sexta-feira, 4 de maio de 2018

Forças Armadas vão ocupar comunidades do Rio por tempo indeterminado

Forças Armadas vão ocupar comunidades do Rio por tempo indeterminadoComando Conjunto das Forças Armadas, que participam da intervenção federal na segurança pública do Rio, informa que as ações de patrulhamento móvel realizadas diariamente nas comunidades do Curral das Éguas, Fumacê, Muquiço, Palmeirinha, Batan, Minha Deusa, Parque das Nogueiras, Vila Vintém, Promorar I, Promorar II e Triângulo, todas na zona oeste da cidade, não tem data para terminar.
Segundo o comando da operação, as ações serão implementadas por tempo indeterminado. O objetivo é derrubar as barricadas montadas pelos traficantes nas favelas para dificultar a entrada da polícia e das Forças Armadas, principalmente nas comunidades em áreas de conflito.

Chefe do tráfico mantinha casa avaliada em R$ 1,5 milhão no Rio

Chefe do tráfico mantinha casa avaliada em R$ 1,5 milhão no Rio: A casa foi encontrada nessa quinta-feira (3), durante uma operação na comunidade para prender suspeitos de matarem o capitão Stefan Cruz Contreiras
Um imóvel avaliado em R$ 1,5 milhão, que pertence a um dos chefes do tráfico da Cidade de Deus, foi encontrada, na tarde dessa quinta-feira (3), por policiais civis durante uma operação na comunidade para prender suspeitos de matarem o capitão Stefan Cruz ContreirasA ação terminou com quatro mortos e três feridos.

O dono da casa, que fica em um condomínio de luxo, é o traficante Carlos Henrique dos Santos, o Carlinhos Cocaína. Com dois andares, piscina, churrasqueira, a mansão era tida como esconderijo quando havia operações na Cidade de Deus, de acordo com informações da polícia.
Segundo o Extra, no local, ninguém foi encontrado. A recompensa para quem tiver informações sobre o paradeiro de "Carlinhos" é de R$ 1 mil.

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro