A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 22 de maio de 2011

O novo Presidente nacional do PRB é Sr. Marcos Pereira


Brasília - O novo presidente nacional do PRB (Partido Republicano Brasileiro), Marcos Pereira, considera um grande desafio ocupar a Presidência Nacional do partido e tem como principal meta consolidar a legenda em todo o território nacional e prepará-la para as eleições de 2012. Nessa entrevista ao site do PRB, o presidente comenta que há espaços no partido para novas lideranças políticas que “estão estreando ou se consolidando politicamente” e que pretende apoiar e incentivar também as candidaturas femininas no PRB. 
Sobre os temas nacionais, que ocupam a pauta do Congresso Nacional, como a Reforma Política e o Código Florestal, Marcos Pereira afirma que o PRB deve se posicionar oficialmente depois de debater com os parlamentares da Bancada Federal, que são quem acompanham essas discussões no dia a dia do Legislativo.
Ao falar sobre o ex-vice-presidente da República José Alencar (1931-2011), Pereira considera que ele acrescentou muito ao partido com sua biografia e reafirmou a homenagem do PRB e da Fundação Republicana Brasileira ao mudar o nome da instituição para Fundação José Alencar.
Leia a entrevista.
Partido Republicano Brasileiro - O senhor foi eleito para um mandato de quatro anos. Qual o principal desafio?
Marcos Pereira - Consolidar o partido. Já iniciei visita as 27 capitais para trazer novas lideranças e preparar o partido para as eleições de 2012. O PRB é um partido novo, sem vícios e está aberto para pessoas que estão estreando ou se consolidando politicamente, e tem espaço para que elas cresçam o que já não acontece com grandes partidos que possuem lideranças consolidadas e não dispõem de espaço para essas pessoas.
PRB - Por falar em eleições 2012, o PRB vai lançar candidatos próprios nas grandes cidades?
Marcos Pereira - Não. O nosso horário de TV e rádio é muito reduzido e para concorrer isso faz muita diferença. Como não temos tempo elástico, devemos participar de chapas que tenham condições de eleger, e nas cidades que o tempo de TV e rádio não pesam tanto, vamos lançar candidaturas próprias.
PRB - Há temas relevantes na pauta do Congresso Nacional (Reforma Política, Reforma Tributária, Código Florestal, etc.) e que tem mobilizado os partidos políticos para grandes discussões internas. O PRB deve oficializar opiniões sobre esses temas?
Marcos Pereira - Vamos fazer uma reunião com a Bancada do PRB no Congresso nos próximos dias - hoje temos doze deputados federais e um senador – onde iremos discutir exaustivamente esses temas para dali extrair uma posição oficial. Eu preciso ouvi-los uma vez que eles estão lá, vivendo o dia a dia, discutindo com os seus pares na Câmara e no Senado. Como eu não tenho mandato eletivo, eu preciso saber qual a sensibilidade que eles têm sobre esses assuntos que são importantíssimos para o Brasil. Certamente, teremos uma posição oficial o mais breve possível.
PRB - E sobre a presença feminina na política, qual a proposta do senhor para aumentar a participação da mulher nesse segmento?
Marcos Pereira - Temos que valorizar e, dentro do possível, aumentar a participação feminina. Eu sou muito simpático às candidaturas femininas porque, no meu ponto de vista, gostem uns ou não, a mulher é mais dedicada, mais comprometida. Então, vamos incentivar que o PRB também tenha em seu quadro lideranças femininas, haja vista que na eleição passada já tivemos a quebra de paradigma: elegemos uma mulher presidenta do Brasil, e ainda, tivemos outra candidata com bastante expressão. O PRB vai reforçar, apoiar e incentivar o PRB Mulher e buscar fazer com que essa militância possa crescer mais e mais.
PRB - E para as demais militâncias (Jovem, Melhor Idade, Afro, Trabalhador), há alguma ação em especial?
Marcos Pereira - Sim, vamos procurar fazer um trabalho para movimentar mais essas militâncias. Já existe, mas eu penso que a gente precisa fazer um trabalho de exercício de cidadania usando essas áreas do partido.
PRB - Por onde quer que se vá, o PRB é conhecido como o partido do José Alencar (1931-2011), em alusão ao seu mais nobre filiado. Como o senhor descreveria, nesse momento que o senhor toma posse, a aceitação do PRB no meio empresarial e político?
Marcos Pereira - José Alencar deixou um legado muito grande sem dúvida. Contribuiu e acrescentou muito ao partido com a credibilidade pessoal que ele tinha. Não é desconhecido do público em geral, que o então presidente Lula atribuiu a eleição dele à Presidência da República ao José Alencar, que foi importantíssimo (nesse processo). No segundo mandato de Lula, José Alencar já estava filiado ao PRB e concorreu à eleição indicado pelo partido. E o que tenho visto no meio dos empresários e lideranças (políticas) é que as pessoas são muito simpáticas ao PRB. Eu acredito que é também pelo fato de ser um partido jovem, que não tem grandes vícios e não tem rejeição. É por isso que tenho meta de trazer pessoas de nome, de reputação, reconhecidas no Brasil e que sejam lideranças nos seus segmentos, para se filiarem ao PRB e, talvez até, para concorrerem a algum cargo. Quero trazer para o quadro do PRB pessoas como o José Alencar, pessoas desse nível e dessa qualidade de biografia.
PRB - E a Fundação Republicana Brasileira ainda deve se chamar Fundação José Alencar?
Marcos Pereira - Sim, o Diretório Nacional do PRB já aprovou essa mudança e agora estamos aguardando a autorização da família do José Alencar para usar o nome dele e homenageá-lo - esse pedido já foi feito através do senador Marcelo Crivella. Essa seria uma homenagem que o PRB e a Fundação estariam fazendo a ele.
PRB - Para encerrar, que mensagem o senhor deixaria aos milhares de filiados republicanos espalhados por todo o País?
Marcos Pereira - Que eles possam estar juntos conosco. Contamos com o apoio e a colaboração de todos eles. Pretendemos lançar brevemente, provavelmente julho ou agosto, uma campanha de filiação e que eles possam nos ajudar a trazer novos filiados. Contamos com o trabalho deles para a divulgação e o crescimento do PRB.

Nenhum comentário: