A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

POLÍTICO NÃO MUDA‏

BOM DIA A TODOS.

OLHEM COMO NOSSOS POLÍTICOS SÃO RESPONSÁVEIS, ANTES DE ELEITO ELE COMPARECEU MAS DEPOIS NÃO PRECISA A ELEIÇÃO É SÓ ANO QUE VEM ATÉ LÁ O POVO ESQUECEU, ASSIM PENSA ELES, POLÍTICO NÃO MUDA.

Bethlem foi à Disney, em vez de depor no caso da milícia - “O Dia Online” 20/10/11

Rio  - Viagem com a filha para Orlando, nos Estados Unidos, foi como o secretário municipal de Assistência Social, Rodrigo Bethlem, justificou sua falta a audiência do processo em que é testemunha do ex-vereador Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, e do ex-deputado estadual Natalino José Guimarães, acusados de integrar a milícia conhecida como ‘Liga da Justiça’.
À Justiça, assessores informaram que ele estava no México. A falta foi criticada pela vereadora Andréa Gouveia Vieira (PSDB) e, mais tarde, pelo deputado Marcelo Freixo, ameaçado de morte por milicianos. Freixo vai ao Ministério da Justiça pedir mais apoio da União no enfrentamento das milícias do Rio.
Julgamento é adiado para 2012
O julgamento da cúpula da milícia Liga da Justiça, que aconteceria nesta terça-feira, no 4º Tribunal do Júri, no Rio, foi adiado para 2012. A transferência se deu após uma intensa discussão entre a juíza Elizabeth Machado Louro e a defensora de três dos réus, Bernadett da Cruz Rodriguez. O clima tenso começou depois que a defesa alegou que "testemunhas importantes" do caso não estavam presentes no tribunal. A segurança do Tribunal teve que ser acionada para acabar com a confusão.
Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Jerônimo Guimarães, o Jerominho, é conduzido por um policial para o julgamento que não foi realizado 

Ao todo, quatro integrantes do grupo criminoso, que vieram da Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, deveriam ser julgados por tentativa de homicídio contra Marcelo Eduardo dos Santos Lopes, um cobrador de van que denunciou o grupo em 2005. Eles chegaram a ser levados para o 4º Tribunal do Júri, mas o julgamento aconteceu.

Os irmãos Natalino e Jerônimo Guimarães; o filho de Jerominho, Luciano Guinâncio Guimarães; Leandro Paixão Viegas, o Leandrinho Quebra-Ossos, saíram de Campo Grande na manhã de segunda-feira sob forte esquema de segurança. O grupo passou a noite na Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu I).
Cinco presos participariam do julgamento, porém os advogados de Ricardo Teixeira Cruz, o Batman, conseguiram que o processo fosse desmembrado e ele não seria julgado desta vez. 
Em março de 2009, Jerominho, Natalino, Luciano, Batman e Quebra-Ossos foram condenados pela 42ª Vara Criminal da Capital pelo crime de formação de quadrilha armada. As penas variam de nove a dez anos de prisão. Outras cinco pessoas foram condenadas com eles.

Nenhum comentário: