A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 13 de setembro de 2015

Ex-dançarino da Calypso afirma ter sido agredido por Chimbinha: 'Me deu um soco'

Leicy Sposito, ex-dançarino da Calypso, teria sido agredido fisicamente por Chimbinha. Joelma comentou o episódio em depoimento contra o ex-marido, alegando também temer sua integridade física

O profissional contou que a agressão foi motivada por comida e que o músico falava atrocidades por causa de sua opção sexual
O fim do casamento de 18 anos entre Joelma eChimbinha não acabou nada bem. Prova disso tem sido o desenrolar da história do casal desde o anúncio da separação, que teria sido motivada por uma traição do músico, e já virou até caso de polícia. Na terça-feira (8), a vocalista da banda Calypso prestou queixa contra o ex-marido na delegacia de Jaderlândia, na cidade de Ananindeua, no Pará. Em depoimento, ela disse temer por sua integridade física e moral afirmando que "Chimbinha tem histórico violento e que, segundo ela, teria agredido fisicamente um dançarino do grupo".
Após a revelação de Joelma, Leicy Sposito, ex-dançarino da Calypso, resolveu se pronunciar sobre o assunto e contou o motivo que culminou na sua saída. "Dancei por muitos anos com a Calypso. Entre idas e vindas foram quase seis anos. Tive muitos problemas com o Chimbinha. Ele me agredeu em uma viagem que a gente fez para a África, logo depois da gravação de um DVD em Ceilândia. Aconteceu uma discussão na cozinha por causa do tempero de uma comida que ele não era a favor e que eu coloquei no arroz. Por causa dessa simples besteira, ele me agrediu. Me deu um soco no peito de mão fechada", disse em entrevista à colunista Fabiola Repeirt.
Ainda segundo ele, o músico é uma pessoa preconceituosa. "Acabei processando a banda, mas nunca levei isso para a mídia por causa da Joelma, para não prejudica-la. Ela nunca teve nada a ver, sempre foi uma pessoa maravilhosa comigo, foi amiga, esteve do meu lado. O Chimbinha é uma pessoa preconceituosa, ele já falou coisas absurdas na minha cara pela minha opção sexual, me chamando de viado, de gay", disparou.
A confusão resultou num processo judicial e a saída definitiva do dançarino. "Ele me agrediu, eu retirei a queixa, perdoei, voltei para o Calypso. Aó logo depois ele tentou me agredir de novo em um trio elétrico. Era um show de Carnaval no Recife. Aí depois disso eu desci do trio, chorei, falei com a Joelma, saí da banda e continuei com o processo", esclareceu Leicy.
Guitarrista volta aos palcos dia 19: Afastado temporariamente da Calypso, devido a uma cirurgia de vista, Chimbinha já tem data marcada para retornar aos shows. "Será no dia 19 deste mês, com um megashow em Palmas. Isso é pra mostrar que não existe essa história de fim de banda. O Calypso não vai acabar e muito menos o Chimbinha vai sair", contou Mauro Neto, gerenciador de crise contratado pelo músico. Enquanto isso, Ian Marinho segue como seu substituto.

Nenhum comentário: