A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sábado, 13 de dezembro de 2014

É tempo de fazer acontecer

E agora qual é a sua opção?

Ela buscava um marido milionário e recebeu uma resposta incrível

Como se fosse uma oferta de trabalho, uma jovem de Nova York publicou um anúncio em um grande jorna dos EUA, pedindo um marido milionário que ganhe o suficiente para lhe dar o melhor conforto possível. Em troca, ela ofereceu suas qualidades, destacando: que é "bela", "inteligente" e "elegante".
Leia a mensagem publicada pelo jornal:
"Eu sou uma garota linda (eu diria muito bonita), 25 anos, bem educada e eu tenho classe. Quero me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano.
Há algum homem neste site que ganhe US$ 500.000 ou mais? Quem sabe alguma esposa de alguem que ganhe acima desse valor pudesse me dar alguns conselhos.
Eu estive envolvida com homens que ganhavam até US$ 250 mil. E US$ 250 mil não vai me fazer morar no Central Park West.
Conheci uma mulher, na minha clase de yoga, que se casou com um banqueiro e hoje ela vive em Tribeca. E ela não é tão bonita quanto eu ou inteligente. Então, o que ela fez para conseguir isso e eu não? Como posso chegar ao nível dela?
Rafaela S."
A resposta veio rapidamente, e foi com uma surpresa. Quem respondeu o anúncio foi, na verdade, um milionário interessado, mas provavelmente não do jeito que a jovem esperava.
Com muita ousadia, o homem usou seu conhecimento nos negócios para oferecer a jovem um contrato, que segundo ele, seria bom para ambos.
Leia a carta enviada pelo milionário:
"Eu li sua carta com grande interesse, pensei cuidadosamente em seu caso e fiz uma análise da situação. Primeiro, eu não estou perdendo tempo, porque eu ganho mais de US$ 500 mil por ano. Dito isto, considero os fatos da seguinte forma: O que você oferece, visto da perspectiva de um homem como você quer, é simplesmente um péssimo negócio.

Aqui está o porquê: Deixando de lado rodeios, o que propomos é um negócio simples: você coloca sua beleza física e eu coloco o dinheiro.

Proposta clara, sem recessos. No entanto, há um problema. Certamente, sua beleza vai desaparecer, e um dia isso vai acabar, e muito provavelmente o meu dinheiro vai continuar crescendo.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo que sofre depreciação e eu sou um ativo que paga dividendos.
Esclarecendo ainda mais, você tem hoje 25 anos e vai continuar a ser bonita durante os próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano, e de repente, quando for você comparar com uma foto de hoje, verás que já está envelhecida.
Isto significa que agora você está "up" no momento ideal para ser vendida, não para ser comprada.
Usando a linguagem de Wall Street, agora você está em "posição de negociação" (posição para comercializar), e não de "buy and hold" (comprar e manter), que é o que você está oferecendo.
Portanto, ainda em termos comerciais, o casamento (que é um "buy and hold") com você não é um bom negócio a médio e longo prazo, mas o aluguel pode ser comercialmente razoável para um negócio para nós dois discutirmos.
Acho que por certificadora como "bem educada, elegante e maravilhosamente bonita" é, eu, provável futuro locatário dessa "máquina", quero o que é uma prática comum nos negócios: fazer um teste ou como você preferir um "test drive ..." para concretizar o negócio.
Em suma: como comprar um mau negócio se sua desvalorização crescente? Então eu sugiro alugá-la no momento em que o material está em bom uso. Espero notícias suas. Me despeço cordialmente.
Atenciosamente: Um milionário"
PS : Uma ótima noite a todos , e um bom FS que se aproxima.

Prefeito de Ilhabela recebera título de cidadão caraguatatubense

A Câmara Municipal de Caraguatatuba realiza nesta sexta-feira, às 19h, em seu Plenário, a sessão solene para entrega de título de cidadão caraguatatubense ao Sr. Antonio Luiz Colucci (Toninho Colucci) pelos relevantes serviços prestados.
O prefeito de Ilhabela receberá a placa das mãos do Vereador Nilson Lopes da Silva (Nenzão), autor do Decreto Legislativo nº 261, aprovado no dia 03 de novembro de 2014.
Conheça mais sobre o homenageado:

Colucci é um político carismático que atende pelo carinhoso apelido de Toninho Colucci. Militar reformado, COLUCCI é capitão da Polícia Militar, tendo trabalhado durante 23 anos na área da saúde desta Instituição. Formado em odontologia pela Unesp é pás-graduado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo - USP.
Colucci é casado com Lúcia Heidorn Reale e tem dois filhos: Ana Helena e João Pedro.
Cidadão atuante e comprometido com o bem estar social, foi secretário municipal de Saúde entre os anos de 2001 e 2003 - ano em que os ilhabelenses ganharam o Hospital Municipal Governador Mário Covas. Em 2008 elegeu-se prefeito do município de Ilhabela pelo Partido Popular Socialista, tendo sido reeleito em 2012 pelo mesmo partido.
A frase que lhe inspira é: "não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”. E sob esse prisma promoveu um verdadeiro choque de gestão na administração do município de llhabela com objetivo principal de redução dos gastos para propiciar maiores investimentos.
Dentre os traços marcantes de sua gestão administrativa destacaram-se: a Renovação da frota de veículos; municipalização do ensino de 6° ao 9° ano - oportunidade em que assumiu quatro escolas estaduais e construiu sete escolas novas - otimização dos serviços de saúde municipal, onde construiu mais dois novos postos de saúde; a reurbanização das principais avenidas do município; modernização do hospital municipal com a instalação de dois leitos de semi-UTI; aquisição de serviços corno o SAMU e o Corpo de Bombeiros; realização de investimentos da Sabesp em saneamento básico, tendo elevado o índice de coleta e tratamento de esgoto de 4% (2008) para mais de 50% (2013) dentre outros.
Em sua gestão, llhabela ganhou oficialmente o título de Capital Nacional da Vela. A cidade teve a melhor avaliação de saúde pelo Idsus. No turismo Ilhabela foi eleita como uma das 65 cidades indutoras do setor no país. Recentemente, o arquipélago foi escolhido o melhor Destino de Praia do Brasil.
Defensor de que, em razão das semelhanças e características, as cidades do litoral Norte devem agir conjuntamente, tem atuação marcante em organizações. É presidente da Aprecesp (Associação Paulista das Prefeituras de Cidades Estância do Estado de São Paulo), Amprogás (Associação dos Municípios Produtores de Gás e Petróleo) e como vice-presidente do Conselho da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, litoral Norte e Serra da Mantiqueira - RMVale.
Como resultado de sua incansável luta ao lado de representantes de nosso município e dos demais municípios da região destaca-se a duplicação da Rodovia dos Tamoios e a já em fase de licitação a construção do Hospital Regional.
Defensor árduo da manutenção da distribuição dos royalties de petróleo as cidades atingidas pelos empreendimentos do setor, Toninho Colucci tem promovido ações judiciais perante o Supremo Tribunal Federal.

Polícia Federal amplia para dez anos prazo de validade de passaportes Mudança foi publicada no Diário Oficial de União desta sexta-feira. Prazo anterior era de cinco anos; taxa de confecção é de R$ 156,07.

A Polícia Federal ampliou de cinco para dez anos o prazo de validade dos passaportes brasileiros. A regra vale para os documentos comuns, oficiais e diplomáticos e para as carteiras de matrícula consular. A mudança foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (12).
De acordo com a PF, o titular do passaporte comum antigo, de cor verde, ainda pode utilizá-lo regularmente até a data de vencimento que consta na caderneta. Desde 2010, os passaportes são emitidos em cor azul. A taxa para confecção é de R$ 156,07.
O processo de solicitação de passaporte começa na internet. O tempo de espera por um agendamento varia de acordo com a época do ano e o lugar do país.
O documento é exigido de todos que pretendam realizar viagem internacional, à exceção de casos previstos em tratados, acordos e outros atos internacionais.
Crianças 
A Polícia Federal anunciou no mês passado um modelo novo de passaporte, que acelera o embarque de crianças e adolescentes que viajam sozinhos ou sem um dos pais. Agora, eles trazem uma autorização automática para que o menor de idade possa viajar apenas com um dos pais ou até desacompanhado.

A outra novidade do documento é que a filiação também passa a constar nos dados. Isso dispensa, por exemplo, a apresentação da certidão de nascimento do passageiro na hora do embarque
De acordo com a PF, a autorização impressa no passaporte substitui os documentos emitidos até então no cartório ou no Juizado de Menores, mas é opcional. Os pais que quiserem podem manter a autorização tradicional a cada embarque para fora do país.

Ministro do Supremo nega liberdade a 11 investigados na Lava Jato Soltura de ex-diretor da Petrobras motivou pedidos de executivos ao STF. Para Teori Zavascki, não há semelhança entre caso de Duque e os demais.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki rejeitou nesta sexta-feira (12) 11 pedidos de liberdade de presos na sétima fase da Operação Lava Jato. Os pedidos tinham sido feitos por executivos das empreiteiras Camargo Correa, OAS, Galvão Engenharia, UTC, Engevix. Também havia uma solicitação do lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano. Eles estão todos presos na Superintendência da Polícia Federal no Paraná.
No último dia 2, o ministro mandou soltar o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, preso em 14 de novembro durante a Operação Lava Jato, da Polícia Federal. A decisão de Zavascki acabou motivando uma série de pedidos de liberdade de executivos de empreiteiras também presos na Lava Jato.


Nos processos que tratam do caso no Supremo, existe a confirmação de 11 pedidos rejeitados por Zavascki. Os pedidos recusados foram feitos pelos seguintes investigados:

- Fernando Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano (lobista)

- Erton Medeiros Fonseca,diretor-presidente da Divisão de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia
- Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor da OAS
- José Aldemário Pinheiro Filho,presidente da OAS
- Mateus Coutinho de Sá Oliveira, funcionário da OAS
- José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da OAS
- Ricardo Ribeiro Pessoa, responsável pela UTC Participações
- Dalton dos Santos Avancini, diretor-presidente da Camargo Corrêa
- João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa
- Eduardo Hermelino Leite, diretor da Camargo Corrêa
- Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix

O argumento do ministro Teori Zavascki nas rejeições é que ele considerou que não havia semelhança entre o caso de Renato Duque e os casos dos ligados às empreiteiras.

Também houve um pedido de soltura feito pela defesa de João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado, funcionário do doleiro Alberto Yousseff, mas não há confirmação se esse pedido também foi negado.

Todos os investigados que tiveram pedido de liberdade negado foram presos em novembro pelo juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal no Paraná, sob suspeita de participarem do suposto esquema de cartel entre empreiteiras, fraude em licitações, obras superfaturadas e pagamento de propina a políticos a partir de contratos da Petrobras.


Entenda a Lava Jato
A operação Lava Jato começou investigando um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões. A investigação acabou resultando na descoberta de um esquema de desvio de recursos da Petrobras, segundo a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

Na primeira fase da operação, deflagrada em março deste ano, foram presos, entre outras pessoas, o doleiro Alberto Youssef, apontado como chefe do esquema, e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.
A sétima fase da operação policial, no mês passado, teve como foco executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras que mantêm contratos com a Petrobras em um valor total de R$ 59 bilhões.
Parte desses contratos está sob investigação da Receita Federal, do MPF e da Polícia Federal. Ao todo, foram expedidos na sétima etapa da operação 85 mandados em municípios do Paraná, de Minas Gerais, de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Pernambuco e do Distrito Federal.
Conforme balanço divulgado pela PF, além das 25 prisões, foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão. Também foram expedidos nove mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é obrigada a ir à polícia prestar depoimento), mas os policiais conseguiram cumprir seis.
Arte Operação Lava Jato 14/11/2014 (Foto: Editoria de Arte / G1)