A Beira Mar

A Beira Mar
Bar e Restaurante

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Cardiologista terá de indenizar família de paciente que morreu após orgia.

Se essa moda pega... Uma família ganha na justiça US$ 3 milhões em indenização devido ataque cardíaco de um homem durante um ménage à trois - sexo à três, e quem diria, é o cardiologista do morto, que vai ter de pagar. O argumento utilizado, foi de que o médico não avisou sobre a necessidade do homem evitar atividade física.

William Martinez, 31 anos, casado e pai de dois filhos, teve relações sexuais com uma amiga e uma outra mulher, que segundo relatos, não era sua esposa. Ele morreu em março de 2009 devido à "emoção" do ato. Uma semana antes, Martinez visitou um cardiologista em Lawrenceville, Geórgia (EUA), reclamando de dores no peito e do braço amortecido. Ele deveria retornar para alguns exames na semana seguinte, mas a oportunidade da orgia surgiu um dia antes da data marcada para a bateria de exames, e ele acabou morrendo durante o sexo.

Os advogados da família de Martinez apresentaram um processo de negligência médica, argumentando que seu cardiologista não deu a recomendação para que o homem não realizasse atividades físicas intensas antes do exames. A pressão arterial elevada, assim como o risco de entupimento das artérias, iria colocá-lo em risco.

A indenização requerida foi de US$ 5 milhões, mas os jurados diminuíram o valor para US$ 3 milhões, ao entender que Martinez era 40% responsável por sua morte. Os advogados do cardiologista Sreenivasulu Gangasani disseram que iriam recorrer da sentença.

Nenhum comentário: