A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

domingo, 7 de abril de 2013

Ronaldo almeja ampliar laços com a política esportiva


Ronaldo está de viagem marcada para a Inglaterra (© Estadão Conteúdo)
Ronaldo está de viagem marcada para a Inglaterra
RIO - De malas prontas para Londres, onde vai morar a partir de terça-feira, Ronaldo está de olho na sua carreira "político-esportiva". Preparado para "estagiar" em uma das empresas da WPP – grupo de comunicação da qual sua 9ine faz parte – o ex-jogador pretende sofisticar seus conhecimentos de negócios e publicidade. Membro do Comitê Organizador da Copa, o Fenômeno recebeu a coluna em seu escritório na Barra da Tijuca, no Rio. Cercado de fotos de quando era jogador – acompanhado de personalidades como Nelson Mandela, João Paulo II, FHC e Shakira – entre outros, ele discorreu sobre os rumos do futebol brasileiro e suas aspirações profissionais.
Questionado sobre o futuro da CBF, Ronaldo afirmou, assim como Romário, que apoiaria Andrés Sanchez – desafeto do presidente José Maria Marin – para o cargo e que não fala há muito tempo com Ricardo Teixeira. "Ele sumiu", disse. Disse também, categoricamente, que o Itaquerão não fica fora da abertura do Mundial de 2014. Abaixo, a entrevista.
O que exatamente você vai fazer na Inglaterra?
Ronaldo - Vou, em primeiro lugar, estudar inglês porque o meu é bem medíocre. Depois quero trabalhar. A gente já tem o grupo WPP como sócio aqui na 9ine, e vou me infiltrar em alguma empresa e trabalhar estagiando. Quero aprender mais sobre publicidade, business, esporte. Eles têm uma agência de esporte lá também que é muito boa.
Esse movimento de ir para a Europa pode ser um caminho para negociar uma posição na Fifa?
Ronaldo - Já trabalho para a Fifa dentro do Comitê que organiza a Copa do Mundo.
Mas é algo que você deseja mais pra frente, seguir um caminho parecido com o de Michel Platini ou de Beckenbauer, que trilhou carreira em órgãos de esportes internacionais?
Ronaldo - Tenho o desejo de continuar, porque já estou nessa carreira, digamos, política do futebol. Já está engatada. Então, quero continuar e entrar em bons projetos. Tenho de me preparar bem para poder exercer uma função importante.
Qual é, exatamente, sua função no Comitê da Copa? Você transita no governo, tem contato com as empreiteiras que estão na construção dos estádios?
Ronaldo - Como estou no Comitê, no Conselho de Administração, tenho contato com todo mundo. Principalmente nas visitas aos estádios. Mas não entro nas negociações. E o Comitê também não. A gente quer só realizar tudo, deixar o padrão Fifa bem esclarecido para todas as cidades-sede.
Como membro do Comitê, você acha que existe chance de o Itaquerão não ficar pronto para a abertura da Copa?
Ronaldo - Não, nenhuma chance. Como São Paulo ficaria fora da Copa do Mundo? A negociação entre Corinthians, quem está fazendo o financiamento e a empreiteira terá alguma dificuldade natural, mas o estádio do Corinthians também está no tempo de construção. Então, não vejo nenhum problema. Lógico que a gente gostaria que estivesse já tudo acertado, as negociações finalizadas e que tudo fosse muito transparente para todo mundo ficar tranquilo. Mas não tenho dúvida de que logo, logo vão encontrar uma solução.

Nenhum comentário: