A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Justiça aceita denúncias em caso Aranha; Grêmio apoia, mas detona 'auditor racista'

STJD Julgamento Grêmio Racismo 03/09/2014

Após o Ministério Público ingressar com denúncias contra torcedores por racismo no caso Aranha, o juiz Marco Xavier, do Juizado do Torcedor, acatou ao pedido nesta semana. Em conversa com o ESPN.com.br na última quarta-feira, o vice-presidente Nestor Hein disse que o Grêmio está de acordo com a Justiça, mas voltou a detonar um "auditor racista" do STJD.
"O que estamos inconformados é o sujeito era auditor racista sob o qual não foi tomada providência. Um racista desconhecido, não sabemos o que faz, onde trabalha, quem é sua família. Um silêncio tumular sobre esse cara. Ninguém fala dele, deve ter relações ótimas, deve ser amado pela imprensa. Ninguém sabe quem é ele. Ele fez ofensas racistas a uma menina e a um homem negro em casa, tranquilo. Um racismo pensado e não acontece nada", avisou o dirigente.
Ele se refere ao auditor Ricardo Graiche, que teria postado fotos, em 2012, em que tratava negros de forma preconceituosa em suas redes sociais, fato que revoltou o vice gremista na ocasião. O jurista do STJD participou da audiência que excluiu o Grêmio por conta de ofensas racistas de seus torcedores contra o goleiro Aranha, do Santos.
"Cada um tem que ser responsável pelos seus atos. Então quando aconteceu essa apologia ao racismo, as pessoas que praticaram o ato terão direito à defesa e têm que pagar pelo que cometeram. Então o Grêmio está de acordo que sejam tomadas essas providências", acrescentou Nestor Hein, sobre as investigações do Ministério Público contra os torcedores. Um quinto torcedor também foi indiciado na última quarta.
Por enquanto, os quatro estão proibidos de ir à Arena e deverão se apresentar na 2ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre durante todos os jogos do Grêmio.
Patrícia Moreira da Silva, Eder de Quadros Braga, Rodrigo Machado Rychter e Fernando Moreira foram acusados de injuriar o goleiro Aranha de forma racista, em partida disputado por Grêmio e Santos no dia 28 de agosto, na Arena Grêmio, válida pela Copa do Brasil.
Após câmeras da ESPN flagrarem Patrícia chamando Aranha de "macaco", o STJD julgou o Grêmio como culpado e decidiu pela exclusão da equipe da competição nacional. A equipe tricolor já havia sido derrotada em casa por 2 a 0 pelo Santos, no confronto de ida.

Nenhum comentário: