A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

terça-feira, 4 de março de 2014

Super Bowl tem intervalo comercial mais caro do mundo

super bowl

Diferentemente do Brasil, que é considerado o país do futebol, nos Estados Unidos, o que causa furor e comoção nacional é o futebol americano, disputado por meio da NFL (National Footbal League). A grande final, evento que leva o nome de Super Bowl, que decide o campeão da temporada, é o acontecimento mais assistido nos EUA.
Este ano, o evento reuniu cerca de 100 milhões de espectadores diante das televisões americanas. Por esse motivo, o Super Bowl tem a publicidade mais cara da TV mundial. O canal estadunidense responsável pela transmissão no país cobrou US$ 4 milhões para cada veiculação de 30 segundos nos intervalos comerciais. Mesmo assim, pelo menos 35 marcas – que capricharam e ousaram em suas campanhas – pagaram para ter seus nomes e produtos anunciados, no último domingo, dia 02 de fevereiro.
Transmitido também no Brasil, por um canal a cabo, os comerciais mais caros do mundo não foram vistos pelos brasileiros, que tinham seus próprios anunciantes. Mas a revista Exame reuniu as melhores campanhas que foram ao ar durante o Super Bowl 2014 na TV americana. Para conferir, clique aqui. Se for difícil entendê-los, significa que está na hora de você rever o seu inglês.
Sobre a final
Mais de 80 mil pessoas lotaram o Estádio MetLife, em New Jersey. A grande decisão da NFL aconteceu entre Denver Broncos e Seattle Seahawks. A vitória foi da equipe de Seattle, conquista inédita. O time também entrou para a história como o mais rápido a pontuar em um Super Bowl – foram apenas 12 segundos.
Você sabe por que o jogo se chama Super Bowl?
A sugestão inicial do nome do jogo foi “The Big One”. Posteriormente, o presidente da AFL (American Football League), Lamar Hunt, sugeriu o nome Super Bowl. A inspiração teria surgido de um brinquedo de seus filhos, chamado Super Ball, e, também, porque o nome fazia referência ao “Bowl Game”, que era o nome dado aos jogos universitários pós-temporada.

Nenhum comentário: