A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sábado, 2 de abril de 2016

Clínicas voltam a ter filas por vacina contra a gripe no Rio e em SP

Clínicas voltam a ter filas por vacina contra a gripe no Rio e em SP: São Paulo. Mães chegam cedo em busca da imunização

Clínicas privadas do País voltaram a registrar filas em busca da vacina contra a gripe. Nesta sexta-feira, 1º novos lotes entregues às unidades da capital terminavam em poucas horas e que alguns estabelecimentos fizeram até lista de espera pelo produto. 
Em uma clínica dos Jardins, na zona oeste da capital paulista, onde um lote de vacina terminou em duas horas no início da semana, interessados chegaram cedo nesta sexta para garantir a imunização com a chegada de um novo lote.
Mesmo no Rio, onde ainda não há surto e foram só três casos e uma morte pelo vírus H1N1, as clínicas também estão abarrotadas. Na Kinder, as filas começaram na terça-feira passada, com distribuição de senhas e reposição de estoque durante a semana. Um lote extra chegou na tarde desta sexta. A expectativa era de que se esgotasse em poucas horas. Na Vaccini, profissionais relataram ter desistido de atender o telefone, tal a quantidade de ligações para saber sobre doses disponíveis. Hoje, o horário de atendimento deverá ser estendido para dar conta da demanda.
A dentista Isabel Bastos Deluiz foi vacinar a filha de 3 anos e também se imunizou, como forma de resguardar a caçula, de seis meses – para o bebê, a vacina é diferente e não havia doses. “Minha filha mais velha sempre toma, então como o surto foi antecipado, resolvi dar logo, com medo de que as vacinas acabem. Meu marido é dentista e vai tomar também. A rotatividade de pacientes é grande.”
O temor de que os Jogos Olímpicos agravarão o quadro da H1N1 no Rio, com a chegada de estrangeiros, não se justifica, na avaliação da virologista Marilda Siqueira, chefe do Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz. “Os jogos serão em agosto e setembro (Paralimpíada), quando os visitantes do Hemisfério Norte, que devem ser maioria na cidade, já estarão no verão deles”, explicou. 
A transmissão ocorre pela via respiratória, por contato próximo com doentes de gripe, durante a fala, espirro e tosse. Há possibilidade também da transmissão ocorrer pelo contato da mão na boca e olhos, após a exposição à superfície contendo o vírus. O vírus pode começar a ser transmitido até um dia antes do início dos sintomas. O período de transmissão dura sete dias em adultos e até 14 dias em crianças.
Para Marcelo Reibscheid, pediatra do Hospital São Luiz, e Nelson Douglas Ejzenbaum, da Sociedade Brasileira de Pediatria, há exagero. Muitas pessoas estão tratando o assunto como se estivéssemos em uma epidemia, como ocorreu em 2009 e 2010. Eles observam que ninguém está falando de outras doenças mais graves, como varíola. E gripe comum mata mais ou tanto quanto a H1N1 - e o ano inteiro. É exagerado forçar, por exemplo, uma criança de 2 anos a fazer gargarejos com água e sal.

Amigo de José Dirceu é primeiro jornalista a depor na operação Lava Jato



O diretor editorial do site Opera Mundi, Breno Altman, foi o primeiro jornalista a ter mandado de condução coercitiva cumprido na Operação Lava Jato. Ele foi levado para depor na Polícia Federal em Brasília, além de ter sido cumprido um mandado de busca e apreensão em sua casa em São Paulo, de onde foram levados HDs de seus computadores.
Segundo a Folha de S. Paulo, Altman, que é ligado ao PT, é amigo de José Dirceu, atuando como seu interlocutor em diversos momentos do mensalão, chegando a acompanhá-lo em depoimentos à Polícia Federal após sua condenação. Ele foi delatado, em 2014, pelo doleiro Alberto Yousseff como um dos participantes de um suposto esquema de chantagem para encobrir o assassinato do prefeito Celso Daniel.
Na 17ª fase da operação, o Ministério Público chegou a solicitar a prisão temporária de outro jornalista, Leonardo Attuch, do site Brasil 247, mas o juiz Sergio Moro negou o pedido à época.

Lava Jato identificou caminho do dinheiro da Schahin até empresário de Santo André

A Operação Carbono 14, desdobramento 27 da Lava Jato, trilhou do caminho do dinheiro – R$ 12 milhões – emprestado pelo Banco Schahin, em 2004, ao pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até ao repasse de R$ 6 milhões ao Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP).
Dono do Diário do Grande ABC e da Expresso Nova, ele preso nesta sexta-feira, 1. Em outubro de 2004, Bumlai contraiu um empréstimo junto ao Schahin de R$ 12,176 milhões. A partir da quebra de sigilo bancário e fiscal decretada pelo juiz federal Sérgio Moro, os investigadores descobriram que em 21 de outubro de 2004, no mesmo dia em que recebeu os recursos do Banco Schahin em sua conta-corrente, o pecuarista transferiu integralmente os valores para o Frigorífico Bertin.
“A partir do acesso aos dados de quebra de sigilo bancário, foi possível rastrear parte do destino final do dinheiro”, destaca o relatório do Ministério Público Federal na Carbono 14.
Segundo a Lava Jato, do total do montante, R$ 6,02 milhões foram transferidos do Frigorífico Bertin para a Remar Agenciamento e Assessoria. Os procuradores afirmam, no documento, que o responsável pela empresa Remar, Oswaldo Vieira Filho foi ouvido e disse que, por indicação do empresário Luiz Carlos Casante, de São Paulo, elaborou dois contratos de empréstimo no valor de R$ 6 milhões. Um com a empresa 2S do operador do mensalão Marcos Valério e o segundo com a Expresso Nova Santo André.
“Acrescentou que a 2S não transferiu valores para a Remar. Assim, houve transferência de recursos tão somente da sua empresa Remar para a Expresso Nova Santo André e outras pessoas indicadas por Ronan Maria Pinto. Afirmou que não houve devolução de recursos emprestados pela Expresso Nova Santo André, confirmando, ainda, que para realizar a operação receberia uma comissão “spread” de 5% que seria dividida com Luiz Carlos Casante. Juntou documentação comprobatória do pagamento a Luiz Carlos Casante da sua parte da comissão”, afirma o relatório da Procuradoria.
Do valor de R$ 5.673.569,21, o montante de R$ 2.943.407,91 foi repassado diretamente para a empresa Expresso Nova Santo André, de acordo com os procuradores. Após o recebimentos, a Expresso Nova Santo André fez seis transferências diretas de aproximadamente R$ 210 mil para as contas de Maury Dotto como pagamento pela venda das ações do Diário do Grande ABC. Maury Campos Dotto foi identificado pela força-tarefa como o acionista que vendeu o controle do Jornal Diário do Grande ABC para Ronan Maria Pinto em 2004.
Segundo as declarações de Imposto de Renda de Ronan Maria Pinto, em outubro de 2004, o empresário comprou 38,83% das quotas do Diário do Grande ABC por intermédio de empréstimo recebido da Expresso Nova Santo André no valor de R$3.652 milhões.
“Logo, do dinheiro que saiu do Banco Schahin, ao menos R$ 1.470 milhão foram utilizados para pagar diretamente a compra de ações do Jornal Diário do Grande ABC, sendo possível, neste ponto, vincular diretamente o esquema da fraude do empréstimo do Banco Schahin à compra do periódico”, destaca o Ministério Público Federal. Durante as investigações da Lava Jato, foi apreendida a minuta de contrato no escritório da contadora Meire Poza, – que trabalhava para o doleiro Alberto Youssef – de empréstimo de R$ 6 milhões entre a empresa Remar Agenciamento e Assessoria, de propriedade de Oswaldo Rodrigues Vieira Filho, e a empresa 2S, de Marcos Valério.

Ex-ministro do STF denuncia 'ditadura dos partidos'



O ex-integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Célio Borja, apela ao Congresso Nacional para defender aquilo que para ele seria uma grande novidade no cenário político brasileiro: a adoção de candidaturas independentes.  
Isso significa dizer que qualquer cidadão brasileiro teria o direito de se candidatar a cargos no Legislativo e no Executivo, inclusive à Presidência da República, sem necessitar se filiar a partidos políticos.   
O ministro afirma que a existência dessas candidaturas seriam uma boa demonstração de liberdade no exercício de direitos políticos. Borja utiliza palavras duras ao se referir ao panorama político: Atualmente os partidos exercem uma ´ditadura´. Quem não se filiar não pode se candidatar a nada, nem no Legislativo nem no Executivo. 
 Para Célio Borja, a existência de "candidaturas avulsas" deveria ser discutida, sim, pelo Congresso Nacional. O embate ocorreria, pois os partidos dificilmente aceitariam abrir mão do "poder" que hoje exercem na escolha de candidatos. 
 Aos 87 anos, o ex-presidente da Câmara foi líder do governo Geisel na Câmara dos Deputados, mas tentava evitar, por exemplo, a truculência das cassações de mandatos. 
"Acho extremamente inconveniente a ditadura dos partidos, que se transformaram em ditaduras. A Constituição fez uma loucura: condicionou a candidatura a cargos eletivos à apresentação de um partido. Se você não for membro de um partido e ele não lhe apoiar a candidatura, você não é nada, não pode ser nada. Como se pode quebrar essa ditadura? Penso que a maneira mais simples é a inglesa: você pode ser candidato avulso. Você se apresenta com o apoio de um número determinado de eleitores. Quinze, vinte mil eleitores apresentam a candidatura. Fazem as vezes do partido. Tornam séria a candidatura, portanto - porque, se você fosse candidato de você mesmo, não tinha muita graça...Mas, dessa maneira, não: você tem o apoio expressivo de uma parte do eleitorado e, portanto, mostra que tem condições também de se eleger. Penso que essa é uma salvaguarda contra a tiranização que os partidos exercem sobre a vida política", declarou Borja em entrevista ao GloboNews. 

Temer diz ter ciência de que não há golpe em curso no Brasil

A assessoria de imprensa do vice-presidente da República, Michel Temer, divulgou nota oficial há pouco em resposta às afirmações de hoje do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um ato em defesa do governo da presidente Dilma e contra o impeachment realizado em Fortaleza nesta manhã, Lula disse que "como constitucionalista", Temer sabe que "impeachment é um golpe".
Michel Temer: O vice-presidente Michel Temer
"Justamente por ser professor de direito constitucional, Michel Temer tem ciência de que não há golpe em curso no Brasil", diz a nota. Procurada pela manhã, a assessoria tinha informado que não iria comentar as declarações.
Nesta semana, o PMDB, presidido por Temer, anunciou o desembarque do governo e a entrega dos cargos ocupados por integrantes do partido. A decisão, contudo, não teve apoio integral da legenda. Apenas um dos sete ministros deixou a pasta que ocupava (Henrique Alves, do Turismo) e um dos caciques peemedebistas, Renan Calheiros (AL), presidente do Senado, disse publicamente que a medida foi precipitada. A decisão levou o governo a negociar cargos com os partidos menores e evitou assim a debandada imediata da base aliada, enfraquecendo o movimento pelo impeachment.
Após o anúncio do PMDB, ganharam força também manifestações contra o vice-presidente. Na sexta-feira, o ex-ministro da Educação e ex-governador do Ceará, Cid Gomes (PDT), protocolou na Câmara um pedido de investigação e impeachment baseado em citações contra Temer nas investigações da Operação Lava Jato. Temer reagiu dizendo que se tratava de "notícias velhas" e "equivocadas".
Ontem ainda, mais tarde, o STF divulgou por engano uma minuta determinando que o presidente da Câmara Eduardo Cunha aceite um pedido de impeachment, este solicitado anteriormente por um advogado mineiro, contra o vice-presidente e instale comissão para analisar o caso. O Supremo disse que houve um "erro de comunicação".

Monica Iozzi 'corrige' notícia da Globo e provoca polêmica nas redes sociais

A apresentadora Monica Iozzi é conhecida por ter opiniões fortes e defendê-las em seu perfil oficial no Twitter, sem papas na língua. Pois na noite desta quinta (31) a famosa provocou polêmica ao “corrigir” a emissora onde trabalha.
Globo News, canal da Rede Globo dedicado às notícias quentes, publicou uma manchete sobre uma manifestação que defende a presidente Dilma no Largo da Carioca, Rio de Janeiro. Até aí, nada fora do comum, certo?
Pois bem: Monica Iozzi resolveu criticar o título da matéria: “Corrigindo a manchete. Manifestação em DEFESA DA DEMOCRACIA. ‘Ser legalista não é o mesmo que ser governista’“, escreveu. Confira: 
01
O comentário provocou polêmica nas redes sociais: muitos seguidores da apresentadora elogiaram a atitude de Monica, já outros argumentaram que a notícia estava correta.

Lula diz que assume Casa Civil na quinta, caso STF aprove

O ex-presidente Lula participa de ato contra o impeachment de Dilma Rousseff, em Fortaleza (CE), neste sábado (02)

Em manifestação pró-Dilma realizada neste sábado, em Fortaleza, Lula discursou rapidamente e afirmou que pretende assumir a Casa Civil. "Na próxima quinta-feira, se tudo der certo, se a Corte Suprema aceitar, eu estarei assumindo o ministério. Eu volto para ajudar a companheira Dilma".
Indicado para comandar uma das pastas mais importantes do governo, o ex-presidente chegou a tomar posse, mas não pôde assumir o cargo por causa de uma liminar do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. Mendes entendeu que houve "desvio de finalidade" na indicação feita por Dilma. Para ele, a presidente nomeou Lula para que ele deixasse de ser investigado e julgado na primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, já que ministros de Estado têm foro privilegiado no STF. A decisão de Gilmar Mendes será submetida ao plenário do Supremo.
No pronunciamento, o ex-presidente não chegou a mencionar diretamente a Operação Lava-Jato ou as investigações que ligam o petrolão e o mensalão ao caso do prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002. No entanto, voltou a afirmar que não é dono de um tríplex no Guarujá e de um sítio em Atibaia. "Eles inventam que eu tenho tudo isso", ironizou.
Michel Temer, do PMDB, não escapou das críticas de Lula. "Como constitucionalista, como professor de Direito, Temer sabe que o impeachment é golpe", disse. Alfinetando o vice-presidente, que assume a presidência caso a impedição de Dilma se concretize, o petista afirmou que "a forma mais vergonhosa de chegar ao poder é tentar derrubar um mandato legal".
Além do ex-presidente, também falaram os governadores Camilo Santana, do Ceará, e Wellington Dias, do Piauí - ambos do PT. Lula encerrou seu discurso dizendo: "Cunha, Temer, não vai ter golpe". Cerca de 2.000 pessoas participaram da manifestação, de acordo com a organização.


Fábio Assunção é pego dirigindo bêbado e tem carteira de habilitação suspensa

Fábio Assunção é pego dirigindo bêbado e tem carteira de habilitação suspensa

Segundo jornal, ator de 'Totalmente Demais' estava andando em zigue-zague com seu carro em via do Rio, na noite desta sexta-feira (1º)
Se na carreirra Fábio Assunção comemora a volta às novelas como um dos protagonistas de "Totalmente Demais", na vida pessoal o ator não vive seu melhor momento. Depois determinar um namoro relâmpago com Pally Siqueira, ele teve a carteira de habilitação suspensa ao ser pego dirigindo embriagado em zigue-zague, na noite desta sexta-feira (1º), no Rio. As informações são do jornal "Extra".
Fábio estava sozinho em seu carro, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, completamente embriagado e sem condições de dirigir. Procurada por Purepeople, a assessoria do ator não foi encontrada para comentar o episódio. Ele, que ainda se recupera de uma cirurgia após quebrar o pé, se negou a fazer o teste do bafômetro e resistiu ao ser conduzido para a 16ª DP (Barra da Tijuca), onde foi autuado por desobediência e desacato. A licença anual do veículo também estava vencida. Ainda de acordo com a publicação, Fábio teve o veículo apreendido e a carteira de habilitação recolhida após pagar multa de R$ 1.915.
Um motorista foi parado em uma blitz da Lei Seca que acontecia na Avenida Lúcio Costa, sentido Recreio, por volta das 23h30, e contou aos agentes da Lei Seca que um carro circulava na via, no sentido contrário, em zigue-zague. Com a denúncia, uma viatura de polícia foi enviada ao local e chegou até o carro de Fábio.
Em recente entrevista a Faustão, o ator relembrou a dependência em drogas. "A gente precisa sempre olhar para frente, ver a vida que está construindo, conquistando", disse. Fábio ainda afirmou que o segredo é produzir coisas boas para conseguir seguir em frente. "Sempre vão ter forças querendo jogar contra, mas acho que o que a gente quer construir como artista e com o público é uma energia positiva. É assim que você pode enfrentar qualquer coisa na vida. O que escrevem, o que falam", disse o artista, que já negou afastamento da novela por atrasos e faltas às gravações.
(Por Caroline Moliari)

Se Dilma resistir ao impeachment, Cunha já tem 'plano B'



Caso a oposição não consiga os 342 votos necessários para retirar a presidente Dilma Rousseff da presidência, ainda sim ameaça do impeachment está longe de cabar.
Segundo a 'Gazeta do Povo', o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), adiantou, para aliados e líderes partidários, que vai instaurar um novo processo caso o primeiro seja derrotado. O “plano B”  seria o pedido de impedimento apresentado nesta semana pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 
O maior temor da ala pró-impeachment não está na possibilidade de o Palácio do Planalto conseguir os 172 votos que garantiriam o mandato a Dilma, mas na ausência de deputados em número suficiente para minar a oposição.
Ainda segundo a publicação, a ala anti-Dilma trabalha com a certeza do impeachment, numa estimativa de que ela não terá mais do que 140 votos a favor. No entanto, caso a batalha seja perdida, a guerra continuará. Para João Arruda (PMDB), a única chance de novos processos de impeachment não serem abertos é se o governo conseguir uma votação favorável expressiva, acima de 200 votos. “Do contrário, na semana seguinte a esse primeiro pedido, o Cunha instaura outro processo. E vai ser assim ao longo de todo o ano", disse ao jornal.

Roberto Jefferson quer que Brasil sofra para conhecer o PT



Roberto Jefferson, futuro presidente do Partido Trabalhador Brasileiro (PTB), revelou em entrevista na sexta-feira (1º), que quer ver o Brasil sofrendo para aprender que é o Partido dos Trabalhadores (PT), segundo informações do Correio do Povo. Condenado a sete anos e 14 dias de prisão no processo do mensalão, o ex-deputado disse que a população só vai conhecer verdadeiramente o PT com alta inflação, desemprego e piora na condição de vida.  
Para ele, no entanto, é difícil que o impeachment passe pela Câmara dos Deputados e aponta o episódio seu ex-aliado Fernando Collor de Mello como exemplo. 
“Temos que passar pelo mau PT. Essa maldição tem que nos levar para a exacerbação. Esse negócio de ter que tirar a Dilma correndo e colocar o Temer, não. Temos que sofrer com o PT o desabastecimento. Ter a alta da inflação. Temos que ter a piora da condição de vida e do desemprego. Precisamos disso. Daí todo mundo vai saber na realidade o que é o governo do PT. Antecipar e tentar minorar o sofrimento, vai jogar a culpa nas costas política e vai absolver o PT do sofrimento. Não sou a favor disso. Mesmo porque, não creio que tenha número em plenário para fazer o impeachment hoje”, explicou Jefferson. 
 “Era o general da tropa de choque do Collor. Ele foi cassado na Câmara por 10 votos e ele tinha contra si a Central Única dos Trabalhadores (CUT), os caras pintadas, a Federação das Indústria e a Federação Brasileira dos Bancos Febraban e todo o Brasil unido porque o Collor era o único bandido daquele congresso. Acho até graça. Ele só não saiu do processo por 10 votos. Agora fico olhando a Dilma, que tem do lado delas esses movimentos sociais, a UNE, os sindicatos e toda a parte das universidades públicas e parte da mídia. Não é fácil ganhar em plenário. Olho com muita calma e cautela", afirmou o político. 
Jefferson acusa o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e Lula de serem bandidos. O ex-deputado falou com irritação sobre sua condenação, agora perdoada: “Já paguei pela minha parte. Sou um homem que se assume. Os petistas são dissimulados. Mentem. Não sei se é um vício socialista. Eles acusam todo mundo de criminosos, quando são os maiores do mundo. O PT como tem esse ranço socialista faz sempre questão de colocar o dedo no nariz dos outros. Montar dossiê e fazer acusações. Até o Lula assumir, era um partido ético. Patrocinou o maior escândalo de corrupção das Américas”, falou o futuro presidente do PTB. 

Mega-Sena acumula, e próximo prêmio pode pagar R$ 34 milhões

Mega Sena acumula e sorteará R$ 27 milhões na próxima quarta

Ninguém acertou as seis dezenas no sorteio do concurso 1.805 da Mega-Sena, realizado neste sábado, em São Paulo. Com isso, o prêmio acumulou, e agora poderá ser de R$ 34 milhões na próxima quarta-feira.
Confira os números sorteados: 17- 22- 27- 31- 49 - 57
Confira os prêmios para quem acertou quatro ou cinco dezenas:
Quina: 53 apostas ganhadoras, R$ 52.834,14.
Quadra: 4693 apostas ganhadoras, R$ 852,39.

Pedido de informação

Faço uso da Lei de Acesso à Informação, instituída pela e  Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 e do DECRETO ESTADUAL: Confira também o  Decreto Estadual que a regulamenta, nº 58.052, de 16 de maio de 2012 cria o Serviço de Informações ao Cidadão - SIC.
Venho requerer as informações abaixo:

1.     Relação contendo nomes de todos os cargos comissionados;
2.     Relação contendo nomes, cargos comissionados e onde estão lotados (caso esteja fora na secretaria de origem);
3.     Relação contendo nomes, cargos comissionados e suas gratificações descriminadas por servidor.

Sua manifestação foi registrada sob nº 168.012.631.546 em 28/03/2016 as 22:47 horas e será encaminhada para providências, com prazo de resposta previsto até 18/04/2016. Para consultar o andamento da sua manifestação acesse o link:http://omd50.tecnologia.ws/caraguatatuba/externo/consulta.do, digitando o nº de registro acima.