A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Blindagem em torno do prefeito Aguilar Junior

Obrigado prefeito Aguilar Junior de Caraguatatuba pela resposta que eu recebi hoje no seu gabinete através da sua secretaria senhora Daniela.
Desde setembro de 2017 que eu venho solicitando uma vaga na sua agenda sem retorno ou que houvesse uma data.

O senhor disse que as portas do seu gabinete iam estar abertas, mas hoje a realidade é outra, existe uma blindagem muito bem-feita pela sua equipe de trabalho, que poucos conseguem chegar até você.

Prefeitura gastou R$ 12 milhões para desapropriar área na orla

Após inúmeros boatos de que o prefeito de Caraguá Aguilar Junior desapropriou uma área de 6 mil metros quadrados na orla Central da cidade, está confirmado.

A Prefeitura de Caraguá desembolsou R$ 12 milhões pela desapropriação do terreno, onde deverá ser construída a sede da Prefeitura e do legislativo. 

Esta desapropriação surpreendeu a todos, que aguardava que a nova sede seria construída na região Sul do município.

Em 2016 o ex-prefeito Antônio Carlos da Silva desapropriou uma área de 11 mil metros quadrados, localizado na Praia do Indaiá por R$ 11 milhões, e segundo informações, na época da desapropriação a prefeitura pretendia construir uma praça no local.

Quantas novas escolas, creche, UBSs poderiam ser construídas e reformadas, quantos remédios poderiam ser comprados, quantos exames de cateterismos entre outros serviços com os R$ 23 milhões gastos em desapropriações?

Para resumir, quem pagou por tudo isso é o contribuinte que não percebeu que os impostos pagos estão sendo gastos com desapropriações sem controle.

POSTO DE SAÚDE DE CARAGUATATUBA


Quando o antigo nem sempre é para ser descartado. - O prédio construído na década de 60, já demolido, da Secretaria de Saúde do Estado, localizado à Av. Anchieta, abrigava 4 unidades de saúde: Posto de Puericultura, Posto de Saúde. laboratório do Instituto Adolfo Lutz e SUCEN. Ao todo eram 12 salas de atendimento e administração, 3 salões de espera e 10 sanitários. Aproximadamente 100 servidores no total, sendo o grupo maior da SUCEN que era de pessoal de campo. Atendendo uma comunidade de 25.000 habitantes. Mas foi demolido irregularmente pela prefeitura municipal, apesar de ser próprio do Estado, em uma das administrações passadas. É um dos pontos mais centrais de nossa cidade e assim atendia todo o município, da divisa com São Sebastião com a divisa de Ubatuba. Hoje em todo o município existem inúmeros postos de saúde dando, pelo menos na teoria uma melhor qualidade de atendimento aos usuários. Com uma ressalva a região central, que a secretaria da saúde ainda não conseguiu um imóvel para realizar suas ações de atendimento médico em local específico, ficando ao sabor da maré.
Se quando da demolição do prédio o executivo tivesse optado em realizar uma reforma completa, essa reforma certamente ficaria mais barata que uma nova obra e em localização que certamente nunca será igual. A administração municipal optou em trocar um local para atendimento médico por uma extensão,não justificável, de uma praça cujo tamanho já era suficiente para o lazer. Por coincidência vizinho de uma escola tradicional que foi fechada para atender uma exigência legal para instalação de um posto de gasolina.

Fonte: https://www.facebook.com/rodoaldograciano.fachini/posts/1948711981810344?pnref=story

Resposta de requerimento

Resposta da Prefeitura de pedido de informações sobre os imoveis alugados pela mesma. A resposta da secretaria da administração confirma a importancia de pesquiza na área de transparência, como está sendo realizada por inumeros munícipes e onde vou procurar as respostas.
Prezado(a) Senhor(a) RODOALDO GRACIANO FACHINI - Jornalista - ,
Segue resposta a sua manifestação, registrada na Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Caraguatatuba - SP sob nº 187.018.181.171, em 08/01/2018:

Desapropriação pra que?


Para esclarecimentos quanto a essa desapropriação - Decreto nº 788 de 07/11/2.017- são 5 imoveis sendo 1 residencia e mais 4 terrenos. O valor total dos mesmos, segundo os dados obtidos na Certidão de Dados Cadastrais e Valor Venal da Prefeitura, é de R$ 2.074.529,49. Se o valor venal for 40% do comercial - o CRECI poderia opinar - o valor de mercado desta área seria R$ 5.186.323,72.

Porém não vejo logica desta desapropriação para construir a novo Paço Municipal naquele local, apesar de realmente haver necessidade de uma nova sede para a Prefeitura Municipal. A desapropriação - já realizada na administração passada - da área da antiga sede da Imobiliária Indaiá é muito mais pratica. Local com sistema viário menos congestionado, próximo da rodoviária, do atual trevo da Praça Centenário, dos futuros trevos da nova Tamoios, de inúmeros próprios municipais, mais espaço para estacionamento e os R$ 12 milhões já seriam utilizados para construção do prédio. Na área agora escolhida é apenas a parte inicial dos valores a serem gastos. Infelizmente mais uma obra em que a comunidade não é consultada, apesar de sua importância e principalmente seu valor.

Fonte:https://www.facebook.com/rodoaldograciano.fachini?hc_ref=ARRK-YevX00rpScP3nQbU_BHg7v9Y6cPyUe7t9zLHb-ESwZFc5tWiwnL_ercwwcB7hY&fref=nf&pnref=story

Fonte: https://salimburihan.blogspot.com.br/2018/01/via-orla_17.html?spref=fb