Linguiça - Moreira Artesanal

Linguiça - Moreira Artesanal

Cabeça's Barbearia

Cabeça's Barbearia
Av. Pres. Castelo Branco, Sumaré /anexo ao posto Shell, Caraguatatuba, (12) 99616-7705

domingo, 31 de maio de 2015

Para perder gordura, Juju Salimeni come frango e inhame por dois meses: "É dieta de atleta"

<p>Juju Salimeni está mais do que pronta para participar do Arnold Classic 2015, evento fitness que começa nesta sexta-feira (29) no Rio de Janeiro. Apesar de manter o corpão durante o ano todo, a assistente de palco do "Legendários" revelou que ficou mais atenta aos 'detalhes' para fazer bonito no encontro, criado por Arnold Schwarzenegger.</p><p>"Depois do Carnaval costumo passar um tempo fazendo uma dieta um pouco mais tranquila, aí quis dar uma boa secada e diminuir meu percentual de gordura de 14% para 10%", revelou ela, que há dois meses só come uma combinação de frango e inhame durante o dia - a não ser durante o café da manhã, quando ingere whey com aveia.</p><p>A loira sofreu nas primeiras três semanas, já que as porções eram menores. "Depois é que aumentou um pouquinho. Para mim, que tenho muito músculo, comer 200g de frango e 100g de inhame não sacia. É muito complicado", explicou.</p><p>Mas, garantiu: "Já estou acostumada, é dieta de atleta, não para uma pessoa normal e tem que ter acompanhamento. Se tiver que passar fome, vou passar. Se tiver que comer muito, vou comer também. Isso não influencia muito no meu dia a dia, não altera humor, não fico nervosa, nada disso. Eu e o Felipe [Franco, seu noivo] não temos prazer da comida na vida, isso não existe. Não como por prazer, só me alimento para poder viver".</p><p>Apesar do empenho, Juju confessou que está enjoada do cardápio restrito. No entanto, engana-se quem pensa que a bela vai terminar a dieta para atacar alguma besteira. "Não tenho coragem, se eu comer besteira, fico mal. Como e me arrependo. Mas hoje já saí um pouco da dieta, comi ovo mexido com inhame de manhã."</p><p><strong><a href="http://www.facebook.com/pages/Famosidades/129946850420592">Opine no Facebook do Famosidades!</a></strong></p>

Juju Salimeni está mais do que pronta para participar do Arnold Classic 2015, evento fitness que começa nesta sexta-feira (29) no Rio de Janeiro. Apesar de manter o corpão durante o ano todo, a assistente de palco do "Legendários" revelou que ficou mais atenta aos 'detalhes' para fazer bonito no encontro, criado por Arnold Schwarzenegger.
"Depois do Carnaval costumo passar um tempo fazendo uma dieta um pouco mais tranquila, aí quis dar uma boa secada e diminuir meu percentual de gordura de 14% para 10%", revelou ela, que há dois meses só come uma combinação de frango e inhame durante o dia - a não ser durante o café da manhã, quando ingere whey com aveia.
A loira sofreu nas primeiras três semanas, já que as porções eram menores. "Depois é que aumentou um pouquinho. Para mim, que tenho muito músculo, comer 200g de frango e 100g de inhame não sacia. É muito complicado", explicou.
Mas, garantiu: "Já estou acostumada, é dieta de atleta, não para uma pessoa normal e tem que ter acompanhamento. Se tiver que passar fome, vou passar. Se tiver que comer muito, vou comer também. Isso não influencia muito no meu dia a dia, não altera humor, não fico nervosa, nada disso. Eu e o Felipe [Franco, seu noivo] não temos prazer da comida na vida, isso não existe. Não como por prazer, só me alimento para poder viver".
Apesar do empenho, Juju confessou que está enjoada do cardápio restrito. No entanto, engana-se quem pensa que a bela vai terminar a dieta para atacar alguma besteira. "Não tenho coragem, se eu comer besteira, fico mal. Como e me arrependo. Mas hoje já saí um pouco da dieta, comi ovo mexido com inhame de manhã."
Juju Salimeni está mais do que pronta para participar do Arnold Classic 2015, evento fitness que começa nesta sexta-feira (29) no Rio de Janeiro.

Cigarro aumenta o risco de doenças como Alzheimer

Todos conhecemos a relação entre fumar cigarro e o aumento do risco para doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, como o AVC. Entretanto, o cigarro também tem uma relação com doenças neurodegenerativas, menos conhecida, que discutiremos abaixo.



Primeiro, sabemos que o envelhecimento é o principal fator de risco não modificável para doenças neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson. Quando analisamos Alzheimer, entretanto, além da questão "idade" fatores de risco clássicos para doenças vasculares como tabagismo, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemia são também fatores de risco que podem deflagrar doenças neurodegenerativas, como Alzheimer.
Segundo, sabemos que existem aqueles indivíduos em uma zona de fronteira conhecida por "comprometimento cognitivo leve", quando o indivíduo tem normalmente um problema cognitivo importante, mas que não o impede de exercer suas atividades de vida diária. A importância de fatores de risco como fumar cigarro neste contexto é que indivíduos com comprometimento cognitivo leve terão mais chance para converter em Alzheimer se fumar um cigarro que indivíduos não-tabagistas. Assim, evitar o cigarro é uma atitude essencial para diminuir as chances de Alzheimer.
Em relação à doença de Parkinson, paradoxalmente, estudos em modelos animais e estudos epidemiológicos em humanos já demonstraram que a nicotina pode ter um efeito neuroprotetor. Isto mesmo, neuroprotetor. Este mecanismo é complexo e envolve liberação de neurotransmissores, modulação de apoptose e necrose, função imune e aumenta produção fatores tróficos (Trends in Neuroscience v. 27, p.561-8; 2004). Na vida real isto não é tão simples, uma vez que junto com a nicotina centenas de outros produtos extremamente tóxicos/cancerígenos são aspirados em um cigarro e não se recomenda, em hipótese alguma, fumar cigarro para evitar ou atrasar doença de Parkinson.
Como na própria doença de Alzheimer, o tabagismo associado a outros fatores de risco para doenças cerebrovasculares acaba contribuindo para piora dos sintomas parkinsonianos, em particular, no surgimento de sintomas não-motores como a própria demência associada à doença de Parkinson.
Evitar o tabagismo, mesmo passivo, é uma atitude importante para se ter um cérebro saudável por bastante tempo. Mais do que isto, evitar o tabagismo pode influenciar no desenvolvimento ou no surgimento de complicações relacionadas a doenças neurodegenerativas.

"Viagra" feminino está sendo desenvolvido nos Estados Unidos

O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consuzidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consumidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, o Food and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consumidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consuzidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consumidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consumidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consumidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consuzidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:
O desejo sexual das mulheres é considerado um tabu e um mistério para muitas pessoas, inclusive para algumas delas! Enquanto os problemas sexuais masculinos se resumem a problemas de ereção, os tipos de disfunção sexual feminina são mais complexos, pois em geral mexem com o desejo sexual, que normalmente se reduz com a idade. Por mais que o desejo seja algo ligado à mente, cientistas acreditam que existem mecanismos cerebrais envolvidos, inclusive os mecanismos de recompensa.
Uma prova disso é a eficiência do antidepressivo Flibanserina nesse tipo de tratamento, o chamado "viagra feminino". Usado inicialmente apenas para a depressão, algumas pacientes dos testes clínicos começaram a sentir um efeito colateral bem agradável: o aumento do interesse por sexo. Foi demonstrado um modesto aumento no desejo sexual dessas mulheres, apesar de isso ser algo difícil de medir. Testes específicos para essa finalidade do medicamento foram consuzidos em 2011 e mostraram que as mulheres usando o medicamento relataram uma média de 2,5 relações sexuais satisfatórias por semana no período de 28 dias, enquanto as outras mulheres com disfunção sexual feminina tinham uma média de 1,5 relações sexuais semanais neste mesmo intervalo de tempo.
Agora, oFood and Drug Administration (FDA), órgão regulatório de alimentos e remédios nos Estados Unidos, fará uma comissão consultiva para avaliar se esse medicamento deve ou não ser aprovado para o tratamento de falta de libido em mulheres. A comissão ocorrerá nos dias 3 e 4 de junho.
Não é a primeira vez que esse medicamento é avaliado pela FDA. Em 2010 ele já foi reprovado. No Brasil o medicamento também não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas uma aceitação na FDA costuma servir como referência para órgãos regulatórios no mundo todo.
 O questionamento envolve, principalmente, os efeitos colaterais decorrentes desse tipo de medicamento, como náusea, tonturas e sonolência, e o fato de que muitas vezes esses problemas podem ser solucionados com terapia ou remédios hormonais, por exemplo.
Causas da falta de desejo feminino
São diversas as causas de falta de desejo da mulher. Conversamos com os profissionais e listamos as principais, confira:

Kelly Key esbanja boa forma em evento fitness: 'Hoje sou mais feliz ao me olhar no espelho'

<p>Kelly Key marcou presença no Arnold Classic Brasil 2015, realizado neste sábado (30) no Rio de Janeiro, e esbanjou boa forma. Cercada por fãs, a cantora distribuiu sorrisos e falou sobre sua relação com o corpo, agora bem mais sarado.</p><p>"Quando fiz 30 anos, resolvi me cuidar mais. Começou como uma brincadeira e, hoje, sou apaixonada. Não tenho vontade de parar quando ganho um músculo", contou ao "Ego" durante o evento fitness.</p><p>E acrescentou: "Hoje sou mais feliz ao me olhar no espelho, as roupas caem melhor. E tem, principalmente, a questão da saúde. Faço coisas que nunca imaginei, tipo chegar cansada do trabalho e ir malhar. E vou com prazer, disposta".</p><p>Dona de uma barriga de dar inveja a muita gente, Kelly confessou que tem mais facilidade para secar essa parte do corpo. "É genética", opinou. "Luto mais para definir braço e bumbum, que finalmente consegui."</p><p>Veja, nas próximas páginas, quem mais esteve no evento!</p><p><strong><a href="http://www.facebook.com/pages/Famosidades/129946850420592">Opine no Facebook do Famosidades!</a></strong></p>

A cantora Kelly Key marcou presença no Arnold Classic Brasil 2015, realizado neste sábado (30) no Rio de Janeiro, e esbanjou boa forma. Cercada por fãs, a cantora distribuiu sorrisos e falou sobre sua relação com o corpo, agora bem mais sarado.
"Quando fiz 30 anos, resolvi me cuidar mais. Começou como uma brincadeira e, hoje, sou apaixonada. Não tenho vontade de parar quando ganho um músculo", contou ao Blog do Guilherme Araújo durante o evento fitness.
E acrescentou: "Hoje sou mais feliz ao me olhar no espelho, as roupas caem melhor. E tem, principalmente, a questão da saúde. Faço coisas que nunca imaginei, tipo chegar cansada do trabalho e ir malhar. E vou com prazer, disposta".
Dona de uma barriga de dar inveja a muita gente, Kelly confessou que tem mais facilidade para secar essa parte do corpo. "É genética", opinou. "Luto mais para definir braço e bumbum, que finalmente consegui."

Entenda o que já foi decidido até agora na reforma política - ATENÇÃO CARAGUATATUBA, tem políticos enganando pré-candidatos...

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Câmara dos Deputados teve uma semana intensa, na qual votou parte da reforma política. A principal decisão foi o fim da reeleição para cargos executivos. Porém, muitos outros temas relevantes estão em jogo.
As votações não terminaram e serão retomadas em meados de junho. É importante lembrar que todos os temas já aprovados precisam passar por uma segunda votação na Casa, para então serem apreciados no Senado.
Veja a seguir o que já foi decidido, e entenda: 1) o que muda; 2) o que muda, mas nem tanto; 3) o que os deputados resolveram deixar como está.

Reeleição

Como é: Presidente, governadores e prefeitos têm direito a concorrer a uma reeleição. No legislativo, a reeleição é ilimitada.
Como pode ficar: A Câmara votou ontem pelo fim da reeleição para presidente, governador e prefeito. O texto não mexe na reeleição do legislativo, ou seja, não altera nada para os próprios deputados.
Votação: 452 votos a favor X 19 contra a mudança.

Cláusula de barreira

Como é: Hoje, os recursos do Fundo Partidário são divididos da seguinte forma: 5% são distribuídos igualmente para todos os partidos com registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral); os outros 95% são divididos de acordo com o tamanho das bancadas dos partidos no Congresso.
Como pode ficar: A proposta aprovada pela Câmara ontem define que só terão direito aos recursos do Fundo Partidário as siglas que tiverem pelo menos um representante no Congresso. O partido também deverá ter ao menos um candidato próprio nas eleições para a Câmara dos Deputados. Os mesmos critérios também definirão o acesso das siglas à propaganda gratuita de rádio e TV. A regra é considerada branda e não deve ter muito efeito no combate à fragmentação partidária.
Votação: 369 votos a favor X 39 votos contra.

Doações de campanha

Como é: Partidos e candidatos recebem dinheiro público e doações privadas.
Como pode ficar: O tema teve decisões controversas. Na terça-feira, os deputados rejeitaram uma proposta que colocava na Constituição a possibilidade de doações privadas para candidatos e partidos.
A decisão não agradou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), que fez uma manobra para votar novamente o tema. Com isso, na quarta-feira a Câmara aprovou outro projeto, que permitia as doações privadas aos partidos políticos. Assim, as doações de empresas ficam permitidas somente para as siglas, e não aos candidatos diretamente. Na prática, pouca coisa muda em relação ao sistema atual.
Dentro deste tema, foram rejeitadas propostas que estipulavam o financiamento exclusivamente público e as doações somente de pessoas físicas.
Votação:
Terça-feira: 210 votos a favor X 267 votos contra -- rejeitado
Quarta-feira: 330 votos a favor X 141 votos contra -- aprovado

Temas rejeitados

Além das três medidas aprovadas, os deputados votaram outros temas que acabaram rejeitados pela Casa.
Fim das coligações: A proposta acabaria com as alianças entre partidos nas campanhas para deputados federais, deputados estaduais e vereadores. Isso acabaria com a possibilidade de os votos de um partido ajudarem candidatos de outras siglas a se elegerem, uma distorção bastante criticada no modelo atual. Porém, o tema não passou e o sistema fica como está.
Sistema eleitoral: A Câmara também votou uma série de possibilidades de mudança no sistema eleitoral, que poderiam alterar a distribuição dos votos nas eleições para o legislativo. Foram discutidos o distritão, o voto em lista e o voto distrital misto. Nenhum dos sistemas passou na votação e o sistema fica como está.
Hoje as eleições legislativas seguem o sistema proporcional, pelo qual são considerados primeiro os votos em cada partido e depois os candidatos mais votados em cada sigla (Veja este infográfico para entender o sistema proporcional).

Temas que ainda serão votados

Duração dos mandatos: A proposta inicial é que todos os mandatos passem de 4 para 5 anos. O mandato de senador, que é de 8 anos, pode ficar com 5 ou com 10 anos.Unificação das eleições: A proposta é que todas as eleições ocorram juntas. Hoje, as eleições municipais acontecem separadas das demais.

Rio proíbe discriminação contra população LGBT nas prisões

O governo do Rio proibiu qualquer tipo de discriminação contra presos no estado em função de orientação sexual ou identidade de gênero. A chamada população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), que tem cerca de 700 pessoas no sistema prisional, é o grupo ao qual se destinam as novas regras.
As normas assinadas hoje (29) garantem o direito de inclusão do nome social na guia de recolhimento do preso, o direito ao uso de uniforme e roupas íntimas de acordo com o gênero com o qual a pessoa se identifica e, além disso, assegura o acesso aos serviços públicos de saúde, incluindo a hormonoterapia, e a manutenção dos cabelos compridos para as travestis e mulheres transexuais que assim desejarem.
“Para nós isso é um progresso importante, porque regulamenta os direitos da população LGBT, especialmente travestis e transexuais, para garantir direitos básicos da dignidade da pessoa”, disse o coordenador do Rio sem Homofobia, Cláudio Nascimento, que é também superintendente da Secretaria de Assistência Social de Direitos Humanos.
"Nós vamos promover um tratamento digno e vamos usar as mesmas atitudes que nós usamos para as mulheres, sem nenhuma diferenciação. Vamos melhorar o nosso sistema dando dignidade e respeito [ao preso], disse o secretário de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro.

Rede entrega ao TSE assinaturas para criação do partido

<p>A Rede tem 498.652 mil assinaturas, mais que o número exigido pela Justiça Eleitoral para concessão do registro.</p>

A direção do partido Rede Sustentabilidade, fundado pela ex-senadora Marina Silva, informou na sexta-feira (29) que entregou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as assinaturas necessárias para obter registro para participar das eleições. De acordo com pedido de reativação do processo de registro partidário, a Rede tem 498.652 mil assinaturas, mais que o número exigido pela Justiça Eleitoral para concessão do registro. 
Na quinta-feira (28), os advogados do partido entregaram ao TSE mais 56.128 assinaturas. Somadas às 442.524 certificadas em 2013, a Rede tem 498.652 assinaturas apoiando sua criação. O mínimo exigido pela Justiça Eleitoral são 484.169 assinaturas. Os números ainda serão checados e, após a conferência, o pedido de registro será votado pelo plenário do tribunal.
Em outubro de 2013, por votos a 6 votos a 1, o TSE negou registro ao partido, porque a legenda não conseguiu o mínimo de 492 mil assinaturas exigidas pela Justiça Eleitoral. O tribunal só validou 442.524 assinaturas. Com a decisão, a Rede não conseguiu participar das eleições de 2014.
Na ocasião, os advogados do partido afirmaram que a Rede conseguiu mais de 900 mil assinaturas e que houve diversas irregularidades cometidas pelos cartórios eleitorais, responsáveis pela validação das assinaturas. Segundo a legenda, 95 mil assinaturas foram anuladas sem justificativa e os cartórios não cumpriram prazo de 15 dias para auditar os apoiamentos.
Um partido político é criado após registrar a ata de fundação no cartório. Para participar das eleições, é preciso a comprovação de um mínimo de 484.169 assinaturas de eleitores. De acordo com legislação eleitoral, o valor corresponde a 0,5% dos votos registrados na última eleição para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos nove estados. A validade das assinaturas é conferida pelos cartórios eleitorais, que devem emitir parecer sobre a veracidade das informações, com o objetivo de evitar fraudes.

PM é flagrado com aluna de 16 anos dentro de escola no RJ

<p>A assessoria de imprensa da Polícia Militar relatou que o policial foi identificado e responderá por dois procedimentos apuratórios.</p>

Um cabo do 33º BPM, de Angra dos Reis, Rio de Janeiro, foi flagrado abraçado a uma aluna de 16 anos, dentro de uma escola estadual. De acordo com informações do Blog do Guilherme Araújo, o policial faz hora extra no Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) e atua dentro do colégio, como reforço a segurança do local.
Segundo o Blog do Guilherme Araújo, a assessoria de imprensa da Polícia Militar relatou que o policial já foi identificado e responderá por dois procedimentos apuratórios: um pelo 33º BPM e outro pelo Proeis. Enquanto isso, ficará afastado das ruas. Os procedimentos só irão resultar em Inquérito Policial Militar caso seja comprovado que houve crime.
A Secretaria Estadual de Educação informou, em nota, que a direção do colégio, assim que ficou sabendo do ocorrido, pediu o afastamento do policial. Além disso, a direção convocou os responsáveis da estudante a comparecer à escola.

Lula diz que nova candidatura depende de reação de Dilma


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a aliados que só teria condições de ser candidato do PT e concorrer nas eleições de 2018 caso a avaliação da presidente Dilma Rousseff melhore e, então, ele tenha um legado para defender junto ao seus eleitores.
O político está preocupado com a crise política que atinge sua sucessora. A reportagem do Blog do Guilherme Araújo entrou em contato com alguns amigos e aliados de Lula. Eles relataram que o ex-presidente citou as eleições presidenciais de 1944, quando Leonel Brizola perdeu para o nanico Enéas Carneiro, terminando em quinto lugar. Esse fato ilustra o medo de Lula do que pode acontecer em 2018. Ainda de acordo com as fontes do Blog do Guilherme Araújo, o político diz que não adianta pensar que ganharia votos apenas por ter decidido se candidatar, pois o eleitor olha para o futuro e não para o passado.
Para se candidatar, então, Lula considera que o governo precisa ter uma avaliação, no mínimo, de 'regular'. Caso contrário, o PT deve escolher outro nome como candidato. Lula teria, inclusive, apresentado esses argumentos à Dilma.
No entanto, aliados ponderam que Lula tem se colocado como responsável pelo projeto petista e, como tal, a possibilidade de ver seu legado terminar dessa forma mexe com ele. A esperança do ex-presidente é que, após o lançamento do plano de concessões prometido para 9 de junho, Dilma organize uma agenda positiva e consiga melhorar sua imagem.

Dilma passeia de bicicleta por Brasília sem ser reconhecida

Dilma passeia de bicicleta por Brasília sem ser reconhecida: Presidente emagreceu 15 quilos com a dieta Ravena

Depois de emagrecer 15 quilos com a dieta Ravena, a presidente Dilma Rousseff resolveu pedalar para manter a forma. Nada a ver com as polêmicas "pedaladas fiscais". Na manhã deste sábado, 30, ela deu uma volta de bicicleta durante meia hora nos arredores do Palácio da Alvorada, sua residência oficial.De calça legging preta, camiseta branca, jaqueta esportiva preta, tênis branco e capacete, a presidente deixou o Alvorada por volta das 9 horas e pedalou sem ser reconhecida entre os carros. Ela estava acompanhada por dois seguranças em bicicletas e por um carro que acompanhava de longe.A presidente foi flagrada pedalando sorridente por profissionais TV Record de Brasília.Em entrevista concedida em viagem ao México nesta semana, Dilma disse que sua receita de vida saudável envolve caminhada, musculação, bicicleta e boa alimentação.Na ocasião, ela afirmou que a restrição à bebida alcoólica deixa a vida "muito ruim", mas defendeu a moderação. "Como eu poderia, sendo originária do nosso País, defender que não se pode tomar uma caipirinha? Faz parte da saúde também, a alegria", afirmou a presidente.As imagens da pedalada presidencial serão exibidas no Jornal da Record deste sábado, às 19h45.

Partidos protocolam pedido de suspensão da reforma política no STF

Um grupo de 61 deputados federais de seis partidos protocolaram neste sábado, 30, um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão da votação da Proposta e Emenda Constitucional 182/2007, a PEC da Reforma Política. O documento ainda não foi distribuído para nenhum ministro.
O grupo é liderado por 36 parlamentares do PT, que acusam o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de "ato coator" contra as regras da Casa para conseguir aprovar uma menda aglutinativa no âmbito da PEC para conseguir aprovar o financiamento empresarial a partidos. O documento é assinado por parlamentares de mais cinco partidos: PPS (8 deputados), PSB (6), PCdoB (6), PSOL (4) e PROS (1).
O apoio dessas legendas foi angariada pelo deputado Alessandro Molon (PT-RJ), depois que a bancada rachou e o partido decidiu não subscrever a ação sozinho. "Estamos recorrendo ao STF porque não aceitamos esta violação da Constituição cometida pelo presidente da Câmara para liberar a doação de empresas. Não aceitamos essa manobra. Isso é golpe", disse.
Eduardo Cunha é acuado por opositores durante votações da reforma política na Câmara 
Eduardo Cunha é acuado por opositoress durante votações da reforma política na Câmara
O pedido de suspensão da tramitação da PEC é feito para que o STF decida sobre a aprovação da emenda do PRB, recolocando na pauta da votação o financiamento privado. O tema foi aprovado na última quarta-feira, 27, um dia após as doações de empresas terem jeitadas em plenário. 
Segundo os deputados, a Constituição não permite que proposta de emenda rejeitada seja reapresentada na mesma legislatura. "O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, feriu o processo legislativo de forma acintosa", diz a deputada Erika Kokay (PT-DF), uma das signatárias do documento. A iniciativa foi ironizada ontem por Cunha, que chamou o mandado de "choro" dos deputados. O texto do documento acusa Cunha de promover uma "ruptura com os costumes democráticos da Casa" ao encerrar a comissão especial que discutia a reforma por discordar do relatório em confecção. "O trabalho de meses era preterido pelo que se poderia apresentar, literalmente, da noite para o dia", registra o mandado de segurança. 

Acidente em canteiro de obras da Usina Belo Monte mata três operários

O Corpo de Bombeiros localizou no fim da tarde de hoje (30) os corpos dos três funcionários da obra da Usina Belo Monte, no Pará, que estavam sob os escombros de um dos silos da central de concreto que desabou durante uma operação de descarga de caminhões de cimento por volta das 2h desta madrugada. De acordo com o Consórcio Construtor Belo Monte, que administra a obra, as vítimas são: Denivaldo Soares Aguiar, José da Conceição Ferreira da Silva e Pedro Henrique dos Santos Silva, que atuavam como ajudantes de produção. Em nota, o consórcio lamentou o acidente.  “O CCBM solidariza-se com a dor dos familiares e amigos, e está prestando todo o apoio às famílias”, diz trecho do documento. Mais três pessoas que foram atingidas no desabamento foram socorridas por equipes médicas do Corpo de Bombeiros. Dois sofreram ferimentos leves e um teve fratura no ombro.

Band faz acordo com Ministério Público Federal após polêmica com Datena

A Band fez um acordo com o Ministério Público e Federal e firmou o compromisso de exibir em sua programação um vídeo para conscientizar a população de que o Estado brasileiro é laico - não tem religião oficial.
A emissora assinou um termo em que se compromete a levar o material, produzido pelo próprio MPF, ao ar por 72 vezes. Segundo informações da assessoria de imprensa do José Luiz Datena, o canal veiculará a campanha até o dia 1 de novembro, destacando a diversidade de crenças no Brasil.
A determinação é resultado de um processo aberto contra o canal, depois de o apresentador José Luiz Datena ter feito comentários preconceituosos contra os ateus durante o "Brasil Urgente", em 2010.
FAMOSIDADES
Na ocasião, o jornalista e o repórter Márcio Campos comentavam o fuzilamento de um jovem e relacionavam o crime à "ausência de Deus". "Por que o sujeito que é ateu, na minha modesta opinião, não tem limites, é por isso que a gente vê esses crimes aí", disse durante a atração.


Ronaldo Fenômeno retornará ao "Medida Certa"

Dois anos após perder 17kg no "Medida Certa", Ronaldo Fenômeno voltará a bater ponto no quadro do "Fantástico" no próximo domingo (31).
Calma! O craque não irá tentar perder os quilos que recuperou após o projeto. O ex-jogador irá fazer apenas uma participação especial na atração.
FAMOSIDADES
O atleta irá desafiar os participantes da atual edição a participar de uma prova que será fiscalizada por sua namorada, a modelo Celina Locks, e por Felipe Andreoli, repórter do "Encontro".
Ao invés de promover uma disputa entre famosos, o "Medida Certa 2015" escalou os moradores de um condomínio para emagrecerem. Os participantes foram divididos em dois grupo. 
Fabiana Karla é a madrinha do projeto e também entrou na onda de dieta e exercícios junto com a turma. 


William Bonner repreende a repórter Maria Júlia Coutinho no 'JN': 'Calma!'

William Bonner pede calma à repórter do tempo Maria Júlia Coutinho, durante o 'Jornal Nacional'

William Bonner advertiu a jornalista Maria Júlia Coutinho durante o "Jornal Nacional" desta quarta-feira (27). A repórter, chamada de Majú no telejornal por incentivo do âncora, apareceu para dar informações sobre o tempo, mas se atropelou quando batia um papo rápido com Bonner em sua introdução ao jornal.
Após cumprimentar Renata e William com um boa noite, Majú perguntou ao âncora, atropelando-o: "Posso começar falando? (sobre o clima?)". Foi quando William a repreendeu dizendo um imperativo "Calma!". Em pé, longe da bancada, o jornalista sorriu, levando a repórer a se descontrair para afastar um possível climão.
William Bonner pede desculpas por chamar americano de maluco
Mais à vontade à frente do "JN", William, eleito melhor apresentador de TV de 2014, pagou um preço por tornar o noticiário, campeão de audiência do país, mais informal. Na edição de terça-feira (19), ele mostrava uma matéria sobre um americano especialista em segurança, suspeito de ter invadido o controle de um avião em pleno voo, nos EUA. Ao olhar a foto do homem barbudo, afirmou: "Cara de maluco ele tem, né? Cá para nós". A declaração repercutiu rapidamente nas redes sociais, o que o levou a pedir desculpas no ar no mesmo dia.
"Ainda há pouco eu estava vendo nas redes sociais, teve gente que me censurou, porque eu disse que aquele rapaz que entra no avião tinha cara de maluco. Eu fiquei pensando, 'que mau humor destas pessoas!' Mas não. Elas estão certas, porque eu conheço uma porção de gente com aquele cavanhaque, talvez não tão longo, com olho meio esbugalhado, mas eles não ficam entrando em avião, não! Não tem nada a ver o rosto do rapaz com o que ele fez ou diz que fez", declarou ele, que também já precisou pedir desculpas ao Papa Francisco.
Majú diz que gostaria chamar Bonner de tio e ganha apoio de Fátima Bernardes
Em entrevista ao programa "Encontro com Fátima Bernardes", Majú disse que depois que William a rebatizou com a apelido de infância no "JN", passou a ser reconhecida nas ruas também pelo nome alternativo. " Mais gente me chama de Majú", contou a intergrante da equipe do telejornal à mulher do âncora, que a apoiou caso queira chamá-lo por um apelido também.
"Acho que você pode botar (um apelido no William)". "Posso chamá-lo de tio?", sugeriu Majú. Fátima gostou da ideia: "Vai ser ótimo".

Novo boletim confirma evolução de Casagrande após enfarte

Um novo boletim médico divulgado neste sábado confirmou que Walter Casagrande manteve o seu processo de evolução no Hospital Total Cor, onde está internado, em São Paulo, depois de ter sido submetido a uma cirurgia na última sexta-feira, em decorrência de um enfarte agudo do miocárdio.O ex-jogador e hoje comentarista da Rede Globo, de 52 anos, "permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com quadro de saúde estável e evoluindo positivamente ao tratamento", informou o curto boletim divulgado neste sábado.Na manhã de sexta-feira, Casão, como também é conhecido, foi submetido a um exame de cateterismo e a uma angioplastia, cirurgia para desobstrução de artérias, logo ao dar entrada no hospital com quadro de enfarte. Os procedimentos foram bem-sucedidos.

Casagrande sofre enfarte: Casagrande foi jogador profissional de 1980 a 1996

Ídolo do Corinthians, Casagrande foi jogador profissional de 1980 a 1996, quando anunciou sua aposentadoria. O ex-atacante também defendeu São Paulo e Flamengo, entre outros clubes no Brasil, e atuou pelos italianos Torino e Ascoli e o português Porto, além da seleção brasileira, pela qual disputou a Copa do Mundo de 1986.No Corinthians, ganhou destaque dentro e fora de campo. Ele foi parceiro de Sócrates, falecido em 2011, nos gramados e na liderança do movimento Democracia Corintiana, durante a ditadura militar no Brasil.Na autobiografia "Casagrande e Seus Demônios", lançada em 2013, Casagrande confirmou que quase morreu em razão do abuso de heroína e cocaína. Por conta do vício, precisou se afastar de suas funções na televisão, mas conseguiu dar a volta por cima depois de ficar um ano internado em uma clínica em Itapecerica da Serra, em São Paulo.

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro