A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Adriano deve seguir Ronaldo para levantar troféu no Corinthians

Adriano precisará de números fenomenais para levar o Corinthians ao título nacional. Com 11 jogos até o fim do Campeonato Brasileiro, o atacante terá de repetir o desempenho de seu padrinho Ronaldo quando chegou ao clube, em 2009, para erguer a primeira taça no time de Parque São Jorge. O técnico Tite imagina que somando 23 ou 24 pontos é possível ser campeão. Usa como parâmetro os 71 pontos do Fluminense de 2010. O Corinthians está atualmente com 48. Nesta quinta-feira, após o coletivo da tarde, Adriano deve ouvir que ficará no banco de reservas diante do Atlético Goianiense, no domingo, no Pacaembu. Vai entrar no fim, como Ronaldo fez na estreia (foram 23 minutos diante do Itumbiara, em Goiás, pela Copa do Brasil). Em seus primeiros 11 jogos em campo, Ronaldo ajudou o Corinthians a ganhar sete vezes e empatar outras três. Somou apenas uma derrota - foram 24 pontos. No período, o camisa 9 balançou as redes oito vezes, sendo três em clássicos - dois na final do Campeonato Paulista contra o Santos.
Adriano vem recebendo conselhos do Fenômeno para “ganhar” a torcida logo de cara. Essa foi a orientação do amigo ao receber a camisa corintiana, no dia de sua apresentação. “Conquiste logo a torcida que tudo será mais fácil”, ouviu de Ronaldo. Ficar na arquibancada torcendo pelos companheiros no jogo diante do Bahia (vitória por 1 a 0) também foi ideia de Ronaldo. Adriano, claro, não teve dúvidas em aceitar o convite.
O goleador está otimista em substituir à altura o Fenômeno dentro de campo. “Espero entrar domingo e fazer um gol”, disse Adriano à TV Corinthians. Iniciar a sua caminhada pelo clube alvinegro com gols é a melhor forma para evitar vaias por causa do carente preparo físico.
Ontem, após dois períodos de treinos táticos, Adriano ainda aprimorou a sua pontaria, já com o cair da noite. No campo em que os goleiros trabalhavam, ele deu vários chutes a gol. Fez gols impressionantes, chutou bolas para fora ou pelo alto, mas mostrou que não tem receio com o pé esquerdo operado. As finalizações, em grande parte, foram com chutes fortes.
“Se ele tem condições de jogar pelo menos uns 20 minutos, não há motivos para não ir para o jogo”, disse o diretor adjunto Duílio Monteiro Alves, achando difícil que o jogador não fique pelo menos na reserva. “Claro, o Tite e os médicos é quem vão decidir, mas estou confiante”.
Ronaldo ficou no banco em seus dois primeiros jogos, entrando no fim (aos 23 e aos 27 minutos, respectivamente). A “estreia” desde o início aconteceu na terceira partida, em um 2 a 1 diante do São Caetano, no Pacaembu. A estratégia deve ser semelhante com Adriano. Jogar pouco nas primeiras rodadas para ir adquirindo ritmo de jogo e, na reta final, embalar. Poderia, assim, festejar título antes de Ronaldo, que precisou de 15 jogos para dar uma volta olímpica.

Nenhum comentário: