ABI - Associação Brasileira de Imprensa

ABI - Associação Brasileira de Imprensa
Liberdade de Expressão e Ética

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Crime ocorreu em outubro de 2009; em 2011, ele foi preso após ter se jogado de um precipício de 24 metros


Chef que cozinhou esposa pode ser condenado à prisão perpétua

Crime ocorreu em outubro de 2009; em 2011, ele foi preso após ter se jogado de um precipício de 24 metros
Publicidade
Um júri popular da Suprema Corte do condado de Los Angeles (EUA) declarou na quinta-feira (27) culpado por homicídio em segundo grau um chef que confessou ter matado sua mulher e depois a cozinhado para se desfazer do corpo.
O acusado, David Viens, de 49 anos, que é paralítico, escutou sem reações ao veredicto, que pode significar entre 15 anos de reclusão a prisão perpétua, segundo informou o jornal Los Angeles Times.
O juiz Rand S. Rubin anunciará a sentença no dia 27 de novembro.
O crime ocorreu em outubro de 2009, quando após uma forte discussão sobre dinheiro entre o chef e sua mulher, Dawn Viens, o homem a amordaçou, amarrou suas mãos e foi dormir. Pela manhã, segundo o depoimento do próprio David Viens, ele descobriu que sua mulher estava morta.

Clipe "Oficial" Deus e eu no sertão

Rafinha Bastos brinca com possibilidade de ir para SBT Humorista fotografou ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega

FAMOSIDADES

Parece que não foi só Hebe que assinou com o SBT! Sempre irônico, Rafinha Bastos postou uma foto em que aparece ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega, "assinando" um papel. Isso tudo porque os rumores de que o humorista está prestes a firmar contrato com o canal de Silvio Santos são fortes!

Morena, Guilhermina Guinle posa para capa de revista Atriz foi produzida por Marco Antônio de Biaggi



FAMOSIDADES
Guilhermina Guinle abandonou o cabelo curtinho e ruivo para usar fios bem escuros e mais compridos. O novo visual é para dar vida à Manoela, sua personagem na próxima novela das 19h da Rede Globo, “Guerra dos Sexos”. Aproveitando, ela fotografou para a edição de outubro da revista “Máxima”
Reprodução/Twitter





















gravações do folhetim, Guilhermina aproveitou uma folguinha para se produzir com Marco Antônio de Biaggi. Poderosa, não?!

Diretor deixa a Globo após 36 anos Aloysio Legey era responsável pelo “Show da Virada”, “Criança Esperança” e Carnaval


FAMOSIDADES

Aloysio Legey deixou a equipe de produção da TV Globo, na última quinta-feira (27).

Segundo informações do colunista Lauro Jardim, da revista “Veja”, o profissional era um dos diretores mais antigos de programas da TV Globo. Ele cuidava atualmente de atrações como o “Show da Virada”, “Criança Esperança”, e a transmissão do Carnaval.
Legey trabalhou na Globo por 36 anos e, ainda de acordo com a publicação, teria deixado a emissora sem mágoas.

É 10, é 10, é Celso Russomanno prefeito de São Paulo

“Todos questionavam a experiência de Lula e ele foi um bom presidente”, diz Russomanno 10 no Sindpd


Na manhã desta sexta-feira (28), o Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd) recebeu o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno. No encontro, além de discutir propostas para a área de tecnologia, o candidato foi questionado sobre suas propostas para a saúde do trabalhador e mobilidade urbana.
Além do presidente do Sindpd, Antônio Neto, e de empresários e sindicalistas, estiveram presentes representantes da Prodam, Cohab e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
Russomanno 10 iniciou o encontro destacando sua experiência em diversos segmentos públicos importantes, que lhe deram bagagem para se tornar prefeito de São Paulo. “Fui chefe do departamento do Detran. Fui chefe do plantão central do juizado de menores. Fui chefe de gabinete da vice-presidência da República. Também fui assessor do Ministério de Minas e Energia. Toquei minhas empresas e fui deputado por quatro mandatos”, disse.
O candidato completou: “Será que eu não tenho mesmo experiência nenhuma aos 56 anos? Vamos voltar e lembrar que todos tinham medo do Lula. Ele tinha apenas um único mandato de deputado federal e foi um bom presidente. Um presidente que trabalhou pelo social. Tudo que eu quero na minha vida é trabalhar pelo social”, finalizou Russomanno 10.
Na ocasião, o candidato republicano apresentou sua proposta de levar acesso à internet para todas as comunidades de São Paulo. Baseado na experiência da cidade de Pedreira, exemplo de “cidade digital”, Russomanno afirmou que essa proposta custa apenas R$1 por pessoa.
Russomanno 10 finalizou sua participação no evento destacando que pretende investir na prevenção para cuidar da saúde do trabalhador e que vai incentivar empresas a migrarem para a periferia de São Paulo, descentralizando e facilitando a mobilidade urbana. Os representantes do Sindpd aplaudiram o candidato e agradeceram pela presença no debate.

Haddad do PT distorce proposta e mente contra Celso Russomanno 10

Haddad do PT distorce proposta e mente contra Celso Russomanno 10

O candidato Fernando Haddad, do PT, mente para o povo de São Paulo ao tentar induzi-lo ao erro. A Tarifa Proporcional proposta por Celso Russomanno 10 não vai fazer quem mora longe pagar mais do que se paga hoje, mas beneficiará aqueles que andam um percurso menor. O cidadão vai pagar pelo que consome, nada a mais nem a menos. Será o preço justo, como acontece na maior parte dos países desenvolvidos. O ataque mentiroso vem justamente do candidato que criou a taxa do lixo no governo Marta, você se lembra?

Programa de TV - Celso Russomanno 10 prefeito (15)

Anatel vai fiscalizar transmissão de dados no dia das eleições


 A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai colocar um funcionário em cada estado à disposição dos Tribunais Regionais Eleitorais no dia das eleições municipais para mediar possíveis problemas de transmissão de dados que possam acontecer durante o pleito. A medida foi anunciada hoje (28) pelo presidente da Anatel, João Rezende, durante reunião com a presidenta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Cármen Lúcia, e representantes das empresas de telefonia de todo país.
O objetivo é prevenir qualquer ocorrência que possa atrasar a votação e a apuração das eleições. Rezende disse que a Anatel vai se reunir nesta semana com representantes das empresas para pedir atenção redobrada no dia da eleição (7 de outubro).
Cármen Lúcia relatou a Rezende as reclamações dos TREs em relação aos contratos firmados com as operadoras de telefonia devido a falhas nos serviços dos links de longas distância e transmissão de dados. Ela disse que, em julho deste ano, durante o registro de candidaturas, já foram detectados alguns problemas.

Brasil e Grã-Bretanha assinam acordo de cooperação para Rio-2016


 Os governos de Brasil e Grã-Bretanha assinaram nesta sexta-feira memorando para cooperação do legado dos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro.
A cooperação será para assegurar o legado econômico e nas áreas de segurança e transporte, incluindo chegadas internacionais e segurança de fronteiras, entre outros pontos.
A presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, assinaram o acordo após se reunirem em Brasília. A Olimpíada de 2012 foi realizada em Londres, e recebeu diversos elogios quanto à organização.
O acordo foi fechado uma semana após a revelação de que funcionários do comitê organizador dos Jogos Rio-2016 baixaram ilegalmente arquivos de propriedade do comitê Londres-2012.
Nove funcionários da Rio-2016, que faziam parte de um grupo de 24 brasileiros que trabalharam no comitê de Londres, foram demitidos no dia 18 de setembro por terem baixado os arquivos sem autorização.
O presidente do comitê organizador da Olimpíada do Rio, Carlos Arthur Nuzman, disse na quinta-feira que os funcionários agiram por iniciativa própria.
O comitê organizador da Rio-2016 é um órgão privado, sem relação com o governo brasileiro.

Caixa reduz juros de financimento de veículos novos e usados


A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (28) redução de juros para o financiamento de veículos novos e usados. As novas taxas variam de 0,75% a 1,51% ao mês. Segundo a Caixa, a taxa máxima anterior era 1,63% ao mês.
Para veículos com até dois anos de fabricação, o índice máximo foi reduzido de 1,55% para 1,34% ao mês. A linha de financiamento está disponível nas agências da Caixa, nas concessionárias e nas lojas credenciadas ao Banco PanAmericano.
'As taxas são definidas em função de fatores como cota de financiamento, idade do veículo, prazo e nível de relacionamento do cliente com a Caixa', destaca nota divulgada pelo banco. O valor financiado pode ser até 100% para veículos zero quilômetro. O prazo pode chegar a 60 meses para aqueles com até 5 anos, e a 48 meses para os com até 10 anos.
A Caixa informou ainda que, em conjunto com o Banco Pan-Americano, encerrou agosto com contratações de R$ 668 milhões em financiamento de veículos. O valor é 143% superior ao de abril deste ano, quando foi anunciada a estratégia de redução de taxas de juros do banco. Naquele mês, foram contratados R$ 274 milhões.
Até agosto, a participação em volume de contratação mensal da Caixa e do Banco Pan-Americano representava 7,04% do mercado. O objetivo é que a operação conjunta atinja 10% da produção total do mercado até dezembro de 2012. O saldo da carteira de veículos dos dois bancos, que hoje é R$ 9,3 bilhões, deve chegar a R$ 10,6 bilhões até o final do ano.

Solucione a Impotência e Falta de Libido Naturalmente DR Frank conta.‏

Especialistas advertem: Entre 2010 e 2012 os números de pessoas com baixo libido sexual e pouco 
desempenho ( impotência ) na cama, cresceu de vinte e seis porcento para quarenta e dois porcento e já está 
no topo dos índices de uma das grandes causas de separação entre os casais, gerando altos níveis de divórcios e rompimentos amorosos.
Comentário deixado por um especialista no assunto da revista SOS AMOR&SEXO:
"Descobrimos ricos componentes Naturais da Natureza e reunimos em um KIT em cápsulas e os resultados foram positivos 
e já é aprovado e usado por milhões de americanos, acreditamos que com essa nova descoberta, 
estamos quebrando o paradigma mundial, entamos entrando em uma nova era, como se fosse um novo mundo para a vida sexual de todos 
que sofrem com impotência, falta de libido e desempenho nas relações!" 
assim comenta o DR Frank W. John que é uma referência mundial no assunto.
Agora de posse da solução voce poderá acabar de vez com essa tão preocupante situação, 
agrade quem voce ama! surpreenda!, faça o que quizer com as mulheres na cama e 
deixe-as de quatro por voce!

Miss seminua vira técnica de equipe e promete mesma autoridade de Luxa e Muricy

Reprodução/Marca

Um fato pouco comum aconteceu na Croácia: o novo treinador do NK Viktorija Vojakovac é uma mulher. E Tihana Nemcic não é uma mulher qualquer: ela já foi candidata a Miss Croácia e exibe um corpo perfeito. Mesmo com seu passado, seu gênero e suas fotos seminua, ela garante que terá o respeito e a autoridade dos técnicos mais enérgicos, como Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho. Será
?

Estudante brasileira que está leiloando a virgindade diz que é apenas "um negócio" Até agora, o lance mais alto para tirar a virgindade da moça foi de R$ 300 mil


Estudante brasileira leiloa virgindade
A estudante brasileira Catarina, de 20 anos, que está leiloando a virgindade na internet, afirmou em entrevista ao Programa da Tarde, da Rede Record, que a venda da virgindade é apenas "um negócio" e que com o dinheiro vai criar um projeto que ajude as pessoas a ter suas próprias casas.
"A vida, para mim, só tem sentido se você tem solidariedade com o próximo", disse.
Até agora, o lance mais alto para tirar a virgindade da moça foi de R$ 300 mil. O processo de venda da virgindade de Catarina está sendo registrado pelo diretor Justin Sisely, que vai lançar um documentário chamado Virgins Wanted (Procura-se Virgens, em tradução livre).
Em entrevista ao Programa da Tarde, o diretor disse que a relação sexual acontecerá num avião, mas que não será filmada. Ele esclarece que Virgins Wanted não será um filme pornô, e sim um documentário.
O comprador da virgindade da moça terá que seguir algumas regras estabelecidas pelo projeto, como entregar um exame médico e um atestado de antecedentes criminais.
Todos os lances serão feitos pela internet. O leilão se encerra no dia 15 de outubro.
Os jovens leiloados têm a opção de aceitar ou não o maior lance oferecido. O tempo de duração da relação sexual será de, no mínimo, uma hora. Os virgens não serão obrigados a beijar os ganhadores do leilão. Brinquedos e fantasias sexuais também não serão permitidos
Além de Catarina, o australiano Alex, de Sydney, também está tendo a virgindade leiloada no site.

Datafolha: Russomanno cai 5 pontos; Serra segue em 2º Pesquisa mostrou a primeira queda real do candidato do PRB nos últimos dias


Candidatos à prefeitura de São Paulo participam de debate TV Gazeta, em 24/09/2012
Candidatos à prefeitura de São Paulo participam de debate TV Gazeta, em 24/09/2012 - Nelson Antoine/Fotoarena
A dez dias das eleições municipais, a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira aponta queda de cinco pontos percentuais do candidato do PRB, Celso Russomanno, líder na disputa pela prefeitura de São Paulo.
De acordo com o levantamento, divulgado pelo SPTV, da Rede Globo, Russomanno tem 30% das intenções de voto. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, é possível afirmar que o candidato efetivamente perdeu terreno entre os eleitores paulistanos na última semana, segundo os dados do instituto.
Em segundo lugar, José Serra (PSDB) marca 22%, um ponto percentual a mais do que o registrado na pesquisa anteior. Fernando Haddad, do PT, tem 18% - tinha 15%. Os números apontam que ambos estão empatados tecnicamente.
Os números do Datafolha desmentem os apresentados pelos outros institutos de pesquisa, que mostravam o candidato petista em vantagem em relação ao tucano.
O Datafolha ouviu 1.799 eleitores entre quarta-feira e quinta-feira-feira.
Segundo o instituto, em eventual segundo turno, Russomanno venceria tanto Serra (50% a 34%) quanto Haddad (49% a 34).

Celso Russomanno a VEJA: "Eu dou audiência" Segundo colocado nas pesquisas, o candidato do PRB tenta se desvencilhar do estigma de representante dos evangélicos, elogia Luiza Erundina e continua a levantar a bandeira em defesa dos direitos do consumidor



Enquanto José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) se digladiavam no início da corrida pela prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, candidato azarão do Partido Republicano Brasileiro (PRB), prosseguia na escalada ascendente nas pesquisas de intenção de voto. Depois de atravessar meses oscilando no patamar de 20%, Russomanno chegou ao último Datafolha, no sábado (21), com 26% – como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, está empatado tecnicamente com o tucano José Serra, que lidera a disputa com 30%.
A resistência dos índices de intenção de voto surpreendeu quem apostava na queda imediata de sua popularidade com a saída da grade de programação da Record, onde apresentava o quadro “Patrulha do Consumidor” do programa Balanço Geral SP. Além disso, gerou rumores de que firmou um pacto de não-agressão com José Serra para impedir que a candidatura do petista Fernando Haddad ganhe corpo.
"Se me convidaram para os programas, e não foram só os da Record, é porque eu dou audiência. Quem não dá audiência não é convidado", afirmou em entrevista ao site de VEJA, na quarta-feira, dia 18.
Ex-companheiro de partido de Paulo Maluf nas fileiras do PP, Russomanno hoje diz querer distância do ex-prefeito, agora aliado do PT, a quem se refere como "aquele senhor". Confira a seguir os principais trechos da entrevista.
O senhor foi deputado federal por 16 anos, mas nunca exerceu um cargo executivo. Por que será um bom prefeito? Antes de ser deputado, trabalhei muitos anos no Executivo. No departamento de trânsito, no Juizado de Menores, entre outros lugares. Também tenho uma experiência grande empresarial. No Legislativo, atuei tanto operacionalmente quanto na fiscalização, o que me deu ainda mais experiência. Com toda essa bagagem, estou preparado para ser prefeito. Mas mais do que isso, eu quero ser prefeito. Construí toda uma legislação junto com meus colegas parlamentares em defesa dos direitos do cidadão. Trabalhei nesses projetos, mas não vejo eles sendo aplicados na prática. Os serviços públicos não têm qualidade. O que adiantou a gente colocar no código de defesa do consumidor que fornecedor é toda a pessoa física e jurídica, pública ou privada? O governo, assim como as empresas privadas, é obrigado a fornecer serviço de qualidade.
O senhor acha que como prefeito conseguirá isso? Podemos e vamos fazer. Criaremos uma Secretaria de Defesa dos Direitos do Consumidor. Em São Paulo, não temos um órgão de defesa do consumidor municipal. O Procon é bom para cobrar a iniciativa privada, mas não as empresas estatais. Existe legislação. É só colocá-la em prática.
O que fez de mais importante na Câmara dos Deputados? Os projetos de lei relativos à cidadania, especialmente o Estatuto da Pessoa com Deficiência. Temos mais de 26 milhões de pessoas com deficiência neste país. Tínhamos várias leis, municipais e estaduais, mas elas não conversavam entre si e não havia penação. Por exemplo: uma lei dizia que a pessoa com deficiência tinha prioridade no sistema de saúde. Se isso não fosse cumprido, o que acontecia? Nada. Essa é uma das cláusulas do texto que eu ajudei a aprovar. O estatuto prevê penações, inclusive para o administrador público.
O que mudou no Congresso Nacional? Por que a população está tão decepcionada com a política? O Congresso é o espelho da sociedade brasileira. Tem bons e maus cidadãos. Acredito que com a renovação politica, com jovens na política, estamos construindo um Congresso melhor, mais limpo, mais transparente.
O senhor acha que melhorou? Melhorou e melhora sempre que os escândalos são colocados de forma transparente pela imprensa. Antigamente eles aconteciam, mas por debaixo do pano e ninguém tomava providência.
O senhor destacaria algum nome? Poderia citar muitas pessoas, mas não quero ser injusto. Nós temos sem dúvida uma parcela de 25% do Congresso Nacional que é muito correta, mas prefiro não citar nomes.
Qual o perfil do seu eleitor? É o pessoal de menor poder aquisitivo, pessoas mais simples. Tem também um perfil feminino, de senhoras, pessoas mais velhas que me acompanham ao longo desses 22 anos de jornalismo. É um eleitoral pulverizado, mas que se concentra na periferia da cidade.
Qual a diferença da eleição de 2010 para a deste ano? A eleição de 2010 foi uma experiência numa campanha majoritária de grandes proporções. Serviu para que eu fosse visto de uma maneira macro. Quem me via falava: o Celso Russomanno é um ótimo defensor dos direitos do consumidor. Eu precisava mostrar um pouco mais sobre o que penso. Hoje estou mais maduro.
A campanha do senhor criou o slogan "Uma nova história para São Paulo". Qual é essa nova história? Os serviços públicos funcionando. Vamos ter duas coisas no gabinete: uma ouvidoria que vai estar do meu lado o tempo todo, porque eu quero acompanhar a qualquer momento quem está reclamando e do quê, e o órgão de defesa do consumidor, que vai apurar as reclamações e vai agir. As subprefeituras também terão de fato gestão e orçamento. O subprefeito terá, obrigatoriamente, que morar no bairro há pelo menos 10 anos e ser um bom técnico. Ele será indicado por associações de moradores e centrais de lojistas numa lista tríplice. Nada contra os oficiais da Polícia Militar que ocupam as 31 subprefeituras, mas eles estão capacitados? Todo o político sabe falar muito bem, mas é preciso ouvir.
Se o senhor tivesse que escolher um único projeto para realizar, qual seria? Quero fazer com que os serviços públicos funcionem e que as pessoas sejam respeitadas, não tratadas como se fossem pedintes. O nome já diz: servidor público, a serviço do público.
O prefeito Gilberto Kassab deu nota 10 para a própria gestão. Que nota o senhor daria? Acho triste, até antiético a gente se dar nota. Não vou dar nota para o Kassab, mas vou dizer que ele não deveria ter feito isso.
Em 2010, na disputa pelo governo estadual, políticos do PSDB acusaram o senhor de celebrar uma aliança oficiosa com Aloizio Mercadante (PT) para impedir que Geraldo Alckmin ganhasse no primeiro turno. Acho o segundo turno importante. Ele possibilita aos candidatos discutir melhor os problemas da cidade e eu achava que isso era importante para o estado de São Paulo. Não existia uma aproximação maior para um lado. Eu me dou bem com todo mundo.
Também na última eleição, o senhor falou em transferir a capital do estado para outra cidade. A ideia continua de pé? Essa ideia não é minha. Vem, se não me engano, do Adhemar de Barros. O Brasil só cresceu, só se desenvolveu, só conheceu os seus problemas e as suas mazelas a partir da mudança da capital para Brasília. Foi uma ideia cara para o país, mas deu mais equidade no tratamento dos estados. Os municípios mais afastados de São Paulo são os mais apenados. Mas essa mudança dependeria de estudos.
O PRB sofre grande influência da Igreja Universal. Não teme ser visto como o candidato dos evangélicos? No nosso partido, 80% dos filiados são de várias denominações religiosas, e 20% são evangélicos. De 780 vereadores no Brasil, apenas 70 são evangélicos e, desses, 55 são da Igreja Universal. Então, essa colocação não existe. Sou católico praticante. O PRB é um partido político com cristãos das mais variadas denominações que têm o objetivo de construir um país melhor.
O senhor conseguiu ampla visibilidade com seus programas de televisão. Fora do ar, teme perder eleitores? É só andar do meu lado para ver o carinho que recebo nas ruas. Isso não se constrói da noite para o dia. Não é um programa de televisão que vai ao ar às 7h da manhã que vai mudar esse processo. Isso é fruto de uma imagem construída ao longo de 22 anos.
O senhor foi acusado de usar a Record para se promover como candidato, já que participou dos programas de maior audiência da emissora. Se me convidaram para os programas, e não foram só os da Record, é porque eu dou audiência. Quem não dá audiência não é convidado. Em nenhum programa eu falei sobre politica. Falei sobre defesa do consumidor, participei de gincana. Sou conhecido por 92% dos eleitores. Minha imagem está construída. O resto é intriga da oposição.
O senhor aceitaria o apoio de Paulo Maluf num segundo turno? Não existe essa hipótese. Tenho uma dificuldade muito grande para conversar com ele. Tive todos os problemas do mundo com este senhor. E tentei. Só Deus sabe como eu tentei. Agora ele não é mais problema meu.
Por que o senhor demorou tanto tempo para de deixar o PP? Primo muito pela fidelidade partidária. Sempre me elegi com quociente eleitoral próprio, mas mesmo assim tinha um mandato para o qual fui eleito quando estava no partido. Respeitei isso até o fim. Só saí quando estava livre da fidelidade partidária. Só por isso aguentei tanto tempo. E tenha certeza, eu aguentei.
Como o senhor viu a saída de Luiza Erundina da chapa de Fernando Haddad após o ingresso de Maluf na coligação? Ela é coerente com o que prega, com o que fala. Foi adversária politica do Paulo Maluf durante muitos anos. Eu bato palmas para ela.
Parte considerável de seus eleitores vive em antigos redutos malufistas. Isso não o transforma num herdeiro do malufismo? É muito difícil dizer que determinado eleitor veio de A, B ou C. Tenho consciência que os eleitores que acreditam no meu trabalho são pessoas de menor poder aquisitivo. Na sua maioria, são pessoas que estão cansadas de não verem os serviços públicos presentes na vida delas.
O senhor recebe algum tipo de recurso público para os seus programas? Nunca. Jamais tive um programa meu patrocinado por um órgão público. Seria até mais fácil, mas não seria ético.
O senhor considera elogiável a atitude de José Sarney na Presidência da República, que pediu para o povo ajudar a gestão pública indo aos supermercados fiscalizar os preços dos produtos. Pretende fazer algo parecido? Não tenha dúvida. Começando pelos buracos nas ruas. O cidadão vai fiscalizar na porta da casa dele. E quem não arrumar será multado. Se continuar, oficio a delegacia de polícia para instaurar um inquérito policial de dano ao patrimônio. Mas sabe contra quem? Não é contra o pedreiro, o funcionário, mas contra o presidente da empresa. Garanto que depois de cinco ou seis multas não haverá mais um buraco em São Paulo. Mas tem que funcionar, porque se a pessoa denunciar e não ver resultado, acaba o crédito. Foi isso que o Sarney teve num primeiro momento: crédito da população. As pessoas vão monitorar os serviços públicos. Esse é o exercício da cidadania que eu quero trazer para São Paulo.

Celebridades e pastores tentam carona com Russomanno Coligação quer usar popularidade do candidato e número fácil de decorar para eleger de oito a doze vereadores. Seria uma das maiores bancadas da Câmara


Conte Lopes, ex-capitão da Rota, candidato pelo PTB
Conte Lopes, ex-capitão da Rota, candidato pelo PTB - Divulgação
Pastores da Universal, uma cantora, um jornalista esportivo e um assistente de palco do Programa do Ratinho. Esses são alguns dos candidatos que podem conquistar uma vaga de vereador em São Paulo pegando carona na candidatura do deputado federal e "repórter" Celso Russomanno. A coligação que lançou o candidato espera eleger de oito a doze vereadores e se tornar uma das maiores bancadas da Câmara Municipal de São Paulo, que tem 55 vagas.
Para conseguir eleger tantos candidatos, os articuladores da coligação apostam tanto na popularidade do deputado, hoje líder nas pesquisas de intenção de voto, quanto no número de urna de Russomanno, o 10. De fácil memorização, ele pode ser um trunfo para a obtenção de uma grande quantidade de votos de legenda na eleição para vereador. 
Cada "10" votado para vereador deve ser distribuído entre os candidatos do PRB e do PTB, os principais partidos da coligação, de acordo com o quociente eleitoral. Isso favorece os concorrentes que receberam menos votos – a exemplo dos deputados que foram eleitos pegando carona no fenômeno da candidatura do palhaço Tiririca, em 2010. 
Entre os candidatos que podem se beneficiar de Russomanno como “puxador de votos” indireto estão religiosos, artistas e antigas celebridades. São 111 candidatos a vereador do PRB e do PTB, no total.
Além dos candidatos que tentam a reeleição, a coligação lançou outros dois pastores da Igreja Universal do Reino de Deus, Jean Madeira e Jefferson Julião. Há também o ex-capitão da Rota Conte Lopes; a cantora Angela Maria, intérprete da música Nota Dez nos anos 70; a atriz e apresentadora Nani Venâncio - a mulher que virava onça na abertura da novela Pantanal; e o jornalista Chico Lang, do programa Mesa Redonda
A coligação aposta que até mesmo o assistente de palco do Programa do Ratinho, Marco Ricciardelli, o Marquito, que concorre a uma vaga pelo PTB, pode surpreender. O grupo inclui ainda um dos irmãos de Celso Russomanno, Mozart Russomanno, que já foi deputado estadual e concorre pelo PRB.
Nem mesmo a histórica baixa taxa de renovação da Câmara (em 2008 foi de meros 29%, a mais baixa entre as capitais) desanima os partidos que compõem a coligação. Hoje, o PTB, que indicou o vice de Russomanno, conta com três vereadores. O PRB tem um, o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus Atílio Francisco. O PT e o PSD, do prefeito Gilberto Kassab, possuem as maiores bancadas da Casa - cada uma com onze vereadores.

Campanha de Russomanno busca coordenador 'real'


O candidato à prefeitura de São Paulo pelo PRB, Celso Russomanno, ao lado de seu vice, Luis Flavio D'Urso, embarcou na estação São Judas e foi de metrô até a estação Sé no primeiro dia de sua campanha eleitoral em São Paulo
O candidato à prefeitura de São Paulo pelo PRB, Celso Russomanno, ao lado de seu vice, Luis Flavio D'Urso, embarcou na estação São Judas e foi de metrô até a estação Sé no primeiro dia de sua campanha eleitoral em São Paulo(Alexandre Moreira/Brazil Photo Press/Folhapress)
A campanha de Celso Russomanno (PRB) à prefeitura de São Paulo começou a procurar um coordenador de fato para o programa de governo do candidato, de olho na disputa do segundo turno. A ideia é anunciar novos integrantes da equipe, inclusive o responsável por conduzir o "aprofundamento" do programa de governo, na próxima semana.
O jornal O Estado de S. Paulo revelou nesta quinta-feira que a pessoa que a campanha do candidato apontava como coordenador do programa de governo era na verdade um "laranja". Tratava-se de um servidor de baixo escalão da Prefeitura que realiza funções secundárias no comitê, como agrupar sugestões de propostas enviadas por colaboradores.
Além de o servidor não exercer de fato a função de coordenador de plano de governo, a campanha havia dito que ele se chamava "Carlos Baltazar". Na realidade, o nome do funcionário é Carlos Alberto Joaquim. Servidor municipal concursado, Joaquim se apresenta como fotógrafo nas redes sociais e atua como assistente de gestão de políticas públicas na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho.
Russomanno negou nesta quinta-feira (27) que o funcionário fosse um "laranja". "Laranja significa pessoa que é colocada na frente para fazer coisa errada", disse antes de discursar para associados de uma cooperativa de transporte público. "Ele (Joaquim) não é o coordenador, é um dos coordenadores", disse Russomanno.
O candidato do PRB, que lidera as pesquisas, minimizou o fato de o funcionário não se chamar "Carlos Baltazar" e defendeu o "nome de guerra" como forma de protegê-lo de eventual "perseguição" na administração municipal, que apoia o tucano José Serra. "Vou preservar os funcionários que estão trabalhando na minha campanha para que eles não sejam perseguidos", disse Russomanno. Questionado sobre quem seriam as pessoas que poderiam perseguir os integrantes de sua campanha, o candidato se recusou a dar nomes: "Não preciso dizer quem persegue. Vocês sabem quem são".
A coordenação da campanha concluiu que precisava agregar novos técnicos e um coordenador que desempenhará a função de "aprofundar" pontos do programa de governo, que será apresentado apenas no segundo turno - Russomanno lidera hoje as intenções de voto.
A questão será discutida em reunião do Conselho Político da campanha na próxima segunda-feira. O PTB, do candidato a vice-prefeito, Luiz Flávio D’Urso, pretende indicar dois integrantes do grupo para desenvolver as propostas: o advogado Fernando Pinheiro Pedro, do PTB ambiental e que já teria colaborado no esboço do plano de governo, e Dario Rais, ex-secretário estadual de Transportes.

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro