A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 10 de novembro de 2013

HPV: uma realidade na vida sexual da mulher Madura MEILI JATENE: Muitas mulheres na faixa dos 50 anos acreditam que, por não terem mais a chance de engravidar, podem ter uma vida sexual ativa e sem proteção

Foto: Thinkstock

É comum ouvirmos histórias de mulheres na faixa dos 50 anos, que, solteiras, dão uma leve “desencanada” em se proteger na hora do sexo. Afinal, já não vão engravidar mesmo, e o sexo é só pelo esporte.
Mas a realidade é mais cruel. Nós, na menopausa, estamos tão ou até mais vulneráveis ao HPV – papilomavírus humano – que as jovens. E as relações sexuais são a principal causa de transmissão dessa doença, que ataca o útero e pode resultar em câncer do colo uterino.
“O maior risco de contração do HPV ocorre nas adolescentes entre 15 e 19 anos de idade, que iniciam a vida sexual, mas o risco de infecção persiste durante toda a vida, fazendo com que mulheres adultas estejam suscetíveis”, afirma a Dra. Cecilia M. Roteli Martins, médica Ginecologista, Mestre e Doutora em Medicina pela UNICAMP, Coordenadora de Pesquisas do Hospital Leonor M de Barros, Secretaria da Saúde de São Paulo.
E a maneira mais simples de se evitar esse problema é usando a velha e boa camisinha (apesar de não ser 100% seguro).
No entanto, Mulheres 5.zero figuram entre as menores taxas de uso de preservativos, segundo o Departamento de DST do Ministério da Saúde, com apenas 20,5% de uso.
Uma boa notícia em meio a esse cenário é a liberação, pela ANVISA, da vacina Cervarix para mulheres de todas as idades, inclusive da faixa dos 50. Anteriormente, as vacinas anti-HPV eram para mulheres dos 15 aos 26 anos.
“Assim, as nossas mulheres experientes podem se vacinar para HPV oncogênicos e lembrar sempre que, apesar da vacina, devem se proteger de outras doenças de transmissão sexual com o uso de preservativos”, finaliza Dra Cecilia Martins.

Nenhum comentário: