A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

terça-feira, 5 de junho de 2012

Policiais Civis do SIG esclarecem assassinato de agiota em menos de 48 horas


Policiais civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) da delegacia sede de Caraguatatuba prenderam na última sexta-feira 01/05, quatro pessoas envolvidas na morte do serralheiro Fabio Avelino Gomes o “Fabinho” de 34 anos.
A vitima teria sido morta na avenida da praia e o corpo desovado na estrada que liga a rodovia dos Tamoios ao bairro Pouso Alto em Natividade da Serra.  A vítima foi executada com um tiro de um revólver calibre 38 na nuca.

Segundo informações da policia civil, a vítima teria saído de caso e falado à esposa I.F, que iria ao banco com o corretor de imóveis P.A.V.M., o “Porfirio” de 55 anos, receber um dinheiro e seguiram em um veículo Honda Civic, cor azul.
A mulher de “Fabinho” relatou que “Porfirio”,devia uma quantia a seu marido e que havia ligado para ir com ele receber o dinheiro, não mais retornando para casa. No mesmo dia do desaparecimento da vítima, o acusado teria voltado à sua residência dizer que não havia conseguido retirar o dinheiro e que levaria no dia seguinte ao marido dela. Teria dito, ainda, que mais cedo havia deixado a vítima no Centro da cidade, sozinho.
   
Como o marido não retornava a esposa da vitima fez um boletim de ocorrência de desaparecimento. A principal informação repassada à polícia é que a vítima teria saído de casa com o corretor de imóveis P.A.V.M., 55 anos, em um veículo Honda Civic, cor azul. Após esse fato, foi localizado um corpo com um tiro na nuca na estrada que liga  a rodovia dos Tamoios ao Pouso Alto , com as mesmas características da vítima e posteriormente ele foi reconhecido pela mulher.

Diante dos fatos o corretor de imóveis foi intimado para prestar esclarecimentos e durante seu depoimento chegou a negar autoria e participação no crime, mas diante das evidências e contradições, conforme a polícia, o acusado relatou que ele e seu amigo R.H.P. deviam uma grande quantia em dinheiro para Fábio, que era agiota. Que teriam sido ameaçados pela vítima e por isso arquitetaram um plano para matá-la.

O acusado relatou ainda que ele e o amigo de nome “Rafael”, conseguiram uma arma com o zelador W.A., 31 anos, quando contaram que era para matar uma pessoa, sem dizer quem seria a vítima.  O corretor então teria pego o serralheiro em sua casa com a desculpa de que quitaria a dívida. Já havia combinado com R. de esperá-los na Avenida da Praia e que arma já se encontrava no banco traseiro do carro de R., o Honda Civic azul.

Segundo o acusado em determinado momento na avenida da praia teria ocorrido uma discussão dentro do veículo e que R. teria dado o tiro na nuca da vítima. O corpo teria, então, sido colocado no banco do carro, momento que os dois suspeitos tamparam sua cabeça com um saco preto e subiram a serra para tentar ocultar em um lugar conhecido por “Buraco da Onça”, mas na estrada que segue para o Pouso Alto, decidiram jogá-lo na beira da estrada. Na volta à Caraguatatuba, os acusados esconderam o Honda Civic e devolveram a arma para o zelador que escondeu na casa de seu irmão N.A. 

Durante as investigações o veículo foi localizado e durante a perícia foram constatados vestígios de sangue nos bancos, painel e portas, além de uma perfuração feita por projétil de arma fogo no painel. A arma usada no crime, com numeração raspada, foi localizada em cima do telhado da casa de N. 

Diante das evidências, a Polícia Civil pediu a prisão temporária dos quatro envolvidos e todos estão presos na cadeia de Caraguatatuba. Todos estão em celas separadas. Os irmãos W. e N. também foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Nenhum comentário: