A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Pescadores de Caraguá vão receber auxílio após vazamento de óleo


Óleo atingiu quatro cidades do litoral norte
Óleo atingiu quatro cidades do litoral norte

Prefeitura vai disponibilizar um repasse de R$ 442 mil aos trabalhadores.
Vazamento decombustível aconteceu no último dia 5 nem São Sebastião.


Pescadores e produtores de maricos de Caraguatatuba, afetados pelo vazamento de óleo em São Sebastião no começo deste mês, vão receber um auxílio financeiro de R$ 442 mil da prefeitura.O objetivo da medida é tentar reduzir os impactos econômicos do derramamento aos trabalhadores da Colônia de pescadores da praia da Cocanha.
Do total do repasse, R$ 200 mil será para a Associação de Pescadores e R$ 242 mil serão distribuídos como ajuda mensal a cerca de 20 pescadores e maricultores cadastrados na Secretaria de Meio Ambiente.
Foram previstos pela Secretaria de Meio Ambiente, dois salários mínimos durante oito meses. O período de recuperação foi apontado pela associação.

Segundo o grupo, desde o incidente no porto da cidade vizinha, eles registram queda nas vendas e estão tendo dificuldade para pagar as contas. Isso porque, entre outros impactos, o cultivo dos mexilhões pode ter sido contaminado pelo combustível.
"Aparentemente, apenas olhando, está normal. Estamos esperando o laudo sair para saber se contaminou ou não", disse José Luis Alves, presidente da associação de maricultores. Segundo ele, 250 mil quilos de mexilhão estão parados aguardando a comercialização.

Até agora os maricultores da região não sabem o grau de contaminação das três praias de Caraguatatuba que foram atingidas. Por isso, por segurança, pararam de vender o produto nos dias seguintes ao acidente.

"As pessoas tem que procurar a Secretaria de Meio Ambiente, que está estruturada para receber essas famílias e, dentro deste cadastro, onde vai ser feit a destinaão dos valores" , disse o secretário da pasta Marcelo Paiva.
São Sebastião
A Prefeitura de São Sebastião informou que aguarda o resultado de um laudo da Cesteb para avaliar o grau do prejuízo aos pescadores e produtores de mariscos da cidade para depois estudar o valor de uma ajuda mensal aos pescadores e maricultores.

Segundo a companhia, o laudo está na fase final, mas não há data para divulgação dos resultados.
Entenda o caso
O óleo combustível vazou durante oo abastecimento de um navio no dia 5 de abril.A Petrobrás chegou a ser multada em R$ 10 milhões pela Cetesb.
O problema paralisou a atividade dos pescadores, que estão na praia da Cocanha os barcos estão parados há mais de dez dias. Segundo eles, os consumidores estão desconfiados da qualidade dos peixes.
"O pessoal tem receio, não compra mais peixe. Eles têm medo de estar com óleo e as nossas contas estão chegando", disse o pescador José Carlos. Ele decidiu, enquanto não pode pescar, atuar como jardineiro na cidade.

Nenhum comentário: