Linguiça - Moreira Artesanal

Linguiça - Moreira Artesanal

Cabeça's Barbearia

Cabeça's Barbearia
Av. Pres. Castelo Branco, Sumaré /anexo ao posto Shell, Caraguatatuba, (12) 99616-7705

domingo, 30 de agosto de 2015

Faça uma analise e veja por quantos partidos esses pré-candidatos passaram............

Após analisar o momento que atravessa o cenário político de Caraguatatuba, eu percebo que a maioria dos pré-candidatos a vereadores não estão preocupados com as eleições ou se vão ter condições de caminhar, de agregar lideranças ou desenvolver um bom trabalho até a convenção de 2016. Eu vejo que a maioria só quer tirar proveito próprio, pegar um dinheirinho, já outros tem a intenção de manter seus cargos comissionados, outros aproveitam do momento para fazer as suas armações, pilantragens e vender o partido na qual esta presidindo, outros se escondem atrás de pele de ovelha e mais logo-logo a pele caie e aparece o verdadeiro caráter.
Isso são política brasileira e seus representantes.


Faça uma analise e veja por quantos partidos esses pré-candidatos passaram............

Ai sim

São com os pequenos gestos que você consegue identificar os verdadeiros amigos. 

#segueadica...

Lula confirma seu retorno à arena política: “Voltei a voar outra vez”

O ex-presidente Lula, neste sábado em São Bernardo do Campo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está de volta à arena política. E para anunciá-lo, nada mais simbólico que se reunir neste sábado em São Bernardo do Campo, seu berço político, com o ex-presidente do Uruguai José Mujica, um dos líderes mais populares da América Latina e do mundo hoje em dia, e falar para uma plateia formada por ministros, deputados, prefeitos, vereadores, lideranças sindicais e simpatizantes. “Fiquei calado durante muito tempo porque tinha que cumprir meu papel de ex-presidente. (…) Mas não me deixam em paz. Só matam um pássaro se ele fica parado. E eu voltei a voar outra vez”.
O anúncio ocorreu um dia depois de sinalizar em uma entrevista que poderia voltar a se candidatar em 2018. Durante o discurso deste sábado, que encerrou o seminário Participação Cidadã, Gestão Democrática e as Cidades no Século XXI, Lula não chegou a mencionar uma possível candidatura. No entanto, parece ao menos se posicionar como porta-voz de um Governo que tem dificuldades de comunicar e de um partido desgastado após 12 anos de poder. A presidenta Dilma Rousseff tem menos de 8% de popularidade, segundo as pesquisas, e seu Governo está atolado em uma crise econômica que derrubou 1,9% do PIB no segundo trimestre. Além disso, enfrenta um escândalo de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato, e a pressão das ruas e da oposição para sofrer um impeachment.

No entanto, as imagens recentes de um ex-presidente Lula abatido, pedindo para que o Partido dos Trabalhadores fizesse uma autocrítica, parecem ter ficado no passado. Esse papel ficou com "Pepe" Mujica, o carismático ex-presidente do Uruguai venerado em todo o mundo. Mujica fez uma enfática defesa da democracia "é a melhor porcaria que encontramos" e da necessidade de partidos políticos para que ela exista. "Eles são a vontade coletiva de grupos humanos de fazer as coisas melhores. Mas também ficam doentes. Temos que lutar por partidos republicanos, onde os dirigentes aprendam a viver como a maioria do país e não como a minoria", discursou. "Não se deve confundir um presidente com um monarca. O cargo não é nada mais que um voto de confiança dos cidadãos. Não há homens imprescindíveis, há causas imprescindíveis".

Sua fala foi toda uma introdução para o ex-presidente Lula. Se Mujica defendeu a necessidade de partidos políticos, Lula saiu em defesa do PT do seu partido como há muito tempo não fazia. "A cidadania é um tema que nosso partido tem que ensinar. (...) O PT passa por um momento de criminalização e esse é o momento de levantar a cabeça e voltar à rua como antes", pediu aos presentes, sob fortes aplausos e gritos que pediam sua volta.
O retorno de Lula aos holofotes acontece logo após pesquisas de opinião revelarem que se a eleição fosse hoje, o senador Aécio Neves (PSDB) venceria com 19 pontos de vantagem sobre Lula; o senador José Serra com 7 pontos a mais do que o petista; e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin com 4 pontos, segundo uma apuração do IBOPE. Mas Lula não se dá por vencido e parece querer dar volta por cima e sair do "volume morto" expressão usada por ele mesmo há alguns meses. A campanha para próximas eleições presidenciais, seja lá quando ocorram, parece já ter começado. “A direita reacionária deste país gosta de dizer que o Lula já era. Como eu tenho as costas largas, vou ver se eles deixam a querida Dilma em paz e voltam a se incomodar comigo”.
Mais uma vez, tocou na tecla da educação como ponto de partida. "Temos que colocar na ordem do dia a questão da educação nesse país. Quem pode fazer isso é o PT. Temos que voltar a revolucionar a política. O PT é a voz do povo desse país, temos que fazer essa revolução".
Durante seu discurso, Lula voltou a ser Lula. Ignorou o que estava escrito no papel, improvisou por cerca de uma hora, arrancou gargalhadas e gritos que pediam uma nova candidatura. Se vangloriou do seu Governo e defendeu enfaticamente o seu partido por "comandar os últimos 35 anos de luta popular no Brasil". Além disso, argumentou que o PT fez uma "revolução silenciosa no país" a partir das prefeituras ao fazer o orçamento participativo, o primeiro deles na Administração de Diadema, em 1982. "Pela primeira vez o povo humilde era chamado a discutir cada prioridade do seu bairro. Esse partido mudou a cultura administrativa das cidades desse pais. E isso incomoda muita gente", explicou.
Sobre seu Governo, disse que o seu principal legado foi a relação que estabeleceu com a sociedade e com os movimentos sociais. "Se juntar todos os presidentes do país, antes de mim, eles não fizeram 10% das reuniões que fizemos. Essas reuniões definiram as políticas publicas deste país. Não eram políticas do governo, eram da sociedade. Aquele palácio continuou recebendo empresários e príncipes, mas também passou a receber a sociedade".
Lula ainda citou algumas das conquistas sociais das últimas décadas, como o aumento contínuo do salário mínimo e o fato de que, hoje, mais pessoas podem viajar de avião. E disse que vai passar para a história com o presidente que mais fez universidades. "Pode ser que alguns tenham razão em suas críticas, mas por que todo esse ódio? Será que por que as empregadas domésticas conquistaram mais direitos? Essas pessoas vão às ruas para desfazer as melhorias que fizemos". Lula promete falar e viajar mais pelo país. Está em campanha outra vez.

A primavera está chegando com muitas novidades‏

Camiseta Feita de Pet
Olá Guilherme,
Você procura camisetas ecológicas de qualidade para a sua empresa ?
Se você deseja uniformizar sua equipe, ou fazer camisetas personalizadas para eventos, congressos, sipat, ou uniformes escolares, nós temos a melhor solução em produtos ecologicamente corretos. 
Caso tenha dúvidas ou sugestões, pode entrar em contato conosco respondendo este email.
Oue ntão mandar sua cotação para corporativo@camisetafeitadepet.com.br
 

Novas estampas

Nós precisamos criar um mundo melhor ! Pensando nisso surgiu a estampa que é um sucesso: Eu crio um mundo melhor e você ?
 Que tal renovar o guarda roupa com novos modelos ? Aqui você encontra qualidade, pontualidade e preço justo que você conhece. Acessar Loja
 

Dica para a primavera 

A nossa dica é de hoje é Camiseta de manga longa para aquele dia ensolarado, porém friozinho no final da tarde com a estampa Coruja. Apenas R$ 49 ,00Ver camisetas
 

A Camiseta Feita de Pet recolheu em 2014, 10 toneladas de garrafas pet. Sabe o que isso representa ? 1 milhão de garrafas a menos no meio ambiente!

Veja fotos de nossa ação ambiental realizada na cidade de São Luiz de Paraitinga, no Carnaval de 2014. A maior ação que fizemos e que foi mídia em vários jornais e tvs.  Ver fotos
 


Página no Facebook

Acompanhe-nos no Facebook para receber ofertas, dicas, promoções e conteúdo sobre meio ambiente e sustentabilidade. Curtir a Página

Marcelo Crivella apela à Petrobras para que não paralise obras do Comperj


O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) lamentou nesta quinta-feira (27) a decisão da Petrobras de paralisar as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí (RJ), e alertou para o fato de que a medida vai gerar sérios problemas não só para os moradores do município, mas para a própria companhia de petróleo.
- Os efeitos funestos do período de gestão temerária da Petrobras e das práticas de corrupção em algumas de suas diretorias, assim como dos abusos contra seus acionistas, obrigando a empresa a vender gasolina e diesel mais baratos do que seus preços internacionais, não se limitam aos prejuízos causados no passado, de R$ 22 bilhões, de acordo com o último balanço da companhia - declarou o senador, para quem a Petrobras vinha projetando seu crescimento de forma mirabolante.
O resultado da má gestão é a necessidade de grandes cortes na companhia, reconheceu Crivella. O senador, no entanto, entende que nem todos os cortes são racionais. É o caso do Comperj.
- O exame mais detalhado dos cortes da Petrobras mostra que estão sendo gerados outros problemas para o futuro, em escala setorial e regional. O Comperj, cujo primeiro trem de refino deveria entrar em operação em 2016, está adiado sine die - lamentou.
A decisão foi tomada por causa da crise que atinge a empresa e da falta de parceiros internacionais para continuar a obra, o que decorre do baixo preço do petróleo no mercado internacional.
Crivella lembrou que 80% das obras já foram concluídas e a suspensão deve acarretar, além de problemas sociais, como desemprego, a necessidade de o Brasil importar derivados de petróleo com preço elevado.
- A cidade inchou, sua população se multiplicou, muitas edificações foram construídas, várias empresas de serviços novos foram instaladas. Hotéis, restaurantes, agências de automóveis, de corretagem e firmas relacionadas com a indústria de petróleo abriram escritório na sede do município. E tudo isso irá para o espaço, caso não seja reformada essa decisão, aparentemente sem nexo, da diretoria e do conselho de administração da Petrobras - afirmou o senador, em Plenário.

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro