terça-feira, 2 de outubro de 2012

STF nega liberdade para goleiro Bruno


Bruno é conduzido por policiais - 09/07/2010


O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido de liberdade em caráter liminar da defesa do goleiro Bruno Fernandes. A decisão foi proferida por meio de um despacho do último dia 27. Joaquim Barbosa declarou que não há novidade no pedido da defesa do ex-jogador. Um pedido de habeas corpus, no mesmo sentido, já havia sido negado pelo STF. Para Barbosa, a situação que levou ao indeferimento segue a mesma.
A ação para julgar o habeas corpus foi encaminhada para Joaquim Barbosa no último dia 12. O processo foi relatado, inicialmente, pelo ministro Ayres Britto. Quando ele assumiu a presidência do STF, o processo passou a ser relatado pelo ministro Cezar Peluso. Com a aposentadoria de Peluso, o processo foi encaminhado para o ministro Joaquim Barbosa.
Bruno é um dos réus no processo que julga o desaparecimento e a morte de Eliza Samudio.

Nenhum comentário:

Delegacia Virtual do Estado de São Paulo

Delegacia Virtual do Estado do Rio de Janeiro