Sempre me surpreendo de ver homens tão inteligentes e bem sucedidos cometendo esse mesmo descaso. Porém acontece com tanta frequência que já até me acostumei a lidar com a situação.
Em geral, não deixo nem encostar. Paro o que está acontecendo e digo que sem camisinha não continuo. Simples assim. É o tipo da atitude que me faz perder todo o tesão no momento. O prazer acaba, começam as preocupações. Afinal, estou me pondo em risco com alguém que não respeita nem a si próprio.
Acabei me descuidando dessa última vez. Deixei-me levar pelo prazer do momento. Permiti que roçasse um pouco nas coxas e, quando percebi, seu pau já estava entrado em mim – sem qualquer proteção. Os poucos segundos de descuido foram o suficiente para a neura tomar conta. Broxei. Não estraguei o momento por causa disso, mas já comecei a pensar que seria preferível evitar novas oportunidades ao lado dele.
O que ganhamos com isso? Nada. Apenas perdemos a oportunidade de curtir tranquilamente o momento que deveria ser tão delicioso.
Sexo não é brincadeira
O descaso não é privilégio dos homens. Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) divulgada em março de 2014 revelou que 38% das jovens brasileiras quase nunca usam camisinha em suas relações. O percentual cai para pouco menos de 29% entre os garotos da mesma idade. Mesmo assim, é um índice altíssimo que tem efeitos irreversíveis: 32% das mulheres de até 20 anos já engravidaram ao menos uma vez.
A desculpa dada pelos jovens para não se preocuparem com doenças é que fazem sexo com conhecidos. Como se o fato de conhecer a pessoa fosse o suficiente para saber tudo sobre o estado de saúde dela. Muitas são as DSTs e elas não param de se multiplicar. Algumas, como HPV, não exibem qualquer sintoma. Vai arriscar?
E por mais que as garotas não estejam se cuidando direito, continua sendo uma obrigação masculina vestir o preservativo. Sabe-se que a camisinha feminina é menos segura e mais incômoda. Por isso, o melhor método para garantir o sexo seguro segue sendo a proteção de látex. E ninguém pode obrigar você a colocá-la, por mais que seja importante que as mulheres fechem as pernas quando estiverem diante de um pau desprotegido.
Quer dizer que transar sem preservativo é errado? Ora, se dispensar a camisinha fosse crime, ninguém teria filhos. Mas, da mesma forma que escolhemos pessoas de extrema confiança para ter filhos, é melhor fazer isso com alguém que você possa confiar de olhos fechados. Com quem você já tem um relacionamento estável há pelo menos alguns meses e de quem possa pedir todos os exames. E, mesmo assim, não dá para descuidar da própria saúde, manter as idas ao médico e conversar a respeito com seu parceiro com certa frequência.
Quero ver chegar o dia em que os parceiros irão deixar de se decepcionar na cama com tamanha displicência. Afinal, não vale a pena. Sexo sem camisinha não é mais gostoso que sexo seguro e, portanto, sem neuras. Broxar por causa de uma camisinha é menos grave que fazer a parceira perder o tesão por dispensá-la, com certeza.

COMO LIDAR COM UMA EVENTUAL BROXADA EM 4 PASSOS

Falhou com a garota? Siga as dicas da Lasciva e contorne a situação da melhor maneira possível.
broxar
Relaxa, pois isso acontece com todo mundo
Quem nunca broxou durante o sexo, que atire a primeira camisinha usada.
Eu mesma já passei pela mesma situação frustrante, de montão. Não falo de ver o rapaz perder a libido comigo. Digo que eu já perdi a vontade ou travei ou estava cansada ou desanimei ou simplesmente não fiquei excitada o suficiente durante a transa. Tantas e tantas vezes.
Para mim é fácil: abro as pernas e emito gemidos. Ou não preciso fazer nada disso, viro o bumbum pra cima e fico na minha. Ele pode nem notar.
Não fico grilada porque não é minha obrigação apresentar resultado X ou Y durante a foda. Esse não é meu trabalho. Estou ali pela curtição e se algo não corresponde às expectativas, tanto minhas, quanto dos outros, paciência. É apenas uma brincadeira.
A diferença é que homens não conseguem fingir excitação. Ela está bem evidente ali, medida em centímetros de ereção. Dá para ver se tudo está fluindo às mil maravilhas. E, quando algo atravanca o processo, o organismo denuncia na hora.
Homens são muito cobrados a demonstrar virilidade diante de uma “fêmea no cio”. Broxadas são ridicularizadas, como se fosse atestado de incompetência. Felizmente, esses conceitos estão cada vez mais ultrapassados. Para mim, incompetência na cama é não se dedicar ao prazer do outro ou simplesmente desrespeitar sua vontade.
De fato, é bem chato frustrar o próprio desejo, o desejo da parceira. Mas não temos tudo o que queremos a todo o momento. Quando alguma ocasião não é propícia, tentamos em outro momento. Na hora que o tesão bater, pode ser ainda melhor.
Qualquer um está sujeito a broxar, vez ou outra. E se você, pequeno gafanhoto, ainda não passou por isso, não se vanglorie – sua hora vai chegar. Não precisa ter medo, a não ser que a situação se torne frequente (aí é melhor procurar um médico). Quando rolar, não tenha vergonha. E siga as dicas abaixo para lidar com a situação:
1# Dê atenção ao prazer dela
Não é porque você broxou que a garota também perdeu todo o tesão. Então se ela continua com fogo no corpo, não vá deixá-la na mão. Por mais que você não se divirta tanto em tentar fazê-la gozar nessas horas, é o mínimo de consideração que pode ter por ela. E por mais que seu pau esteja fora da jogada, você ainda tem boca e mãos – pode fazer muita coisa para lhe dar prazer. Experimente bolinar sua parceira enquanto diz coisas sacanas ao seu ouvido, para ver como ela fica louca.
2# Vá pegar um copo d’água
Após satisfazer a parceira, tirar o foco da situação e pensar em outra coisa vai ajudar a relaxar. Levantar-se, beber algo ou mesmo comer uma fruta, ligar a tevê, assistir filme agarradinho, são atitudes que podem ajudar nessa hora. Depois, se a excitação voltar, que seja naturalmente. Em situações assim, forçar a barra não costuma funcionar.
3# Evite desculpas esfarrapadas
Pode ser que o impulso inicial seja dizer: “Isso nunca me aconteceu antes”. Como se essa frase batida pudesse afirmar sua virilidade. Acontece que essa reação só deixa a situação mais constrangedora. Assim como ficar resmungando que bebeu demais, quando você só tomou duas doses de vodka. Controle sua vontade de dar justificativas estúpidas.
4# Abra o jogo com ela
A mulher provavelmente vai querer saber se ela fez algo de errado. E pode ser que ela tenha mesmo feito. Nessas horas, tenha tato para dizer o que houve, a não ser que realmente não tenha batido a química – aí não precisa esculhambar a garota, basta não procurá-la de novo. Da mesma forma, diga se estiver estressado com alguma outra coisa. Porém, se estiver abalado de saudade por alguma ex, melhor dizer apenas que seu emocional não anda bem. E tente compensar da próxima vez.

O QUE ELAS PENSAM SOBRE A SUA CUECA

Fizemos uma enquete com 80 mulheres para descobrir as cores e os modelos preferidos delas.
E lá se vai a sua chance de fazer um ménage à trois...
E lá se vai a sua chance de fazer um ménage à trois…
Qual é o tipo de cueca preferido das mulheres? Fiz uma pesquisa com 80 mulheres, de 18 a 30 anos, para descobrir esta resposta. Podem me agradecer, rapazes! Eis o que elas disseram:
Para quem não é familiar com o termo “slip”, explico: é aquela que você usava quando criança, parecida com a sunga, mas sem o elástico grosso na parte superior. Também é unânime que ninguém acha sensuais as lingeries para homem, então nem se atreva, a não ser que queira gerar uma crise de risos na hora do sexo.
Com relação às cores, a maioria absoluta votou pelas neutras, como preto, branco e cinza.
Então elimine da sua gaveta peças engraçadinhas, como estampa de pênis ou compartimentos para seu junior, pois isso pode te fazer perder uma noite de sexo, não tenha dúvidas.
Acho interessante acrescentar, também, alguns comentários que as mulheres fizeram na enquete:
Sem furos, freadas, rasgos e afins
Odeio cueca branca, mas de resto tanto faz, contanto que não tenha desenhinho tipo Batman
Cueca camuflada não, pelo amor de deus
Tem que ser sexy e a barriga não pode desapontar
O que importa é o recheio
Assim sendo, pense muito bem na cueca que você usa antes de criticar a nossa calcinha bege!

O FETICHISMO ESTÁ ATRAPALHANDO A SUA VIDA SEXUAL?

É saudável possuir fetiches, mas deve-se ter cuidado para não desenvolver um distúrbio onde a situação ou os objetos são mais importantes que sua parceria.
fetiche
Lembre-se que todo vício é ruim
Se pedisse a você, caro leitor, que imaginasse uma mulher sexy, como ela estaria vestida? Para grande maioria das respostas creio que roupas justas que insinuam às formas do corpo, salto alto, pele e lingeries a mostra, fariam parte da bela imagem que se forma em sua mente.
Errei? Creio que não! Essas e outras peças do vestuário feminino enlouquecem a cabeça de muitos hombres e fazem parte de suas maiores fantasias sexuais. Mas você saberia dizer qual o limite entre o que é natural da fantasia erótica entre um casal e quando estes são atravessados? O que a psicanálise pensa sobre o fetichismo?
Lingeries e fantasias, brinquedos eróticos, vídeos e fotos, óleos e massagens. Essas e muitas outras artimanhas poderiam ser pensadas como fetiches comuns (e porque não necessários?) a uma vida sexual saudável a dois. Sabemos que o peso do dia-a-dia e as obrigações profissionais e pessoais são questões capazes de entediar qualquer relacionamento. Com isso o uso saudável da criatividade entre quatro paredes é, em muitos casos, decisiva na duração deste relacionamento.
Porém, como notar quando a sua simpatia e curiosidade por determinados objetos eróticos torna-se obsessão?
De modo geral, diz-se que o fetichismo, como um distúrbio de comportamento sexual, é a tendência erótica para coisas inanimadas que, direta ou indiretamente, estão em contato com o corpo humano, ou para determinada parte da pessoa amada.
O fetichista é aquele que se utiliza de determinadas partes do corpo ou objetos de uma pessoa, da qual se diz apaixonada, para obter satisfação sexual. Seria como se alguém amasse partes de uma pessoa, ou então objetos que ela usa, sem amá-la totalmente. O fetichista é um venerador e tem o fetiche como o elemento necessário e suficiente para sua excitação sexual, não precisando da presença do outro para sua satisfação, mas apenas do contato do objeto, por exemplo.
De maneira a ilustrar poderíamos pensar que, apesar de adorar quando sua mulher o surpreende com uma nova calcinha, um bom hombre estará preparado para responder aos desejos seus e de sua parceira quando e onde for. Já o fetichista é aquele que somente se satisfará quando houver a calcinha, a mordaça, a venda nos olhos, ou qualquer outro que seja seu objeto sexual.
Pode-se ainda dizer que ele é incapaz de amar outra pessoa como uma pessoa real, uma vez que consegue amar apenas uma parte dela, ou um objeto que ela use (mãos, pés, nádegas, mamas, sua calcinha, seu sutiã, suas meias). Exemplos característicos de fetichistas são os masoquistas, aqueles que usam roupas de borracha, pessoas apaixonadas por pés, o voyeur, entre outros.
Embora haja uma tendência a pensarmos que o fetichismo ou a manutenção de um fetiche seja uma particularidade específica da sexualidade perversa, a psicologia tece considerações a respeito e argumenta que todas as pessoas apresentam alguns fetiches.
Como exemplo, temos o seu gosto, caro leitor, por mulheres voluptuosas como Scarlett Johansson (acertei novamente?). Cada indivíduo sente-se atraído por determinado estilo de vestimenta, acessório ou por indivíduos dotados de certos atributos ou características físicas. Têm-se o gosto particular por morenas, ou loiras, mulheres magras, ou mais cheinhas, olhos castanhos ou verdes.
Entretanto, pondero sobre a normalidade, enfatizando que o que não é normal é a obtenção de prazer sexual que não somente com o seu fetiche. Criar uma história sexual de secretária com sua parceira é absolutamente saudável, se a sua satisfação sexual também puder se fazer presente em outras situações e não somente neste contexto.
Há sempre certo grau de fetichismo no amor normal. É importante saber equacionar e canalizar a energia sexual, de maneira tal que o prazer possa ser compartilhado com o outro. Porém, se a sua satisfação sexual estiver ligada somente a determinados objetos ou partes do corpo do outro, talvez fosse o caso de procurar por ajuda profissional.
Afinal de contas porque ter prazer em apenas determinados objetos, se podemos expandir nossos interesses e explorar com a parceira as inúmeras possibilidades eróticas a dois? Boa sorte nessa aventura!

O LADO PSICOLÓGICO (E POSITIVO) DO SEXTING

A troca de imagens de conotação sexual é uma expressão da sexualidade humana, e não precisa necessariamente terminar de um jeito ruim.
Esta é uma ótima maneira de apimentar um relacionamento
Esta é uma ótima maneira de apimentar um relacionamento
A explosão do compartilhamento de fotos íntimas pela internet, o chamado sexting, é um assunto bastante abordado pela imprensa.
O foco, como na maior parte das notícias divulgadas sobre qualquer segmento, é a parte criminal e trágica da prática: como ela destrói a vida social de algumas mulheres, é usada em chantagens e vinganças, e as leis que estão sendo criadas para punir quem a usa para estes fins.
O risco trazido por esta abordagem criminal é rotular o sexting como algo inerentemente ruim, perigoso, fora da lei e imoral.
“Pode ser prazeroso ver e exibir o corpo do parceiro”, diz a psicóloga e psicanalista Juliana Cunha, coordenadora psicossocial da SaferNet, ONG que trabalha junto à Polícia Federal e o Ministério Público no combate ao uso criminoso do sexting e realiza apoio a suas vítimas.
“Uma das fontes de prazer sexual é o olhar, então compartilhar essas imagens excita sexualmente os envolvidos. E por isso, para alguns, o fato de se relacionar sexualmente com um completo desconhecido de forma anônima pode ser muito excitante.”
Em função desse prazer, muitas pessoas optam por correr os riscos: o sexting é, hoje em dia, graças às tecnologias atuais, mais praticado do que nunca.
Nos Estados Unidos, quase 30% dos jovens já enviaram fotos íntimas para outra pessoa por meio do smartphone. No Brasil, uma pesquisa feita pela eCGlobalNet em 2012 mostrou que 39% dos entrevistados já enviaram fotos íntimas próprias ou de terceiros e 63% já receberam conteúdo do tipo do próprio remetente ou de outros.
O crescimento dessa prática se deve, naturalmente, ao apelo sexual.
A facilidade de compartilhamento de fotos de cunho sexual é algo bastante novo para a humanidade como um todo, mas é apenas uma expressão de desejos e costumes bastante entranhados em nossa história.
“Os jogos sexuais envolvendo exibição e voyeurismo sempre existiram em diferentes tempos e espaços”, afirma Juliana. “A diferença é que a internet oferece mais oportunidades de realizar essas fantasias e aquilo que antes ficava restrito a alguns participantes e iniciados, hoje pode ganhar um imenso espaço público que são os ambientes online”.
A terapeuta e colunista do jornal Huffington Post, Esther Perel, enxerga pontos positivos nosexting.
“Ele é visto como ilícito ou transgressor, como uma forma de traição”, diz. “Mas é algo natural, pois estamos constantemente nos comunicando por textos, imagens e desenhos. Sexo e amor online permitem que você se expresse de forma não usual”.
Entrando na parte prática da influência da troca de imagens eróticas, Esther afirma que, de acordo com sua experiência clínica, “pode ser um poderoso meio de construir a intimidade” entre casais. Além disso, aqueles que estão com dificuldades na cama podem se reconectar com a dimensão erótica dos seus relacionamentos sexuais.
Obviamente os pontos positivos não eliminam os riscos ligados ao sexting, ainda mais vivendo numa sociedade excessivamente moralista e machista como a nossa.
“Ele pode ser saudável quando envolve pessoas com maturidade e entendimento para consentir e se responsabilizar por seus atos”, diz Juliana Cunha. “Mas não é possível separá-lo dos riscos que traz.”
A melhor forma de lidar com eles parece ser, além de tomar cuidados óbvios como evitar mostrar o próprio rosto nas imagens, encarar o sexting de forma adulta, responsável e honesta.
“O desafio das interações nestes ambientes recai sobre a nossa responsabilidade. Creio que nunca fomos tão responsáveis por nossos atos e os de outrem como somos atualmente”, finaliza Juliana.
Por isso há alguns cuidados básicos que se deve ter na hora de praticar o sexting:
1# Confiança: Mesmo quando você tem confiança plena na pessoa, corre o risco da ser exposto no futuro. O que dizer de uma pessoa de caráter duvidoso? Escolha com extrema cautela, então, para quem vai se mostrar nu.
2# Rosto: Se você quer uma aventura com alguém pouco conhecido, pelo menos não mostre o rosto. Isso pode livrá-lo de muitos problemas caso as fotos caiam na internet. Evite também revelar tatuagens ou outras partes do corpo que podem identificá-lo.
3# Deletar: O ideal é ambos parceiros deletarem as fotos íntimas depois de apreciá-las, diminuindo assim muito o risco de problemas futuros.
4# Usar pasta secreta: Caso os dois decidam manter as imagens, é melhor guardá-las numa pasta com senha, para não correr o risco de perder o celular e as fotos caírem na internet. Ou, então, de um amigo pegar o seu celular para ver as fotos da balada de sábado e ver sua namorada pelada, sem querer.
5# Checar o número: Nada pior do que mandar uma foto íntima para o seu parceiro e descobrir, depois, que você a enviou para o número errado. Cheque duas vezes o contato.

33 TERMOS SEXUAIS QUE VOCÊ NUNCA OUVIU FALAR

Lasciva ensina algumas palavras eróticas que deveriam estar no seu vocabulário.
termos
“Hoje a aula é sobre anatomia humana”
O universo da sexualidade parece se ampliar mais cada vez que me aprofundo no assunto. São tantos os desejos ocultos e práticas realizadas em segredo que fica mesmo difícil conhecer de tudo. Se vasculhar, descobrimos que as pessoas se entregam às maiores loucuras – muitas vezes, sem que ninguém saiba.
Pensa bem: se existe um termo para designar quem tem fetiche por insetos pequenos é porque muita gente deve se excitar dessa forma (imagina o que essas pessoas não fazem com os bichinhos!) E não há necessidade de definir o que é normal, quando transitamos no terreno das perversões humanas. Até porque acho que alguém que goste apenas de transar na posição do papai-e-mamãe não deva bater muito bem da cabeça.
O glossário abaixo contém fetiches, disfunções, sex toys – uma série de expressões curiosas sobre um mesmo assunto: sexo. Alguns tem significados bizzaros, outros são apenas nomes diferentes para práticas bem comuns. Todos são termos bem específicos, muitos deles técnicos, que não se ouvem por aí.
Esses conceitos foram tiradas do livro ABC Erótico – O dicionário do sexo, escrito pela presidente da Associação das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (ABEME), Paula Aguiar. O livro tem tantas outras definições impressionantes que fica claro como não existem regras para o desejo sexual.
Conheça alguns entre os mais curiosos termos do dicionário erótico:
1# Algofilia
Desejo ou necessidade de sentir dor durante a relação sexual.
2# Andropausa
Fase na vida do homem que aparece a partir dos 40/45 anos, quando pode ocorrer eventualmente diminuição da libido e início do processo de envelhecimento biológico.
3# Autoasfixia
Também conhecida como Morte Autoerótica, é uma prática que consiste na privação de oxigênio para potencializar o orgasmo obtido pela masturbação. Uma variação sobre o mesmo tema, embora bem mais perigosa, é a Asfixia Erótica.
4# Belle-de-jour
Do francês, bela da tarde. Diz-se da mulher de vida dupla, casada convencionalmente, mas que se prostitui durante o dia, seja por compulsão neurótica, seja pelo desejo de aventura.
5# Catena
Do latim, cadeia. Esse é o nome dado a um tipo de sexo grupal, comum no Império Romano, no qual cada participante praticava algum ato sexual com dois outros, formando o elo de uma corrente que se liga aos demais. Por exemplo, um homem recebe sexo oral enquanto pratica cunilíngua com uma mulher que, por sua vez, copula com outra, que pratica felação em outro homem e assim por diante.
6# Chichisbeuísmo
Do italiano, cicisbeo – que significa galanteador. Forma de triângulo amoroso em que a mulher casada tem um amante, sendo isso do conhecimento do marido e dos seus amigos.
7# Coito intercrural
O mesmo que coito interfemural, ou seja, fricção do pênis entre as coxas da mulher.
8# Coprolalia
Hábito compulsivo de pronunciar palavras obscenas durante as relações sexuais. Gênero de linguagem obscena caracterizada essencialmente pela humilhação, frequentemente por ocasião do sexo, partindo principalmente do homem. Os temas mais usados são puta, vaca, cachorra e palavras do gênero.
9# Crematistófilo
Indivíduo que se excita pela obrigação de pagar pelo sexo ou pela situação de ter dinheiro ou objetos de valor material roubados pela parceira.
10# Dendrofilia
Interesse sexual dirigido para árvores. O termo é frequentemente associado aos numerosos casos de devoção religiosa a árvores, nas quais se supõe viver uma divindade. Essa crença levou o rei persa Xerxes I a desposar pomposamente um plátano, por volta de 460 A.C.
11# Dispareunia
Dor da mulher durante as relações sexuais.
12# Estelafilia
Atração sexual por monumentos líticos (feitos de pedra). Normalmente feitas em um só bloco, contendo representações pictóricas e inscrições.
13# Formicofilia
Excitação por meio do contato de insetos e pequenos animais como formigas, caracóis ou rãs, com o órgão sexual.
14# Frotteurismo
Do francês frotteur. Erotização por meio de contato físico corpóreo furtivo (roçar) em aglomeração, filas, em ônibus superlotados etc. Na linguagem popular, chama-se pinar. A excitação sexual por estar sendo roçado (ou pinado) chama-se Gregomulcia.
15# Gerontofilia
Preferência sexual por pessoas muito mais velhas. Ou seja, atração sexual de não-idosos por idosos.
16# Havaiano
[Sextoy] Pênis de duas cabeças, uma de cada lado da prótese. Pode servir para dupla penetração em uma pessoa. Casais também podem usar a prótese dupla para que ambos possam simultaneamente receber penetração.
17# Hirsutismo
Desenvolvimento excessivo de pelos, especificamente na mulher, em geral devido a excesso de testosterona.
18# Iatronudia
Excitação sexual obtida ao se expor a um médico, geralmente usando do expediente de se consultar sem estar realmente doente.
19# Kosupurefilia
Excitação sexual por Cosplay. Cosplay (コスプレ, Kosupure) é a abreviação de costume roleplay, que se traduz por “representação de personagem a caráter”, “disfarce” ou “fantasia”.
20# Ligerastia
Situação em que a pessoa só se excita sexualmente no escuro.
21# Looners
Nomenclatura dos adeptos do fetiche por balões. Essa sub-cultura se divide em popper e non-popper. Poppers são os que sentem prazer em estourar balões. Non-poppers são os que sentem prazer em manipular balões, mas sem estourá-los.
22# Menofilia
Atração ou excitação por mulheres menstruadas.
23# Merkin
Peruca genital feminina, que pode tanto substituir pelos ausentes, como cobrir os existentes de uma cor com pelos de outra cor. O termo tem origem desconhecida, mas sabe-se que na Europa medieval, designava o pelo pubiano natural da mulher e também seus próprios genitais.
24# Nanofilia
Atração sexual por anões.
25# Nesofilia
Desejo sexual por transar em ilhas, geralmente desertas.
26# Orgasmolepsia
Incapacidade de orgasmo (no homem ou na mulher) mesmo a pessoa estando excitada.
27# Pogonofilia
Fetiche por barba.
28# Riparofilia
Sinônimo: Misofilia. Interesse sexual por pessoa suja ou anti-higiênica. Isso inclui também o uso de roupas sujas, mulher menstruada e sem asseio.
29# Sarilofilia
Fetiche por saliva ou suor.
30# Socratismo
Introdução dos dedos no ânuspara obter prazer sexual. O filósofo Sócrates, dizem, gostava de fazer isso – daí o nome.
31# Trampling
É um fetiche que consiste no ato de um indivíduo ser pisado por uma ou mais pessoas, normalmente do sexo oposto, sendo mais comum uma mulher pisando num homem.O depto sente-se excitado ao ser pisado por outra pessoa, descalça ou não, em várias partes do seu corpo, como peito, barriga, e até mesmo a cabeça dos órgãos genitais. É muito comum o uso de salto alto para a realização desse fetiche. O Trampling é muitas vezes associado ao sadomasoquismo e à podolatria.
32# Tribadismo
Prática sexual lésbica que consiste na fricção mútua das vulvas envolvidas no ato.
33# Urofilia
Urofilia está designada à excitação associada ao ato de urinar ou receber jato urinário do parceiro, chegando-se, em alguns casos, a beber urina. A urina pode ser depositada no ânus ou vagina. É também designado como Ondinismo, Urolagnia, ou pelo termo popular “Chuva Dourada”
Quais das palavras acima você já conhecia? E com quais mais se identificou?

5 EXAGEROS QUE COMETEMOS NA CAMA

Você anda pecando pelo excesso? É provável que sim.
exagero
Nem sempre “mais” é sinônimo de “melhor”
Você transou com uma garota e, alguns dias depois, ela quer repetir a dose? Isso significa que você está fazendo a coisa certa, obviamente. Mas muitas vezes somos dispensados sem ao menos saber o porquê.
A explicação para isso? Estávamos fazendo algo que a garota não gostava — e ela não teve coragem de dizer. Para tentar agradar, muitas vezes nós pecamos pelo exagero, transformando a transa num negócio interminável e tedioso.
Para te ajudar a escapar desta armadilha, conversamos com algumas mulheres para saber quais são os principais erros desta natureza que cometemos na cama. Basicamente são estes:
1# Insistir no sexo oral
Apesar de gostarem muito, as mulheres nem sempre estão na vibe do sexo oral. Elas são diferentes de nós, que aceitamos um em qualquer situação, onde quer que estejamos.
Os motivos? São muitos. Talvez por não estar com a depilação em dia; ou porque saiu de uma sessão de spining e não teve tempo de tomar uma ducha; ou simplesmente pois está com vontade de ir direto ao ponto. Isso sem contar, é claro, o período menstrual.
Se ela resistir ao oral, então, não insista — e nem queira saber o motivo.  Apenas siga em frente.
2# Prolongar demais
Se elas gostam de sexo? Claro. Mas passados os 15 ou 20 minutos de penetração, ela já pode estar querendo ver os créditos passando, principalmente se teve um orgasmo. Portanto, prolongar demais pode fazê-la pensar que está fazendo algo errado ou deixá-la preocupada com o ardor do dia seguinte.
Se perceber que o sexo vai durar mais do que o esperado, então, deixe que ela saiba disso. E não seja cruel dizendo que está quase lá, sendo que você ainda não sentiu o menor indício do comichão. Vocês podem tentar formas alternativas para finalizar a brincadeira, também. Gozar com um oral ou uma masturbação feita por ela não é tão desastroso, assim.
Se preferir, dê uns cinco minutinhos a ela e recomece. Uma dica é ter um lubrificante sempre à mão. Isso pode ajuda-la a aguentar um pouco mais.
3# Elogiar muito
Mulher gosta de saber que está te satisfazendo — ou que pelo menos está no caminho certo. Mas nem pense em compará-la com outras transas que você já teve, dizendo que ela foi a melhor.
Coisas do tipo “nenhuma mulher jamais fez isso comigo antes” devem ser evitadas. Se ela perceber que está sendo comparada com as outras, as coisas podem não sair como planejado. Fique nos elogios mais comuns, do tipo “você é uma delícia”.
E certifique-se de que o elogio não a faça sentir-se uma atriz pornô.
4# Exagerar na fantasia
Se ela comentar de alguma fantasia que gostaria de experimentar (como ser amarrada na cama ou dar uma rapidinha no toalete de uma festa) significa que a ideia a deixa excitada ou que a desperta alguma curiosidade.
Você pode trabalhar isso, mas não significa que ela pretenda fazer na mesma hora, talvez quando tiver uma oportunidade. Numa situação dessas, vá com calma. Aparecer com uma sacola cheia de algemas, mordaças e outros apetrechos sem consultá-la previamente não é uma boa ideia.
Lembre-a do que ela te disse antes e, depois, pergunte se gostaria de fazer um tour num sex shop e ver se realmente quer levar a fantasia adiante.
5# Abusar da linguagem suja
No caso de algumas mulheres, usar o dirty talk pode funcionar bem. Mas se você exagerar na dose, talvez soe inapropriado ou ofensivo. A coisa flui quando você consegue manter um diálogo com ela. Se você perceber que é o único falando na cama, o melhor é dar uma pausa.

4 FANTASIAS QUE AS MULHERES ADORAM

Quer fazer uma surpresa para a sua namorada? A nossa nova colunista, Julie Garcia, tem algumas sugestões.
bombeiro
Nós, mulheres, adoramos quebrar a rotina e ficamos louquinhas quando somos surpreendidas. Neste caso, uma fantasia na relação sempre cai bem.
Não é de hoje que sonhamos com fantasias diferentes mas, ainda assim, comuns. Na hora H, não pense muito para inovar e aproveite as fantasias que são fáceis de conseguir para levar sua garota à loucura.
Policial
Que mulher não fica maluca com um homem de farda? Com um par de algemas e uma cara de mau, ela vai ficar caidinha por você.
Pode ser que você que você queira ser um policial dominador enquanto ela é uma assaltante perigosa, ou então a mocinha que está em apuros que você vai salvar enquanto ela está no auge da fragilidade.
Bombeiro
É sempre a número 1 na escolha das mulheres. Nós sonhamos com aqueles bombeiros musculosos como os dos filmes australianos. Mas você vai ter que ir com disposição, porque alguém tem que apagar o fogo dela, o que não vai ser fácil.
Salva-vidas
Que homem não gosta de ser o salvador da mocinha que precisa muito da sua ajuda? É uma fantasia tradicional e não precisa de muita coisa.
Mas é claro que o você tem que estar com o corpo mais sarado, pra dar veracidade à fantasia. Aí é só deixar a criatividade entre vocês dois.
Lembre-se de que você é salva-vidas, então não se esqueça de fazer muita respiração boca-a-boca. E afogar, aqui, será só no bom sentido.
Médico
As mulheres adoram se sentir cuidadas. E que garota não vai querer um médico que representa e fará de tudo para melhorar sua saúde e disposição?
A fantasia de médico também é uma ótima opção para pessoas que não querem ter muito trabalho. O que importa é que vocês dois já sabem o que faz bem pra saúde.

Linguagem Corporal] Saiba Se Ela está Interessada por Você em 5 Minutos!

linguagem corporal
Todos os homens sabem, ou deveriam saber, que quando uma mulher quer algo, ela vai à luta. E no âmbito dos relacionamentos, esta característica não muda. Se ela estiver a fim, ela fará com que você perceba isso, mas de maneira sutil, sem muito alarde.
Nesse momento, é claro, você precisará ser esperto, sagaz e bom observador para perceber nos pequenos detalhes do dia a dia que aquela gata do seu escritório ou da faculdade está te dando mole.
Mas para te ajudar e facilitar sua vida, vamos listar neste post os principais sinais que a mulherada dá quando está afim um cara e que muitas vezes passam desapercebidos pela maioria dos homens. Tome nota:

Mexer demais nos cabelos

Cara, este não é somente um sinal de vaidade. Quando uma mulher faz muito isso perto de um homem, ela está a fim de um algo mais. Ela quer ser notada ao fazer esvoaçar suas belas madeixas. Essa é umas maiores e mais sutis dicas que ela pode dar para você.

Conversa mais com você

Sabe quando aquela gata começa a te dar mais atenção, puxar papo falando qualquer besteira apenas para conversar ou passa a brincar mais contigo? Essa é outra maneira para ela ser percebida e estreitar os laços, criando alguma intimidade.

Elas tocam mais

Quando uma mulher está a fim de um homem, ela tenta de tudo para chamar a atenção e interagir. Por isso, passam a tocar mais. Abraços e beijos são mais frequentes, brincadeirinhas de mãos também. Enfim, os toques deixam de ser apenas casuais. Preste atenção!

O riso rola solto

Outro grande indício de que ela está interessa é que todas – sim, todas – as suas piadas passam a ser engraçadas por piores que sejam. Ela dará risada apenas para te agradar. Sua futura pretendente também passará a contar “causos” engraçados da vida dela para alegrar o papo da dupla e demonstrar seu bom humor.

Contato visual

Uma mulher focada em seu objetivo passa a cobiçá-lo cada vez mais e, para isso, o olha de forma diferente, mais intensa e firme do que o normal.
O contato olho no olho é muito maior, que chega até a amedrontar em algumas situações. E uma ótima forma de perceber isso é a posição para onde o queixo dela está apontado. Assim como os pés, esse é um dos “eixos” femininos, e sua posição, quando voltada para você, é um excelente indicador de interesse.

Você passa a ser interessante

Enfim, você passa a ser um cara bastante interessante, a ponto de ser questionado de forma frequente sobre os mais diversos, bizarros e íntimos assuntos de seu cotidiano e de sua vida em geral. Desde a atuação de seu time no fim de semana até a cor da sua cueca. E por aí vai!
Se depois de todas essas dicas você não perceber ou ainda desconfiar que ela está a fim de você, meu amigo, você pode se aposentar dessa vida de conquistas amorosas. Obviamente, ela não dará todos esses sinais simultaneamente, mas dependendo da mulher, mais de um ou dois podem ser notados.
Agora é com você! Preste mais atenção naquela sua melhor amiga ou colega de trabalho que brinca demais com você – ela pode estar querendo chamar sua atenção. Caso tenha alguma outra dica reveladora, compartilhe com a gente. Até mais!

11 ESTRATÉGIAS PARA CONHECER MULHERES NA INTERNET

O professor de sedução Eduardo Santorini dá dicas de como seduzir garotas no ambiente virtual para, depois, se dar bem na vida real.
ela
A internet é hoje uma grande aliada nossa na sedução
Nunca foi tão fácil iniciar – e manter – longas conversas com mulheres interessantes no ambiente virtual. Isso porque está fácil filtrar o tipo de garota que você gosta e, ainda, fazer abordagens muito mais afetivas, dependendo da plataforma que você esteja utilizando.
Por isso, essas 11 táticas para conhecer uma mulher na internet das quais eu falo a seguir podem te ajudar não só a se aproximar das mais belas e interessantes, mas também a impressioná-las o suficiente para mandar o papo e o convívio para a vida real, onde vocês são pessoas de carne e osso. Fique atento às dicas, ligue sua conexão e vá à luta!
1# Faça perfis nas redes sociais
Ok, pode parecer óbvio, mas não é: muita gente parou no tempo e só tem o Orkut como rede social. Hoje, se você quer conhecer mulheres bonitas e interessantes, precisa ser ativo em sites como Facebook, Twitter, Instagram e até LinkedIn, a rede social profissional que pode te render um bom trabalho e uma namorada.
E não para por aí: é preciso ter Whatsapp, aplicativos de fotos e tudo o mais para ampliar o máximo possível seu leque de opções online. Não dê bandeira e faça já sua conta nas redes mais badaladas, que são gratuitas.
2# Escolha bem suas fotos
Tudo bem que no Facebook todo mundo geralmente é feliz e lindo – e isso não é problema algum, a menos que suas fotos na rede sejam muito, mas muito diferentes do que você é na vida real. Por exemplo: se você já foi maromba mas hoje está gordinho não adianta nada colocar fotos musculosas se o que a garota vai encontrar é uma situação diferente. Escolha as fotos que te valorizem mais, mas que também sejam verdadeiras.
3# Alinhe seus interesses
Aproveite que a internet te dá várias opções de escolha e alinhe seus interesses para encontrar a mulher que mais tenha a ver com você. Filtre essas informações o máximo possível – e você pode se surpreender com a quantidade de mulheres que apreciam futebol americano tanto quanto você, por exemplo.
4# Puxe conversa
Virou amigo na rede, já está com seu perfil nos trinques e ela ainda não curtiu nenhuma foto? Deve ser porque ela ainda não te conhece o suficiente para fazer isso. Portanto, puxe conversa sempre que possível. Só não seja inconveniente, tentando dar um “oi” pra ela de 20 em 20 minutos quando ela provavelmente está no ambiente de trabalho.
5# Poste coisas interessantes
Babaquices sobre futebol, religião e política, sexo ou qualquer assunto polêmico ficam para a mesa de bar com seus amigos. Nas redes sociais, poste coisas interessantes, principalmente as que possam gerar algum valor para ela.
6# Participe de sites de encontro
É muito tímido e odeia se expor em sites muito abertos? Se nem as configurações de publicidade te ajudam, tente um site de encontros. É relativamente mais fácil conhecer mulheres nos sites especializados, que usam algoritmos para aproximar as pessoas, principalmente as que são tímidas e não conseguem ter muita iniciativa, nem no ambiente online.
7# Não se esqueça dos grupos e comunidades
Gosta de quadrinhos, filmes, séries ou futebol? Seja ativo em grupos e comunidades desses assuntos – e de todos os demais que você curte. De repente acaba encontrando uma garota legal nesses ambientes, e com a vantagem de gostar das mesmas coisas que você.
8# Mostre que sua vida é mais real que virtual
Assim que sentir que a garota com quem você conversa é interessante o suficiente, chame-a para sair. Mostre que o virtual é só o primeiro contato, senão corre o risco de você nunca sair de lá.
9# Tenha um e-mail respeitável
Acho que não precisa falar, mas sabe aquele e-mail gatinhosarado@bol.com.br? Jogue ele fora. Faça um e-mail respeitável para receber as mensagens das mulheres.
10# Use aplicativos de paquera
O Tinder está aí pra ser usado, principalmente se você quer “fast date”, uma modalidade de encontros onde você conhece a garota, conversa no Whatsapp e logo marca de sair. Esse tipo de aplicativo é legal porque, nele, a rotatividade é alta – e se você quer diversão, é aí que encontra.
11# Deixe as cantadas idiotas na gaveta
Para que você não enfie os pés pelas mãos no ambiente online, eis a última tática: largue as cantadas de tio para lá. Já que você, no online, tem acesso a quase tudo que a menina gosta, saiba conversar tendo essas cartas na manga. Os papos famigerados de “posso te conhecer” e não sei mais o que, ficam para nunca mais. Macho alfa sabe papear da forma certa, seja no online ou no off-line.

COMO AS MULHERES REAGEM AO VER UM PACOTE VOLUMOSO?



Um rapaz resolveu colocar uma câmera na virilha e filmar as reações de garotas ao perceberem seu dote avantajado.
pacote-sem-arte
Essa moça resolveu registrar o rapaz – ou parte dele
Não é novidade que homem vira pescoço quando vê uma mulher interessante passar. E poucos tentam disfarçar. Logo depois vem os comentários, as risadas e as fantasias.
Clássico.
Mas e as mulheres? Elas fazem o mesmo?
Aos poucos vamos sabendo que a resposta a essa pergunta é positiva. Talvez de uma forma diferente de nós. Mas é certo que elas comentam quando passa um cara que chama a atenção e que, sim, reparam em seus dotes.
Foi para provar que as mulheres são tão pervertidas quanto os homens que um rapaz norte-americano resolveu fazer um pequeno vídeo (postado no fim do texto).
Ele colocou uma calça jeans apertada, destacou um bom volume entre as pernas e instalou uma câmera na altura de seu bastão. Essa câmera surpreendia as mulheres que se sentavam a sua frente no metrô.
Para deixá-las bem á vontade o moço fingia estar dormindo, ou então simplesmente lia um livro ou evitava olhar para elas.
O resultado vem mostrar que elas apenas são mais recalcadas do que nós. Ou melhor: algumas delas, porque outras não fazem nem questão de disfarçar.
Sozinhas, com amigas ou mesmo com o namorado, as mulheres olharam, encararam, morderam os lábios e até fizeram gestos comprometedores.
Eu só imagino que o moço pode ter tido alguns problemas depois, já que o rosto das pessoas são absolutamente expostos e certamente não houve autorização de imagem.
Mas e aí, hombre, isso te surpreende?