A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Combate ao Aedes aegypti envolverá mais de mil agentes de saúde no Ceará

Agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Fortaleza inspecionarão imóveis da capital em busca de focos do mosquito Aedes aegypti , transmissor da dengue, febre chikungunya e do zika vírus. A ação envolve mais de mil agentes de saúde e faz parte do segundo Levantamento do Índice Rápido Amostral para o Aedes aegypti (Lira) de 2015, exigido pelo Ministério da Saúde para a elaboração de estratégias de combate ao mosquito.

dengue

O primeiro Lira do ano detectou em Fortaleza que 1,42% dos imóveis visitados tinham focos do Aedes aegypti. O percentual, pela escala do ministério, que vai de 1% a 3,9%, coloca a capital em estado de alerta. Fortaleza é a cidade cearense onde se concentra mais de 50% dos casos de dengue confirmados no estado, com incidência de 554 casos por 100 mil habitantes.
No segundo levantamento, o gerente da Célula de Vigilância Ambiental da SMS, Nélio Morais, disse que a tendência é de aumento no índice de infestação do mosquito. Esse resultado é esperado por causa das últimas chuvas que ocorreram em Fortaleza. Ontem (5), foram registrados 65 milímetros.
O gerente da Secretaria de Saúde está especialmente preocupado com as famílias que acumulam água em potes e tanques para uso em necessidades diárias. Frequentemente, os agentes encontram focos do mosquito nesses locais. Isso ocorre, segundo ele, a despeito de todas as campanhas informativas sobre como evitar a propagação do Aedes aegypti.
Em todo o Ceará, foram confirmados 27,99 mil casos de dengue até 3 de julho o que representa um aumento de 171% em relação ao mesmo período de 2014. Em junho, a Secretaria Estadual da Saúde confirmou a circulação do zika vírus no estado.

Nenhum comentário: